sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

MAIS UMA...


O PDM DO CONCELHO DE PONTE DE SOR É ILEGAL?

Artigo completo do Jornal Público

16 Comments:

At 15 de dezembro de 2006 às 23:30, Anonymous JER said...

Os recentes acontecimentos no mundo do futebol não trouxeram nada de novo quanto à dimensão do fenómeno da corrupção, a novidade está na evolução das fórmulas de actuação. A corrupção já não se limita aos sacos de dinheiro, já assume contornos de uma máfia, mata, tenta matar ou ameaça de morte, persegue procuradores, enfim, deixou de ser perigoso ser criminoso para que a honestidade seja um risco.

Andam todos muito admirados e indignados como se nunca tivessem dado conta, como se muitos dos que agora se manifestam não tivessem sido cobardes ou mesmo colaborantes durante anos.
Como se o mau cheiro não se sentisse neste país há muitos anos, como se não fosse evidente que a corrupção se instalou nalguns sectores da sociedade.
E ao mesmo tempo tenta-se localizar o fenómeno ao mundo do futebol, como se fosse um mundo de sociedades secretas que urge eliminar.
Mas não é esse mesmo mundo da bola que atrai políticos, jornalistas, magistrado e empresários menos escrupulosos?
Basta ir ver um camarote de honra para se constatar que está cheio de penduras ansiosos por uma oportunidade de negócio, desde políticos ambiciosos a altos responsáveis do Estado há lá de tudo, uns foram convidados, outros meteram a cunha para obter o precioso bilhete, uns vão para fechar negócios, outros para iniciar outros.

O mundo da bola não é um mundo fechado, ali misturam-se altos quadros da administração com empresário, magistrados com patos bravos, banqueiros com inspectores do fisco, e o que os junta não são os dribles do Simão Sabrosa ou do Cristiano Ronaldo, e muito menos os sentimentos de famílias desportivas, isso é para a ralé das claques.
Os dribles que ali se discutem são outro, são os dribles ao fisco, às licenças, à lei.
Ali nomeiam-se dirigentes, escolhem-se políticos, elegem-se deputados, ali apodrece-se a democracia e a legalidade.

Puxem pela ponta da meada e vão ver como o fenómeno da corrupção no futebol faz parte de uma imensa teia que une as mais diversas famílias, vão perceber como a corrupção une crentes com ateus, magistrados com criminosos, a esquerda com a direita, maçons com numerários da Opus Dei, benfiquistas com sportinguistas, directores-gerais com chefes de divisão, generais com sargentos, banqueiros com devedores, transformando-se numa imensa família solidária, geradora de cumplicidades, unida com o objectivo de extorquir dinheiro ao pai.

Cheira mal em Portugal, e não se venham armar em meninas ofendidas porque não é só no futebol que cheira mal, e cheiro desde há muito tempo, muito antes do livro da Carolina

 
At 15 de dezembro de 2006 às 23:41, Anonymous Pedro Manuel said...

Voar alto para evitar os Abranhos deste concelho boçal que cheira mal...

Sempre me fascinou a possibilidade de um dia poder voar.
Como não o podemos ainda fazer, resta-me contemplar essa característica nas aves.
Muito podemos aprender com elas, por exemplo os gansos só vôam em configuração de "V". E tem um objectivo: fazer com que o batimento das asas nessa configuração permita criar um vácuo para a ave seguinte passar e, desse modo, o bando inteiro gozar dum desempenho 80% melhor do que se voasse sózinha.

O mesmo se passa em competição de Fórmula 1, em que o carro de trás procura sempre tirar vantagem da aspiração do motor do carro que segue imediatamente à frente, embora aqui o objectivo seja diverso do dos gansos.

Mas isto permite-me pensar como é que um dia nós, o povo, a democracia em que vivemos - que ainda é profundamente imperfeita, injusta e até corrupta e boçal, podemos aplicar o mesmo princípio para nos livrarmos de certos cromos e figurantes do poder local e nacional que andam por aí passeando a sua prepotência, arrogância e soberba...

É para esses figurantes menores dum espectáculo decadente e decrépito que os mais lúcidos terão de apontar baterias e impedir que, no futuro, se gerem condições de poder análogas que viabilizem que um sujeito, qualquer que ele seja, possa estar mais de 8/12 anos (no máximo) no poder.
Permitir isto no seio das normas que funcionalizam o sistema político democrático é permitir que o ninho da corrupção, do nepotismo, da arrogância e da soberba se instalem e reproduzam nos comandos de poder local e central em Portugal.
País que se diz da Europa, moderno e desenvolvido, muito embora careça de aprender a lidar com tais figurantes seguindo à risca as 12 lições de certas aves.

Certos "cromos" do poder local actuam de charuto, esbracejando sempre muito;
alguns fazem-nos já alcoolizados, para facilitar a desinibição e a ofensa fácil;
outros fingem que a vida é um carnaval pegado, e desconhecem que já há muito que são palhaços fora de época, e por isso nos divertem; outros ainda apresentam-se com penteados caricatos - tentando esconder a careca - com o cabelo que já não têm, numa analogia à forma como governam as suas localidades ou regiões.
Há de tudo, menos rigor, competência, sinceridade e eficácia nas políticas públicas - a maior parte das quais centradas em rotundas, betão e noutras fachadas para ganhar eleições.
E é assim, há 30 anos em Portugal em certas localidades - ante a alienação maciça da populaça.

Agora, neste novo ciclo do poder local em Portugal, urge investir em políticas culturais nas localidades.

Mas como (???) se as pessoas que estão à frente dessas autarquias são a imagem do paradigma negativo que impede a realização do que deve ser uma actuação de visão estratégica integrada de todas essas políticas públicas.
Será, mau grado, como pedir ao coxo que vá para as olimpíadas e traga o título...
O que me faz supor que certos autarcas são como certas galinhas - que por fora apresentam um look e por dentro outro.
E as condições de vida locais das populações deste concelho enfermam também dessa dualidade miserável.

 
At 15 de dezembro de 2006 às 23:43, Blogger O Semeador ao Pó das Obras said...

Começa a ficar explicada muitas coisas que vão acontecendo na gestão do Taveira Pinto.
Por isso é que este sr. numa reunião da federação disse que não precisava de dinheiro para o núcleo de Ponte de Sôr!

 
At 16 de dezembro de 2006 às 17:55, Anonymous Anónimo said...

isso e tudo tretas. nada k nao seja facilmente resolvido. tambem nao e assim que voces se conseguiram desmarcar. voces sao lixo!!! ja agoraj dsaf dskf dskjf dskjf djk cdksfefvjdsan vkjdf kfbnfdjnvldsdskcn kjsd fjnfkjdanfdjfndkjvnfvmkfncjfnkwjfnjfnjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj



















































































+sjnfkvlsndvkdf jwlk emkfc emlckrkrjgt knkjsngkjdngjrenfkjrenfkjnfqknjfnregkjnvk reng erjwknfrjfnwefj nwefkewi fjnefjrnfojrngjinbghjbmndkjdnsafkjqlafkbnwekfjblrjfr bgknrkljnfkjenrfkjekjfnelkjfnelkjfnejknfkjenfkjenfekjnfejkfnekjfnekjfnefkjnefkjenfenkfjefefef






































































rrgwkfgmrwlkregn rogkfrnjkfmnrjgtmlgrmnskjnf lwklemlcmfewfrrrtg

 
At 16 de dezembro de 2006 às 17:56, Anonymous Anónimo said...

ggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggggg

 
At 16 de dezembro de 2006 às 19:35, Anonymous Manuel João said...

Há grandes filhos da puta ... a soldo do bugalheira?

 
At 16 de dezembro de 2006 às 19:55, Anonymous Anónimo said...

Nada melhor que ficar na História.
Por isso ordenei que mudassem o nome da Ponte da Quinta.
Em vez de Ponte de Sôr, passa a chamar-se Ponte Chicken.
Eu sou a Alma da Quinta e da Ponte.
Mandei construir urbanizações para os garnizés da high-society.
Deixei os patos-bravos fazerem aquilo que lhes apetecer nos próximos 200 anos.
Nem o Provedor da Justiça, manda nada cá na minha Quinta!
Aqui só eu é que mando!
Estou-me marinbando para os projectos de recuperação centro da cidade da Ponte.
Não quero natureza, nem zonas de reserva agrícola.
Não quero ecologistas a defender os animaizinhos, porque de animais já chegam os que existem aqui na quinta.
Quero obras.
Barragens bem grandes, repletas de água que eu possa vender bem caro.
Quero Hóteis grandes e luxuosos.
Casinos onde se possam fazer grandes negociatas e perder fortunas.
Quero discotecas paras as galinhas exibirem as suas plumagens sexys.
E as coisas estão a evoluir nesse sentido.
A Ponte Chicken agora está melhor.
As aldeias não possuem redes de esgoto e descargam a caca na barragem, da qual a água banha os habitantes e turistas da Quinta.
Se Querem praia façam como eu vão até Cabo Verde, mas vão à vossa custa que os munícipes só pagam viagens a mim…
Agora... dei uma ordem final.
O meu nome vai ser gravado na Barragem para se ver de bem longe... lá das quintas do …
Assim todos sabem quem manda aqui!
Mais uma placa ao meu gosto!


Cegos!!!!

Chicken, Senhor, Magnânime, Rei, Excelso, Imperador, Divino, Doutor, Crista Real, Governador do Galinheiro, Monarca Despótico e Essencialmente sem Pruridos no Bico

 
At 17 de dezembro de 2006 às 00:30, Anonymous Anónimo said...

O tal anormal que so poe letras ainda mexe.
E demais

 
At 17 de dezembro de 2006 às 14:34, Anonymous Anónimo said...

vivo e de boa saude.
tomem la mais seus filhos da puta comunas. tu oh chicken es uma merda. nao metes graça.
dlcn dasmcnmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

 
At 17 de dezembro de 2006 às 22:08, Anonymous Anónimo said...

O anormal tu sabes por acaso o ke e um comuna?
Le qualquer coisa isto e se sabes ler sobre a comuna de Paris.
Pq o significado que tas a dar o ke os atrasados do PS e da Igreja dao aos rev, nao te explico mais senao ficas ainda mais anormal a pensares

 
At 18 de dezembro de 2006 às 17:19, Anonymous Anónimo said...

pois parece que falas da comuna de paris com 1 grande orgulho. se percebexes alguma coisa, estavas calado. Das belas reformas populistas, poucas foram brilhantes. So para ver o que os movimentos de revolta deram, devias ter estado la para contribuir para o cheiro a mortos. Dai que tambem nao tenha durado muito tempo, tambem nao eram muitos para defender o movimento. E tipo os comunistas por ca que ainda bem que vao sendo cada vez menos.

 
At 18 de dezembro de 2006 às 17:52, Anonymous J. Francisco S.H.Mendes said...

Para aquele que tem um ódio de morte aos comunistas:

o menino deve ir para a escola aprender história, pode começar com a história do Barradas de Carvalho...

Depois de ler este pode ter uma nova visão da história...

 
At 18 de dezembro de 2006 às 20:13, Anonymous Anónimo said...

O tal que, como muitos outros, após o 25 de Abril nao foi devidamente reconhecido. foi sem duvida uma grande personalidade mas só foi reconhecido depois de morto. por sinal pelos vossos queridos socialistas. Mas é normal que assim seja. JA que isto anda numa de recomendaçoes literarias, leia algo de interessante e que explica mais ou menos aquilo que lhe digo. "Darkness at noon" de koestler e o "900 dias de Leninegrado". Assim percebe o que sempre foi a auto-aniquilaçao comunista. depois entao venha falar de historia. Ou entao ate pode ver o filme "good bye lenin" se nao souber ler. Vai dar ao mesmo: o fanatismo comunista

 
At 18 de dezembro de 2006 às 22:48, Anonymous O historiador da vila said...

O menino deve crescer um pouco mais...
sabe que a homenagem que lhe fizeram em Galveias foi proposta ao então PR Mário Soares, pelos comunistas, pois ele só se lembrou do Republicano amigo do pai, General Godinho esquecendo a colega de exilio Joaquim Barradas de Carvalho, pai de um dos fundadores do PS, com ele em Bona, Alberto Arons de Carvalho!

Pois é...
Da história crónica à história ciência...

 
At 19 de dezembro de 2006 às 13:43, Anonymous J. Francisco S.H.Mendes said...

Por acaso o menino que vem para aquí dizer mal dos comunistas, onde esteve no verão quente de 1975?
- Por acaso já tinha nascido?
- Ou estava fechado em casa do paizinho com medo deles, como fez o actual presidente da câmara, bugalheira e só ia a comícios do ps fora do alentejo vermelho!

Quando o menino fala daquilo que anda a ler já eu tinha ido mais outro pontessorense ver in loco como era a urss, ainda em 1975, para poder falar sobre o assunto tal como ela era.
É assim que para nós homens de letras funciona a história, foi estes ensinamentos que o professor doutor joaquim barradas de carvalho nos transmitiu nas suas aulas.
Como aqui já foi escrito é pois assim...
Da história crónica à história ciência...

N.B.- Por acaso até sou um poucos militantes do CDS desde julho de 1974 em ponte de sor.

 
At 21 de dezembro de 2006 às 22:31, Anonymous Anónimo said...

Porque nao remeter este "menino" a ignorancia, nao lhe deem respostapode ser que o anormal decida remeter-se a insignificancia total, ja deu para ver que e completamente destituido de neuronios.
SAO PESSOAS DESTAS QUE DAO MA FAMA AS GENTES DA NOSSA TERRA

 

Enviar um comentário

<< Home