quarta-feira, 16 de fevereiro de 2005

O DEBATE DE ONTEM



O vencedor foi Francisco Louçã.
O dirigente do Bloco de Esquerda Francisco Louçã defendeu uma auditoria geral às contas públicas, incentivos à formação profissional e aumento das receitas através de uma reforma fiscal.
Louçã referiu também a isenção de impostos à banca no governo de Santana Lopes, operação que terá lesado o Estado em "400 mil contos" (cerca de dois milhões de euros).
Os benefícios fiscais denunciados por Louçã que deixaram Santana Lopes engasgado e os seus assessores sem resposta são manhosos e ilegais.
São ilegais porque são concedidos à margem da lei, sem suporte em qualquer norma aceitável e concedidos à margem da Assembleia da República, ao contrário da lista de benefícios concedidos pelo PS e enunciados por Santana Lopes; este foram discutidos na AR, os portugueses tiveram conhecimento deles e a oposição teve a oportunidade de os questionar, enquanto que aqueles que agora foram denunciados são concedidos no segredo dos gabinetes, sem ninguém ter conhecimento deles e sem se saber que verbas estão envolvidas.

7 Comments:

At 16 de fevereiro de 2005 às 11:13, Anonymous LUAR said...

O comum dos mortais que paga impostos se pedir uma insenção nas finanças, mandam-nos à fava.
Os grandes grupos que podem pagar impostos, têm insenções para dar e vender.
Oh... perdão... já me esquecia são eles que financiam as campanhas por debaixo da mesa em dinheiro vivo

 
At 16 de fevereiro de 2005 às 12:05, Anonymous Anónimo said...

è preciso dar vós a quem denuncia estas trapalhadas. O sócrates aproveitou antes do intervalo para bater no Santana dizendo" que apesar de ser legal a conceção dessa isenção o que interessava era a fundamentação política da mesma".
vai daí o santana telefona durante o intervalo para um acessor e sabe quantas dessas falcatruas foram feitas no governo PS.
Depois do intervalo o Santana acusa Louçã de omitir os factos acontecidos durante o mandato dó PS. Levantando até suspeições sobre Louçã, pois que "trabalha para um desses bancos". Como quem diz, porque te pagam tu calas. toda a gente que vem acompanhando o discurso de Francisco Louçã sabe que ele é honesto. O interessante foi ver a reacção de Socrates, calado, ao ouvir o monte de isenções ocorridas durante os governos PS.

Está de parabéns o Sr. Louçã, que soube trazer a debate aquilo que realmente tem lixado a vida ao povo português, a distribuição de benesses fiscais entre outros favores que se resumem a muito dinheiro fora da alçada do estado e por conseguinte sem impacto na melhoria das condições de vida e dos serviços prestados à população.

O BE pela primeira vez vai ter o meu voto, independentwemente de saber que cá no Distrito não elege deputado. Mas quero ajudar ao sinal político da mudança real e assim engordarei a votação do Bloco de Esquerda.
Rui Alvarenga Borges

 
At 16 de fevereiro de 2005 às 15:14, Anonymous B25 said...

As diferenças evidenciadas no ultimo debate, são agora mais claras do que nunca: por um lado, a direita em funções (?), ou sacode a água do capote com a desculpa do "rácio de mais de 3 anos", ou achincalha-se a ela própria e descredibiliza-se, quando um dos parceiros de coligação sai em sua própria defesa e em bicos do pés, como que a dizer "não, não, os desempregados que aparecem nas estatíticas não são meus, eu até salvei um monte deles"....tão amigos que eles são;
por outro lado,e por força maior, coube a Francisco Louçã a defesa sozinho (e bem) da oposição: fê-lo de forma séria, responsável e rigorosa, qualidades que têm acompanhado o cadidato do bloco desde sempre; foi sério quando abordou a questão da toxicodependenca, alertando as outras forças politicas para não pegarem no assunto de forma violenta e demagógica, porque se trata de um problema muito sério; foi responsável, quando levantou o assunto da fusão bancária concedida sem imposto, levando o próprio p.m. a ter "ir a jogo", e gastar mais uns minutos (com o intervalo incluído) do seu discurso; que incómodo deve ter tido Santana Lopes, em procurar algum acessor económico àquela hora da noite, para rapidamente lhe explicar aquilo que ele assinou em tempos..."está na Lei, não está?" disse depois...pois, está na Lei...mas as Leis não são para estar numa cave bafienta, as Leis são para serem mudadas quando não servem os propósitos do povo, ou os 400 mil contos que o Estado deveria arrecadar não são significativos?
Foi rigoroso quando, mais uma vez, falou da impunidade fiscal que existe no off-shore da Madeira, situação que a maioria dos Portugueses não liga, por achar ou muito complexa de entender, ou que não lhe diz respeito; nada mais errado, finalmente veio alguém denunciar uma práctica económica inaceitável, que tem unica e exclusivamente por fim engordar ainda mais a banca, os seguros e outras instituições financeiras, que transaccionam lucros exorbitantes sem deixar um unico euro nos cofres do Estado.
E o sr Santana Lopes veio falar dos incentivos para os recém-licenciados, quando ouvimos muito antes deste debate, esta mesma proposta ser apresentada, não por ele, mas pelo candidato do Bloco!...todos sabemos que o primeiro programa eleitoral a ser dado conhecido foi o o b.e.; terá o sr Santana Lopes ido dar uma espreitadela?
De José Socrates, nem um vínculo, nem uma promessa, nem um compromisso explícito; um mar de vacuidade, de discurso vago, batido e generalista (ok, concordamos com o ingles no ensino basico.....); já muita gente disse que o lider dos socialistas não precisa de dizer muito para ganhar as eleições, mas também não exageremos; o ps vai governar o nosso país como fizeram os seus antecessores, com politiquinhas, com operações de maquilhagem, com arranjos superficiais,com pseudos preocupaçoes sociais de remedeio;medidas de fundo?reformulações estruturais? tá bem, tá...

O Ps vai caçar elefantes com uma pressão de ar

 
At 16 de fevereiro de 2005 às 19:38, Anonymous Anónimo said...

infelizmente não pude ver o debate =( mas é assim: amanhã, dia 17, vai haver um encontro do Bloco de Esquerda na sala de imprensa do pavilhão gimnodesportivo de Ponte de Sor.vai estar presente o José Luís Peixoto e quanto mais gente melhor. apareçam! é às 21 horas

 
At 16 de fevereiro de 2005 às 23:52, Anonymous Anónimo said...

É preciso ser tendencioso e não ter vergonha na cara.
O Sr Francisco Louça, foi igual a ele mesmo. Arrogante e irresponsável. Se um dia este senhor chegasse ao governo Portugal parava para férias.
A. Soares

 
At 17 de fevereiro de 2005 às 02:55, Anonymous Anónimo said...

Não sei se o Louçã ganhou. Sei simplesmente que falou com mais notoriedade porque o Jerónimo ficou rouco e teve de sair do estúdio.
Mas será que não entendem que o BE é um mero ornamento da esquerda em Portugal? têm até domingo para pensar nisso!

 
At 17 de fevereiro de 2005 às 12:29, Anonymous Anónimo said...

O Bloco de Esquerda é o melhor, os outros são dirigidos por cromos.
O BE é fixe

 

Enviar um comentário

<< Home