quarta-feira, 21 de setembro de 2005

A COLHEITA DO PRESIDENTE DA CÂMARA



O Partido Socialista anda agora a tentar convencer-nos de que as eleições autárquicas não devem ter uma leitura nacional, uma vez que são eleições diferentes das legislativas.

(O Partido Socialista, para quem já esteja esquecido, é o partido daquele primeiro-ministro que, há quatro anos, deu à sola quando o PS perdeu as últimas eleições autárquicas.)
É óbvio que as próximas eleições autárquicas vão continuar a ter, como sempre tiveram, uma leitura nacional, como, aliás, tem acontecido em todas as eleições (legislativas, autárquicas e europeias) e até nos referendos. Sem esquecer que estas eleições vão ser as únicas eleições nos próximos 4 anos (não vai haver outras, à excepção das presidenciais) em que os portugueses se poderão manifestar sobre a falta de legitimidade de um Governo que venceu as eleições com base numa mentira: «se ganhar as eleições comprometo-me a não aumentar os impostos, porque isso seria um erro». (Lembram-se de quem repetia, nas últimas legislativas, esta frase todos os dias e a toda a hora?)

Ora, a mentira tem um preço que deve ser pago já nestas eleições, sob pena de os mentirosos se julgarem impunes.
Além disso, é bom que os presidentes de Câmara não permaneçam muito tempo nos seus cargos.


Os presidentes de Câmara são como os frutos: se ficarem muito tempo na árvore acabam por apodrecer.
Por isso, é higiénico substituí-los, antes que apodreçam. Ou seja, antes que se julguem os donos do concelho, que comecem a confundir-se com a própria Câmara e que usem o dinheiro dos contribuintes como se fosse seu.

Como dizia Lord Acton, «todo o poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente». Por isso, se gostamos muito do nosso presidente da Câmara devemos evitar que seja reeleito mais do que duas vezes para que não se estrague. As reeleições sucessivas dos presidentes da Câmara têm levado a que indivíduos adoráveis, humildes e trabalhadores se transformem, com o passar dos anos, em autênticos déspotas que usam o seu poder de uma forma absolutamente sanguinária e arbitrária, perseguindo todos aqueles que têm a ousadia de discordar ou de criticá-los.


E fiquem descansados que, se o presidente da Câmara perder as eleições, o mundo não vai acabar. Obras? Todos fazem. Empregos? Todos dão. Desde que haja dinheiro, bem entendido. Sem dinheiro é que é difícil fazer obras e dar emprego. E com a chegada dos fundos comunitários, dinheiro foi coisa que nunca faltou. Pena que nem sempre seja bem gasto. Mas isso também já era pedir muito.
No entanto, nem só de obra feita vive o homem. Mais importante do que as obras é cada um de nós sentir, em cada momento, que é um homem livre. Livre para pensar, livre para criticar e livre para fazer.

E a única forma de se viver em Liberdade na nossa terra é nunca permitirmos que alguém se sinta senhor do nosso voto ou dono do nosso concelho. E, para isso, só há um antídoto seguro: nunca deixar que um presidente apodreça na árvore.


Santana-Maia Leonardo
In: Jornal "Primeira Linha"
Em Abrantes felizmente ainda posso escrever sem ser censurado.

24 Comments:

At 21 de setembro de 2005 às 19:18, Anonymous Anónimo said...

Muitos parabens pelo artigo.muito oportuno.

 
At 21 de setembro de 2005 às 19:19, Blogger JoaquimMarquesMachoqueira said...

Parece que o Dr. Santana Maia continua pelo menos a simpatizar com o PSD, o que respeito. Mas, como demonstrar que este tem sido melhor para o País do que o PS? Continuo entretanto a pensar que os primeiros governos de Cavaco e Guterres foram bons.
Por outro lado, até que ponto um político pode ser melhor do que o partido a que pertence, apesar de conhecer pessoas boas em todas as áreas políticas?

 
At 21 de setembro de 2005 às 22:15, Anonymous ALBERTO MENDES said...

A Fátima Felgueiras já regressou e está em liberdade, o Taveira Pinto ainda lá está, o Isaltino Morais anda por aí, a Isabel Damasceno ainda lá está, o Avelino Ferreira Torres e o Valentim Loureiro tambem, são as obras-primas dos nossos aparelhos partidários, dos Loureiros e dos Coelhos, são merecedores de estátua num jardim dos políticos ali para os lados das Berlengas.

Quem esquece o ar prazenteiro de Jorge Coelho sentado ao lado da Fátima num comício de Felgueiras, ou o estatuto de modelo de autarca que o Avelino tinha no CDS ou o poder do Isaltino no PSD herdado do cavaquismo?

O PSD não devia rejeitar o Isaltino ou o Valentim, e o PS não deve marginalizar a Fátima Felgueiras e o Taveira Pinto, eles são o melhor que os aparelhos partidários conseguiram parir.

 
At 21 de setembro de 2005 às 22:17, Anonymous Anónimo said...

Já estou a imaginar, dentro de 4 anos, dezenas e dezenas de listas partidárias e independentes, com criminosos de delito comum como candidatos.
Grande truque!!!

 
At 22 de setembro de 2005 às 09:05, Anonymous JUM said...

ONDE ANDA JORGE COELHO

Fátima Felgueiras está a ser tratada pelo PS como se de lepra política se tratasse e provavelmente é verdade, mas a agora candidata arguida foi uma invenção do aparelho do PS, e por mais que Jorge Coelho fuja ao tema ninguém esquece as imagens em que aparecia sentado ao lado da então poderosa e modelar presidente da CM de Felgueiras. Por isso o galardão de hoje vai para o todo-poderoso coordenador autárquico do PSD, o homem a quem cabe a escolha das "Fátimas Felgueiras" do PS.

 
At 22 de setembro de 2005 às 13:56, Anonymous Anónimo said...

Só é pena que o Santana Maia tenha chegado a essa conclusão demasiado tarde. Teve tantas oportunidades para mostrar a sua indignação, contraditar, criticar, quando era vereador da cultura da Câmara(eleito pelo PSD, quando era presidente do Eléctrico e quando era director do jornal a Ponte. Já se esqueceu dos tempos em que negociava no gabinete do Pinto, por exemplo, a orgânica do basquetebol do Eléctrico (a saída de algumas pessoas e a entrada de outras, por vontade do Pinto? Já se esqueceu dos tempos em que votava sempre favoravelmente nas reuniões de câmara, ao lado do Pinto, coisas e assuntos que muitas vezes discordava em "off".

 
At 22 de setembro de 2005 às 15:21, Anonymous Anónimo said...

O presente artigo parece que foi escrito no jornal Primeira Linha de Abrantes cuja Câmara também é socialista e o seu presidente está há tanto tempo... Ou seja, parece que o artigo foi escrito a pensar no presidente da Câmara de Abrantes e não no Taveira Pinto.

 
At 22 de setembro de 2005 às 15:31, Anonymous Miguel Veiga said...

Oh Anónimo não sejas bronco o Tonho escreve no jornal de Abrantes porque os de Ponte de Sor não lhe publicam os artigos.
Nada mais.

 
At 22 de setembro de 2005 às 15:31, Anonymous Anónimo said...

O que é certo é que assenta como uma luva no Taveira Pinto. E ao contrário do que alguém insinua o santana maia, enquanto vereador (quer no primeiro, quer no segundo mandato), foi o vereador que não só votou mais vezes contra as propostas apresentadas pelo PS (mais vezes do que a CDU, registe-se) como foi também o vereador da oposição que mais propostas apresentou na Câmara Municipal, a maioria das quais, sublinhe-se, foram rejeitadas pelo PS e pela CDU. Quem dtiver dúvidas consulte as actas. Eu era, na altura, membro da comissão política do PSD e chegámos mesmo a enviar pelo correio à população um desdobrável onde dávamos conta disso mesmo. Infelizmente na altura este era o nosso único meio para darmos a conhecer a nossa actividade uma vez nem o Ecos do Sor, nem a RTL, passavam os comunicados que lhes enviávamos. A Ponte só apareceu mais tarde. Mas a partir daqui quem ainda tiver guardado os números da Ponte pode constatar a actividade do PSD no concelho.

 
At 22 de setembro de 2005 às 15:48, Anonymous Anónimo said...

O santana maia, enquanto presidente do Eléctrico e director do jornal A Ponte, teve, pelo menos, o mérito de nunca se ter servido desses cargos para os usar em benefício de ambições políticas. Infelizmente a maioria dos que têm passado pelas nossas associações têm-no feito ou para ganharem embalagem para se candidatarem à Câmara ou às Juntas(o Pinto foi presidente da Assembleia Geral do Eléctrico, antes de se candidatar à Câmara) ou para servirem as estratégias do Presidente da Câmara. Talvez, por isso, ninguém tivesse acreditado no santana maia quando disse que estava no Eléctrico apenas para servir o clube e que nunca se iria servir do cargo para se candidatar a presidente da câmara. Este, pelo menos, não é mentiroso. Não é daqueles que diz que nunca mais se vai candidatar à Câmara, se despede de trabalhadores, familiares e amigos e passado meia-dúzia de dias, aí está a candidatr-se de novo. Mas é nestas pequenas coisas que se distinguem as pessoas. E, pelo vistos, o que os pontessorenses gostam é mesmo de quem diz hoje uma coisa e amanhã faz outra. Ou seja, de aldrabões. Por acaso, conhecem alguém que seja assim?

 
At 22 de setembro de 2005 às 16:19, Anonymous Anónimo said...

Com tantas tretas e letras, até parece que o homem quer é mesmo ir para a câmara... Mas o candidato do PSD não é outro? Ou concorre como independente à Câmara de Ponte de Sor? de Abrantes? ou de Viseu?!...

 
At 22 de setembro de 2005 às 16:59, Anonymous Anónimo said...

Mas o que é que interessa o que o santana maia fez ou quer fazer ou pensa fazer? Ou se é bom ou se é mau? O que interessa é que o artigo que escreveu assenta como uma luva no Pinto e na maioria dos presidentes da câmara do nosso país. As pessoas têm a mania de olhar mais para o mensageiro do que para a mensagem. Por isso é que há tantos blogues anónimos.

 
At 22 de setembro de 2005 às 17:05, Anonymous Anónimo said...

Eu quero lá saber do santana maia. O que me interessa é que aquilo que escreveu é totalmente verdade. Só é pena que não seja distribuído pelo correio em ponte de sor, como o outro que escreveu...

 
At 22 de setembro de 2005 às 17:11, Anonymous Anónimo said...

Nunca é tarde para abrir os olhos. Só espero que os pontessorenses também abram os olhos até às próximas eleições.

 
At 22 de setembro de 2005 às 18:32, Anonymous Anónimo said...

Só é pena que ainda haja tanta gente de olhos fechados...

 
At 22 de setembro de 2005 às 23:48, Anonymous Anónimo said...

Autárquicas a 9 de Outubro.


Mais uma legislatura do poder local está a chegar ao fim, a azáfama do assalto ao poder já começou pelos partidos e candidatos.
Os candidatos agarrados a um rótulo partidário lá vão vendendo a sua banha da cobra com as promessas do que vão fazer se forem eleitos, outros prometem fazer o que não fizeram enquanto possuidores do poder e assim sucessivamente.
A nossa terra não é excepção, aí estão eles de novo a pedir o voto ao povo, como é óbvio nestas coisas a diversidade de opiniões é vasta quer seja politica ou mesmo das personalidades que se apresentam como candidatos.
No entanto como estudioso do social, registo um facto que julgo ser extrema importância para a sociedade Pontessorense que é uma patologia politica grave que o poder local sofre desde a alguns anos a esta parte o que naturalmente não deixa funcionar a instituição de uma forma democrática, isenta, imparcial e com objectivo comum de fazer bem o serviço publico em prol de toda a comunidade, é para isso que estes senhores são eleitos.
A patologia que falo não é mais do que a obsessão politica e pessoal entre dois senhores, o Dr, Taveira Pinto e o Eng. José Amante, é legítimo as diferenças politicas entre eles ou outros quaisquer o que eles não podem é utilizar o poder local na instituição Câmara Municipal como instrumento de ofensa pessoal.
O poder local não é destes senhores, é da sociedade, é de todos nós, o interesse publico está acima dos particulares sejam eles cooperativistas, partidários, influencias de grupos e amigos, racistas etc. Nada interessa, nesta doença entre estes dois senhores, e ao fazermos uma analise mais cuidada facilmente chegamos á conclusão que ela tem tido efeitos bastante maléficos para o nosso concelho, para a nossa cidade, só não vê quem não quer ver e eventualmente quem tem interesse em não ver.
Ponte de Sor não pode continuar a ser alimentada por esta doença, é ridículo que um concelho com aproximadamente 20.000 habitantes esteja subjugado a tal doença obsessiva entre duas pessoas, é tempo de dizer basta, vamos curar a obsessão de vez, retirando o poder destes senhores, podemos e devemos agradecer tudo de bom o que fizeram por nós, paciência pelo que fizeram mal ou nem sequer fizeram, mas chega, queremos alternativas sejam elas do PS, PSD, CDU, o que interessa são as pessoas, a sua capacidade, a sua inteligência, a sua dinâmica, e fundamentalmente a sua competência.
Quais serão as razões que existem para que Ponte de Sor tenham um défice tão grande de candidatos ao Município, já pensaram nisso?
Pluralidade de novos candidatos, é bom para a democracia, é bom para as instituições, alem de acabar com os vícios e as vicissitudes instituídas, as estes podemos dar o benefício da dúvida, será que vão ser bons autarcas, será que vão ser maus, não sabemos, o que sabemos é que daqui a quatro anos vamos julgar novamente o trabalho deles. Pergunto! À que ter medo da mudança? Claro que não! Sempre que há mudanças o mundo avança ou também pode recuar, mas nunca fica na mesma.
O que temos assistido nestes últimos anos não passa de uma guerrilha estúpida e de um abuso de poder, onde aqui e ali se vão denunciando situações que a muitos de nós parece ser completamente impossíveis de acontecer num Executivo Camarário, mas o que é certo é que acontece.
Por outro lado o Executivo tenta através de panfletos Camarários estapafúrdios e absurdos justificar o injustificável.
Ponte de Sor merece mais e melhor, e citando um grande homem digo «não tenhais medo» da mudança independentemente de ser uma grande incógnita, vai ser melhor ou pior, ficar na mesma é que não, isso é parar no tempo.

Um Socialista

 
At 23 de setembro de 2005 às 10:51, Anonymous Maria Cristina A. said...

Caro Socialista

Só é possivel acabar com isto votando contra o PS.

Vota bem no dia 9 de Outubro.

 
At 23 de setembro de 2005 às 11:10, Anonymous Anónimo said...

É só invejosos, a dizerem mal de quem trabalha e dá o que tem e não tem pela terra que o viu nascer.
Viva Ponte de Sor

 
At 23 de setembro de 2005 às 13:13, Anonymous Anónimo said...

Todos os Pontessorenses querem gente séria, educada e honesta à frente dos seus destinos, estamos fartos de LADRÕES DO PS.

 
At 24 de setembro de 2005 às 00:30, Anonymous Anónimo said...

Distrito: PORTALEGRE
Ano de 2003
Finanças Locais - Indicadores e Aplicação
Fundos Valores em Euros
Município FBM FCM FGM TOTAL
Alter do Chão
1 028 836 399 346 2 206 044 3 634 226
Arronches
1 028 836 238 276 2 190 965 3 458 077
Avis
1 028 836 364 061 3 364 640 4 757 537
Campo Maior
1 028 836 661 442 2 169 046 3 859 324
Castelo de Vide
1 028 836 365 530 2 070 044 3 464 410
Crato
1 028 836 471 623 2 804 570 4 305 029
Elvas
1 028 836 1 662 841 4 791 016 7 482 693
Fronteira
1 028 836 388 063 1 609 313 3 026 212
Gavião
1 028 836 553 092 1 964 110 3 546 038
Marvão
1 028 836 464 196 1 560 849 3 053 881
Monforte
1 028 836 332 436 2 258 731 3 620 003
Nisa
1 028 836 847 885 4 056 467 5 933 188
Ponte de Sôr
1 028 836 1 452 350 4 858 719 7 339 905
Portalegre
1 028 836 1 618 781 4 321 821 6 969 438
Sousel
1 028 836 513 069 1 907 730 3 449 635

 
At 24 de setembro de 2005 às 00:36, Anonymous Anónimo said...

PONTE DE SOR
Ano de 2003
Finanças Locais - Indicadores e Aplicação
Impostos Valores em Euros
Contribuição Autárquica 474 036
Imposto Sobre Veículos 92 987
Sisa 534 759
IRS 6 570 105
População
População Residente 17 865
Menores de 15 anos 2 460
Dormidas 39 477
Residentes + Dormidas 17 973
Outros Indicadores
Área 839 (Km2)
Amplitude Altimétrica 236 (m)
Área x Factor Altimétrico 995
Freguesias 7
IDS 0.83338662360153
Fundos Valores em Euros
FBM 1 028 836
FCM 1 452 350
FGM 4 858 719
TOTAL 7 339 905

É caso para perguntar, onde está aplicado o dinheiro dos nossos impostos Sr.Presidente??

 
At 24 de setembro de 2005 às 01:37, Anonymous Anónimo said...

“RUBRICA “ VOCÊ SABE???

1- Que Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor , tem vencimento mensal 45% do vencimento do Presidente da República, ou seja 3.172,36 € mais 30% deste valor em despesas de representação, ou seja 951,71 € x12 meses.
2- Que os Vereadores a tempo inteiram, em regime de exclusividade recebem mensalmente de 80% do vencimento do respectivo Presidente de Câmara, ou seja 2.537,89 € mais 20% deste valor em despesas de representação, 507,58 €x12 meses.
3- Que dos Processos Judiciais que o Sr. Presidente de Câmara é alvo, alguns deles tem cariz particular, é a Câmara a custear os mesmos, isto é com o dinheiro dos contribuintes.
4- Acredita que por uma diferença de 10.000$00, para mais na factura mensal do telefone da Câmara, o Sr. Presidente pediria uma factura detalhada à PT? Talvez você na sua casa sim! Agora na Câmara! Ou será que não foi para cima de 10.000 Euros.
5- Você sabe que os panfletos que vem para a rua do PS , são feitos na Câmara, a distribuição é paga por todos nós e dobrados por pessoas ao serviço da Câmara.

 
At 27 de setembro de 2005 às 19:53, Anonymous Anónimo said...

Funcionários da Câmara abstenham-se de difamar, digo, dizer verdades. O Tarrafal não chega para todos. O Pinto não perdoa quem do lado dele não está. Quem não está comigo...

 
At 27 de setembro de 2005 às 19:57, Anonymous Anónimo said...

Ganda pesidente! k visão! 10 cts! E detectou logo isso? Pensava eu, quiçá erradamente, por ter ouvido comentários, que você pá, não estava a par das despesas

 

Enviar um comentário

<< Home