sexta-feira, 20 de junho de 2008

SAUDINHA É QUE É PRECISO

Fechar urgências para poupar dinheiro (optimizar recursos, como eles dizem) é apenas o princípio.
No Japão, empresas e autarquias são agora obrigadas a medir a cintura de trabalhadores e habitantes entre os 40 e os 74 anos.

A notícia vem no New York Times, que acrescenta que quem apresente mais barriga do que o autorizado pelo Governo (85 cm os homens e 89 as mulheres) tem três meses para emagrecer sob pena de ser sujeito a um programa de reeducação.

Entretanto, na Europa e EUA, as companhias aéreas preparam-se para cobrar bilhetes mais caros aos gordos.
Por cá, até ver, ainda só foram criminalizados os fumadores (que, na Inglaterra, se arriscam a perder o direito a cuidados médicos).

Mas, pela amostra, não tarda que também os gordos, os sedentários, os hipertensos, os gulosos e os mal comidos em geral (incluindo os esfomeados) tenham a ASAE à perna e sejam obrigados a andar de estrela amarela ao peito.

A sustentabilidade e o deficit impõem sacrifícios a todos.
Vendo bem as coisas, estar doente ou ter hábitos de vida pouco saudáveis é ainda mais grave que ser judeu ou comunista.

M.A.P.

Etiquetas:

5 Comments:

At 20 de junho de 2008 às 16:42, Anonymous Silva André said...

Ó SR. M.A.P!
Há Judeus e Comunistas muito mais tolerantes e conceituados que o autor desta "saudinha".

 
At 20 de junho de 2008 às 19:25, Anonymous P.S. said...

Trabalho dá Saúde?
O Governo português adoptou uma nova e original estratégia. Não se opõe às directivas mais polémicas da União Europeia, como a do retorno dos imigrantes ilegais ou a das 65 horas semanais de trabalho, mas diz que não as irá aplicar em Portugal. Alguém já devia ter explicado duas coisas ao nosso diligente Governo. As directivas comunitárias, depois de aprovadas, são transpostas para a legislação nacional. O Governo até pode passar ao lado das medidas e prazos mais polémicos, como agora garante, mas quem é que nos assegura que será essa a posição do executivo seguinte ao encontrar a porta aberta? É quase certo que Portugal não conseguiria travar estas directivas, mas uma maior firmeza nas convicções, alinhando com os países que se opuseram à alteração do horário de trabalho, não teria ficado nada mal. Assim, parece que há um discurso para consumo interno e uma preocupação internacional em não manchar a imagem de bom aluno. Ou a carreira de José Sócrates, para usar a expressão do próprio.

 
At 21 de junho de 2008 às 23:10, Anonymous Anónimo said...

os comunistas ainda sao piores. A esses é que devia ser medida a cintura

 
At 22 de junho de 2008 às 12:01, Anonymous Anónimo said...

Este ultimo anonimo deve ser parco de todo ou entao e menbro da direccao do ps local e ajudante do presidente.
E gente cono este infeliz que dao ma fama a nossa terra

 
At 22 de junho de 2008 às 12:02, Anonymous Anónimo said...

Em relaccao aestas medidas nao sao mais do quilo que o Hitler queria fazer com o apauramento da raça, e que os Espartanos ja faziam AC.

 

Enviar um comentário

<< Home