quinta-feira, 8 de setembro de 2005

OBRAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE PONTE DE SOR


OBRAS MUNICIPAIS AO PREÇO DO OURO


O exemplo da obra da Fundação António Prates


A recuperação do edifício da ex-SOSOR já chega a cerca de 200 % do valor previsto no primeiro projecto.
O País está com dificuldades?
É difícil chegar ao fim do mês?
Aumentos, só nos preços?


REVEJA-SE NAS OBRAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE PONTE DE SOR
E VIVA UMA VIDA AIRADA.



Todos os que lêem programas eleitorais aqui no concelho sabem que as obras em curso e que o Partido Socialista e o Presidente da Câmara consideram terem tido origem nas suas mentes brilhantes, tiveram outros donos e origens.

Com excepção da chamada Fundação António Prates, a sua realização é consensual na sociedade pontessorense.

A discussão começa quando se querem conhecer pormenores da execução e custos - da Fundação António Prates e das outras.


TÊM UMA CARACTERÍSTICA COMUM:

ESTÃO TODAS PAGAS AO PREÇO DO OURO.


Hoje vamos apresentar as contas já conhecidas da Fundação António Prates.

O placard colocado à entrada, que deveria pormenorizar o investimento, é pouco elucidativo.

SEM ESQUECERMOS QUE O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PONTE DE SOR ASSASSINOU A AVENIDA DA LIBERDADE, NÃO RECUANDO A OBRA COMO ESTAVA OBRIGADO E EXIGE A TODOS OS OUTROS.

Mas vamos aos números que lemos nas últimas Contas de Gerência.

Pela Conta de Gerência (CG) de 2002 sabemos que a obra teve o contrato assinado em 22/07/1999 e a empreitada, expressa em euros, foi adjudicada por 2.033.033,74 euros (+/- 400 mil contos).

O 1º pagamento teve lugar em 02/12/1999.

A Conta de Gerência de 2001 ainda em escudos diz que afinal houve 2 contratos iniciais que somaram 407 586 670$00 um com a CME de 169 006 329$00 e outro com a Soc. Carapeta & Filhos de 238 580 341$00.

Só que em 19/07/2000, menos de um ano depois de ter sido iniciada a obra, foi feito o 1º contrato adicional, isto é, uma nova empreitada de adenda com alterações profundas ao projecto no valor de 463.759,60 euros (+/- 92 mil 750 contos) também distribuído pelas 2 firmas citadas, em que a CME ganha a de 17 708 620$00 e a Soc. Carapeta a de 75 266 833$00.

Em 5/6/2002 há novas alterações: é encomendado um projecto de arranjos exteriores ao Gabinete Leonel Moura no valor de 34 mil euros (6 mil e 800 contos) que nunca mais é referido nas Contas de Gerência seguintes, apesar de ter sido pago parcialmente no ano da encomenda!!!

Na Conta de Gerência de 2003, aparecem novas adendas:
- em 5/6/2003, agora com o empreiteiro Pinto & Bentes, com uma nova empreitada de 31.003,73 euros (projecto de um PT 6 mil e 200 contos)
- em 9/7/2003, uma nova empreitada entregue à firma "A Encosta" para arranjos exteriores, no valor de 498.087,90 euros, isto é, mais 99 mil e 600 contos.

Mas o romance não acaba aqui...

Na Conta de Gerência de 2004 é referido que afinal a 1ª empreitada da CME não é do valor atrás referido mas de 2.134.685,43 euros e que o adicional afinal foi de 486.947,58 euros.
Apesar de não ser indicado, tudo leva a crer que passou a ser incluído o valor do IVA de 5% no conjunto dos 2 contratos, que dizem ser da CME (o que não foi verdade).
Nesta Conta de Gerência de 2004 aparece a curiosidade de, pela 1ª vez, haver uma referência a um contrato feito em 01/02/1999 com a Orçamil, que terá sido encarregada da fiscalização da obra pelo valor de 39.684,36 euros (cerca de 8 mil contos).

Este contrato, destinado à FISCALIZAÇÃO DA EMPREITADA DE CONSTRUÇÃO DA FUNDAÇÃO ANTÓNIO PRATES tem ainda outra curiosidade:

Data de realização: 1-2-1999;

Data do 1ºpagamento: 3-1-2000 e fica liquidado na íntegra.

O contrato da empreitada da Fundação António Prates só é assinado em 22 de Julho de 1999, isto é, cinco meses depois de ser contratada a fiscalização, o visto do Tribunal de Contas só é obtido em Agosto de 1999, com a consignação, o arranque poderá ter sido um mês depois, em Setembro, ou seja, a fiscalização é contratada sete meses antes do início dos trabalhos.
Poderia não haver problema, se não tivesse tido a sua liquidação total um mês depois do pagamento da 1ª factura.
O dito contrato durante anos não é referenciado.
Aparece em 2004 um novo contrato com a mesma empresa.
Neste mesmo ano de 2004, aparecem ainda outras empreitadas:
- em 12/1/2004 com a Office 98 para fornecimento e montagem de mobiliário no valor de 110.840, 47 euros (22 mil 160 contos);
- em 30/1/2004 é feito novo contrato com a já referida Orçamil no valor de 56.327,58 euros (11.265 contos) para mais trabalhos de fiscalização.
E já vamos em 3.391.577 euros (678 mil 315 contos).

Mas não acabou!

Em 2005 descobrem que são precisos mais acabamentos:
- em 2 de Junho são adjudicados arranjos exteriores à firma Mendes & Gonçalves por 82.373,04 euros ( 16 mil contos);
- é preciso substituir todos os vidros exteriores já instalados há anos por outros vidros e no passado dia 9 de Junho foi adjudicada nova empreitada para substituição de vidros por 20. 950 euros ( 4 mil contos) à Vidreira do Rinchoa;
- no mesmo diaé adjudicada à firma Mendes & Gonçalves a empreitada de instalar (não incluiu o fornecimento!) a cozinha do restaurante por 39.606,26 euros (8 mil contos);
- em 16 de Junho, é adjudicada à firma Orçamil a representação da peritagem sobre a desavença com a CME em relação ao fecho das contas pelo valor limite de 87.431 euros (17 mil e 500 contos).


Entretanto com os votos desfavoráveis da bancada CDU, o PS aprovou o protocolo com a Fundação António Prates para a cedência das instalações que inclui, para além das despesas correntes de manutenção (água, luz, etc.), o pagamento à própria Fundação António Prates de um subsídio mensal de 7.500 euros (1500 contos).
Só em energia eléctrica do ar condicionado, o custo a pagar pela Câmara deve equivaler ao custo da iluminação pública de parte importante da cidade.

Resumo das Empreitadas já feitas nesta obra (em euros):
Valor da empreitada em Julho de 1999 para recuperar o Edificio (a)= 2.314.685,43 €
Valor do 1º Adicional em Julho de 2000(a)= 486.947,58 €
Empreitada Projecto de Arranjos Exterores em 5/6/2002 - Leonel Moura(b)= 34.000,00 €
Empreitada de Electrecidade em 5/6/2003 com Pinto & Bentes= 31.003,73 €
Contrato com a Orçamil de 1/7/1999(c)= 39.684,36 €
Empreitada com A Encosta -Arranjos Exteriores em 9/7/2003= 498.087,90 €
Contrato com Office 98 - mobiliário em 12/1/2004= 56.327,58 €
Contrato de Substituição de Vidros com a Vidreira da Rinchoa em 9/6/2005= 20.950,00 €
Contrato Instalar Móveis Cozinha com Mendes & Gonçalves em 9/6/2005=39.606,26 €
Contrato para Arranjos Exteriores com Mendes & Gonçalves em 2/6/2005 = 82.373,04 €
Novo Contrato de Peritagem com Orçamil em 23/6/2005 - conflito com CME= 87.431,00 €
TOTAL= 3.621.937,35 €uros

isto é, quase 725 mil contos a que deveremos acrescentar o IVA de 19 % em parte das empreitadas e agora o de 21 % nos trabalhos de 2005.


TEMOS CUSTOS JÁ EFECTUADOS PRÓXIMO DOS 800 MIL CONTOS O DOBRO DO ORÇAMENTO INICIAL

a) Valores citados na Conta de Gerência de 2004. Como há erros nas contas de gerência consideramos que a 2ª indicação poderá estar correcta por incluir, pela 1ª vez, o IVA de 5%
b) Pelos erros verificados podemos suspeitar que esta lista não é exaustiva e provavelmente ainda pode haver outras sub-empreitadas que não identificámos.
A título de exemplo, à substituição dos vidros chamaram-lhe reforço de vãos exteriores e justificaram-nos como melhoria da resistência ao vandalismo (!!!), quando se trata de instalar novos vidros para melhorar as condições térmicas do edifício principal, que exigiram certamente nova caixilharia.
c) Naturalmente uma obra deste valor construída e decidida ao vaivém ou conforme os caprichos do Presidente da Câmara não podia dar acerto de contas fácil com o empreiteiro.
Nesta altura, está em discussão um litígio em que o Presidente da Câmara pretende que o Município seja ressarcido de 575 mil euros e o empreiteiro diz que a Câmara lhe deve 673 mil euros.
Se a Câmara ganhar, a Orçamil receberá os 87.431 euros.
Com os erros da Conta de Gerência de 2004 ou das anteriores que detectámos só nesta obra, somos obrigados a duvidar dos números apresentados na Conta de Gerência de 2004.

Como devemos estar lembrados esta obra começou em 1999, para ser feita em 18 meses e foi aprovada com o preço base de 2.134.685,43 euros (referidos em 2004 com IVA), ou 2.033.033 euros (referidos em 1999).
Estamos em Julho de 2005 fez agora 6 anos que a obra arrancou.

Responsabilidade exclusiva pelo escândalo da gestão o PRESIDENTE DA CÂMARA e os actuais gestores (?) Partido Socialista.

Responsabilidades indirectas por estes gastos sem controle:
As entidades encarregadas do financiamento inicial, a IGAT e o TRIBUNAL DE CONTAS.

O agente pagador?
Somos todos - o País e o Povo do concelho de Ponte de Sor.

E já pensou nos valores que se gastaram a mais no Estádio, na Piscina Coberta, na Avenida da Liberdade, no arranjo do Campo da Restauração, na Avenida Marginal, nos muros de betão a montante da piscina, nas casas junto ao Laranjal, na alteração da obra em curso das habitações junto ao Largo da Feira, os erros do Campo Multiusos, as vezes que os passeios junto ao campo de futebol já foram calcetados e arrancados para serem repostos de novo, a substituição da pista de terra do aeródromo, a rua Manuel Pires Filipe, o custo do arranque de parte do passeio e do piso da Avenida Marginal e reposição para tentar acertar as cotas devido aos erros da implantação do projecto da margem direita do Rio, para falar apenas em alguns projectos?

MUITAS CENTENAS DE MILHARES DE EUROS DE DESPERDÍCIO POR FALTA DE PROGRAMAÇÃO E AVALIAÇÃO POLÍTICA DOS PROJECTOS EM RESUMO - DE COMPETÊNCIA.

24 Comments:

At 8 de setembro de 2005 às 17:12, Anonymous O PONTESSORENSE said...

A VERDADE DÓI...
DÓI...
DÓI...
CADA DIA QUE PASSA DÓI, MUITO...
VAI DOENDO CADA VEZ MAIS...

 
At 8 de setembro de 2005 às 18:34, Blogger JoaquimMarquesMachoqueira said...

Porque será que quando abro o Ponte do Sor nos favoritos, vai parar ao programa eleitoral do PSD?

 
At 8 de setembro de 2005 às 19:30, Anonymous Garcia Rocha said...

Pontessorense,
sabe dizer mais alguma coisa para além desse poema chamado "A verdade dói"? É que em todos os seus brilhantes e profundos comentários não diz mais nada que não o mesmo poema. Ou tem algum fetiche pela dor infligida por alguma mulher chamada Verdade com chicote e algemas? Tenha imaginação homem! Se não é esperto finja que é!

JoaquimMarquesMachoqueira,
tem razão, também aposto o meu dedo mindinho que o autor do blog é algum do PSD ou pelo menos simpatizante. Mas se isso o incomoda tanto, porque raio de razão é que tem de vir cá comentar tudo e mais alguma coisa, a toda a hora do dia e da noite, como se não tivesse mais nada que fazer? Ser o facto do blog ser do PSD o afecta assim tanto tem remédio santo: deixe de cá vir. Mas isso seria, provavelmente, doloroso (que tal pontessorense?) para si. Prescindir de ler as cusquices fresquinhas logo pela manhã? Qual carapuça! Também acho triste o silêncio dos dirigentes locais do PSD sobre este blog. É um silêncio de morte; em vez de o condenarem pelo teor insultuoso e brejeiro dos posts, ainda lhe enviam os programas eleitorais, fotos dos candidatos, e, pasme-se, o próprio cabeça de lista à Câmara responde ao vivo e em directo a anónimos! Estamos a assistir à política no seu melhor!

 
At 8 de setembro de 2005 às 19:47, Anonymous Anónimo said...

Dr. Machuqueira deixe-me dar-lhe os meus parabéns.
Está tudo dito... quanto ao PSD de Ponte de Sor

 
At 8 de setembro de 2005 às 19:54, Blogger JoaquimMarquesMachoqueira said...

É isso mesmo. Até ã vista!

 
At 8 de setembro de 2005 às 21:10, Anonymous Anónimo said...

ESTÁ TUDO DITO!
TAMBÉM CONCORDO: O PSD DE PONTE DE SOR FAZ AQUI UM JOGO MUITO RASTEIRO E SERÁ PENALIZADO POR ISSO.

 
At 8 de setembro de 2005 às 21:59, Blogger JoaquimMarquesMachoqueira said...

Pronto, o Blog é de alguém do PSD, e, suponho, também do Bill Gates.
Mas, já há muito tempo que trabalho tanto com portugueses(as) do PSD, como do PS, do PC, do P.P., do BE, do PPM, etc ( para mim isto é trabalho, que até pode ser agradável), que não deve ser por esse motivo que o até à vista seja mais longo.
Quanto ao senhor Garcia, que não tenho o gosto de conhecer pessoalmente, só espero que não lhe deva nada. É que, sabe-se lá, talvez possamos pensar que não devemos nada, e, devermos...

 
At 8 de setembro de 2005 às 22:26, Anonymous Anónimo said...

Fique descansado que não me deve nada. E mesmo que devesse perdoava-lhe a dívida.

 
At 9 de setembro de 2005 às 10:28, Anonymous Xico C. said...

Mais uma grande bronca das obras da equipa do Taveira Pinto.

Aqui esta a prova de como o Pinto gere os dinheiros públicos de todos nós.

É tempo de uma vez por todas de correr com esta gente.

 
At 9 de setembro de 2005 às 10:29, Anonymous Anónimo said...

Olhe que não...

 
At 9 de setembro de 2005 às 11:42, Anonymous Anónimo said...

HÁ MUITAS MAIS COISAS ONDE O DINHEIRO DA AUTARQUIA É MAL GASTO... MUITOS "AMIGOS" QUE PRECISAM DE GANHAR ALGUM E A AUTARQUIA COMO BOA SAMARITANA QUE É VAI AJUDANDO MESMO QUE OS SERVIÇOS PRESTADOS NÃO SEJAM ESSENCIAIS PARA O BOM FUNCIONAMENTO DOS SERVIÇOS.

 
At 9 de setembro de 2005 às 11:57, Anonymous MANUEL said...

AQUÍ É IGUAL

Antes da aprovação do plano de reequilíbrio financeiro, qual era a dívida da Câmara de Marco de Canaveses aos empreiteiros?

Não sei. O que me interessa é fazer muitas obras e depois alguém as há-de pagar

Avelino Ferreira Torres, DN


Ainda sobre autarcas, e sobre justiça, não me incomoda que se façam piadas sobre tudo e mais alguma coisa, lamento é que se fale de cor e do que não se se sabe, nem se compreende. Dito isto, uma boa parte - central - dos problemas da justiça são políticos, e derivam de estratégias políticas e legislativas que visam um sistema de justiça judicial manco, coxo, incoerente e ineficaz, por forma a cercear o seu poder.

 
At 9 de setembro de 2005 às 12:01, Anonymous Anónimo said...

Este blog dá para ver o que valem, este machoqueira, diz que trabalha mas passa o tempo nisto a dizer parvoices armado em culto. vai trabalhar malandro que é para isso que o teu patrão te paga. eu tou reformado.

 
At 9 de setembro de 2005 às 13:31, Anonymous Anónimo said...

Como acrescentou: "tou reformado", respondo-lhe. Seguramente que trabalhou e pode ainda trabalhar muito. Parabéns. Mas, como pode sugerir que eu não faço o meu trabalho, só por dar aqui umas opiniões? Será que despreza o trabalho intelectual e afim? Por mim, procuro fazer este e o manual que sou capaz de fazer. Quanto às parvoíces que diz que digo, será que não mereço ler ou ouvir a sua opinião mais em concreto?

 
At 9 de setembro de 2005 às 15:44, Anonymous Anónimo said...

Referi isto durante alguns anos: apesar de terem sido postos a electricidade e água em quase todas as aldeias e muitos dos lugares do País a seguir ao 25 de Abril de 1974, não nos podemos esquecer que em Ponte de Sôr foi o PC – Eng. José Amante, com o senhor Manteigas em Montargil que o fizeram. Já quando puseram o alcatrão em cima do mau, mas antigo empedrado das duas maiores ruas de Montargil foram algo polémicos... O que talvez convenha recordar aqui. Depois, não sei se por terem adormecido (não fora o ateísmo e eu próprio teria sido comunista), se por qualquer outro motivo, apareceu o PS – T. Pinto e tirou-lhes o lugar. O que acontecerá de seguida? Esperemos que nada de mau...

P.S.: vou, apesar de tudo, ler o programa eleitoral da CDU...

 
At 9 de setembro de 2005 às 16:26, Anonymous Anónimo said...

O Machoqueira é insultado e o homem do blog - sem coragem , nem rosto vai insultando...
VÃO AO JANTAR COMÍCIO DO PSD QUE O ZÉ DA PONTE DEVE LÁ ANDAR A CHEIRAR!

 
At 9 de setembro de 2005 às 16:40, Anonymous Anónimo said...

Apoiado.

 
At 9 de setembro de 2005 às 17:47, Anonymous Manuel Luis Silva Rebelo said...

Olhe que não Dr.,...

 
At 9 de setembro de 2005 às 17:55, Anonymous O PONTESSORENSE said...

O BLOGUE JÁ PUBLICOU MAIS BRONCAS DESDE NOVEMBRO 2004 SOBRE A GESTÃO DO PINTO E COMPANHIA LDA QUE ESTES DEVAM TER UM GRANDE PÓ AO ZÉ DA PONTE.
MAS TODOS TEMOS DIREITO À VERDADE.
POR ISSO ZÉ DA PONTE, VAI EM FRENTE, O CONCELHO NECESSITA DE ORGÂOS INDEPENDENTES.

E A PEDIDO DE VÁRIAS FAMÍLIAS MAIS UMA VEZ VOS DEIXO:

A VERDADE DÓI...
DÓI...
DÓI...
CADA DIA QUE PASSA DÓI, MUITO...
VAI DOENDO CADA VEZ MAIS...

 
At 9 de setembro de 2005 às 21:58, Anonymous Anónimo said...

Lá vem o poema d'A Verdade Dói! Ó pontessorense isso já é um clássico! Qualquer dia encontramos a malta a dizer na rua "A verdade dói, dói, dói(...)"! hehehe

 
At 10 de setembro de 2005 às 10:42, Anonymous Salazar said...

Sinto, que a presença do PSD incomoda algumas pessoas, será que é pelo facto de não se encontrarem sociais democratas no meio da podridão social desta terra. Quanto ao facto do Sr. Ze da Ponte ser do Psd, tenho duvidas, mas se o for; é um social democrata bastante ponderado. Entendo a preocupação de algumas pessoas, quando dizem que a Comição Politica do PSD de Ponte de Sor não se faz sentir, eu tambem o sinto, e fico preocupado, pois falamos de candidatos desconhecidos, e que parecem querer continuar na sombra.

 
At 10 de setembro de 2005 às 11:34, Anonymous Anónimo said...

Não quis dizer que o Zé da Ponte insulta.Mas, olhe que tem poder de não deixar insultar!

 
At 10 de setembro de 2005 às 15:55, Anonymous Anónimo said...

É assim que deve ser feito:

cascais
Museu de Paula Rego estará pronto em 2007



O museu dedicado a Paula Rego, que será edificado em Cascais, deverá estar pronto até ao final de 2007. Em declarações à Lusa, o presidente daquela autarquia, António Capucho, explicou a previsão "É razoável pensar que, se o projecto for aprovado ainda no decorrer de 2005, com concurso público para a construção e instalação, pode demorar cerca de um ano e meio a dois anos".

A Casa das Histórias e Desenhos - Paula Rego, como se designa a instituição, será desenhada pelo arquitecto portuense Eduardo Souto de Moura, que se tem deslocado a Londres, onde reside a artista, para discutir o projecto pessoalmente com a pintora.

O custo estimado da obra é de 3,35 milhões de euros, e a Câmara Municipal de Cascais poderá recorrer a verbas oriundas do jogo do Casino Estoril para a financiar.

O novo museu será construído no terreno junto ao pavilhão do Dramático de Cascais, cuja demolição está em curso.

Paula Rego, de 69 anos, é considerada uma das artistas plásticas mais conceituadas da actualidade. Recorde-se que a sua exposição no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto, atraiu mais de 150 mil visitantes.

 
At 10 de setembro de 2005 às 16:17, Anonymous Anónimo said...

Sem dúvida.

 

Enviar um comentário

<< Home