terça-feira, 4 de outubro de 2005

NEGÓCIOS MUITO "ESCUROS" DA CÂMARA MUNICIPAL DE PONTE DE SOR



COINCIDÊNCIAS

Obras da firma "Mendes & Gonçalves" nos últimos 5 meses:

- Transversal da Rua da Queimado em Galveias: 14.000 €
- Arruamentos Fundação António Prates: 80.000 €
- Arruamentos Sete Sobreiras: 66.000 €
- Rotunda Domingão: 120 000 €
- Arruamentos Ponte de Sor : 34.000 €
- Arranjo Rua Margarida de Mattos e Silva: 70.000 €
- Arruamentos Foros Arrão: 120.000 €
- Arranjo Estacionamento Rua Cardeal António Ribeiro e Manuel Marques Adegas: 81.000 €
- Arruamentos Longomel: 43.000 €
- Arruamentos Pinhal: 7.500 €
- Arruamentos Torre Vargens: 19.000 €



34 Comments:

At 4 de outubro de 2005 às 10:03, Anonymous Anónimo said...

É só gente honesta?

 
At 4 de outubro de 2005 às 10:09, Anonymous Xico F. said...

Caro Zé da Ponte

Todos os dias somos brindados com mais negócios escuros do Taveira Pinto.

O Blog devia fazer um livro.
Pois as broncas e os negócios escuros são mais que muitos.

Força no teclado, Ponte de Sor, necessita de saber toda a VERDADE.

 
At 4 de outubro de 2005 às 10:11, Anonymous Anónimo said...

E então não queriam que se pagassem os trabalhos que essa empresa fez? Ou queriam que eles trabalhassem de graça?! Ou queriam que ficasse tudo em terra batida como era antigamente?!
Ganhem juízo e não desesperem

 
At 4 de outubro de 2005 às 10:16, Anonymous J. Francisco S.H.Mendes said...

Há aqui uns anonymous que ou não sabem ler ou são burros todos os dias do ano...

Deves ler o post outra vez, para veres bem, as negociatas...

 
At 4 de outubro de 2005 às 10:22, Blogger O PONTESSORENSE said...

Senhor(a) Anónimo (a)

Queres que te faça um desenho para entenderes as negociatas?

 
At 4 de outubro de 2005 às 10:32, Anonymous Anónimo said...

E então não queriam que se pagassem os trabalhos que essa empresa fez? Ou queriam que eles trabalhassem de graça?! Ou queriam que ficasse tudo em terra batida como era antigamente?!
Ganhem juízo e não desesperem

Ó estúpido que assinas pontessorense, onde é que os negócios são escuros?As obras foram feitas e pagas. Onde é que há problemas?! Só se for na tua cabecinha mongolóide. Mas faz lá o desenho que é para eu ver

 
At 4 de outubro de 2005 às 10:51, Blogger O PONTESSORENSE said...

Caro(a) Senhor(a) Anónimo(a)

Em primeiro lugar deves ir chamar nomes à tua mãe!

Mas vou-me dar ao trabalho de te explicar:

com um simples exemplo de todos estes,-Arranjo Rua Margarida de Mattos e Silva: 70.000 €, conheces esta rua, sabes como estava e como está?
Esta obra foi feita duas vezes, será que vai ficar assim ou ainda vai ser mais uma vez desfeita e feita?

- agora as outras coincidências, vê bem de quem é a firma que fez as obras todas?

 
At 4 de outubro de 2005 às 11:03, Anonymous Anónimo said...

Cada vez me convenço mais que tu deves ser é anormal

 
At 4 de outubro de 2005 às 11:21, Blogger O PONTESSORENSE said...

Já te disse que deves ir chamar nomes à tua mãezinha!

 
At 4 de outubro de 2005 às 11:22, Anonymous Margarido said...

Os xuxalistas e afilhados do Pinto estão no desespero total.

Estão a ver o "job" a ir-se embora

 
At 4 de outubro de 2005 às 11:25, Anonymous Fernando Sobral said...

O país está a tentar tornar-se num hospício. O Governo está entusiasticamente empenhado em tornar a memória do período de Santana Lopes um oásis de tranquilidade.

As corporações sentem a falta de músculo do executivo e tornaram-se verdadeiros martelos pneumáticos. Entre as autárquicas e as presidenciais faltam ideias e sobram acusações.

Portugal está transformado na aldeia da roupa branca: só falta Freud para perceber quem é que não admite ser culpado de algo no seu divã.

O país vegeta em termos políticos e económicos e continua a portar-se como se fosse uma ilha de prosperidade.

Todos clamam contra os privilégios dos outros.
Mas, claro, quando o fardo cai sobre os seus ombros, atiram-no para o lado.

Sobra egoísmo e falta solidariedade

 
At 4 de outubro de 2005 às 11:44, Anonymous Anónimo said...

ALGUEM SABE PORQUE É QUE O TAEIRA SE ZANGOU COM O GERONIMO????

 
At 4 de outubro de 2005 às 11:55, Anonymous Anónimo said...

ALGUEM SABE PORQUE É QUE O TAVEIRA SE ZANGOU COM O JERONIMO????

 
At 4 de outubro de 2005 às 11:56, Anonymous Anónimo said...

Eu não sou de Ponte de Sor nem sou filiada em nenhum partido politico. Leio sempre que posso o blogg sobre a vossa cidade e espanta-me tantas pessoas terem algo contra o PS e o Presidente da CMPS e nenhuma ter tido ainda a coragem de dar entrada á uma queixa crime junto das entidades competentes para o efeito, uma vez que tem tanta certeza das "trafulhices" do vosso presidente. Ou falam so por falar??? Criticam so por criticar???Ou é uma questão pessoal???

 
At 4 de outubro de 2005 às 11:58, Anonymous Anónimo said...

Eu não sou de Ponte de Sor nem sou filiada em nenhum partido politico. Leio sempre que posso o blogg sobre a vossa cidade e espanta-me tantas pessoas terem algo contra o PS e o Presidente da CMPS e nenhuma ter tido ainda a coragem de dar entrada á uma queixa crime junto das entidades competentes para o efeito, uma vez que tem tanta certeza das "trafulhices" do vosso presidente. Ou falam so por falar??? Criticam so por criticar???Ou é uma questão pessoal???

 
At 4 de outubro de 2005 às 12:29, Anonymous J. M. Gonçalves said...

Exma. Senhora:

Já não há dedos para tantas queixas e processos...
Só que a justiça nesta país anda a passo de caracol...

 
At 4 de outubro de 2005 às 12:33, Anonymous Anónimo said...

Alguém já aqui escreveu contra o Botetim Informativo da CDU e outros perguntam porque não há queixas em Tribunal. Eu li o Boletim nº 4 e outras coisas e fiquei a saber ou recordei, por exemplo que: 1)a Barroqueira é a zona que menos Imposto Municipal Sobre Imóveis paga em Ponte de Sôr; 2)que foi a CDU que comprou os terrenos para a Zona Industrial, tendo sido no seu tempo que para ela foram as suas duas maiores indústrias, bem como o terreno para o Complexo Desportivo Municipal; 3) Que os vereadores da CDU têm pedido à Câmara esclarecimentos sobre facturas de chamadas pornográficas que nunca lhes foram prestados; 4)que há empreitadas adjudicadas depois de executadas; 5)que foi no tempo da CDU que foi construído o actual edifício da Câmara; 6)que é injusto exigir às Juntas o que à Câmara pertence; 7)que a Inspecção Geral da Administração do Território (IGAT) enviou no passado dia 23 de Agosto para o Tribunal de Ponte de Sôr todo o expediente da CDU relacionado com os teores dos seus boletins...

JM

 
At 4 de outubro de 2005 às 13:00, Anonymous Anónimo said...

Mas o que é que se pode fazer para nos vermos livres desta autêntica epidemia de candidatos autárquicos vigaristas?

Seja afirmativo:
MARTELE NELES!
DIGA NÃO
AOS VIGARISTAS

 
At 4 de outubro de 2005 às 15:40, Anonymous Fernando Sobral said...

O Partido Socialista não casou com uma feiticeira. Por isso ela não pode, com um simpático torcer do nariz, transformar faltas de imaginação em ideias felizes, Forrest Gump em Einstein, derrotas maiores em vitórias menores.

O Partido Socialista comprou uma vassoura mágica mas não a soube utilizar para varrer o Estado e as Câmaras Municipais agora ela já nem lhe serve como um símbolo.
O Partido Socialista trocou o seu punho fechado por uma esfregona reciclada.
Está a precisar de anti-depressivos porque sente que, daqui a uma semana, pode muito bem passar a ser uma dona de casa com uma máquina de lavar roupa avariada.

Sabe-se que há muitas contabilidades eleitorais: o número de câmaras conquistadas, a percentagem global ou mesmo quantos presidentes são da cor ideal.
Mas há contas que são impossíveis de maquilhar.
Quem perder as principais câmaras, as que são verdadeiros ministérios sem esse nome, vai levar uma vassourada nos neurónios.

O Partido Socialista, por alguma razão, já aposta em Bárbara Guimarães e no seu incógnito marido como candidatos a Lisboa. Branca de Neve todos conhecem, os sete personagens que gravitam à sua volta ninguém tem a mínima noção de quem são.
As autárquicas podem ser o churrasco de Sócrates. Onde ele não é o sujeito, mas o objecto. Mas, enfim, tudo é uma questão de feitiçaria partidária

 
At 4 de outubro de 2005 às 15:42, Anonymous João P. Guerra said...

Portugal está em vias de resolver um dos maiores, mais graves e mais antigos dos seus muitos problemas, o problema dos portugueses.

Segundo dados do INE, o índice de natalidade atingiu, no ano passado, um valor mínimo. É certo que a baixa do índice de natalidade está a ser acompanhada do decréscimo da taxa de mortalidade, o que dá ainda um saldo natural positivo. Mas com as políticas sociais que estão a ser seguidas - aumento da idade de reforma, aumento dos preços e diminuição na comparticipação dos medicamentos, etc. - é bem possível que o povo se vá extinguindo naturalmente e que as leis da biologia ajudem, assim, a concretizar esse grande desiderato nacional que consiste em diminuir a despesa com velhos que nunca mais vão desta para melhor.

Para melhor e por outro lado, de acordo com uma reportagem do Correio da Manhã, os portugueses - maioritariamente jovens entre os 15 e os 29 anos - estão de novo a emigrar, rapidamente e em força. Entre 2003 e o ano passado, o aumento dos portugueses que emigraram para o Luxemburgo, França, Espanha, Suiça e até para Andorra foi de 30 por cento. Esta realidade contribuirá para atenuar o problema da despesa com o pagamento de subsídios de desemprego. Em 2004 havia em Portugal 524 mil desempregados à procura de emprego. E já este ano, só no mês de Agosto, cerca de 150 pessoas por dia perderam o seu posto de trabalho.

A consolidação orçamental não é compatível com tais encargos.

E assim, Portugal envelhece, perde uma boa parte da sua juventude, desertifica-se. Segundo um dos emigrantes, citado na reportagem do CM, o País está a perder “o futuro”. O que é uma maneira derrotista de ver a situação. Bem vistas as coisas, com cada vez menos portugueses Portugal ficará sairá muito mais barato e ficará muito mais governável.

 
At 4 de outubro de 2005 às 15:45, Anonymous Eduardo Oliveira said...

Com uma semana de antecedência é possível tecer algumas considerações sobre as eleições autárquicas.

Em primeiro lugar para recordar que, embora consistam numa sucessão de escrutínios locais, estas eleições, no passado, se revelaram mortais para dois governos e feriram na asa um terceiro, que recuperou ‘in-extremis’. Balsemão saiu na sequência de autárquicas. Cavaco levou um sério aviso e emendou a mão a tempo. Guterres fugiu das freguesias pela calada da noite, e não voltou a dar à costa apesar de alguns ameaços. Cada um destes casos alterou num ápice o cenário político, quando nada na democracia ou na ciência política indicava que esses desenlaces fossem possíveis, ou sequer democraticamente admissíveis. Os últimos resultados autárquicos trouxeram, aliás, aos portugueses um ciclo político frenético, digno do PREC e da América Latina. Veja-se: desde há quatro anos, tivemos a fuga de Guterres, o aparecimento e eclipse de Barroso, o meteorito Santana, para não falar da alta rotatividade dos lugares mais importantes de ministros, os das finanças: Oliveira Martins, Ferreira Leite, Bagão Félix, Campos e Cunha e Teixeira Santos. Quatro anos, 3 primeiros ministros ( 3!!) , e quatro ministros das Finanças (4!!). É com este tipo de estabilidade que queremos fazer face à Espanha, à Alemanha, à França, etc?… Seguramente que não.

Nesta altura não se advinha nenhuma situação radical, mas interessa, de qualquer forma, fazer uma pequena antevisão dos potenciais resultados autárquicos, numa perspectiva política racional, sem introduzir eventuais cataclismos políticos.

José Sócrates bem pode assobiar para o lado. Mas a verdade é que grande parte do resultado eleitoral estará indexado directamente à sua popularidade. Um revés nos totais nacionais é uma derrota clara para um primeiro-ministro que ainda agora chegou. Se somar um resultado total negativo à incapacidade dos seus candidatos ganharem uma das grandes câmaras do país (Lisboa, Porto, Coimbra, Sintra, num primeiro plano, ou várias médias como Setúbal e Faro, então Sócrates irá passar um mau bocado interno. Terá de se empenhar a fundo nas presidenciais, porque ser-lhe-á difícil aguentar duas derrotas seguidas. Os discursos de Sócrates nesta campanha têm sido aliás justificativos da sua acção, numa intenção de limitar os estragos.

Já Marques Mendes surge relativamente à vontade. As perspectivas apontam para um bom resultado nas urnas, e as atitudes extremas que não hesitou em tomar contra os agora dissidentes Isaltino e Loureiro abonam a seu favor. Tanto mais que, ao que parece, nem Oeiras, nem Gondomar cairão para o PS que se mostra incapaz (ou não quis) de apresentar alternativas fortes. Se, porventura, Teresa Zambujo ganhar e o PSD mantiver Lisboa, Coimbra e Porto, Mendes será o herói da noite. Se vencer este ‘round’ político, porá em respeito uma oposição interna larvar, que se começa a desenhar em sectores próximos de Santana Lopes e Morais Sarmento.

Jerónimo de Sousa e a CDU correm para manter posições e, se possível, aumentar o número de votos. A estratégia foi montada nesse sentido e só mesmo um descalabro em Setúbal, por exemplo, é que poderia comprometer um objectivo que se afigura perfeitamente alcançável. Mesmo os dissidentes, que também surgiram por aquelas margens esquerdas, não deverão impedir o cumprimento das expectativas. Note-se, todavia, que para o PC o terreno autárquico é o seu último grande reduto político e, portanto, um eixo fundamental da sua sobrevivência.

O CDS de Ribeiro e Castro não joga tão pouco como parece nestas eleições. Os seus candidatos são ‘outsiders’, na maioria dos casos. O partido nunca foi nada em termos autárquicos, mas há, no entanto, uma linha intangível abaixo da qual o líder será posto em causa pela oposição interna de forma violenta, obrigando a um congresso, não necessariamente após as presidenciais
Quanto a Louçã e ao Bloco há que ver. É, seguramente, o grupo político que mais pode crescer proporcionalmente em termos de votos expressos e em mandatos. É porém pouco provável que tenha avanços significativos relativamente a presidências de câmara. O “score” de Lisboa será também um importante ponto de referência, sobretudo se Sá Fernandes conseguir ultrapassar Nogueira Pinto.

Cavaco Silva e Mário Soares serão espectadores e analistas atentos dos resultados e dos comentários. Deverão fazer uma leitura esquerda/direita daquilo que as urnas ditarem. E, como é evidente, para os apoiantes do bloco ganhador o resultado será sempre um estímulo que, ainda por cima, poderá gerar dinâmicas positivas e fundamentais para o combate dos chefes, onde se verão

 
At 4 de outubro de 2005 às 15:52, Anonymous Anónimo said...

mais uma vez Criticas....Criticas.....Criticas....e SOLUÇÕES????? Alguem tem???? Agradece-se a divulgação das mesmas

 
At 4 de outubro de 2005 às 15:59, Anonymous Anónimo said...

Oh xuxalista afilhado do Pinto,
é o estado a que isto chegou!

É necessário honestidade na coisa pública

 
At 4 de outubro de 2005 às 16:09, Anonymous Anónimo said...

em primeiro lugar não sou nem nunca foi "xuxalista" e muito nemos "afilhado do pinto", em segundo lugar quando faço criticas é de consciencia tranquila e ciente do que faço. posso criticar mas apresento soluções junto das pessoas ou entidades competentes e tu???

 
At 4 de outubro de 2005 às 18:48, Anonymous Anónimo said...

Sinceramente gostei de ler o programa da CDU pois parece-me de longe e de todos, o melhor e com ideias mais consistentes e objectivas. De lembrar que no que diz respeito à educação, o concelho de Ponte de Sor, foi dos primeiros concelhos a ter uma extensa rede de jardins de infância. Só tenho pena que as suas listas não correspondam ao resto e não acompanhem a qualidade do programa. Lamento...

 
At 4 de outubro de 2005 às 20:42, Anonymous Anónimo said...

Deiam lá um exemplo da obra feita da CDU, nas nossas freguesias ou num concelho proximo, como alguem aqui escreveu há alguns dias.
E aquilo que se diz ai na campanha?
- São os esquemas dos empregos temporários para ganhar o subsidio de desemprego?
- São as horas extraordinarias que somam mais que o ordenado?
- Tiveram alguma ideia para Montargil?

Confesso que me surpreendeu muito positivamente e está à vista de todos, o dinamismo desta equipa do PSD. Sou independente, voto cá pela primeira vez e vou dar o meu voto de confiança à equipa do Joaquim Lizardo. Parabens.

 
At 4 de outubro de 2005 às 21:56, Anonymous JoaquimMarques said...

Muito possivelmente o PSD vai voltar a ter um vereador em Ponte de Sôr que tem, aliás, óptimos projectos, apesar do óptimo ser inimigo do bom. Mas, a CDU também os tem.
Por outro lado, em sistema de governo de alternância entre direita e esquerda, que domina a nível central e na maior parte dos concelhos e freguesias ( apesar de também haver freguesias e concelhos que só conheceram um partido no governo desde o 25-4-1974, o que devia, no mínimo, fazer pensar ), só parece existir um modo de tratar dos abusos de poder de um lado, esquerda ou direita, sejam elas quais forem: é reforçar o poder, nomeadamente com o voto, do outro lado.

 
At 4 de outubro de 2005 às 22:38, Anonymous Anónimo said...

Estou farto do DITADOR PORNOGRÁFICO e dos seus negócios escuros!

 
At 4 de outubro de 2005 às 23:13, Anonymous Anónimo said...

Taveira Pinto no olho da rua
No dia 9 de Outubro vamos ver
Vamos todos lutar contra a DITADURA
Vamos pô-lo a mexer!

 
At 4 de outubro de 2005 às 23:26, Anonymous JPC said...

Terça-feira, Outubro 04, 2005

A ONDA LARANJA!!!
CARÍSSIMOS COMPANHEIROS E AMIGOS,

AMANHÃ, DIA 5 DE OUTUBRO, FERIADO E DIA DE FEIRA, HÁ UMA ACÇÃO DE CAMPANHA NA FEIRA!

É CRUCIAL A PARTICIPAÇAO DE TODOS!

O PONTO DE ENCONTRO É ÁS 10 HORAS NA SEDE DE CAMPANHA, DE FRENTE DO CAFÉ GAVETO.

VAMOS FAZER A ONDA LARANJA EM PONTE DE SOR!
Divulguem pelos vossos familiares e amigos.

Vamos mudar o rumo da nossa terra.
JPC

 
At 5 de outubro de 2005 às 09:10, Anonymous Mendes said...

QUEM É CAPAZ DE EXPLICAR PORQUE RAZÃO NÃO HÁ UM COMBATE SÉRIO CONTRA A CORRUPÇÃO NA CÂMARA MUNICIPAL DE PONTE DE SOR?

 
At 5 de outubro de 2005 às 10:06, Anonymous Joaquim said...

A Barroqueira é onde mora o T. Pinto. E, a IGAT só manda denúncias para Tribunal quando há fortes suspeitas de abusos e irregularidades.

 
At 5 de outubro de 2005 às 19:49, Anonymous Anónimo said...

Não vai haver debate, pois o João Fernandes à última da hora veio dizer que não tinha condições para ser o moderador, e não havendo moderador, não há debate!
Ainda assim, o Pintinho Irmão propôs o Sr. João Carlos para moderador. Obviamente o Sr. Recusou pois tem bom senso e é o director de campanha do PSD

 
At 5 de outubro de 2005 às 20:34, Anonymous Anónimo said...

O Joãozinho já está com medo que a coisa mude e queime o rabinho de palha que tem. Já deveria era ter sido corrido mas como é dono do pavilhão, do cinema e quiosques das redondezas, não há quem corra com ele. De tão simpático que é devia ser eleito " o mister"? simpatia da Camara.

 

Enviar um comentário

<< Home