quarta-feira, 18 de abril de 2007

ALI AO LADO...


António Balbino Caldeira, no Portugal Profundo, claro.

P.S. Como bonús levam ainda este comovente retrato do 'porta-voz', esta noite, da Independente - Lúcio Pimentel...

Etiquetas:

3 Comments:

At 19 de abril de 2007 às 11:27, Anonymous Carlos A. Ribeiro said...

Um assunto de que ninguém fala é o formato das datas dos diplomas de José Sócrates. Vejamos, num extracto do livro «As Incríveis Consultas do Dr. Reboredo» (*), o que pode suceder:

Uma Data... de Problemas!

(…)
E as queixas deste continuaram:
— Primeiro houve uns burocratas de Bruxelas que alteraram as datas para o modelo CEE. Em vez de escreverem, por exemplo, 16-10-96, começaram a escrever 96-10-16. Até aí tudo bem, o meu cérebro ainda acompanhou, pois são coisas que devem ter a ver com a política de segurança europeia e não me meto nisso.
— Então e depois?
— Bem, depois aconteceu que compraram agora para a Tecno-Máxima computadores novos, e as datas passaram a ser escritas de várias maneiras! Fiquei a saber, por exemplo, que os americanos trocam os meses com os dias! Assim, a data de 16 de Outubro, do exemplo que lhe dei há pouco, tão depressa aparece sob a forma 16-10-1996 como 10-16-1996.
— Compreendo, de facto é preciso ter-se muita atenção…
— Pior! Às vezes é preciso ser-se bruxo! Estudei o assunto e descobri que só há 3 famílias de casos em que não pode haver confusão. Uma, é a família das datas nominativas.
— Datas nominativas?!
Sim, quando a pessoa escreve o nome do mês por extenso. O segundo caso, são as “datas bisadas”.
— Datas bisadas?!
— Sim, como, por exemplo, 7-7-1996, 9-9-1965 e 8-8-1977. Como o número do dia é igual ao do mês, nunca há problema.
— Claro. E a terceira família?
— A outra é a família das “datas obrigatórias”. Por exemplo 30 de Setembro de 1993, quer se escreva 30-9-1993 ou 9-30-1993 também nunca dá origem a enganos.
— Certíssimo.
— O pior é a família das “datas duvidosas”! Como é que eu sei se 3-7-1996 é 3 de Julho ou 7 de Março?
— De facto… - anuiu o psicanalista, coçando a barbicha e enchendo o cachimbo.
— E passa-se o mesmo com outras datas, como 12-13-1996.
— Essa não! Esse último exemplo, logo por azar, foi mal escolhido...
— Tem razão. Sou eu que já estou confuso. Estava a olhar aqui para o recibo de Dezembro onde vem a verba do 13º mês…

 
At 19 de abril de 2007 às 12:16, Anonymous L.C. said...

QUE NOME SE DÁ A UM NATURAL DE VILAR DE MAÇADA?

RESPOSTA: VIGARISTA MAÇADOR

 
At 19 de abril de 2007 às 14:41, Anonymous FAL said...

Mas parece-me que nos últimos dias se passou alguma coisa.
Alguma coisa que poderá só ver a luz do dia dentro de algum tempo. Provavelmente quando for aprovado um novo estabelecimento de ensino superior privado, reunindo a "malta" da Indy e de outra vizinha. Para isso é sempre preciso o agrément de quem manda.
Vulgo, um alvará. Veremos se o homem que descobriu o Brasil terá ou não direito a uma universidade com o seu nome...

 

Enviar um comentário

<< Home