segunda-feira, 3 de outubro de 2005

AUTÁRQUICAS 2005

Manifesto dos candidatos da CDU à Junta de Freguesia de Foros do Arrão:





Estimados conterrâneos e conterrâneas

Julgo que é meu dever transmitir-vos as razões porque volto a candidatar-me.

Pensei algumas vezes se o deveria fazer, não pela idade mas pelos anos consecutivos em que o Povo da nossa terra considerou que eu deveria ser o responsável máximo do executivo.

Como sabem, passei aqui a minha mocidade, onde fixei residência há mais de 45 anos, onde criei os meus filhos e ajudo a criar os netos. Penso ter contribuído para o desenvolvimento da Freguesia desde a sua criação.

Na discussão que efectuámos em termos políticos aqui na Freguesia, primeiro no seio do Partido em que milito e depois no âmbito da Coligação Democrática Unitária – CDU, consideraram que deveria ser eu de novo o mais responsável de uma equipa renovada, em que a geração mais recente deveria ter um peso apreciável como garantia do nosso futuro imediato – aliando assim a experiência à renovação. Por isso, aqui estou.

Apesar das dificuldades, a nossa Freguesia tem-se desenvolvido e hoje temos investimentos únicos em termos do concelho. Se mais não há, a responsabilidade é da maioria PS existente na Câmara.

Se, como esperamos, viermos a ganhar a Câmara, agora também com uma equipa técnica e politicamente muito competente e em que o cabeça de lista é natural dos Foros, conhecedor das Freguesias e da sede do concelho, estaremos confiantes que os novos projectos serão realizáveis.

A população dos Foros conhece-nos bem, à honestidade das nossas propostas, a competência com que procuramos resolver os problemas, a nossa capacidade de diálogo e o trabalho e a dedicação que colocamos ao serviço de todos, SEMPRE sem outros interesses que não sejam os do serviço público e da Freguesia.

Os tempos actuais não são fáceis. Mais ainda quando voltámos há pouco tempo a ser enganados.

Tivemos eleições em Fevereiro passado e a maioria do Povo Português acreditou que, desta vez, era para mudar e votou no PS que apregoava a mudança - o aumento das reformas, as melhorias para a saúde e para o ensino, novas políticas económicas para um desenvolvimento integrado.

E o que vemos? O congelamento dos rendimentos dos reformados e dos trabalhadores, o corte de regalias históricas, o aumento dos impostos em que garantiram não mexer, o aumento do IVA que igual para todos sacrifica sempre os mais pobres, a cada vez maior riqueza para os muitos ricos e o aumento das desigualdades sociais.

No próximo dia 9 de Outubro, vamos ter eleições para as autarquias. O nosso voto tem que ser também de castigo às mentiras com que nos enganaram – o aumento de votos do PS aqui na Freguesia, no concelho e no País, significaria que estávamos todos satisfeitos com as políticas em curso e se por absurdo tal acontecesse, teríamos uma situação ainda mais apertada para todos os que trabalham.

Estamos confiantes nas pessoas dos Foros. Nunca vos desiludimos no passado e estou certo, sempre com a verdade, continuaremos a cumprir no futuro.

Como nos anos que passámos, prometemos trabalho, honestidade, competência, dedicação.



José Maria Felisberto


1 Comments:

At 3 de outubro de 2005 às 12:28, Anonymous Joaquim said...

Realmewnte, nem são necessários grandes peritos, muitas vezes já não abertos à inovação, muito menos se injustos e enganadores, para fazer Planos de Actividades, Orçamentos e Leis. Entretanto, ainda não me esqueci de quando a direita acusava a esquerda de não ter quadros técnicos, quando ela já os tinha...

 

Enviar um comentário

<< Home