sexta-feira, 17 de novembro de 2006

A RAPARIGA PODE LIMPAR AS MÃOS À PAREDE, ESTÁ M...

Directora da escola de Avis apresenta queixa por «manifestação ilegal»


A presidente do Conselho Executivo da Escola EB 2,3 Mestre de Avis, em Avis, vai apresentar uma queixa ao Ministério Público devido à manifestação de alunos de quinta-feira e ao consequente encerramento da escola.

Margarida Neves, presidente do Conselho Executivo da Escola, diz ter identificado alunos e que vai apresentar queixa ao Ministério Público devido à «manifestação ilegal» de quinta-feira.

Mais de 20 alunos desta escola continuavam sexta-feira de manhã a manifestar-se contra as aulas de substituição, um dia depois de protestos semelhantes em várias zonas do país.

Alunos do ensino secundário protestaram quinta-feira em vários pontos do país contra as aulas de substituição, numa iniciativa convocada por telemóvel e Internet que culminou com a realização de uma greve e encerramento de algumas escolas.

«Não somos do secundário mas as aulas de substituição também nos afectam» referiu à Lusa um dos estudantes da escola Mestre de Avis.

Esta escola, com cerca de 200 alunos, não possui o ensino secundário, mas os alunos das três turmas de 8º e 9º anos quiseram vincar a sua posição contra a forma como são dadas as aulas de substituição.

«Por vezes jogamos às cartas ou simplesmente não fazemos nada. As aulas tornam-se uma seca», contam os alunos.

No protesto de quinta-feira, encerraram a cadeado o portão da escola, o que levou a que a GNR tenha sido chamada a intervir para repor a normalidade nas aulas, o que viria a acontecer a partir do primeiro tempo de aulas.

Os alunos, apesar de fragilizados pela falta de uma associação de estudantes que os represente, mostram-se determinados a continuar com os protestos até que uma solução diferente seja encontrada.

Para Margarida Neves durante este ano lectivo não é possível fazer alterações às aulas de substituição.

«Concordo com o princípio das aulas de substituição e reconheço que o ideal seria que o professor substituto fosse da mesma disciplina, mas em escolas pequenas como a nossa isso não é possível, só temos um professor de Geografia e se ele faltar vai ter de ser substituído por um de outra disciplina», concluiu a presidente do conselho executivo.

Lusa


A pedido dos nossos leitores é atribuido à
senhora professora
Margarida Maria A. Costa Neves
a condecoração de m...

a entregar pela professora

doutoura Lurdinhas Rodrigues

no próximo dia 10 de Junho de 2007.

26 Comments:

At 17 de novembro de 2006 às 13:38, Anonymous Anónimo said...

A menina guidinha além de p... é burra.

 
At 17 de novembro de 2006 às 14:35, Anonymous J. Francisco S.H.Mendes said...

Esta miúda sempre foi muito burra acusa os alunos de «manifestação ilegal»...
É buura e forada do mesmo...

 
At 17 de novembro de 2006 às 15:42, Anonymous APJ said...

de facto é triste ver uma directora des ecola acusar alunos de terem feito uma grave "ilegal" quando do direito de se manifestarem é constitucionalmente garantido. Eles podem até nem ter razão, mas com mentes destas a superintender estabelicimentos de ensino, não só passam a te-la como demonstram cabalmente á sociedade que a falta de pedagogia que assiste no seus educandos. avis terra descalça...

 
At 17 de novembro de 2006 às 16:40, Anonymous Anónimo said...

que tal contratarem a prof ligia para fazer teatros com moranguitas parvas e com silicone nas mamas para os miudos aprenderem.

 
At 17 de novembro de 2006 às 17:15, Anonymous Um habitante da ponte said...

A Guidinha Calicida passou-se, o poder sobe depressa à cabeça desta artista.
Caso único no país, a menima vai ser condecorada no próximo 10 de Junho, com um grande balde de merda, pela tia Lurdinhas...

 
At 17 de novembro de 2006 às 18:56, Anonymous João Alberto Silva Marques said...

Esta senhora presidente do conselho executivo da escola eb23, mestre de Avis, deve estar doida de todo.
Então a querida, fina, professora quer apresentar uma queixa ao Ministério Público por manifestação ilegal?

Os pais dos alunos envolvidos é que devem apresentar uma queixa ao Ministério Público, contra a incompetência desta senhora e já!

Gente incompetente como esta senhora professora deve ser banida já da função pública.

Esta senhora não merece um balde de merda, merece sim um autotanque dela!

 
At 17 de novembro de 2006 às 19:22, Anonymous Anónimo said...

Não queria acreditar no que a TSF dizia:

«Escola apresenta queixa contra alunos
A escola EB 2,3 de Avis vai apresentar queixa contra os alunos que participaram na manifestação de quinta-feira que acabou no fecho do estabelecimento de ensino a cadeado.

A presidente do Conselho Directivo, Margarida Neves, diz que os alunos já foram identificados.

A presidente do Conselho Directivo da Escola EB 2,3 Mestre de Avis, em Avis, vai apresentar queixa contra a manifestação de alunos, que na quinta-feira conduziu ao encerramento do estabelecimento de ensino.

Em declarações à agência Lusa, Margarida Neves que confirmou que vai seguir uma queixa para o Ministério Público disse ainda que os alunos que integraram essa «manifestação ilegal» já foram identificados.

A responsável da escola adiantou ainda que compreende que seria ideal que o professor que vai dar a aula de substituição seja da mesma disciplina, mas que isso não é possível em escolas tão pequenas como a de Portalegre.

«Só temos um professor de geografia e se ele faltar vai ter de ser substituído por um de outra disciplina», concluiu Margarida Neves.

Os alunos das três turmas do 8º e 9º ano desta escola quiseram vincar a sua posição contra a forma com as aulas de substituição são dadas, lembrando que, por vezes, «jogamos às cartas ou simplesmente não fazemos nada».

No protesto de quinta-feira, os alunos encerraram a cadeado o portão da escola, o que levou a GNR a ser chamada ao local para repor a normalidade das aulas, o que viria a acontecer a partir do primeiro dia de aulas.

Esta sexta-feira de manhã, mais de duas dezenas de alunos desta escola continuavam a manifestar-se contra as aulas de substituição, um dia depois de vários protestos no mesmo sentido em vários pontos do país e frente ao Ministério da Educação.»

A Guidinha do "João do Calo" passou-se de todo...

 
At 17 de novembro de 2006 às 20:53, Anonymous Anónimo said...

A logiga e uma ciencia exacta ; FILHO(A) DE PAI BURRO EMAE ESTUPIDA,o que se esperava?
Quem devia apresentar queixa eram os alunos contra quem nomeou uma pessoa tao burra e estupida para o cargo que detem.

 
At 17 de novembro de 2006 às 22:23, Anonymous João said...

Tanta celeridade a actuar contra os alunos e nehuma a defendê-los? Essa senhora certamente nunca esteve como professora ou aluna numa aula de substituição e por isso como não lhe dói até está de acordo. Para os outros não é? Pois quando toca a nós é diferente. Defenda os seus alunos que é a sua obrigação. Não deixe que uma ministra e um secretário qualquer dêem cabo das escolas. Porque não se pronuncia antes sobre os centros de (in)competências que mandam para o charco a sua escola?

 
At 17 de novembro de 2006 às 22:24, Anonymous Maria Antónia Castro said...

O Director Regional da Educação de Lisboa publica uma circular mandando chamar as forças policiais e identificar os jovens que fecham as escolas a cadeado, não para os punir disciplinarmente na própria escola, mas para os acusar de crime. A presidente do Conselho Executivo duma escola de Portalegre identifica alunos não para os castigar segundo as regras disciplinares da escola mas para os acusar criminalmente. Não estamos na presença de educadores, mas sim de policias, a lembrarem uma tenebrosa instituição do passado ditatorial. Dispostos a reprimir, a fazer sangue, a criminalizar jovens de 15 ou 16 anos. E a Juventude Socialista comunga do clima de suspeição e da sanha persecutória. Isolada no seu casulo, desligada das escolas e dos seus problemas, empenhada na propaganda do chefe e do seu governo, atira-se aos professores, que teriam andado a escrever mensagens juvenis, para que os alunos se manifestassem. Desceram todos ao mais baixo nível, ao nivel duma extrema direita caceteira e persecutória. Onde para aquele Partido Socialista em que tantos portugueses e portuguesas acreditaram? Para onde o está levando gente do antigamente?

 
At 17 de novembro de 2006 às 22:26, Anonymous Maria Lima said...

No antigamente( eu estava no ensino) também era assim. Nada de manifestações contra a chefia , investigação e denúncia dos desordeiros. Que lindo! Não cantavam por aí " fascismo nunca mais"?! A 1.a crise académica de vulto foi em 1962. Lembram- se sr.s políticos ? Pois é . Partimos para mais 40 anos de cordeirinhos ou será o início do fim desta equipe maravilha?

 
At 17 de novembro de 2006 às 22:26, Anonymous Carla said...

Eu quero estudar na biblioteca da escola durante os furos e não posso porque me metem numa sala com professores que não conheço e nada têm para me ensinar. Não é muito mais útil podermos ír estudar pra bilblioteca

 
At 17 de novembro de 2006 às 22:30, Anonymous Manuel João said...

As aulas de substituição foram criadas pela ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, em 2005, com o objectivo de ajudar a combater o insucesso escolar, ocupando os furos resultantes das faltas dos professores.

Nesse período, o docente substituto fica encarregado de leccionar matéria da mesma disciplina ou de outra, caso pertença à turma em causa. No entanto, o que acontece na maior parte das escolas é que o professor substituto não tem formação na disciplina do docente substituído e, muitas vezes, preenche esse tempo com a realização de jogos como o sudoku ou palavras cruzadas.

Aulas de substituição para isto senhora presidente do conselho executivo não vale a pena

 
At 17 de novembro de 2006 às 23:17, Anonymous João Silva said...

O inconcebível acontece.
Acusar criminalmente menores inimputáveis não lembraria ao diabo.
Mas lembrou-se a Margarida.
A ignorância atinge o inimaginável.
Nem numa república das bananas se acusam menores inimputáveis.
O único exemplo de práticas semelhantes vem-nos de alguns Estados norte-americanos, onde os Bush daquele país, esperam que os menores atinjam a maioridade, para os condenar à morte.

 
At 18 de novembro de 2006 às 20:36, Anonymous Anónimo said...

Essa querida pensa que ainda está em África e que os "pretos" lhe devem obediência. Não é só para os alunos que é uma verdaeira megera, também para os professores que têm o azar de por lá passar. Admira-me muito Avis ter na sua Escola uma presidente FASCISTA em vez de uma democrática, como seria de esperar, ou pelo menos alguém que também soubesse ouvir e respeitar a opinião alheia.

 
At 19 de novembro de 2006 às 05:23, Anonymous Anónimo said...

dpois o gajo que aqui escreve quer ter alguma sensatez. Em meia hora aparecem seis posts dele. Ganha juizo rapaz. Tanta coisa que podia ser criticada...

a titude desta é criticávl mas com comentários dests...por amor de deus...poupa ó comuna pah...

 
At 19 de novembro de 2006 às 05:24, Anonymous Anónimo said...

avis terra escalça...

 
At 19 de novembro de 2006 às 10:49, Anonymous Anónimo said...

Descalça? Isso é por causa dos "Calos".

 
At 19 de novembro de 2006 às 12:16, Anonymous Anónimo said...

Nao sou filiado em qualquer prtido, mas pobre do partido que tem um anormal destes nas suas fileirasque diz"por amor de deus...poupa ó comuna pah... ".
SABES QUE :
-A CALOTE POLAR DERRETE POR CAUSA DOS COMUNISTAS.
-AS ALTEREACOES CLIMATERICAS SOA CULPA DOS COMUNISTAS.
- TUDO E CULPA DOS COMUNISTAS.
PARA TI E PARA OS IGNORANTES DA TUA LAIA QUE NAO SABEM PENSAR TUDO E CULPA DOS COMUNISTAS, POR TERMOS PESSOAS COMO TU A MANDAR NESTE PAIS E QUE ESTAMOS NA MISERIA INTELECTUAL QUE ESTAMOS.
TORNA-TE INTELIGENTE E DEPOIS ESCREVE ALGUMA COISA.
VE SE APRENDES UM VOCABULARIO SEM AENEIRAS E COM MAIS PALAVRAS

 
At 19 de novembro de 2006 às 21:51, Anonymous Anónimo said...

Não digam a ninguem, que esta "professora" e de Ponte Sor, e por em causa a inteligência das pessoas de ca.
Alguem lhe explique ,como diz o anuncioda TV comos efosse burra, que nao se pode processar criancas no nosso Pais.
Cçaro que ela nao sabe pois isso derretia-lhe os dois. neuronios.
Como e que os nossos filhos podem aprender quando tem professores deste calibre

 
At 20 de novembro de 2006 às 14:16, Anonymous Anónimo said...

n, caro amigo, os comunas são respondáveis por:
directamente: milhões de mortos na ex URSS, outros muitos muitos milhões de pobres e famintos na europa de leste, outros menos em cuba e correia do norte, autocracias, atrasos intelectuais e culturais por todo o planeta em nome de ideologia barata

indirectamente - o prec e todas as repercussões dele que ainda grassam neste país, ou seja, atrasos económicos de 20 30 anos; na ponte de sor, um atraso de uma década com amante e companhia.
Vão morrendo devagarinho vão

 
At 20 de novembro de 2006 às 15:55, Anonymous J. Francisco S.H.Mendes said...

Coitaidos deles...
Xuxalistas reçabiados...
Falas do que não sabes...
Onde estavas em 75?

 
At 20 de novembro de 2006 às 15:58, Anonymous Anónimo said...

Mais uma reflexão muito oportuna do grande Alentejano que é o Manuel Azinhal:

«Homens bons

Chegado a este ponto em que estou a pensar lembro-me sempre da "superioridade moral dos comunistas". Os jovens do meu tempo recordam certamente os nossos debates de então com os colegas militantes dessa fé organizada, e como era inevitável que tarde ou cedo surgisse na discussão a "superioridade moral dos comunistas". A rapaziada do partido andava sempre com o livro de Cunhal debaixo do braço, ou já enfiado na cabeça, e aquilo era visivelmente importante. Volta e meia lá entrava no mais aceso do debate a "superioridade moral dos comunistas", com um sorriso de orgulho. A superioridade era mesmo importante. E quando não eram eles a puxar o tema era quase certo que ele surgia do outro lado: quem se posicionava contra, impaciente com o que sentia como a desfaçatez e a arrogância, quando não cinismo e fanatismo, das hostes empenhadas naquela religião secular, acabava inevitavelmente por disparar contra essa superior manifestação de cegueira. A "superioridade" era realmente importante.
Quem viveu empenhamentos políticos e é capaz de algum sentido crítico e distanciamento percebe porquê. As tropas precisam de acreditar. Frequentemente contra toda a realidade, os nossos têm que ser os melhores, os mais justos, os mais inteligentes, os mais cultos. Sobretudo, porque o nosso é o lado certo, os nossos têm que ser moralmente superiores. Também nós nos sentimos melhor por participarmos dessa superioridade. A certeza reconfortante da bondade dos nossos, das suas imensas virtudes, do seu heroísmo, desinteresse e altruísmo, são condimentos necessários para o combate e a mobilização. O caucionamento e a legitimação do que fazemos (até o mal?) decorrem daí. Se as almas esfriam, os exércitos dispersam.
Claro que a vivência destroça as ilusões, e todos acabamos por saber que em todos os campos iremos encontrar patifes, em número infinito, até ao fim do mundo.
É normal que assim seja; o homem é um ser mais propenso ao vício do que à virtude.
Todavia, poderá essa normalidade ser o bastante para consolo e resignação?
Também sentimos que não. As misérias dos "nossos", a maldade que sentimos no lado que defimos como "o nosso", dói muito mais.
A verdade é que precisamos de homens bons, e estes não abundam.»

Manuel Azinhal
In:http://viriatos.blogspot.com

 
At 21 de novembro de 2006 às 16:38, Anonymous Maria Antónia said...

Esta Senhora é propotente é como se tivesse o rei na barriga é o quero posso e mando, já está demasiado tempo no cargo.
Os alunos são menores mas têm todo o direito de expressar ou estamos no tempo da outra senhora?

Maria Antónia - Avis

 
At 21 de novembro de 2006 às 16:39, Anonymous Lurdes Rosado said...

Acho piada à Sraª. Presidente do Conselho Executivo fazer queixa de alunos menores ao Ministério Publico .
Se para se manifestarem não o podem fazer porque são menores, também são menores para serem acusados ao Ministério Público comunicar aos pais ou encarregados de educação.
Estes alunos têm aulas de substituição como os outros,passam o tempo das aulas a fazer jogos, qual é o aproveitamento dessas aulas?
Põem professores de História e Francês a dar aulas de substituição de Matemática,castigam-se os professores e os alunos, então ponham esses professores a tirar dúvidas das suas disciplinas.
A Srª. Presidente já pensou que podia ter evitado o fecho da escola se tivesse mandado um comunicado às salas de aulas no dia anterior dizendo que o dia de greve não se estendia a eles que era só para alunos do secundário. Muitas vezes as regras e a educação também se aprende na
escola...

 
At 21 de novembro de 2006 às 19:05, Anonymous Anónimo said...

Desculpem lá!... Isto é uma anedota, não é?! Não pode ser verdade...Talvez um burro desse mais dignidade ao cargo que essa senhora detem...

 

Enviar um comentário

<< Home