quarta-feira, 30 de junho de 2010

VAI, VAI, LINDO?

Um estudo do ISCTE revela que 20% de portugueses vivem abaixo do limiar de pobreza e que isso só não acontece a outros 20% porque as ajudas do Estado ainda os vão mantendo à tona.

Mais: 31% das famílias estão no escalão logo acima do da pobreza, à bica para se tornarem também pobres; 21% vivem no limite, sem margem para qualquer despesa inesperada; e 12% não conseguem sequer comprar os medicamentos de que precisam. E, no entanto, mesmo dizendo-se desconfiados, esses portugueses consideram-se felizes.

Um outro estudo divulgado no mesmo dia, agora do Ministério do Trabalho, talvez ajude a perceber a sempre tão cantada e portuguesíssima alegria da pobreza: a população com baixas qualificações intelectuais e culturais representa entre nós mais de dois terços (69,1%) da população activa total, o triplo da média da UE.

Ou seja, o desconfiado e feliz bom povo português estará, em termos culturais, algures a meio caminho entre o homem natural de Rousseau e o de Hobbes. Talvez aconteça, pois, que seja infeliz, pelo menos de vez em quando como Alberto Caeiro; só que, se calhar, não o sabe.


M.A.P.

Etiquetas: , , ,

17 Comments:

At 2 de julho de 2010 às 10:38, Anonymous Anónimo said...

Por isso se compreende o aumento do preço da água em Ponte de Sor, para MAIS DO DOBRO.
Curiosamente não há nenhum post por aqui a falar disso. Será que a CDU votou a favor?

 
At 2 de julho de 2010 às 12:25, Anonymous Anónimo said...

votas-te no buga?
agora aguenta-te!

 
At 3 de julho de 2010 às 01:42, Blogger pragma said...

Será que esses 20% são consequência de existirem 69,1% dos portugueses com baixas qualificações intelectuais e culturais ou serão estes últimos uma consequência?

Surpreenderam-me, neste nosso país de Doutores e ilustres licenciados do desemprego, que os números das chamadas (pelo autor) "baixas qualificações intelectuais" sejam tão elevados.

Na minha opinião está na hora de formar profissionalmente e de formar com objectivo. Para se formarem empresas e se formarem empregos. E para aqueles que estudam e têm essa oportunidade ajudem este país a ir para a frente, dentro e fora do Governo.

pragma
http://teopragma.blogspot.com

 
At 5 de julho de 2010 às 22:53, Anonymous Anónimo said...

A pobreza, pelo menos na Ponte de Sor, não causa problemas nenhuns. O Pinto resolve. É como o Liedson.
E nas próxima eleições votamos outra vez nele. A gente quer cá na Ponte é empresas de aeronáutica que não dão emprego a ninguém, e aeroportos para o Saraiva se servir e a gente pagar.

Aproveito para responder ao Anónimo das 10:38. Nem é preciso perguntar. Já se sabe que a CDU vota a favor de tudo o que é mau para o concelho. Por isso é que a população vota no PS. Dão o cu e a vaselina. O problema é vosso. Aqui no blogue o dono não é obrigado a colocar posts sobre tudo. Mas existem as actas que são públicas. Vai à Câmara e logo verás quem votou o aumento da água. E só vamos no princípio. Até pagar os 350 000 euros ainda tens de sofrer muito.

 
At 7 de julho de 2010 às 17:26, Anonymous Anónimo said...

Tomem cautela à baboseiras que dizem. Não fica bem à malta da cidade.

A CDU votou contra a venda da água de beber ao preço da gasolina, como aliás podem ver nas actas da camara:
http://www.cm-pontedesor.pt/upload/doc_microsoft_word___minuta_05_10.pdf (pag33 ate ao fim) e
http://www.cm-pontedesor.pt/upload/doc_minuta_12_10.pdf (pag26 ate ao fim)

Afinal o João Pedro Amante e o Vitor Morgado andam a trabalhar bem!´
É o que esperamos de vocês.

 
At 7 de julho de 2010 às 18:16, Anonymous Anónimo said...

A resposta ao desemprego em Ponte de Sor está dada, é só pedir um subsídio para a passagem de ida.

http://portugalfotografiaaerea.blogspot.com/search/label/Aer%C3%B3dromo%20de%20Ponte%20de%20S%C3%B4r

 
At 7 de julho de 2010 às 19:27, Anonymous Anónimo said...

Qual a alternativa que á para os desempregados em Ponte de Sôr ,no centro de emprego é uma vergonha vejam as formações que este oferece, e vejam o de Castelo Branco .Afinal aonde estão as verbas que diziam ao fim do ano para formação dos ex trabalhadores da Delphi ,ou outros se este centro de emprego só serve para se carimbar os papeis o que está lá a fazer tanta gente alguém pode explicar? Está na hora de as pessoas deixarem de ficar caladas. O presidente da câmara claro que não pode dar emprego mas ,o que ele está a fazer para ajudar D. Pinto está na hora de o ouvir falar ou só teve boca para falar ás televisões á porta da fabrica. Estamos á espera á seis meses .

 
At 8 de julho de 2010 às 02:06, Anonymous Anónimo said...

o pinto é um grande mentiroso dizia que já tinha algumas impresas
para as instalações da ex.delphi...
passados seis mezes nada é um grande aldrabão.

 
At 8 de julho de 2010 às 19:53, Anonymous Anónimo said...

Pintainho...então pá...as Empresas ?? quando vêem ?? estou esperando à meio Ano para mim e para os meus o que nos PROMETESTE...Já não me conheces agora ??? já não precisas de Votos não é ???- mas olha uma coisa te Prometo eu; se dentro de "UM MÊS" não Chamares o meu Filho...Olha que ele já acabou o Curso....está esperando o que nos prometeste...e volto a dizer-te de dentro de UM MES nada de novo...é este teu Amigo Socialista que te Fode os Cornos...podes crer...meto-te dentro das Tábuas....Esturro-te os Cornos......

 
At 9 de julho de 2010 às 11:29, Anonymous Maria said...

Durante anos considerei P. Sor um bom local para viver e criar os meus filhos! Neste momento tenho algumas dúvidas sobre o que a cidade tem para oferecer, a quem cá vive e a quem a visita.
Falemos, por exemplo, dos espaços verdes. Tornando as cidades mais agradáveis, contribuem para melhorar a qualidade de vida.
Não sei quem aprovou o modelo de prolongamento do jardim, mas considero-o uma aberração! Por mim, aqueles morros horrorosos já tinham desaparecido há séculos e o jardim teria continuado a traça do pré-existente.
Alegou-se, para de lá tirar os mercados mensais, que era um espaço nobre da cidade. Concordo! Mas quem lá vai presentemente? Ninguém! É um espaço morto.Porquê? Para além de ser inóspito, falta-lhe animação. Ali não se passa nada! O coreto é "peça" decorativa, não há um quiosque, uma esplanada,... NADA! Por que não foram para lá as instalações da Telepizza? Se se "calcetou" um largo enorme, junto aos repuxos, por que não instalar lá um polo das festas da cidade? Sim, se as festas são da CIDADE porquê concentrar tudo na zona ribeirinha? Ainda por cima com estética e funcionalidade questionáveis?
E já que falamos da zona ribeirinha, seria de rever a limpeza do espaço. Bancos vomitados, garrafas e copos de plástico por todo o lado,... não o tornam um espaço agradável para passear!
Suponho que a construção que se encontra no topo, para o lado da Barroqueira, seja um moinho de água.Será? Se sim, por que não limpar o "matagal" e pô-lo a funcionar? Poderia transformar-se num local de interesse, a visitar.
Acredito que o fluido que corre da manilha para o espelho de água seja "tratado", mas para além de poder suscitar dúvidas, não dá muito bom aspecto!
E falando de espelho d'água... por que não por lá umas "gaivotas"? Talvez não fosse desagradável poder passear no rio, ao fim da tarde, por exemplo.
E já agora, talvez alertar os donos de cães, que os ditos deverão passear à trela e que a remoção dos dejectos sólidos, que eventualmente produzam, é responsabilidade sua! Um saquinho de plástico no bolso e toca a limpar a porcaria que o animal fez! A cidade até dispõe de recipientes para os colocar. Utilizem-se para o fim a que se destinam!
E uma vez que estamos a falar de necessidades fisiológicas, se estão abertas ao público, deveriam ser mantidas limpas as casas de banho do jardim. Não é agradável para quem precisa "aliviar-se" encontar o local imundo. Que o digam os idosos da excursão que hoje fez paragem frente ao Cine-teatro. Terá sido esporádico? Não acredito!
Desemprego?! Há tanta coisa para fazer! Mas será que há vontade para trabalhar e para dar trabalho?
Penso ter havido na cidade formação em espaços verdes. Há tantos recantos na cidade para relvar, ajardinar, cuidar,... Estou a pensar por exemplo, no largo frente ao tribunal - não ficaria mais bonito (e mais fresco!) ajardinado? E se o matagal na "zona desportiva" da cidade fosse transformado num parque? E se se plantassem umas árvores no jardim, frente ao "Calçadas", evitando que os bancos estejam permanentemente à torreira do Sol?... Espaços não faltam!
Por que não criar uma equipa de jardineiros disponíveis para ajudar/orientar as pessoas a tratar dos seus jardins?! Por que não incentivar as pessoas a florirem as suas janelas, varandas, ...?! Por que não espalhar floreiras pela cidade?! E tratá-las, obviamente! Sendo que as que se encontram frente ao edifício da Câmara Municipal não servem de exemplo!
E não me venham falar em despesas! Talvez cortando nalgumas viagens ao estrangeiro, na iluminação pública em determinadas zonas, incentivando à reutilização de águas "limpas", colocando as pessoas certas, nos sítios certos, ...
É a minha opinião! Vale o que vale!

 
At 9 de julho de 2010 às 11:30, Anonymous Maria said...

Durante anos considerei P. Sor um bom local para viver e criar os meus filhos! Neste momento tenho algumas dúvidas sobre o que a cidade tem para oferecer, a quem cá vive e a quem a visita.
Falemos, por exemplo, dos espaços verdes. Tornando as cidades mais agradáveis, contribuem para melhorar a qualidade de vida.
Não sei quem aprovou o modelo de prolongamento do jardim, mas considero-o uma aberração! Por mim, aqueles morros horrorosos já tinham desaparecido há séculos e o jardim teria continuado a traça do pré-existente.
Alegou-se, para de lá tirar os mercados mensais, que era um espaço nobre da cidade. Concordo! Mas quem lá vai presentemente? Ninguém! É um espaço morto.Porquê? Para além de ser inóspito, falta-lhe animação. Ali não se passa nada! O coreto é "peça" decorativa, não há um quiosque, uma esplanada,... NADA! Por que não foram para lá as instalações da Telepizza? Se se "calcetou" um largo enorme, junto aos repuxos, por que não instalar lá um polo das festas da cidade? Sim, se as festas são da CIDADE porquê concentrar tudo na zona ribeirinha? Ainda por cima com estética e funcionalidade questionáveis?
E já que falamos da zona ribeirinha, seria de rever a limpeza do espaço. Bancos vomitados, garrafas e copos de plástico por todo o lado,... não o tornam um espaço agradável para passear!
Suponho que a construção que se encontra no topo, para o lado da Barroqueira, seja um moinho de água.Será? Se sim, por que não limpar o "matagal" e pô-lo a funcionar? Poderia transformar-se num local de interesse, a visitar.
Acredito que o fluido que corre da manilha para o espelho de água seja "tratado", mas para além de poder suscitar dúvidas, não dá muito bom aspecto!
E falando de espelho d'água... por que não por lá umas "gaivotas"? Talvez não fosse desagradável poder passear no rio, ao fim da tarde, por exemplo.
E já agora, talvez alertar os donos de cães, que os ditos deverão passear à trela e que a remoção dos dejectos sólidos, que eventualmente produzam, é responsabilidade sua! Um saquinho de plástico no bolso e toca a limpar a porcaria que o animal fez! A cidade até dispõe de recipientes para os colocar. Utilizem-se para o fim a que se destinam!
E uma vez que estamos a falar de necessidades fisiológicas, se estão abertas ao público, deveriam ser mantidas limpas as casas de banho do jardim. Não é agradável para quem precisa "aliviar-se" encontar o local imundo. Que o digam os idosos da excursão que hoje fez paragem frente ao Cine-teatro. Terá sido esporádico? Não acredito!
Desemprego?! Há tanta coisa para fazer! Mas será que há vontade para trabalhar e para dar trabalho?
Penso ter havido na cidade formação em espaços verdes. Há tantos recantos na cidade para relvar, ajardinar, cuidar,... Estou a pensar por exemplo, no largo frente ao tribunal - não ficaria mais bonito (e mais fresco!) ajardinado? E se o matagal na "zona desportiva" da cidade fosse transformado num parque? E se se plantassem umas árvores no jardim, frente ao "Calçadas", evitando que os bancos estejam permanentemente à torreira do Sol?... Espaços não faltam!
Por que não criar uma equipa de jardineiros disponíveis para ajudar/orientar as pessoas a tratar dos seus jardins?! Por que não incentivar as pessoas a florirem as suas janelas, varandas, ...?! Por que não espalhar floreiras pela cidade?! E tratá-las, obviamente! Sendo que as que se encontram frente ao edifício da Câmara Municipal não servem de exemplo!
E não me venham falar em despesas! Talvez cortando nalgumas viagens ao estrangeiro, na iluminação pública em determinadas zonas, incentivando à reutilização de águas "limpas", colocando as pessoas certas, nos sítios certos, ...
É a minha opinião! Vale o que vale!

 
At 10 de julho de 2010 às 17:06, Anonymous Anónimo said...

«Neste momento tenho algumas dúvidas sobre o que a cidade tem para oferecer, a quem cá vive e a quem a visita.»

E com toda a razão. A cidade nunca teve muito, mas ia tendo. Desde que chegou o PS à Câmara, foi sempre a piorar, até chegarmos ao estado lamentável em que se encontra. Mas se ouvirmos falar o Pinto e a sua malta, é tudo um mar de rosas. Os gajos dever ter uns olhos diferentes de toda a gente, Vêem ouro onde só há ferro velho.

 
At 12 de julho de 2010 às 20:01, Anonymous Anónimo said...

A falta de limpeza já deu os seus frutos. Será que ninguém que comentar o que se passou com o lançamento do fogo de artifício na zona Ribeirinha?

 
At 19 de julho de 2010 às 02:34, Anonymous Anónimo said...

realmente o tonto do pinto tem motivos para dar foguetes(pois mais da metade da população do concelho de ponte de sor está desempregada)e ele a esbanjar o nosso dinheiro em merdas de fogo de artíficio,viagens etc....
quanto ao mato e outras porcarias que há na cidade.
o tonto do pinto que ponha essa cabada que está a ganhar o rendimento mínimo sem nunca ter feito descontos para a segurança
social a fazer esses trabalho...
pois é vÊlos todo o dia nos cafés.

 
At 20 de julho de 2010 às 21:13, Anonymous Anónimo said...

é vergonhoso a água o preço que nós pagamos está no triplo porque o saneamento vai sobindo para o triplo niguem se queixa o povo tem os bolssos cheios de dinheiro fora com o taveira esse malandro que está a afogar o povo da sua terra tenha vergonha do que está a fazer vá para rua

 
At 20 de julho de 2010 às 21:20, Anonymous Anónimo said...

niguem controla nada os varredores com as maquinas não fazem nada passam o dia no café o senhor prisidente nºao está cá nºao vê ponha as pessoas a trabalhar vá para a rua ponte de sor é uma cidade suja onde estão os viscais andam a regar as arvores deixam metade para traz quem manda em quem trabalhem talves consseguimos baixar o preço da agua pessoas com dois empregos na camara "motoristas" estam mais de 2 horas no seu restaurante nimguém vê quem manda em quem isto é uma vergonha

 
At 20 de julho de 2010 às 22:56, Anonymous Anónimo said...

epá isto na câmara de ponte de sor é só rebaldaria(não é de admirar pois são quase todos famíliares)nimguém quer trabalhar estão todos enfiados naqueles gabinetes sem fazer nada,estão há espera da hora de saída e ao fim do mês levam um bruto ordenado.....
Cá fora ao calor e há chuva só anda a malta que não tem cunhas....
e nós contribuíntes a pagar para esses lâmbões todos fartam-se de passear há nossa custa.
estou muito triste com o pessoal de ponte de sôr quando o tonto do pinto aparese é só palmas e gráxismo quando ele volta costas é que é cortar na casaca do bicho,é só gente fingínda.....

 

Enviar um comentário

<< Home