terça-feira, 24 de abril de 2007

25 DE ABRIL DE 1974


Dia 24 de Abril de 1974
22h55 - 1ª senha: a voz de João Paulo Dinis anuncia aos microfones dos Emissores Associados de Lisboa Faltam cinco minutos para as vinte e três horas. Convosco, Paulo de Carvalho com o Eurofestival 74 E Depois do Adeus.
Era o primeiro sinal para o início das operações militares a desencadear pelo Movimento das Forças Armadas.










SALGUEIRO MAIA

Aquele que na hora da vitória
Respeitou o vencido

Aquele que deu tudo e não pediu a paga

Aquele que na hora da ganância
Perdeu o apetite

Aquele que amou os outros e por isso
Não colaborou com a sua ignorância ou vício

Aquele que foi «Fiel à palavra dada à ideia tida»
Como antes dele mas também por ele
Pessoa disse



Sophia de Mello Breyner Andresen
Musa, pág.17

Etiquetas:

1 Comments:

At 24 de abril de 2007 às 21:12, Anonymous O historiador da Vila da Ponte said...

Cavaco Silva chega à Escola Prática de Cavalaria de Santarém, dá a volta pelo quartel na companhia da comitiva e dos militares que o aguardavam até que chegam ao local onde se encontra Salgueiro Maia.
Aproximam-se e o coronel-comandante da Escola diz a Cavaco:

- Senhor professor, não sei se já conhece, este é o tenente-coronel Salgueiro Maia, o capitão de Abril que prendeu o primeiro-ministro Marcelo Caetano...

O governante sorri, discretamente, e cumprimenta Salgueiro Maia.

Este, demolidor, dispara sem pestanejar:

- Prendo esse, sim senhor, e prenderei outros se necessário for!

Cavaco Silva engole em seco e passa adiante decerto pouco à vontade com tão inadequada analogia.

A visita prossegue, mas o episódio fica, testemunho desassombrado de um carácter inflexível e sempre que necessário truculento.

 

Enviar um comentário

<< Home