terça-feira, 18 de outubro de 2005

A SECA NÃO AFECTOU A ENGORDA?


Não nos devemos surpreender com as tropelias que certos Srs. Autarcas para aí andam a fazer.
Alguém no poder central lhes tem dado corda.
Ou dinheiro!
Vejam só o que ontem foi divulgado.
De 1995 a 2002 as transferências do Estado para as Autarquias duplicaram sem que fosse exigido destas qualquer nova função ou serviço. E depois espantamo-nos com o estado a que chegaram as finanças públicas!


Diário de Notícias: "(...) de 1995 a 2002, as transferência do Orçamento do Estado para as câmaras municipais aumentaram 111% e as transferências para as juntas de freguesia 172% - uma subida média de 114%. Em 1995, o Orçamento do Estado entregou às câmaras 207 milhões de contos, em 2002 transferiu 415 milhões, ou seja, 2073 milhões de euros. Este aumento das receitas não correspondeu no entanto a nenhuma nova competência, a nenhuma nova função, a nenhum outro serviço que as câmaras tenham entretanto passado a prestar. (...)"

Fica por esclarecer o que é que se tem passado desde 2002 até 2005

9 Comments:

At 18 de outubro de 2005 às 15:00, Anonymous Anónimo said...

Ultimamente, pelo menos a conservação das escolas passou para as Câmaras. Suponho que haja também qualquer coisa sobre estradas municipais ( a propósito, a estrada Infantado - Montargil está cada vez pior ). Mas, talvez pior do que os 50% da despesa municipal, foi Sócrates ter ido para o lugar de Santana por ter prometido que não subia impostos e ir combater desemprego, e, estar a acontecer o contrário,e, Santana ter-se reformado antes dos 50, e,nós termos de ir até aos 65...

J

 
At 18 de outubro de 2005 às 15:01, Anonymous Anónimo said...

«... pior do que os 50% da despesa municipal em pessoal, digo,»

 
At 18 de outubro de 2005 às 15:04, Anonymous Fernando Sobral said...

Numa democracia moderna diz-se que o Governo deve confiar nas pessoas, fornecer-lhes os factos e deixar que elas tirem conclusões correctas a partir delas. Acredita-se nisso.
Vejamos:
A evidência é que o Estado comprou um fato que está demasiado comprido para a estrutura óssea que deveria ter.
Resultado:
Se cada pessoa fosse convidada para servir de alfaiate arriscávamo-nos a ter um país vestido com uma manga cortada pelo cotovelo e outra com uma dobra porque estava demasiado comprida.

O Governo, consta, serve para que o fato do país tenha a sua conta e medida.
Deve ser o alfaiate de múltiplas modas, umas que defendem o corte e outras a costura.
O actual executivo parece-se com uma costureirinha dos velhos tempos mas não é por causa disso que, acredita-se, deixará de cumprir os seus desígnios.
Os de saber cortar no sítio certo ou de acrescentar no local exacto.

Fazer um Orçamento é algo tão difícil como desagradável.
Para se dar um prato de lentilhas a alguém tem de se dar uma ração de combate a outros.
O problema é que o país continua a girar à volta do Estado.
O Estado é, ao mesmo tempo, o eucalipto e o Alqueva do país.
Não deveria ser assim.
Deveria pagar a tempo para depois exigir. E não ser só um Estado faz-de-conta.

 
At 18 de outubro de 2005 às 15:40, Anonymous JUM said...

PRENDAS DE NATAL

Houve um chefe de gabinete da Casa Branca dos tempos de Ronald Reagan que teve que se demitir porque, numa viagem ao Japão, aceitou uma prenda de valor superior a cinquenta dólares, não a tendo declarado.
Por cá não existem limites nem há memória de alguém ter declarado as pendas que recebeu.
Isto coloca desde logo a questão de saber se a Administração Fiscal já fez alguma coisa a este propósito, já que no passado interviu no sentido de obrigar os empregados dos casinos a declarar as gorjetas.
Ora, como as prendas que os Presidentes das Câmaras Municipais e outros altos dirigentes da Administração Local ( e de empresas privadas e os Médicos) estão sujeitas a IRS talvez mereça a pena questionar o Fisco se algum deles declara as prendas que recebe, ou se já desencadeou alguma acção inspectiva nesse sentido.
Não estamos a falar de ninharias, as prendas de Natal envolvem quantias elevadas, são muitos milhões de euros que entram nos bolsos dos dirigentes da Administração Local sem qualquer justificação económica, são colecções de vinhos e de bebidas espirituosas, são peças de arte, são porcelana da Vista Alegre, são canetas e relógios de luxo, enfim, uma infinidade de bens de luxo; basta ver que quase todas as grandes marcas têm catálogos para a ocasião, para não falar das muitas empresas que vivem do negócio dos cabazes de Natal.
Curiosamente são os contribuintes que acabam por pagar uma boa parte destas prendas, já que as mesmas são contabilizadas como custos das empresa, sendo o seu custo deduzido dos lucros tributáveis; isto é, quem as recebe não paga imposto e ainda por cima são os contribuintes que são forçados a compensar com os seus impostos esta receita fiscal “desviada” para prendas.
Nada justifica que um dirigente da Administração Local receba centenas ou mesmo milhares de contos em prendas, e se isso é admissível o mínimo que se impõe é que não sejam consideradas custos para efeitos fiscais e que quem as recebe seja obrigado a declará-las para efeitos de aplicação do IRS. Em todo o caso, e como não há qualquer razão económica que justifique tanta prenda, devemos considerar que estamos perante uma situação de corrupção social a banir, e, portanto, deveria ser estabelecido um montante máximo para o valor das prendas que são oferecidas.

 
At 18 de outubro de 2005 às 18:34, Anonymous Anónimo said...

Reparei num dia destes com a notícia de que se encontra patente na Galeria António Prates em Lisboa uma exposição de Leonel Moura.....fui procurar pela net e reparei que este "artista" expõem com enorme freqûencia nesta mesma galeria. Até aqui tudo bem! Mas veio-me á ideia outra coisa...não é este mesmo "artista" o autor do projecto de arranjos exteriores da Fundação do amigo do Pinto, o dignissimo António Prates a quem será doado o edifício a obra es favores pela Câmara Municipal!?!? Qua coincidência esta...ou não!?!? O projecto deveria (digo eu ) ser adjudicado por concurso e logo por coincidência ganhou o "artista" que é amigo do Sr. António Prates que é amigo do Pinto que é amigo cá da nossa terra que é amiga do Sócrates que tambem já é amigo de Montargil que é amiga da fraude que é amiga da Felgueiras que é amiga do Brasil que deve ser amigo da Prof. da Piscina Municipal que gosta de viajar e também é amiga do Pinto que é amigo do Carita que tambem foi ao Brasil e é amigo da onça!?!?

 
At 18 de outubro de 2005 às 18:36, Anonymous Anónimo said...

Para não ficarem dúvidas vejam:

2002/2005
PORTABLE GARDENS
DESIGN TEAM: Leonel Moura with Rui Oliveira and GULIVER
PROGRAM: Portable Garden for the Contemporary Art Center / Fundação António Prates
COMPLETION: 2003

GARDEN
LOCATION: Ponte de Sor
CLIENT: CM Ponte de Sor
DESIGN TEAM: Leonel Moura with Jorge Moura
PROGRAM: Garden for the Contemporary Art Center / Fundação António Prates
COMPLETION: 2005

INTERIOR DESIGN
LOCATION: Ponte de Sor
CLIENT: CM Ponte de Sor
DESIGN TEAM: Leonel Moura with Jorge Moura
PROGRAM: Interior Design for the Contemporary Art Center / Fundação António Prates
COMPLETION: 2005

Pinturas feitas por robots, esculturas mecânicas pilotadas por peixes, pequenas peças derivadas da genética, são algumas das obras que estarão presentes na exposição Bioarte que a Galeria António Prates inaugura no próximo mês de Setembro, no dia 23 (sexta-feira) pelas 22h. A exposição estará patente ao público de 23 de Setembro a 18 de Outubro de 2005.
Trata-se de uma exposição original e pioneira em Portugal que apresenta seis artistas de vários países que, de formas diversas, representam uma nova tendência artística internacional que se define por uma íntima ligação com a biologia e a ciência. Os artistas que irão expôr são: Leonel Moura, Harold Cohen, Ken Rinaldo, Christa Sommerer & Laurent Mignonneau, Casey Reas e Suzanne Anker.


http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=LEONEL+MOURA+%2B+GALERIA+ANTONIO+PRATES&meta=cr%3DcountryPT

 
At 18 de outubro de 2005 às 18:38, Anonymous Anónimo said...

Desculpem...esqueci-me o Brasil também é amigo do Eng. Giovanetti que era amigo de fazer projectos pro amigo Pinto que é amigo mas é do CACETE!

 
At 19 de outubro de 2005 às 12:43, Anonymous Anónimo said...

Viagens= 100.000,00 €uros...

 
At 19 de outubro de 2005 às 15:02, Anonymous Anónimo said...

Não são 100.000,00 €
São sim 1 milhão de €uros!

 

Enviar um comentário

<< Home