sábado, 17 de setembro de 2005

DELPHI

Delphi garante aos sindicatos que não vai encerrar



A Delphi vai manter os postos de trabalho nas fábricas em Portugal, apesar das dificuldades sentidas pelo grupo nos EUA.
A garantia foi dada ontem pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e Afins (SIMA).
A casa-mãe, sediada em Troy (Michigan, nos EUA), atravessa um período difícil, existindo a hipótese de vir a decretar falência.

No decorrer de uma reunião "ao mais alto nível", foi comunicado aos dirigentes do SIMA que "os problemas que possam existir na Delphi resultam de uma situação conjuntural e localizada, nomeadamente nos EUA", a qual não afecta Portugal, uma vez que "existe independência entre a Delphi nos Estados Unidos e a Delphi Europa".
Os sindicalistas afirmaram que "foi ainda transmitido que, apesar de existirem problemas em algumas das fábricas em Portugal, a informação de que a Delphi irá encerrar as fábricas em Portugal é falsa".
Esta posição surge num momento em que há problemas de competitividade em Portugal, derivadas do facto de as empresas do grupo se encontrarem em íntima ligação com o mercado automóvel.
O SIMA garante, no entanto, que a Delphi tem-se adaptado "através da captação de novos clientes

3 Comments:

At 18 de setembro de 2005 às 16:14, Anonymous Espartano said...

O mal é quando se começa a falar de encerramento.É altura de perguntar o que têm feito as autoridades locais para se inteirar do que se passa. E se encerra? O que vai ser da política de "desenvolvimento" da autarquia...Fica o betão e os bancos serão transformados em imobiliárias.

 
At 19 de setembro de 2005 às 13:49, Anonymous Anónimo said...

ACHAM REALMENTE SE A FABRICA NORTE-AMERICANA DECRETAR FALENCIA QUE AS FABRICAS EM PORTUGAL SE VÃO MANTER DE PORTAS ABERTAS????

 
At 19 de setembro de 2005 às 14:54, Anonymous Anónimo said...

Isto faz-me lembrar um arbusto muito frágil que eu via da minha janela de casa. Quando o vento soprava forte tombava tanto que parecia que se ía soltar do chão...

O arbusto é a Delphy e o vento é a globalização económica capitalisata vigente. Sentimo-la, mas não sabemos quem a controla.
Infelizmente, sendo sério e realista, penso que se a casa mãe decretar falência, vamos herdar um mau momento para um dos polos de emprego do nosso concelho.

Aproveitando este "tempo de antena", pedia a todos para pensarmos: acham por isto que são os lindos olhos do nosso presidente da câmara que faz abrir fábricas em Ponte de Sor?

 

Enviar um comentário

<< Home