terça-feira, 2 de dezembro de 2008

QUALIDADE DE EDUCAÇÃO?

Uma mulher de Tábua que deixou de estudar na adolescência saltou seis anos de escolaridade em pouco mais de um ano, frequentando agora uma licenciatura em Coimbra. É um exemplo polémico do Novas Oportunidades.

Semanário SOL


Uma outra originalidade deste governo: a invenção das licenciaturas per saltum. Ou, em português corrente, em saldo.
Há quem diga também, a saque.

Como soi dizer-se, os exemplos vêm de cima.


José

Etiquetas: , , ,

10 Comments:

At 3 de dezembro de 2008 às 07:39, Anonymous Anónimo said...

Antão foi praí que foi o Sandicalista Nelson!!!

 
At 3 de dezembro de 2008 às 09:35, Anonymous Anónimo said...

Foi ele e o rebento mais velho do Bugalheira!!!

 
At 3 de dezembro de 2008 às 12:57, Anonymous Anónimo said...

Estes dois são um bom exemplo dos dois velhinhos dos "marretas". é bom haver quem se alimente mutuamente.

 
At 3 de dezembro de 2008 às 19:10, Anonymous Anónimo said...

Pois é!
A falcatrua é a mesma, uma frequentou as novas oportunidades outro aproveitou-se do e. a. c.
Palavras para quê?
Socialista defensores da "qualidade" da educação?
Mas vigaristas todos os dias e toda a vida!
Pois é!

 
At 3 de dezembro de 2008 às 20:28, Anonymous mestre lopes said...

meus senhores, por acaso os senhores que estão iluminados pela verdade e sabedoria, sabem o que é as novas oportunidades?
pois eu vou tentar, não sei se consigo, se tenho capacidade oral e verbal para tal.
o sistema novas oportunidades vêem reparar uma injustiça criada pela ditadura e suas ramificações ao longo dos últimos anos.
nunca lhe aconteceu, saber muito mais que uma pessoa que se diz engenheiro ou doutor. o pai desses senhores talvez tivessem dinheiro para ter um filho a estudar mesmo que fosse um grande "burro". o pai do outro o mais que lhe poderia dar era um tecto para dormir e comida na mesa e pedir a Deus que conseguisse um oficio.
para se conseguir concluir as novas oportunidades não é assim tão fácil, muitos trabalhos tem que ser apresentados, que não tiver conhecimentos e força de vontade não consegue.
em traços gerais e resumido é isto.
não poderemos querer o mal aos outros, temos e que ser melhores e provar isso.
mestre lopes

 
At 3 de dezembro de 2008 às 21:05, Anonymous Manuel said...

Oh Mestre Lopes!
"Novas Oportunidades", tretas, iguais aos cursos de formação profissional que por aí abundam.

Ligou-me uma prima minha, funcionária pública, numa escola na região centro/norte.
Há uns tempos fiz-lhe um trabalho que me pediu, que mais não foi que uma redacção, e que em muito contribui para que, literalmente, lhe dessem o diploma do 9º ano.

Como foi fácil inscreveu-se de seguida para fazer o 12º ano.

Ligou-me ontem. Porque o marido lhe fez um texto sobre o percurso de vida (dela) e obteve da formadora, depois de meses de espera, uma lista de coisas que deveria fazer para ter o tal diploma do 12º ano.
Porque no texto falava de viagens de avião, entre outras coisas, a formadora mandou-a fazer um “textinho”, um diálogo em francês, que colocará no meio do texto, e ficará com equivalência ao Francês (língua estrangeira feita), o pior foi que a formadora, porque ela falava de viagens de avião, afinal o marido é emigrante, lhe disse que ela deveria fazer um trabalho em que explicasse a propulsão dos aviões.

A propulsão dos aviões? Espantei-me.
Disse-lhe que deveria procurar qualquer coisinha sobre o Teorema de Bernoulli e ler.
- Não. Não é isso. Vens cá passar o fim-de-semana e fazemos, fazes-me, o trabalho.

Lá irei eu de fim-de-semana à 'pala' do Google e do teorema de Bernolli. Uma oportunidade de fim-de-semana fora, para mim, e Novas Oportunidades para ela.

Viva a farsa e a estatística socrática.
Pensando bem, diria, como Catalina Pestana, 'Que nojo!'
Qualquer está dia na universidade, desde que, por lá, pague as propinas.

 
At 3 de dezembro de 2008 às 21:36, Anonymous Anónimo said...

Venho aqui falar
Eu hoje venho aqui falar
duma coisa que me anda a atormentar
e quanto mais eu penso mais eu cismo
como é que gente tão socialista
desiste de fazer o socialismo
é querer fazer arroz de cabidela
sem frango nem arroz nem a panela
(…)
Eu amanhã posso não estar aqui
mas também, para o que eu aqui repeti...
é que eu não sou o único que acho
que a gente o que tem é que estar unida
unida como as uvas estão no cacho
unida como as uvas estão no cacho.

Sérgio Godinho

 
At 4 de dezembro de 2008 às 12:15, Anonymous Anónimo said...

Caro Mestre Lopes a educação continua injusta e desigual como sempre. Quem tem dinhero manda os filhos para boas escolas e boas universidades, quando acabam a curso a maioria dos alunos já tem emprego. As N.O. poderiam ser mesmo um oportunidade se não fosse a bandalheira do costume.

 
At 4 de dezembro de 2008 às 19:47, Anonymous J.G. said...

Esta semana, numa sessão "nobre" de propaganda das "novas oportunidades", o coordenador nacional da coisa "incentivou" os presentes a arranjar cerca de mais quinhentos mil candidatos para 2009 porque há eleições.
Pediu, sem pudor, um "esforçozinho" (sic).
A criatura - passou, sem um murmúrio ou comentário, nas televisões - foi bem explícita no propósito quando o "ligou" ao ano eleitoral.
Assistiram à sessão o 1º ministro e dois ministros, a seráfica da Educação e o do Trabalho.
José Socrátes até perguntou à assistência se não sentia "um arrepio na espinha" (sic) com o milhão de "novas oportunidades" alcançado até agora.
A complacência - ia a escrever impunidade - com que já se assume tudo, incluindo estes disparates, "às claras" é notável.
Tal como é notável que os jornalistas, na sua esmagadora maioria, participem nestas farsas sem as denunciar ou apreciar com um módico de sentido crítico e de honestidade intelectual.
O que as "novas oportunidades" não explicam (e Sócrates também não) é que, apesar delas, o "mundo do trabalho" não tem saída, nem sequer para os que já estão "qualificados", quanto mais para um milhão de supostamente "qualificados" à pressa e dos que resultarem do tal "esforçozinho" solicitado pelo diligente serventuário.
Isto, de facto, arrepia a espinha de qualquer um.

 
At 17 de janeiro de 2009 às 22:28, Anonymous Anónimo said...

tirar cursos para fazer o quÊ,como isto está, basta dar um borreguito ,uns alqueres de azeite as azeitonas, e outras coisas mais ,se forem pesquizar aqui em ponte de sor em certas empresas ganham milhares por mês ,e não tÊm a porcaria de curso nenhum e são chefias ,e mandam em pessoas com cursos supriores

 

Enviar um comentário

<< Home