sexta-feira, 18 de março de 2005

DE QUE PADESSE ESTE MIGUEL SOUSA TAVARES!?



Depois de ler o texto de Miguel Sousa Tavares republicado pelo companheiro Zé da Ponte no seu blog que muito aprecio e que presta enorme serviço de informação ao nosso concelho, não consegui deixar de apontar algumas questões de injustiça por ele escritas, sinais daquilo de que o mundo está cheio, sentimento que devemos banir da nossa sociedade o mais rapidamente possível sob pena de nos mantermos neste barco que nem com correntes a favor pode navegar por ter empancado num lodo muito profundo: O ódio.
É verdade, M.S.Tavares, começa a denegrir a sua própria imagem com este tipo de atitudes, ele que detém tão apreciável carreira em tão diversos caminhos por onde caminhou, revela mais uma vez, o seu odiozinho de estimação por Santana Lopes, sem quaisquer cuidados de “maquilhagem”, sem imparcialidade nenhuma. Não consegue esconder esse sentimento quando se trata de S. Lopes.
Começa por atacar S. Lopes por este bocejar perdidamente no decorrer do discurso de Sócrates no sábado ultimo. Digo eu, será que aqueles mesmos olhos não viram o Dr. João Cravinho ali ao lado literalmente a “pesar figos”!? Será que isto não é injusto!? Ou será que o discurso era realmente lamentável até mesmo para os seus colegas de partido.
De seguida ataca o mesmo homem, já envolto numa mortalha pronto a enterrar, pela sua decisão de voltar á C.M.L. depois de tão demorada espera. Não o ouvimos criticar Sócrates por ir a eleições sem apresentar os nomes que o acompanhariam no governo caso vencesse como se comprovou. Nem mesmo da tão demorada espera a que nos obrigou até apresentar os ditos nomes ou mesmo um programa de governo, após ter vencido as eleições. É grave “menino Miguelinho”?! Já antes criticou ao lado de muitos outros a ilegítima subida de S. Lopes a 1º ministro por não ser eleito?! O que aconteceu a Carmona Rodrigues não terá sido a mesma coisa!? E a João Soares na CML aquando da saída do Dr. Sampaio para Presidente da Republica!?
Mais, vem este senhor defender já o novo governo a propósito do “concelho” de Victor Constâncio de que deve haver subida de impostos sobre o ramo automóvel, para cobrir os custos das “auto-estradas sem portagens. Meu caro o senhor devia em primeiro lugar defender o desaparecimento do imposto automóvel e nunca o contrário. Segundo, foi pena O Dr. V. Constâncio só se ter lembrado deste discurso e destes “concelhos” ao país agora que o governo é Socialista. Será que não é esta uma manobra de encobrimento do défice!? É sem qualquer dúvida. É uma medida tão impopular como a da expropriação das pensões ou pior ainda! A politica de verdade de que M.S.Tavares fala é esta sim senhor, de falar verdade. De falar que se vão aumentar os impostos directa ou indirectamente, da mesma forma que o anterior governo iria fazer. Mas agora não conta para os votos. Se estas medidas fizessem parte do programa de campanha eleitoral, não tenho duvidas de que, e para mal dos meus pecados, Santana Lopes teria um resultado bem diferente.
Sobre a questão das mulheres estarem em maior ou menor numero no novo governo, concordo com o Sr. M. S. Tavares. Não se podem escolher mulheres pra fazer numero só porque parece bem. Escolhem-se os que se escolhem e ponto final.
Sobre o Sr. Prof.Dr. Freitas do Amaral, e não lhe quero tirar nenhuma abreviatura, quero apenas dizer que o mesmo demonstrou e confirmou o descrédito dos nossos políticos. Aproveitou todas as armas que tinha ao seu alcance para fazer política. Não condeno a sua liberdade de mudar a sua forma de pensar, a sua cor politica, de mudar seja o que for na sua vida ou pensamento. Condeno sim a forma como o fez, tal como o Prof. Dr. Marcelo, manipulando a opinião publica através dos créditos que lhes “eram” atribuídos como figuras públicas de “elevada seriedade”. Estes Prof.s Dr.s, em especial o Prof. Dr. F. do Amaral, devia ter tido a dignidade de assumir as suas intenções antes do acto eleitoral. Demonstrou a sua cobardia como homem que é.
Para terminar, refiro ainda o pedido de M.S.Tavares, para que caia chuva sobre nós. Não sei caro “Miguel” se o pedido é dirigido a algum Deus. Concordo com seu pedido. No entanto não haverá água que limpe estes actos tão sujos. Vamos antes pedir chuva pela falte que faz á nossa agricultura e por conseguinte á nossa economia, ou até mesmo para as nossas bocas, não só para lhes satisfazer a necessidade mas também para as “lavar”.

Zé Merda
in:
http://www.merdasdaponte.blogspot.com

2 Comments:

At 20 de março de 2005 às 18:44, Anonymous Maria da Conceição said...

Grande "Zé Merda"
É assim que se escreve, penso que o Zé da Ponte fez bem em republicar o post que colocaste no teu blog juntamente com o texto em questão.
Assim somos confrontados com outras opiniões e com novas questões.
Força pessoal.

 
At 29 de agosto de 2007 às 16:21, Anonymous Anónimo said...

"PADESSE"??? Além de burro és analfabeto.

 

Enviar um comentário

<< Home