quinta-feira, 28 de julho de 2005

DO CORREIO...

DIGA LÁ,

OUTRA VEZ?



Há uma candidatura à Câmara Municipal de Ponte de Sor, que têm como lema:

«Não precisamos de marketing: temos a fraude»

Jorge Martins

12 Comments:

At 28 de julho de 2005 às 15:51, Anonymous Anónimo said...

Lá estão a atacar outra vez Taveira Pinto. Deixem de dizer mal da campanha socialista à Câmara de Ponte de Sor.

 
At 28 de julho de 2005 às 16:35, Anonymous Joana Silvestre said...

Não há fogo sem fumo...

 
At 28 de julho de 2005 às 16:45, Anonymous Jorge Martins said...

HÁ PESSOAS QUE NÃO SABEM LER!!!

DIGA LÁ,

OUTRA VEZ?



Há uma candidatura à Câmara Municipal de Ponte de Sor, que têm como lema:
«Não precisamos de marketing: temos a fraude»

Jorge Martins

 
At 28 de julho de 2005 às 17:04, Anonymous Manuel Luis Silva Rebelo said...

As verdades são como o azeite.
Mas em Ponte de Sor, há pessoas que detestam a verdade, todos nós cidadãos desta cidade o sabemos.
Quando estão a ameaçar e a perseguir os meus ilustres concidadãos, (para eles tudo é bom), mas quando algum de nós diz o que lhe vai na alma, logo vêm para aquí uns moralistas da cidade, escrever que estão a atacar o bugalheira.
A história deste post não é boato é só a pura realidade da cidade.

 
At 28 de julho de 2005 às 17:37, Anonymous Joaquim Nunes said...

Depois das medidas aprovadas hoje no parlamento contra os funcionários de toda a administração publica e autarquias pelo governo do Partido Socialista e pelos deputados que o apoiam, podem ficar descansados que o meu voto vai contra o Partido Socialista.
Vou votar contra estes gajos.

 
At 28 de julho de 2005 às 23:06, Anonymous Anónimo said...

Se há suspeita de fraude tem de haver investigação.

 
At 28 de julho de 2005 às 23:19, Anonymous Anónimo said...

Deixem-se de insinuações e especulações. Se de facto têm alguma coisa contra alguém, então tenham a coragem de denunciá-la publicamente e solicitar a respectiva auditoria . Caso contrário, mudem de atitude perante a política.

 
At 29 de julho de 2005 às 00:34, Anonymous Anónimo said...

Exijam ao governo socialista um auditoria socialista à gestão socialista da Câmara Municipal de Ponte de Sor!

 
At 29 de julho de 2005 às 01:30, Anonymous Anónimo said...

Em Portugal, os resultados das auditorias antecedem a investigação.

 
At 29 de julho de 2005 às 08:59, Anonymous Pedro Miguel said...

Quando tudo estiver pronto o resultado vai ser demolidor.
O Avelino, a Fátima, o Isaltino e outros que tais, são aprendizes ao pé deles.

 
At 29 de julho de 2005 às 11:47, Anonymous Jorge Alberto Simões said...

Eles os padrinhos e os afilhados , no seu melhor.
A verdade vai incomodando muitos.

 
At 29 de julho de 2005 às 12:48, Anonymous Anónimo said...

Estimado ouvinte, já que agora estou consigo
Peço apenas dois minutos de atenção
É pra contar a história de um amigo
Casimiro Baltazar da Conceição

O Casimiro, talvez você não conheça
a aldeia donde ele vinha nem vem no mapa
mas lá no burgo, por incrível que pareça
era, mais famoso que no Vaticano o Papa

O Casimiro era assim como um vidente
tinha um olho mesmo no meio da testa
isto pra lá dos outros dois é evidente
por isso façamos que ia dormir a sesta

Ficava de olho aberto
via as coisas de perto
que é uma maneira de melhor pensar
via o que estava mal
e como é natural
tentava sempre não se deixar enganar
(e dizia ele com os seus botões:)

Cuidado, Casimiro
cuidado com as imitações
Cuidado, minha gente
Cuidado justamente com as imitações

Lá na aldeia havia um homem que mandava
toda a gente, um por um, por-se na bicha
e votar nele e se votassem lá lhes dava
um bacalhau, um pão-de-ló, uma salsicha

E prometeu que construía um hospital
Uma escola e prédios de habitação
e uma capela maior que uma catedral
pelo menos a julgar pela descrição

Mas... O Casimiro que era fino do ouvido
tinha as orelhas equipadas com radar
ouvia o tipo muito sério e comedido
mas lá por dentro com o rabinho a dar, a dar

E... punha o ouvido atento
via as coisas por dentro
que é uma maneira de melhor pensar
via o que estava mal
e como é natural
tentava sempre não se deixar enganar
(e dizia ele com os seus botões:)

Cuidado, Casimiro
cuidado com as imitações
Cuidado, minha gente
Cuidado justamente com as imitações

Ora o tal tipo que morava lá na aldeia
estava doido, já se vê, com o Casimiro
de cada vez que sorria à plateia
lá se lhe viam os dentes de vampiro

De forma que pra comprar o Casimiro
em vez do insulto, do boicote, da ameaça
disse-lhe: Sabe que no fundo o admiro
Vou erguer-lhe uma estátua aqui na praça

Mas... O Casimiro que era tudo menos burro
tinha um nariz que parecia um elefante
sentiu logo que aquilo cheirava a esturro
ser honesto não é só ser bem falante

A moral deste conto
vou resumi-la e pronto
cada qual faz o que melhor pensar
Não é preciso ser
Casimiro pra ter
sempre cuidado pra não se deixar levar.

Letra e música: Sérgio Godinho
In: "Campolide", 1979

 

Enviar um comentário

<< Home