sexta-feira, 25 de novembro de 2005

DELIBERAÇÕES ILEGAIS

Decisões tomadas em reunião de Câmara Municipal de Ponte de Sôr declaradas nulas



Cerca de dez deliberações, tomadas no período de gestão do anterior mandato do Partido Socialista na Câmara Municipal de Ponte de Sôr, foram consideradas inválidas por se enquadrarem no âmbito das matérias previstas na lei, cujo impedimento decorre no período que medeia o acto eleitoral e a tomada de posse do novo executivo.


Em causa estiveram decisões para comparticipações e apoio financeiro à Junta de Vale de Açor e a outras associações do concelho.

3 Comments:

At 25 de novembro de 2005 às 12:13, Anonymous João Carlos Andrade said...

É só vigarices!

É vigarices atrás de vigarices!

O Partido Socialista no seu melhor!

 
At 25 de novembro de 2005 às 12:21, Anonymous Francisco Oliveira said...

Ninguém é obrigado a ser político. Quem escolhe esse caminho escolhe servir a causa pública, não a sua causa pessoal, dos seus amigos, ou da sua família. O político eleito recebe um ordenado do povo para fazer o que prometeu de livre vontade. Não faz mais do que o seu dever.
Por culpa dos mais variados factores mas, também por culpa de políticos que fogem do país à justiça, por culpa de políticos que sobre os quais recaem fortes suspeitas e mesmo acusações de corrupção e ou branqueamento de capitais, mas por culpa também de todos aqueles que utilizam a expressão “roubou, mas fez obra!” e, que com ela desculpam e reabilitam esses mesmos políticos, é que existe uma crónica incapacidade de resolver os problemas estruturais do pais. No fim essa falha acaba por ser paga, sempre pelos mesmos, numa factura mal disfarçada, passada na forma de mais impostos, que aumentam na proporção directa da incompetência e laxismo de quem governa.

 
At 25 de novembro de 2005 às 12:37, Anonymous Anónimo said...

DOIS AMORES

Que musa é essa,
Amigo, que não vê
o passado? Vê,
Lê; sem pressa.

Tu tens dois amores,
Amiga: não pode
ser. E, numa Ode
Os junto, sem dores.

Que cavalo é
este? E 'scavco,
Que quer? Canta, Paco!
El rei é que é!

El Rei Presidente,
O grande Intendente,
O bom Sorridente,
O Omnipotente!

Mário Primeiro,
De Cunhal o herdeiro,
Em ti o obreiro
Vota! Com justiceiro!

Joaquim...

 

Enviar um comentário

<< Home