segunda-feira, 23 de outubro de 2006

LÁ SE FORAM OS POSTOS DE TRABALHO NA BARRAGEM DE MONTARGIL [parte II]


Qual a ligação entre estas empresas e pessoas?







- Solago - Investimentos Turísticos, Lda.;

- Hersal - Investimentos Turísticos S.A.;

- Grupo Carlos Saraiva;

- José Eduardo dos Santos;

- João José de Carvalho Taveira Pinto;

- José Socrates Carvalho Pinto de Sousa;

- Sonae;

- Orbitur;

12 Comments:

At 23 de outubro de 2006 às 16:34, Anonymous Manuel Luis Silva Rebelo said...

É agora que se conhece mais sobre as ofertas dos "tabuleiros de xadrez", das viagens, das obras de arte, dos apartamentos, etc.
Vão até ao fundo é necessário mostrar bem os podres destes senhores corruptos.

 
At 23 de outubro de 2006 às 16:51, Anonymous Pedro Manuel said...

A política está hoje cada vez mais ligada a duas ordens de factores: a corrupção e a incompetência.
O aumento da incompetência leva, tendencialmente, esses agentes políticos (impreparados e sem projecto social) à busca do poder, seu reforço, o que se consegue "comprando poder", corrompendo A, B, C, D, E até esgotar o alfabeto e vira o disco e toca o mesmo.
É assim na administração central mas também, por maioria de razão, ao nível micro das autarquias - em que se conhecem melhor as pessoas, lida-se de forma mais íntima com as suas fraquezas, desejos e debilidades: qualquer vereador de palmo e meio corrompe gente pobre que quer uma casa, um esgoto em condições, transportes perto de casa, segurança, escolas, saúde, etc.
Ora o que se verifica no municipio é que muitos desses presidentes de secção que depois viram vereadores de coisa nenhuma - nada mais fazem do que assegurar o capital político dessas pessoas pobres e desprotegidas que assim são arregimentadas e instrumentalizadas para votarem nas listas que esses mesmos energúmenos de secção encabeçam.
A isto poderemos chamar o efeito dinamite, que adiante explicitaremos.
Infelizmente, é assim que se faz política em muitos locais do concelho: promete-se, corrompe-se, compram-se consciências e votos e assim os presidentes de secção lá vão a vereadores sociais, da educação das autarquias passando por gente importante e impoluta.
Ora não são nem uma coisa nem outra.
É gente sem cérebro, gente sem escrúpulos, gente desclassificada, capaz de tudo para obter um desses lugares de palmo e meio, como ser vereador-fantoche.
Em breve apresentaremos aqui um estudo-de-caso com um desses nomes em concreto.
É óbvio que isto dá um carácter negativo e doentio à política, confundindo-a com patologias graves que fronteiram na própria mafia.
Vejamos aqui o exemplo do Paul Castellano que na década de 60 se tornou num dos mais importantes mafiosos nos EUA pelo facto de quando foi interrogado em tribunal não ter denunciado ou implicado "ninguém" da mafia.
Assim ganhou prestígio e respeito entre os "seus pares", alargou contactos com a Família Gambino - de modo a que as suas empresas de carnes se tornassem ainda mais famosas e mais vendáveis.
Um pouco como esses politiqueiros que compram cada vez mais votos e alargam assim o seu território eleitoral pelos bairros pobres de Lisboa (e arredores), comprando consciências, manipulando vontades, contando cabeças.
Veja-se os truques que Castellano usava para fazer passar carne imprópria por carne fresca.
Por analogia ao que hoje se passa na nossa autarquia deste pobre Portugal.
Vejamos o que Paul Castellano fazia para garantir esse negócio:
Conhecia o chamado processo de "branqueamento", em que a carne estragada é dessangrada de todos os líquidos fétidos, depois mergulhada num pó branco, conhecido por "dinamite", que a conserva e torna novamente vermelha e com bom aspecto. Castellano compreendeu o valor do formaldeído para mascarar o fedor da decomposição.
Era exímio no uso de carimbos falsos do departamento da Agricultura para colocar nas carcaças uma data de expiração fraudulenta.
Sabia que essa carne de vaca nem sempre vem de vacas e que carne de porco não tinha necessáriamente de ter pertencido a um suíno.
O resto da história é contada em Joseph O´Brien, Boss of Bosses, The Fall of the Godfather, Simon & Schuster, 1991.
A política local é, hoje, lamentavelmente seguidora destes processos de dinamite, em que os seus agentes branqueiam as decisões, observam a lei da omerta (pelo silêncio e encobrindo-se uns aos outros), governando-se mais a eles próprios do que as comunidades que era suposto servir.
Esta gente menor dos partidos ataca em matilha, mal sabe ler, mas aponta sempre o dedo em riste, endogamizam-se entre si, cooptam-se.
Hoje quem quiser estudar a Política tem primeiro de começar não pelo estudo das suas ideias e instituições, mas pelo terreno mais minado, pelo carácter subterrâneo dos processos decisórios, compreendendo as conexões que se estabelecem nos insterstícios dos micro-poderes e da cadeia de interdependências que aí afloram.
Quem não perceber isto é melhor estar quieto e mudar de ramo, quem sabe - não acaba como presidente de secção duma jotinha partidária e depois acabar a vidinha como vereador duma autarquia perto de si...
Hoje a política lusa está sofrendo um processo de "mafiosização" progressivo que se tem espalhado como um cancro por algumas instituições, organismos e pessoas que já vai fazendo uma considerável carreira doméstica e internacional à sombra desta rede. Tão considerável que quando os Relatórios internacionais avaliam à escala europeia (e mundial) a hierarquia da corrupção Portugal já se perfila lum lugar muito lamentável.

 
At 23 de outubro de 2006 às 18:36, Anonymous Anónimo said...

Mas conheceu-se o que? voçes só escreveram umas frases soltas, não dizem nada de concreto, tenham vergonha...
Se tem assim tantas provas pq esconderem-se atráz de uma merda como esta... Sejam Homens... Cobardes...

 
At 23 de outubro de 2006 às 19:15, Anonymous Pina said...

Oh anónimo vai aprender a escrever primeiro.

 
At 23 de outubro de 2006 às 19:22, Anonymous José Francisco Silva said...

Grande Pedro Manuel, o teu comentário faz a fotografia real e a cores do que se passa no concelho de todos nós.
Obrigado, pelo teu belo comentário.
O retrato não podia ser mais realista.
Um grande abraço deste teu companheiro de escola.

 
At 23 de outubro de 2006 às 19:31, Anonymous Anónimo said...

Porque será que a Policia Judiciária fez uma rusga na Câmara Municipal de Ponte de Sor?

 
At 23 de outubro de 2006 às 19:37, Anonymous Manuel Maria J. M.Catarino said...

...é Taveira Pinto.
Porquê?
O estado geral da cidade não tem melhorado, antes pelo contrário. Depois sobrevém um conjunto de actos de nepotismo e de indícios de corrupção que são de todos conhecidos.
Designadamente, ao nível da gestão danosa do municipio e no plano do licenciamento de obras sem as respectivas licenças, que depois são pagas não se sabe bem como, violando claramente regras de direito e procedimentos administrativos estabelecidos e válidos para os demais construtores civis (que não são corruptos).

 
At 23 de outubro de 2006 às 19:52, Anonymous Monta Gil said...

A natureza do concurso de venda de bens municipais na barragem de Montargil é legal?

Depois queixem-se que lá vem a PJ, mais uma vez fazer a apreensão de documentos.

A gestão do Taveira Pinto é só gente muito séria e honesta.

 
At 23 de outubro de 2006 às 19:54, Blogger O PONTESSORENSE said...

Mais uma vez a verdade vai doer muito!

O projecto em causa está sujo de sangue, de diamantes vendidos no mercado negro, de petróleo, de armas compradas a mafiosos, etc.
As ligações muito perigosas do Presidente de Angola José Eduardo dos Santos e da sua filha e dos investidores lusos, cujo cabecilha é o proprietário do hotel b... e alguns lideres do Partido Socialista, ligados ao poder em Angola, vão trazer dinheiro sujo a este concelho alentejano.
Mais uma vez se mostra a corrupção que envolve o município de Ponte de Sôr, na pessoa do seu presidente e das ligações que este tem com o poder corrupto que assola o concelho.

 
At 23 de outubro de 2006 às 20:29, Anonymous Anónimo said...

Srº Presidente já pensou em gastar algum dinheiro numa ponte aérea frente ao Municipio para os alunos da eb2/3 João Pedro de Andrade? Tenho lá o meu filho e preocupo-me bastante, pois poderia não gastar tudo nas suas obras e fazer essa tal ponte.Qd houver uma desgraça (Deus queira que não), espero k seja da sua framilia par o Srº dar o valor á dor k se sente.

 
At 23 de outubro de 2006 às 23:49, Anonymous Anónimo said...

É com enorme tristeza que vejo o nosso património (barragem) a ser oferecido a esta gente atolada na "lama" até ao pescoço.

Será que algum dia esta gentinha será levada à justiça? Ou a própria justiça já é controlada por eles?

Cada vez mais custa-me ser Português.

A. Soares

 
At 7 de junho de 2007 às 18:26, Anonymous Anónimo said...

Pois é parece que Montargil vai ficar mais linda do que ela é e que há muito boa gente que não vai saber lidar com isso... a inveja é um mal que domina muito pessoal...

 

Enviar um comentário

<< Home