quinta-feira, 3 de março de 2005

SENHORES ESTAMOS NO SÉCULO XXI



Anúncio publicado hoje na imprensa
Padre recusa dar comunhão aos católicos
que usam métodos contraceptivos




Um padre católico português anunciou hoje a sua recusa em dar a comunhão aos católicos que usam métodos contraceptivos, que recorrem à reprodução assistida ou que aceitam a actual lei em vigor sobre o aborto.

O padre Nuno Serras Pereira invoca o cânone 915 do Código de Direito Canónico para, "na impossibilidade de contactar pessoalmente as pessoas envolvidas", lhes dar conhecimento público de que "está impedido de dar a sagrada comunhão eucarística a todos aqueles católicos que manifestamente têm perseverado em advogar, contribuir para, ou promover a morte de seres humanos inocentes".

Nesta categoria incluem-se, de acordo com o padre Nuno Serras Pereira, todos os que usam "diversas pílulas, DIU [dispositivo intrauterino] e pílula do dia seguinte" e os que recorrem a "técnicas de fecundação extra-corpórea, selecção embrionária, criopreservação, experimentação em embriões" e outros métodos de reprodução medicamente assistida.

Votar ou participar em campanhas a favor da legalização do aborto, aceitar ou concordar com a actual lei em vigor e defender a eutanásia também são motivos que impedem o padre de dar a comunhão.

O cânone 915 diz que "não são admitidos à sagrada comunhão os excomungados e os interditos, depois da aplicação ou declaração da pena, e outros que obstinadamente perseverem em pecado grave manifesto", explicou à Lusa o professor Saturino Costa Gomes, director do Instituto Superior de Direito Canónico.

Ou seja, "os sacerdotes podem recusar a comunhão" a todos os católicos relativamente aos quais têm conhecimento de que cometeram ou cometem um pecado grave, segundo o que está estabelecido nos preceitos da Igreja Católica.

O Patriarcado não quis prestar declarações sobre o assunto.

12 Comments:

At 3 de março de 2005 às 10:31, Anonymous Carlos Alberto said...

"Uma flor não faz um jardim", mas esta tomada de posição deste senhor Padre Nuno Serras Pereira, mostra bem o "estado a que isto chegou".
Quando o Santo Padre está no estado em que está, em que os boletins médicos afirmam mentiras atrás de mentiras, para dar uma imagem que sua Santidade não tem, tudo é possível no reino da Igreja Católica.

 
At 3 de março de 2005 às 10:34, Anonymous Rui Tavares said...

Destas é que o Padre Serras Pereira gosta
Uma em cada seis adolescentes portuguesas faz sexo sem contraceptivo.

 
At 3 de março de 2005 às 10:35, Anonymous FREI TOMÁS said...

"As mulheres estejam caladas nas igrejas; porque lhes não é
permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a lei. E
se querem ser instruídas sobre algum ponto, interroguem em casa os
seus maridos, porque é vergonhoso para uma mulher o falar na igreja"
(1 Coríntios 14:34-35)

 
At 3 de março de 2005 às 10:40, Anonymous Rui Tavares said...

Quem vive «segundo a carne» sente a lei de Deus como um peso, mais, como uma negação ou, pelo menos, uma restrição da própria liberdade. Ao contrário, quem é animado pelo amor e «caminha segundo o Espírito» (Gál 5, 16) e deseja servir os outros, encontra na lei de Deus o caminho fundamental e necessário para praticar o amor, livremente escolhido e vivido. Mais ainda, ele percebe a urgência interior — uma verdadeira e própria «necessidade», e não já uma imposição — de não se deter nas exigências mínimas da lei, mas de vivê-las em toda a sua «plenitude». É um caminho ainda incerto e frágil, enquanto estivermos na terra, mas tornado possível pela graça que nos outorga a posse da plena liberdade dos filhos de Deus (cf. Rm 8, 21) e, portanto, de responder na vida moral à sublime vocação de ser «filhos no Filho
João Paulo II

ESTE DIAMANTE DIZ TUDO...

 
At 3 de março de 2005 às 10:43, Anonymous Maria José said...

Este Padre Nuno Serras Pereira deve ser militante do:
http://www.partidonacional.org/aborto.html

 
At 3 de março de 2005 às 10:50, Anonymous Boss said...

Também há padres honestos

E porque há que aplaudir quem merece não podia deixar de escrever aqui uma palavra de apreço pelo padre Nuno Serras Pereira, que no cumprimento das normas da organização a que pertence se recusa a dar a comunhão a quem contribua para a "morte de seres humanos" (sic) nomeadamente através do uso da vulgar pílula, ou outros métodos contraceptivos. Não, não estou a ser irónico. Padres assim são de aplaudir, porque não embarcam na "estratégia do pântano" para não perderem fiéis. A posição da ICAR sobre o divórcio ou o uso da pílula não mudou, simplesmente a maioria do clero desistiu de lutar contra as mesmas, pois percebeu que isso levaria à absoluta marginalização da organização. Ao mesmo tempo os fiéis fingem que tudo mudou na ICAR, e que não há problema nenhum em tomarem a pílula ou divorciarem-se, o problema são os casamentos homossexuais ou o aborto.

A coerência é uma virtude rara, e num país onde tantas mulheres tomam a pílula e a seguir exigem que a vizinha seja julgada em tribunal por abortar, só pode ser mesmo de aplaudir a coerência do padre Nuno. É que se aceitamos que um feto de 4 ou 10 semanas é um ser humano, qual é a dúvida em relação ao óvulo? Ah, pois... E quem não concordar, pois mude de clube, é quem nem é obrigado a pertencer a nenhum! 25 de Abril, lembram-se?

 
At 3 de março de 2005 às 13:24, Anonymous Maria João A. said...

Este "rapaz" Padre Nuno Serras Pereira, que até é Franciscano como o amigo do Engº Guterres, Victor Melicias...
É um "rapaz" como há poucos, primeiro deve ter muito dinheiro para pagar anúncios deste tipo;
Segundo é um homem, por isso não se deve meter em assuntos de mulheres;
Terceiro nunca pensou muito bem que iria ser tão falado em todo o lado, pois as suas declarações, estão a provocar uma verdadeira onda de comentários e analises.

 
At 3 de março de 2005 às 13:45, Anonymous Joana Silvestre said...

ISTO VAI LINDO..., VAI...
Agora é este frade franciscano armado em moralista...

 
At 3 de março de 2005 às 13:57, Anonymous Maria da Conceição said...

Pois é, quando do referendo do Aborto, o Primeiro-Ministro António Guterres, foi nos conselhos do confessor Frade Franciscano, Victor Melicias, foi o que se viu.
Agora aparece este Frade Franciscano Nuno Serras Pereira, financiado pelos anti-aborto a tomar esta posição, resta esperar o que vai dizer a Opus Dei.

 
At 3 de março de 2005 às 20:11, Anonymous Anónimo said...

Este Padre franciscano é...Padre e, sem meias tintas, defende os princípios da Organização a que pertence. O direito à vida é intemporal. Faz, por isso, sentido defendê-lo no séc. XXI!
Este Frade é Padre, logo prega moral. Atitude legítima, nele...noutros, é que não! Quem discorda, porque vai à Igreja? Por hipocrisia? A Igreja Católica, certa ou não, rege-se pelo Direito Canónico... Eu pelo que me toca há muito me afastei!
O «opus Dei», nada dirá, amigos! Entre membros e simpatizantes estão os maiores hipócritas nacionais. O sr. Escrivá daria voltas no túmulo se podesse vê-los. Um deles rua abaixo, levando os filhos, contrariados e motivo de gozo dos amigos, a votar no partido dele e, mais grave ainda, nele próprio! Isso é que é hipocrisia católica...da grossa! O RESULTADO VIU-SE: NÃO ENGANOU NINGUÉM! Sempre candidato, sempre perdedor, por vezes, predador!
VALETE FRATES...///:::

 
At 3 de março de 2005 às 20:12, Anonymous Anónimo said...

Este Padre franciscano é...Padre e, sem meias tintas, defende os princípios da Organização a que pertence. O direito à vida é intemporal. Faz, por isso, sentido defendê-lo no séc. XXI!
Este Frade é Padre, logo prega moral. Atitude legítima, nele...noutros, é que não! Quem discorda, porque vai à Igreja? Por hipocrisia? A Igreja Católica, certa ou não, rege-se pelo Direito Canónico... Eu pelo que me toca há muito me afastei!
O «opus Dei», nada dirá, amigos! Entre membros e simpatizantes estão os maiores hipócritas nacionais. O sr. Escrivá daria voltas no túmulo se podesse vê-los. Um deles rua abaixo, levando os filhos, contrariados e motivo de gozo dos amigos, a votar no partido dele e, mais grave ainda, nele próprio! Isso é que é hipocrisia católica...da grossa! O RESULTADO VIU-SE: NÃO ENGANOU NINGUÉM! Sempre candidato, sempre perdedor, por vezes, predador!
VALETE FRATES...///:::

 
At 3 de março de 2005 às 20:12, Anonymous Anónimo said...

Este Padre franciscano é...Padre e, sem meias tintas, defende os princípios da Organização a que pertence. O direito à vida é intemporal. Faz, por isso, sentido defendê-lo no séc. XXI!
Este Frade é Padre, logo prega moral. Atitude legítima, nele...noutros, é que não! Quem discorda, porque vai à Igreja? Por hipocrisia? A Igreja Católica, certa ou não, rege-se pelo Direito Canónico... Eu pelo que me toca há muito me afastei!
O «opus Dei», nada dirá, amigos! Entre membros e simpatizantes estão os maiores hipócritas nacionais. O sr. Escrivá daria voltas no túmulo se podesse vê-los. Um deles rua abaixo, levando os filhos, contrariados e motivo de gozo dos amigos, a votar no partido dele e, mais grave ainda, nele próprio! Isso é que é hipocrisia católica...da grossa! O RESULTADO VIU-SE: NÃO ENGANOU NINGUÉM! Sempre candidato, sempre perdedor, por vezes, predador!
VALETE FRATES...///:::

 

Enviar um comentário

<< Home