sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

ASSALTANTES,...


































Antero

Etiquetas: ,

200 Comments:

At 8 de abril de 2014 às 19:18, Anonymous Anónimo said...

Em arte tudo é lícito, desde que seja superior. Não é permitido ao homem vulgar ser antipatriota, porque não tem mentalidade acima da espécie, e a não pode ter pois acima da espécie imediata, que é a nação a que pertence. Ao génio é permitido. Sucede, por ironia, que os grandes génios são em geral conformes com os sentimentos normais: Shakespeare era intensamente, até excessivamente, patriota. Um génio antipatriota é um fenómeno, não direi vulgar, mas aceitável. Um operário antipatriota é simplesmente uma besta.

O homem da espécie não pode ter opiniões, porque a opinião é do indivíduo, e desde que um homem pertença organicamente a uma família, a uma classe, a qualquer coisa que constitua ambiente imediato e vivo, deixa de ser um indivíduo para ser uma célula qualquer. Só a nação, por ser um ambiente abstracto, visto que tem parte no passado e parte no futuro, não estorva a alma individual.

O problema da proteção aos artistas, ou qualquer problema parecido, não existe em relação ao homem de génio, cuja vida mental é uma coisa à parte e que passa, em geral, incompreendido na sua época, ou, pelo menos, incompreendido naquilo mesmo que é nele génio.

Devem proteger-se e defender-se os artistas, os escritores que têm que viver da sua pena, e esses nunca são os homens de génio. O homem de génio é produzido por um conjunto complexo de circunstâncias, começando pelas hereditárias, passando pelas do ambiente, e acabando em episódios mínimos da sorte.

 
At 8 de abril de 2014 às 19:29, Anonymous Anónimo said...

dêem-me a estrutura institucional e teórica económica, politica e jurídica do Ocidente.
eu desconstruo-a e construo-a com inúmeras variantes.
E mais do que isso...ponho-a em pratica ;)

 
At 8 de abril de 2014 às 19:36, Anonymous Anónimo said...

é o que está a fazer falta à UE: uma visão inovadora, de fundo filosófico, que quebre dogmas e abra horizontes...

(escusado será dizer que o Homem tem inúmeras variações ao longo da (sua) historia...)

 
At 8 de abril de 2014 às 19:48, Anonymous Anónimo said...

o que é essencial no Homem é potenciar ao máximo as (modestas) capacidades com que a natureza nos dispôs.
feito isto, ele entrará, de pleno direito, no sólio do Imortais...

 
At 8 de abril de 2014 às 20:00, Anonymous Anónimo said...

escusado será dizer que estas inúmeras variações (evoluções) têm continuidades e quebras bruscas, mudanças de velocidade e direcção.
o homem inteligente nunca é o mesmo ao longo do tempo. culto será aquele "que se assiste a si próprio sem ser ele".

 
At 8 de abril de 2014 às 20:11, Anonymous Anónimo said...

Esta (...) é a "casa dos sete pilares"...

 
At 8 de abril de 2014 às 20:18, Anonymous Anónimo said...

o primeiro pilar - naturalmente - é Jesus...

 
At 8 de abril de 2014 às 23:24, Anonymous Anónimo said...

Na cabala judaica designa-se "keter", a primeira, a "raiz".

Chrestos, na linguagem grega.

 
At 9 de abril de 2014 às 19:01, Anonymous Anónimo said...

Do sonho de Nabucodonosor:

O Quinto Imperio será o gigante mesmo. (pés de barro e cabeça de oiro)
Isto concorda com dois parâmetros: primeiro, as lições de vieira, o império do (anti)cristo (porque consumado na terra) que durará (numa interpretação literal legítima) mil anos, os mesmos que precederão a era de aquário.
Esta era chegará com a pedra que se endereça aos pés e que destrói o gigante, a pedra judaica, e que literalmente poderá ser entendida como um meteorito, que abalará os as condições de vida na terra, fazendo chegar por fim a alegria de todos no imperio de cristo consumado: uma vida humana num plano transcendente, onde não haja mais tristeza.

Num segundo plano isto concorda com os números cabalísticos da nação portuguesa, o 5, que é o número de Venus, de Malkuth, de Lucifer...e o 8 que é Saturno, a vida terrestre numa injustiça imperfeita, de trabalho e sofrimento.

Quem saiba entender, entenda, designadamente um Deus Visível (jupiter?), que deve daqui retirar a conclusão de que, nas GALVEIAS por exemplo, há as condições ideais para a criação da Polis e do chamado Quinto Imperio (a cabeça doiro vísivel no seu escritor, Ze Luis Peixoto.)

Quem se interesse por metafísica deve entender que a Vida consuma-se em NOVE planos de existência, e portanto muito caminhar nos espera após a morte...

 
At 10 de abril de 2014 às 00:24, Anonymous Anónimo said...

acho que estamos quase... a passar para a potência incrível ...

chorem , chorem muito ...

 
At 10 de abril de 2014 às 00:25, Anonymous Anónimo said...

Paulo Teixeira Pinto espera-me...

 
At 10 de abril de 2014 às 00:28, Anonymous Anónimo said...

um dia sabereis , que ser cristão é ter no seu íntimo , bem guardada, toda a imperfeição que nos cabe, e um amor enorme por todas as pessoas....

 
At 10 de abril de 2014 às 07:00, Anonymous Anónimo said...

Na Roma Antiga elaboraram-se, sobretudo, 3 filosofias de vida:
- o epicurismo
- o estoicismo
- a escola dos 'cínicos'.

Todos eles advogavam o desprezo pelo poder e pelas riquezas, sendo que os mais radicais eram os últimos. Os cínicos defendiam mu modo de vida eremita, vivendo apenas com o indespensável à subistência, refreando ou suprimindo todos os desejos que a artificialidade da sociedade criava (muito à maneira indostânica, que defende como caminho para a salvação/ausência de sofrimento, a dissolução do desejo e da individualidade).

Um destes cínicos era Diogenes, que era magríssimo e vivia apenas com uma tanga. (Numa imagem que não me sai da cabeça) vivia igualmente dentro de um Barril.

Numa história mil vezes narrada, Alexandre o Grande um dia quis conhecê-lo. Perguntou-lhe se tinha algum pedido a fazer-lhe. Diogenes disse que sim. "Desvia-te porque me estás a tapar o Sol". Alexandre, maravilhado, respondeu: "se não fosse Alexandre gostaria de ser Diogenes".

* A sociedade do consumo tem o condão de perverter a sociedade. Os tempos que vivemos têm similaridades aos da queda de Roma.

 
At 10 de abril de 2014 às 07:02, Anonymous Anónimo said...

Passou recentemente na rtp2 um documentário elucidativo sobre o maior banco do planeta, o Goldman Sachs. Nada se fez para eliminar as causas da crise que iniciou em 2008: o mundo da finança continua desregulado. Caminhamos assim para a implosão do capitalismo tal como está configurado. Escusado será dizer que os maiores beneficiários disso são... Portugal e Grécia.

 
At 10 de abril de 2014 às 09:08, Anonymous Anónimo said...

(Não me posso esquecer da obra que me iniciou em Tudo: chamava-se "Poiética", de poiesis, ação ou capacidade de produzir alguma coisa de forma criativa, disponível na biblioteca da Faculdade de Direito de Lisboa).


Resumo integral das milhares de páginas que S. Agostinho escreveu:
Ama. E faz o que quiseres.

 
At 10 de abril de 2014 às 09:23, Anonymous Anónimo said...

"O direito não é prius, mas posterius, não é dado, mas solução, não está no princípio, mas no fim...."

Castanheira Neves

....................................

 
At 10 de abril de 2014 às 09:26, Anonymous Anónimo said...

O melhor estudo que alguma vez li é de facto o "Revolução e Direito", deste mesmo autor.

 
At 10 de abril de 2014 às 09:33, Anonymous Anónimo said...

Há algo que tenho que absorver intensamente o quanto antes: a Sabedoria não consiste em palavras, ou só em palavras, mas sim em acções...

 
At 10 de abril de 2014 às 09:35, Anonymous Anónimo said...

Coimbra tem alias grandes Professores. Foi com bastante alegria que li Gomes Canotilho e Jonatas Machado.

 
At 10 de abril de 2014 às 09:41, Anonymous Anónimo said...

pois é... a arte, a oratória e a voz ....

E a filosofia, minha tão querida filosofia, que me fazes mais grego que romano...

 
At 10 de abril de 2014 às 09:45, Anonymous Anónimo said...

no filme "Big Fish", o protagonista viu nos olhos da bruxa quando é que ia morrer.
assim a vida torna-se mais fácil.

 
At 10 de abril de 2014 às 09:49, Anonymous Anónimo said...

tá escrito no princípio ...
"a vida mental do homem de génio é um caso à parte..."

 
At 10 de abril de 2014 às 09:53, Anonymous Anónimo said...

qual é a genialidade que há aqui?
a síntese integradora de toda a Cultura...

 
At 10 de abril de 2014 às 09:58, Anonymous Anónimo said...

a vida não é fácil, e portanto a arte de dificultá-la é extremamente interessante.

 
At 10 de abril de 2014 às 10:05, Anonymous Anónimo said...

claro que um Homem plenamente consciente das suas capacidades, e sobretudo da capacidade fundamental, que é ver os erros e os defeitos, tem um poderoso interesse em tornar a Vida uma Escalada onde seja posto à prova.

 
At 10 de abril de 2014 às 10:08, Anonymous Anónimo said...

aliás gostava até um dia de ser mendigo, assim à altura do Diogenes.

 
At 10 de abril de 2014 às 10:15, Anonymous Anónimo said...

o homem culto não é aquele que "compulsou assimilando uma grande paginaria de livros", mas sim aquele que de tudo o viu,leu, sentiu e viveu...retirou um acrescento ao seu Espírito.

 
At 10 de abril de 2014 às 10:17, Anonymous Anónimo said...

o pessoa falava da chegada de uma serie de "generais do espírito". É isso mesmo que eu sou.

 
At 10 de abril de 2014 às 10:30, Anonymous Anónimo said...

lede Ricardo Reis meus amigos.
faz-vos tão bem.

 
At 10 de abril de 2014 às 10:31, Anonymous Anónimo said...

"quando eu nasci já tudo havia sido escrito para salvar o mundo. faltava salvar o mundo".

 
At 10 de abril de 2014 às 10:37, Anonymous Anónimo said...

Paulo Teixeira Pinto, o Grão Mestre da Ordem...espera-nos.

 
At 10 de abril de 2014 às 11:00, Anonymous Anónimo said...

"Baste a quem baste o que lhe basta
O bastante de lhe bastar!
A vida é breve, a alma é vasta:
Ter é tardar."

 
At 10 de abril de 2014 às 11:18, Anonymous Anónimo said...

Quinto

O ENCOBERTO

Que símbolo fecundo
Vem na aurora ansiosa?
Na Cruz Morta do Mundo
A Vida, que é a Rosa.

Que símbolo divino
Traz o dia já visto?
Na Cruz, que é o Destino,
A Rosa, que é o Cristo.

Que símbolo final
Mostra o sol já desperto?
Na Cruz morta e fatal
A Rosa do Encoberto.

 
At 11 de abril de 2014 às 01:11, Anonymous Anónimo said...

pergunto-me várias vezes porque raio sou coagido a tornar publico este monólogo pessoal.
chego à conclusão de que a minha sanidade mental é de interesse público, já que quer queiram, quer não, vão ter que me aturar longos anos seja aqui seja em Lisboa.
Haja gentileza.

(o génio português é um génio político...dizia o el rei sebastião pessoa - eu não sei se concordo - que por muito que se esforce nunca o camões estará nas letras à altura do brio de um Afonso de Albuquerque.)

 
At 11 de abril de 2014 às 01:16, Anonymous Anónimo said...

Alegrem-se , que nem tudo na vida são agruras , e o objectivo disto é justamente tornar a vida mais suave... se bem que estejamos ainda a anos luz de tal consecução.

 
At 11 de abril de 2014 às 01:20, Anonymous Anónimo said...

Leiam estas coisas, que são boas e agradáveis:

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
Sol doira
Sem literatura
O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como o tempo não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quanto há bruma,
Esperar por D.Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,

Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

Mais que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...

 
At 11 de abril de 2014 às 01:26, Anonymous Anónimo said...

Coitado do Pessoa...ele era mesmo assim:

"Não Tenho Rancores nem Ódios

Pertenço a uma geração que ainda está por vir, cuja alma não conhece já, realmente, a sinceridade e os sentimentos sociais. Por isso não compreendo como é que uma criatura fica desqualificada, nem como é que ela o sente. É oca de sentido, para mim, toda essa (...) das conveniências sociais. Não sinto o que é honra, vergonha, dignidade. São para mim, como para os do meu alto nível nervoso, palavras de uma língua estrangeira, como um som anónimo apenas.
Ao dizerem que me desqualificaram, eu não percebo senão que se fala de mim, mas o sentido da frase escapa-me. Assisto ao que me acontece, de longe, desprendidamente, sorrindo ligeiramente das coisas que acontecem na vida. Hoje, ainda ninguém sente isto; mas um dia virá quem o possa perceber.
Procurei sempre ser espectador da vida, sem me misturar nela. Assim, a isto que se passa comigo, eu assisto como um estranho; salvo que tiro dos pobres acontecimentos que me cercam a volúpia suave de (...).

Não tenho rancor nenhum a quem provocou isto. Eu não tenho rancores nem ódios. Esses sentimentos pertencem àqueles que têm uma opinião, ou uma profissão ou um objectivo na vida. Eu não tenho nada dessas coisas. Tenho na vida o interesse de um decifrador de charadas.
Mas eu não tenho princípios. Hoje defendo uma coisa, amanhã outra. Mas não creio no que defendo hoje, nem amanhã terei fé no que defenderei. Brincar com as ideias e com os sentimentos pareceu-me sempre o destino supremamente belo. Tento realizá-lo quanto posso.
Nunca me tinha sentido desqualificado. Como lhe agradecer ter-me ministrado esse prazer! Ele é uma volúpia suave, como que longínqua.
Não nos entendem, bem sei...
...Assim como criador de anarquias me pareceu sempre o papel digno de um intelectual (dado que a inteligência desintegra e a análise estiola). "

Fernando Pessoa, 'Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação'

 
At 11 de abril de 2014 às 01:39, Anonymous Anónimo said...

eu participo, inteiramente , do que está escrito em cima...
é uma volúpia suave, que se sente, de viver a vida, sem mais nada. ver os passarinhos, pensar que tudo passa... "sorrir ligeiramente".

 
At 11 de abril de 2014 às 01:44, Anonymous Anónimo said...

mas pessoa era também um acerbo interventor político, com duras criticas a políticos, publicadas em jornais... e profundamente empenhado , no projecto de criar da Pátria Lusitana, o Espelho do Universo...

 
At 11 de abril de 2014 às 01:57, Anonymous Anónimo said...

este é o verdadeiro "império": viver adentro de si, serenamente, sem se importar muito com tudo o que seja vida exterior e alheia.

 
At 11 de abril de 2014 às 02:33, Anonymous Anónimo said...

às vezes chego a iludir-me de que sou um gajo ambicioso.
teria se tivesse 17 aos 18 anos. Aos 26 já milhares de universos passaram por nós, e aprendemos a ver as ambições como ilusões assim como muitas outras coisas mais. tenho só pena que o endereçamento à virtude, de 2010, tenha tido curta duração.

é uma patetice que se diga que devemos ter ambições, e desejar e querer, e tirar diplomas e cursos e línguas e outras coisas mais.
eu só sei falar português, e medianamente. (acho que está até cientificamente comprovado que só conseguimos dominar duas línguas, portanto alguém que vos apareça a dizer que fala 3 ou 4 ou 5, é charlatanice.)
falar português correctamente já é uma coisa dificultíssima. um dia hei descobrir os autores brasileiros e africanos também.

 
At 11 de abril de 2014 às 02:35, Anonymous Anónimo said...

é triste mas tenho as portas do céu fechadas. (a porta está no coração, o céu está na cabeça).

tenho culpa, naturalmente.

 
At 11 de abril de 2014 às 13:13, Anonymous Anónimo said...

sinceramente tenho muito desejo de dar porrada intelectual a certo tipo de homens que são do século passado, e outros que eu considero uns patetas, e seguramente o são, pois acham que só importa ficar bem na fotografia aos olhos da sociedade, até chegarem a olhos como os meus...

 
At 11 de abril de 2014 às 13:19, Anonymous Anónimo said...

isto de ser um segundo nascido em espírito, tem privilégios e responsabilidades acrescidas, por exemplo nós conseguimos sentir a auras e as vibrações do espírito de cada pessoa.
não digo sempre, mas há algumas em que é notório.

 
At 11 de abril de 2014 às 13:28, Anonymous Anónimo said...

eu estou a partilhar pensamentos que me aparecem sem eu os elaborar. se eles passarem para o domínio da consciência logo os considero como errados.

 
At 11 de abril de 2014 às 13:34, Anonymous Anónimo said...

eu acho que não preciso de aprender absolutamente mais nada (nem mesmo psicologia) já sei qual é o caminho para o céu (ie, para a Índia) e já lá estive.
aquilo que li e aquilo que interiormente vivi habilita-me a lidar com qualquer circunstância e qualquer situação.

 
At 11 de abril de 2014 às 13:44, Anonymous Anónimo said...

a questão dos valores é importante. acho é preciso uma geração que dê uma nova roupagem aos valores que são de sempre.

outra questão é uma nova ideologia, novos assentar de crenças e mundividências (maneiras de ver o mundo).
É absolutamente essencial que toda a sabedoria existente seja aproveitada, coisa que não sucede hoje em dia.
Trata-se de um unir o racionalismo com o espiritismo e assim pela primeira vez na Historia tornar cada pessoa auto suficiente em termos de conhecimento.

 
At 11 de abril de 2014 às 13:52, Anonymous Anónimo said...

eu vivi o livro do desassossego e só depois o li. achei maravilhado quando me descobri em todas aquelas páginas.

o fenómeno do existencialismo é uma coisa ultrapassada, as pessoas sabem que há determinações no seu agir.

 
At 11 de abril de 2014 às 14:08, Anonymous Anónimo said...

está sempre latente em mim a avidez de Pedro, o apóstolo.

Pedro foi aquele que foi crucificado ao contrário.
Identifico-o com o desejo de poder, honras e materialidades que é a essência de Roma e da sua igreja. isto é importante mas não é essencial. o pior nisto é um fazer de acepção entre pessoas.

Não devia de haver judaísmo no cristianismo. Devia estar perenemente ao serviço de Platão.

 
At 11 de abril de 2014 às 14:13, Anonymous Anónimo said...

isto independentemente de existir ou não um Deus pessoal e criador do universo.
Isso é e sempre foi uma questão sem interesse.

(a verdade é sempre a união de tudo portanto criemos o Paganismo Superior, como ensinava Pessoa.)

 
At 11 de abril de 2014 às 14:29, Anonymous Anónimo said...

A essência de Roma é igualmente aplicação prática do pensamento. há um talento inato em mim para isto.

É por isso que eles foram jurisconsultos e comerciantes ao contrario dos gregos que foram agricultores e filósofos.

 
At 11 de abril de 2014 às 14:31, Anonymous Anónimo said...

O poder do espírito é uma coisa impressionante...eu recordo-me de Setembro de 2010 em que andava a ler e viver a Ilíada....

 
At 11 de abril de 2014 às 14:35, Anonymous Anónimo said...

a minha vida interior é e sempre foi muito mais rica, que qualquer sensação exterior me pudesse proporcionar.

 
At 11 de abril de 2014 às 14:40, Anonymous Anónimo said...

não aprecio nem entendo a arte visual da pintura.
mas por vezes fecho os olhos e vejo como que um manto e um cubo, que se transforma em esfera, ondulando nele, com imensas cores. é um bocado assustador, mas depois torna-se fascinante.

 
At 11 de abril de 2014 às 14:48, Anonymous Anónimo said...

o problema desta coisa da kundalini é que requer muita maturidade e sabedoria para a sua condução, eu não a tinha então e não a tenho agora.

mas o pensamento viajava extraordinariamente ,

 
At 11 de abril de 2014 às 14:55, Anonymous Anónimo said...

este manto e este cubo têm cores vivas , sobretudo o verde , estava lá presente com muita intensidade.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:00, Anonymous Anónimo said...

eu não sei se vou ficar cego , mas o André, que foi um tipo que eu conheci que andava a tirar mestrado em literaturas, dizia-me que começava a ver mal.
Fui eu que lhe disse para ele ler Jorge Luis Borges, coisa que nunca tinha feito.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:04, Anonymous Anónimo said...

alias eu andava a ler Sena e cheio de medo do minotauro , foi o borges que mo tirou, com um conto que se não me engano chama-se Asterion.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:08, Anonymous Anónimo said...

eu chorei desalmadamente ao ler Crime e Castigo.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:13, Anonymous Anónimo said...

chorei ao ver o Titanic e até o armaggedon com o bruce willis.
quando portugal perdeu com a frança em 2000, também.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:19, Anonymous Anónimo said...

este cubo e este manto têm cores vivas e surgiam-me sobretudo quando andava a ler Breve História de Quase Tudo, que é sobre ciência.
Nunca como então fiquei apaixonado pela geologia, pelos vulcões e pela massa terrestre.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:21, Anonymous Anónimo said...

espero que Tetis me mostre a máquina do mundo.
quero conhecer exactamente como funciona o Planeta Terra.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:27, Anonymous Anónimo said...

é impossível esquecer a sabedoria de Pessoa: o ser humano é uma mosca que constantemente esbarra contra um vidro, sabe que há o sol , mas não consegue passar o vidro.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:39, Anonymous Anónimo said...

alias eu não creio, ao contrário do Pessoa, que Os Lusiadas sejam uma obra menor. É é muito extenso, devia condensar ideias essenciais.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:43, Anonymous Anónimo said...

acho que vou chorar desalmadamente quando for um velho e pensar que tudo o que fiz foi errado.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:49, Anonymous Anónimo said...

eu tenho destas coisas...

todas os meus 4 nomes têm sete letras , o que indica simplesmente que tenho um destino.

 
At 11 de abril de 2014 às 15:55, Anonymous Anónimo said...

espero que seja o Porto Seguro , onde mora Tetis.

Sendo que a Besta está sempre a olhar para mim , há espera que eu faça as coisas que ele ama.

 
At 11 de abril de 2014 às 16:02, Anonymous Anónimo said...

tem que haver uma força contrária , de maldade e perversão.
senão não há mérito e não há Vitória.

 
At 11 de abril de 2014 às 16:06, Anonymous Anónimo said...

Portugal está consagrado a servir a parte feminina de Deus, de Amor e Misericórdia.
sempre que entre num âmbito de poder e superioridade, vai perder.

 
At 11 de abril de 2014 às 16:13, Anonymous Anónimo said...

É claro que as coisas estão sempre num equilíbrio...

eu só espero que regresse a mim aquela força vital , que era amor e poder espiritual ao mesmo tempo.

 
At 11 de abril de 2014 às 16:18, Anonymous Anónimo said...

uma queda do céu torna-nos profundamente desorientados , e o pior que me aconteceu foi ter experimentado a maldade, só para ver o que acontecia.
dei me mal e não espero repetir.

é como aquele poema do camões: "do desconcerto do mundo."

 
At 11 de abril de 2014 às 16:19, Anonymous Anónimo said...

actos nobres , e viveza de espírito , é o que se pede.

 
At 11 de abril de 2014 às 16:22, Anonymous Anónimo said...

isto é como disse o Pessoa antes de morrer: "apague-se tudo, que está tudo mal".

 
At 11 de abril de 2014 às 16:27, Anonymous Anónimo said...

eu não sei o que será da minha vida na Ponte de Sor, mas alegra-me saber que serei desprezado, porque já passei por isto tudo.

a quebra do movimento circular fui-a buscar a Sophia de Mello Breyner,

 
At 11 de abril de 2014 às 16:31, Anonymous Anónimo said...

é preciso que cresça, em sabedoria e amor.

quero sobretudo não ler muito. um ou outro livro de filosofia, chega-nos, e orientar-nos-ão.
na nossa cabeça habitam já , milhares de arquetipos construtivos , de milhares de soluções jurídicas .

 
At 11 de abril de 2014 às 16:37, Anonymous Anónimo said...

Como ensina José Gil, no "Portugal Hoje o Medo de Existir", o Vazio, é extremamente Criador...

 
At 11 de abril de 2014 às 16:38, Anonymous Anónimo said...

E há na verdade milhares de pessoas a ser salvas , pois o sistema económico e politico como está , vai destruir o equilíbrio de Justiça...

 
At 11 de abril de 2014 às 16:45, Anonymous Anónimo said...

o "deus ao inverso" é-nos extremamente sedutor...e se nele cair... não alcançarei o Feminino.

Isto ensina-se nas lições de cavalaria (...) esperam as penas do inferno a quem comete adultério.

 
At 11 de abril de 2014 às 16:49, Anonymous Anónimo said...

o inferno, como toda a gente deve saber, é este mesmo mundo em que vivemos...

 
At 11 de abril de 2014 às 17:09, Anonymous Anónimo said...

vou-vou contar um segredo... o Evangelho não é senão um "manual de instruções", para quem se prepara para a demanda do Troféu.

 
At 11 de abril de 2014 às 23:09, Anonymous Anónimo said...

epá este está mesmo apanhado das patas de trás.
tonto sou eu e não escrevo tanta asneira.
já chega.....

 
At 12 de abril de 2014 às 02:19, Anonymous Anónimo said...

é a aplicação do princípio mais simples...que desde Adão se conhece: dividir para governar.

 
At 12 de abril de 2014 às 02:23, Anonymous Anónimo said...

é também a narrativa primacial do Ocidente: os Deuses regressam(...) longínquos e legítimos.

 
At 13 de abril de 2014 às 21:40, Anonymous Anónimo said...

apague-se tudo , peço-lhe.

ter estima, consideração, respeito e simpatia e curiosidade sobre toda a alma humana.

 
At 13 de abril de 2014 às 21:55, Anonymous Anónimo said...

POEMA EM LINHA RECTA

Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.
E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenha calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu que tenho sido cómico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenha agachado,
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.
Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um acto ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe . todos eles príncipes na vida…
Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que, contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ò príncipes, meus irmãos,
Arre estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?
Então sou só eu que é vil e erróneo nesta terra?
Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos . mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que tenho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.

Álvaro de Campos

 
At 13 de abril de 2014 às 22:10, Anonymous Anónimo said...

há um caminho... de purificação do coração, trazendo oiro para a cabeça.
nada mais interessa.

 
At 13 de abril de 2014 às 22:36, Anonymous Anónimo said...

ser um elfo, que são seres espirituais e da luz.

renunciar à violência e a todas as outras coisas que nos tornam menos humanos.

 
At 13 de abril de 2014 às 23:04, Anonymous Anónimo said...

e o oiro filosófico, o oiro filosófico, é só isso que a gente quer.

amando todos e desejando o bem a todos.

 
At 13 de abril de 2014 às 23:13, Anonymous Anónimo said...

houve um tipo que eu conheci e que ficou dentro de mim.
era um tipo com maldade e que ficou dentro de mim.

 
At 13 de abril de 2014 às 23:20, Anonymous Anónimo said...

espero que tenha uma vida em que me possa comportar com nobreza.
e que seja um fiel servidor das coisas boas que esta vida contém.

 
At 13 de abril de 2014 às 23:24, Anonymous Anónimo said...

sejamos puros. e verdadeiros.

 
At 13 de abril de 2014 às 23:25, Anonymous Anónimo said...

vivamos com sentido de responsabilidade.

 
At 13 de abril de 2014 às 23:28, Anonymous Anónimo said...

e sobretudo, porque isso é mesmo o mais importante, "ama os outros como a ti mesmo."

 
At 13 de abril de 2014 às 23:35, Anonymous Anónimo said...

amor e poder espiritual Senhor. Tu sabes que é isso que eu desejo.

 
At 13 de abril de 2014 às 23:42, Anonymous Anónimo said...

Rousseau: o homem é bom por natureza. é a sociedade que o corrompe.

 
At 13 de abril de 2014 às 23:46, Anonymous Anónimo said...

vamos à Guerra!

 
At 14 de abril de 2014 às 16:29, Anonymous Anónimo said...

E eu que pensava que os comprimidos tinham começado a fazer efeito mas não.

 
At 17 de abril de 2014 às 20:03, Anonymous Anónimo said...

Porra, Que Grande Caganeira Mental,..

 
At 18 de abril de 2014 às 18:43, Anonymous Anónimo said...

profundamente arrependido de tudo o que aqui está. profundamente. muito profundamente. estou profundamente enganado.

está tudo, tudo, tudo errado.
por favor apague.

 
At 18 de abril de 2014 às 18:47, Anonymous Anónimo said...

por favor, apague. é pura falta de saúde. e desilusão por ter errado, logo à primeira.
por favor.

 
At 18 de abril de 2014 às 18:51, Anonymous Anónimo said...

Por Favor.

 
At 18 de abril de 2014 às 19:01, Anonymous Anónimo said...

(mau estar terrivel que me causa fugir da cruz)

Apague-se tudo porque está tudo errado.

E meu coração está fechado.

 
At 18 de abril de 2014 às 19:03, Anonymous Anónimo said...

por favor, apague.

 
At 18 de abril de 2014 às 19:08, Anonymous Anónimo said...

profundamente enganado. profundamente desiludido.

 
At 18 de abril de 2014 às 19:24, Anonymous Anónimo said...

esperemos que a vida passe ... que tudo isto se esqueça, e que o mundo volte a sorrir.

 
At 18 de abril de 2014 às 19:33, Anonymous Anónimo said...

muito perdão.

 
At 19 de abril de 2014 às 04:17, Anonymous Anónimo said...

acho que morri.

 
At 19 de abril de 2014 às 04:27, Anonymous Anónimo said...

eu estou tornado em muito pior pessoa que aquela que sou.

um simples gesto bastou.

 
At 19 de abril de 2014 às 05:30, Anonymous Anónimo said...

acho que acabei com a minha vida.

 
At 19 de abril de 2014 às 07:43, Anonymous Anónimo said...

Senhor está tudo errado. eu falhei e eu morri.

 
At 19 de abril de 2014 às 09:34, Anonymous Anónimo said...

meu erro é grande e a nobreza, que antes havia em mim, perdeu-se.

 
At 19 de abril de 2014 às 09:54, Anonymous Anónimo said...

meu coração aberto, desperto, a vibrar.

o mundo povoado de amor.

voltarás a mim?

 
At 19 de abril de 2014 às 10:21, Anonymous Anónimo said...

eu estou doente, muito doente.

 
At 19 de abril de 2014 às 11:43, Anonymous Anónimo said...

muito bem.

que a vida seja o que for.

e que haja cura, para o espírito.

 
At 19 de abril de 2014 às 12:03, Anonymous Anónimo said...

esta tudo errado senhor.

eu peço-lhe que apague.

 
At 19 de abril de 2014 às 12:36, Anonymous Anónimo said...

da me vontade de vomitar... pensar no que aqui escrevi.

meu deus porque?

 
At 19 de abril de 2014 às 17:08, Anonymous Anónimo said...

é bom que me retire, para uma vida humilde e honesta.

eu falhei.

 
At 19 de abril de 2014 às 19:30, Anonymous Anónimo said...

enfim...que o mundo siga para frente.

e que tudo se esqueça.

 
At 19 de abril de 2014 às 21:11, Anonymous Anónimo said...

senhor eu estava errado em tudo o que disse e estou arrependido.

 
At 19 de abril de 2014 às 21:13, Anonymous Anónimo said...

senhor eu só me interessa o amor de uma mulher.

 
At 20 de abril de 2014 às 09:16, Anonymous Anónimo said...

senhor apague-se tudo que está tudo errado.

muito errado.

e eu falhei.

 
At 11 de maio de 2014 às 23:47, Anonymous Anónimo said...

Para que saibam o padre da nossa terra anda a comer a viúva do da espingardaria e a mulher do chico da sodrel.
Este padre também anda a desviar bens alimentícios e dinheiros da paroquia, em vez do dar ás pessoas pobres da nossa terra, e anda levar para um grupo de drogados da paroquia de Fátima, que se intitula Cenáculo
Cá para mim ele também é drogado

 
At 14 de maio de 2014 às 07:35, Anonymous Anónimo said...

Então e como vai a senhora directora técnica do lar casa dos avós, ou melhor dizendo lar casa das cunhas?
Já sabe o que anda a fazer? Ou ainda tem assistentes para desempenhar as funções que a ele pertence? DE facto esta cidade é a vergonha das vergonhas, tanta gente capacitada para o cargo e com as habilitaçoes correctas, mas sem a cunha perfeita "filha do senhor presidente da Junta de Freguesia de Montargil".

 
At 29 de agosto de 2014 às 19:10, Anonymous Anónimo said...

PORQUE É QUE NÃO VALE MUITO A PENA TER ESPERANÇA …


... como no Inferno quando se entra pela porta maldita e se deixa a dita esperança à entrada. Agosto é um bom mês para percebermos tudo. Milhares e milhares de jovens que não lêem um livro, passam o mês em festivais no meio do lixo, do pó, da cerveja e dos charros. Milhares e milhares de adultos vão meter o corpo na água e na areia, sem verdadeira alegria nem descanso. Outros muitos milhares de jovens e adultos nem isto podem fazer porque não tem dinheiro. No interior, já que não há correios, nem centros médicos, nem tribunais, proliferam as capitais, da chanfana, do caracol, do marisco, do bacalhau, dos enchidos, da açorda, as "feiras medievais" de chave na mão, as feiras de tudo e mais alguma coisa desde que não sejam muito sofisticadas. Não é uma Feira da Ciência, nem Silicon Valley.

As televisões, RTP, SIC e TVI “descentralizam-se” e fazem arraiais com umas estrelas pimba aos saltos no palco, mais umas “bailarinas”, nem sequer para um grande público. Incêndios este ano há pouco, pelo que não há imagens fortes, ficamos pelo balde de água. Crimes violentos “aterrorizam” umas aldeias de nomes entre o ridículo e o muito antigo, que os jornalistas que apresentam telejornais com tudo isto gostam de repetir mil vezes. Felizmente que já começa outra vez a haver futebol, cada vez mais cedo. O governo, com excepção das finanças e dos cortes contra os do costume, não governa, mas isso é o habitual.

A fina película do nosso progresso, cada vez mais fina com a crise das classes ascendentes, revela à transparência todo o nosso ancestral atraso, ignorância, brutalidade, boçalidade, mistura de manha e inveja social. No tempo de Salazar falava-se do embrutecimento dos três f: futebol, Fátima e fado. Se houvesse Internet acrescentar-se-ia o Facebook como o quarto f. Agora não se pode falar disso porque parece elitismo. Áreas decisivas do nosso quotidiano hoje não são sujeitas à crítica, porque se convencionou que em democracia não se critica o "povo".

Agosto é um grande revelador e um balde de água fria em cima da cabeça para aparecer na televisão ou no You Tube. Participar num rebanho, mesmo que por uma boa causa, podia pelo menos despertar alguma coisa. Nem isso, passará a moda e esquecer-se-á a doença. Pode ser que para o ano a moda seja meter a cabeça numa fossa séptica, a favor da cura do Ebola.

Assim não vamos a lado nenhum. Como muito bem sabem os que não querem que vamos a qualquer lado.

J.P.P.

 
At 17 de setembro de 2014 às 16:44, Anonymous Anónimo said...

tudo o que vem acima está errado e é o produto de um defeito, que se elimina.

nosso caminho, está aqui definido, em traços gerais:

http://www.gnosisonline.org/teologia-gnostica/o-cristo-mistico/

o homem é capaz de uma purificação e elevação espiritual muito grande...

 
At 17 de setembro de 2014 às 16:55, Anonymous Anónimo said...

estas coisas têm uma veracidade e um significado extraordinários.
sem deus nada sou, disse o mestre.

a ideia de um quinto império contempla seguramente a possibilidade de uma iniciação feita à medida de cada pessoa.

 
At 17 de setembro de 2014 às 16:59, Anonymous Anónimo said...

é uma aura, divina, que circunda a pessoa e a leva até ao seu mais íntimo.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:02, Anonymous Anónimo said...

é a questão é como eliminar os defeitos e fazer luzir, a verdade...

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:06, Anonymous Anónimo said...

não é já mais pessoa, mas Camões, que nos deve indicar o caminho.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:08, Anonymous Anónimo said...

talvez um dia tudo isto se esqueça... e luziremos, ao sol de Creta.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:11, Anonymous Anónimo said...

porque é difícil, é difícil ver como ao longo de toda a vida a felicidade nos tem andado a escapar.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:18, Anonymous Anónimo said...

é toda a historiografia esotérica.

aquilo que somos, exacta e intimamente...

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:20, Anonymous Anónimo said...

talvez a medicina ajude...

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:23, Anonymous Anónimo said...

talvez possamos dizer...à brilhante luz de Creta, que demos tudo.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:32, Anonymous Anónimo said...

o ver claro, por favor, o ver claro.
ter a águia, bem dentro de nós.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:41, Anonymous Anónimo said...

o quinto império não começou com o sapateiro de trancoso...começou com um judeu, de que ninguém sabe o nome, que era louco, bêbado e santo.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:43, Anonymous Anónimo said...

"a melhor maneira de criar sensações novas, é criarmo-nos uma alma nova", disse o poeta.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:46, Anonymous Anónimo said...

a descoberta do 'ego íntimo' do ego Superior, representa essa 'alma nova' que devemos buscar...onde tudo se transcende.

 
At 17 de setembro de 2014 às 17:54, Anonymous Anónimo said...

só criarmos uma alma nova...é isso que tem que (voltar) a acontecer.

 
At 17 de setembro de 2014 às 18:02, Anonymous Anónimo said...

"E a nossa grande raça partirá em busca de uma Índia nova, que não existe no espaço, em naus que são construídas `daquilo de que os sonhos são feitos'"

 
At 18 de setembro de 2014 às 14:19, Anonymous Anónimo said...

"Para se submeter a essa Vontade interior profunda, deve-se reconhecer a própria nulidade e miséria. Se a pessoa crê que vale algo, não se submete, e se não se submete, tampouco aumentará a Fé. Para que a Fé se multiplique, a pessoa necessitará se submeter a essa Autoridade superior, interior e profunda: a Vontade do Ser, à Vontade de sua Mônada particular. A mesma Vontade (esta pessoal, que temos) obviamente deve-se submeter a essa Vontade interior profunda que se formou graças ao desdobramento humano.

Então, quando a pessoa se submeter a essa Vontade interior profunda, pois, marchará bem, porque essa Vontade interior profunda por sua vez se submeterá à autoridade interior do Ser, e tudo cambiará:a Fé se multiplicará e o Homem Exterior, aqui no mundo exterior, aqui no mundo tridimensional, trabalha em consonância com as leis interiores e com a Vontade do Ser."

 
At 18 de setembro de 2014 às 14:57, Anonymous Anónimo said...

quando os homens falam da importância da humildade, estão-se a referir, sem o saber, a algo muito mais profundo... o morte do ego, para que se vivifique a luz interior.

 
At 18 de setembro de 2014 às 15:00, Anonymous Anónimo said...

a substância da sabedoria é a água, o seu resultado, o fogo.

 
At 18 de setembro de 2014 às 15:07, Anonymous Anónimo said...

o fogo crístico, ao subir pela espinha dorsal queima tudo o que há de grosseiro na alma, que fica purificada...ao chegar ao cérebro a raiz comunica directamente com o espaço etéreo, fazendo com que aquilo que seria conseguido com muito esforço e estudo, chegue naturalmente.

 
At 18 de setembro de 2014 às 15:25, Anonymous Anónimo said...

o pessoa diferenciava 3 caminhos, o mágico, o místico e o gnostico. no mágico, há uma superação pelo poder, no místico uma superação pela intuição, no gnóstico a superação do intelecto por um intelecto superior.

talvez um dia, daí a muitos (mil) anos, estas coisas possam vir a ser ensinadas nas escolas, porque o ganho humano para a vida de cada um é enorme. a educação e exponenciação do nosso cérebro, ajustado a cada um, com ganhos práticos, na vida de todos.
(ensinar a morte do ego...e o trabalho dedicado à expurgação de defeitos, com atenção e afecto, que nos leva a um patamar de existência superior).

talvez seja isto que signifique a chegada da era de aquário e talvez caminhemos verdadeiramente para uma era de Conhecimento e Saber.

 
At 18 de setembro de 2014 às 15:28, Anonymous Anónimo said...

Preservar a palavra crística.

 
At 18 de setembro de 2014 às 15:45, Anonymous Anónimo said...

Talvez isto afecte alguns espíritos néscios, mas nós somos feitos à imagem de deus, e o Deus pessoal, em que acredito, é afectado pela mesmas paixões e apetites que um ser humano. Isto torna-se claro ao ler o Velho Testamento.
Claro que a perfeição está noutro plano, e todos os filósofos o disseram: na vontade, no controlo da vontade, num dispositivo capaz de refrear medos, desejos, invejas, cobiças, iras e sedições.

 
At 22 de setembro de 2014 às 10:43, Anonymous Anónimo said...

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

 
At 22 de setembro de 2014 às 10:53, Anonymous Anónimo said...

Segundo Agostinho da Silva, a Deusa fará passar o menino divino pelas provas do fogo "cem vezes recomeçadas".
A minha esperança é essa: que a verdade venha ao de cima leve o tempo que levar.
E ela não tem nada a ver com o que aqui ficou exposto....

 
At 22 de setembro de 2014 às 11:00, Anonymous Anónimo said...

há alguns escrevi insconcientemente na introdução à mensagem onde se lê "Benditos os sinais".
CLARÃO DO EGIPTO, VENTO DE PORTUGAL!...

(Kant, a Imortalidade, a Religião)

Era o sinal que de devemos seguir sempre o nosso coração não importa o quê.
Infelizmente falhamos. Regressará o Tempo.

 
At 22 de setembro de 2014 às 11:08, Anonymous Anónimo said...

esta derrota pode-nos marcar profundamente porque não estamos mais dispostos a errar.

 
At 22 de setembro de 2014 às 11:13, Anonymous Anónimo said...

guerra sem guerra; posse dos mares; paz no excelso.
divisão triconómica.

 
At 22 de setembro de 2014 às 11:20, Anonymous Anónimo said...

a vida dentro do oculto é a mais bela viagem que possamos fazer.

 
At 22 de setembro de 2014 às 16:47, Anonymous Anónimo said...

eu vou abrir as portas do céu, custe o que custar. não estou disposto a abdicar de mais tempo da minha vida.

 
At 22 de setembro de 2014 às 16:48, Anonymous Anónimo said...

e muito menos a errar.

 
At 22 de setembro de 2014 às 17:11, Anonymous Anónimo said...

tou como um dado-morto, sem conseguir passar para o outro lado.

 
At 22 de setembro de 2014 às 17:19, Anonymous Anónimo said...

Miguel Sousa Tavares escrevia no expresso em 2011 que as recorrentes crises sistémicas que abalavam o mundo vinham anunciar que o tempo dos homens acabou.

 
At 22 de setembro de 2014 às 17:23, Anonymous Anónimo said...

a revolução não é financeira, não é económica e nem sequer é política. É antropológica. Para criar um novo mundo só criando um novo homem.

 
At 22 de setembro de 2014 às 17:25, Anonymous Anónimo said...

vamos ter que viajar milénios de civilização e ver como os antigos, fossem de que raça fossem, sabiam muito mais do que nós.

 
At 22 de setembro de 2014 às 17:38, Anonymous Anónimo said...

o objectivo da religião é entender o homem - a sua natureza e os seus limites, donde a alma veio e para onde vai.
estranhamente vimos a descobrir que 80% do seu potencial está bloqueado.

 
At 24 de setembro de 2014 às 10:35, Anonymous Anónimo said...

ta tudo errado. bem q se podia apagar tudo.

 
At 24 de setembro de 2014 às 10:43, Anonymous Anónimo said...

tou morto. pura e simplesmente.

 
At 24 de setembro de 2014 às 14:57, Anonymous Anónimo said...

16 de abril de 2010. a kundalini activa-se. a pessoa entra em modo de extânse. só conseguia ouvir musica e dançar. 2011. queda. tudo desde então tem sido uma busca (infrutífera) desse estado místico.

 
At 24 de setembro de 2014 às 14:58, Anonymous Anónimo said...

talvez esteja relacionado com os números mestres: 22 - 33.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:02, Anonymous Anónimo said...

2+2=4, o carro, a condução de uma energia poderosíssima. 3+3=6, o numero do homem, a formação completa da pessoa.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:06, Anonymous Anónimo said...

esse estado místico é poderosíssimo. deixa um rasto imenso de boas obras atrás de si...

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:08, Anonymous Anónimo said...

a pessoa passa a viver num estado de excelência voltado para o benefício das outras pessoas.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:10, Anonymous Anónimo said...

é preciso ser muito inteligente, muito maduro e muito sensato.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:13, Anonymous Anónimo said...

passámos a ser participantes do espírito divino. estamos mais lá do que cá.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:16, Anonymous Anónimo said...

segundo está escrito nos textos iniciáticos, não há regressão possível. tem de haver completa maturação. em vida.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:22, Anonymous Anónimo said...

têm-me preocupado as palavras de Jesus a Pedro: quem não entra pela porta é ladrão e salteador. é a lição do bom pastor. de quem dá a vida pelo rebanho.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:29, Anonymous Anónimo said...

"quem odeia a sua vida, por amor de Mim ganhá-la-à"

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:30, Anonymous Anónimo said...

isto é muito mais importante que cumprir estágios...é salvar vidas.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:41, Anonymous Anónimo said...

a partir do momento em que o esírito do Senhor passa a habitar em nós, a única dedicação é que sejamos dignos da Imaculada.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:46, Anonymous Anónimo said...

é preciso destruir o que está errado, para que o novo surja.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:47, Anonymous Anónimo said...

é urgente.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:49, Anonymous Anónimo said...

é urgente, porque não podem haver mais falhas.

 
At 24 de setembro de 2014 às 15:53, Anonymous Anónimo said...

o processo é irreversível...a maturação terá de ser completa.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:04, Anonymous Anónimo said...

é preciso um baptismo do Fogo.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:06, Anonymous Anónimo said...

não podem haver mais desvios...o rumo está traçado.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:08, Anonymous Anónimo said...

não podemos falhar mais.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:10, Anonymous Anónimo said...

o grau de exigência traçado não comporta mais falhas.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:12, Anonymous Anónimo said...

é pelo coração e sempre pelo coração que se pode atingir o melhor de si.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:15, Anonymous Anónimo said...

é preciso mostrar o que são verdadeiros políticos...

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:21, Anonymous Anónimo said...

aqueles que sabem montar a cavalo...;)

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:28, Anonymous Anónimo said...

Senhor faz me digno da Imaculada.

Eu creio estar pronto...

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:30, Anonymous Anónimo said...

porque eu a vi. nitidamente.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:38, Anonymous Anónimo said...

é a hora. de largar o antigo e vestir o novo.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:40, Anonymous Anónimo said...

o amor é uma força poderosíssima.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:42, Anonymous Anónimo said...

move montanhas.
limpa tudo.
e encarrega-se de transformar. a si e ao mundo.

 
At 24 de setembro de 2014 às 16:59, Anonymous Anónimo said...

a união mística com o Superior está muito acima de toda inteligência junta da terra.

 
At 24 de setembro de 2014 às 17:02, Anonymous Anónimo said...

tudo isto era escusado...mas que posso eu fazer?

 
At 24 de setembro de 2014 às 17:14, Anonymous Anónimo said...

Senhor, eu quero entrar pela porta.

 
At 24 de setembro de 2014 às 17:16, Anonymous Anónimo said...

Eu a vi, cristalinamente, a estrela da manhã.

 
At 24 de setembro de 2014 às 17:25, Anonymous Anónimo said...

"Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.
Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas."

Apocalipse 22:13-14

 
At 24 de setembro de 2014 às 20:20, Anonymous Anónimo said...

a pessoa vai ter que se realizar a si própria para poder desenvolver todos os seus talentos.

tempos atrás...a língua facunda.

 
At 24 de setembro de 2014 às 20:33, Anonymous Anónimo said...

é verdadeiramente o Homem que será posto no centro da equação.

 
At 24 de setembro de 2014 às 20:33, Anonymous Anónimo said...

e a Verdade.

 
At 24 de setembro de 2014 às 20:38, Anonymous Anónimo said...

e o Helenismo.

 
At 24 de setembro de 2014 às 20:38, Anonymous Anónimo said...

e Camões.

 

Enviar um comentário

<< Home