quarta-feira, 20 de julho de 2005

ENTRE A ROLETA E A MONTANHA RUSSA

O Governo pensa que o país é uma discoteca. O ministro das Finanças considera que é uma tasca. Sócrates parece considerar que Portugal está entre o Lux e a Ota. Campos e Cunha supõe que estamos entre a sopa dos pobres e um lar remediado.

Há dois Governos. Um que vive na montanha russa: toda a alucinação é possível. Outro sobrevive à espera do fatal tiro da roleta russa. Não se percebe se há um Governo único. Ou se Sócrates é uma espécie de Gardel entre os seus pares: dança ao ritmo do momento.

O TGV pode ser uma orquestra de rumba, a Ota poderá mesmo ser um grupo de samba, mas Campos e Cunha é definitivamente um mestre das canções sem ritmo. Não se percebe como Sócrates e Cunha fazem um «can can» conjunto em São Bento. Gostam de estilos musicais e financeiros diferentes. Sócrates dança à volta do Estado. Campos e Cunha circula pela austeridade tentando que ela seja o ritmo ideal.

Todos os Governos gostam de transformar-se em centros comerciais que apelam ao consumo. O problema é quando é preciso poupar. Há quem considere que substituir o cartão de crédito pelo porta-moedas é um sinal de fraqueza. Mas esse é o erro dos Governos que só pensam durante o espaço de uma legislatura. E é por isso que Portugal está assim.

Fernando Sobral

2 Comments:

At 20 de julho de 2005 às 15:27, Anonymous José Artur said...

A música da «discoteca», parece a música da «tasca» é muito «pimba»
Os contribuintes é que vão pagando estas modas todas e outras.

 
At 20 de julho de 2005 às 15:33, Anonymous Fernanda Silva said...

DJ contratado pelo P.M. foi o Luís Jordão!
Coitado o rapaz anda muito triste, o Dr.Pinto não o quer na lista do PS, para as eleições do próximo Outono.

 

Enviar um comentário

<< Home