quinta-feira, 26 de janeiro de 2006

O TAVEIRA PINTO TAMBEM RECEBEU?



Transcrição do fax enviado com selo da Presidência do Conselho de Ministros e destinatário Fausto Correia

«Na impossibilidade de o fazer pessoalmente, o Engº José Sócrates pediu-me para o contactar com urgência, para este fax privado na certeza de que o meu amigo compreenderá a necessidade de que esta mensagem não seja amplamente divulgada, pois destina-se apenas ao núcleo de pessoas do partido envolvidas na campanha do Soares. O que se passa é bastante grave e exige da nossa estrutura uma intervenção rápida e sigilosa.
A sondagem porque aguardávamos foi-nos entregue hoje de manhã e indica claramente uma derrota de Soares em relação ao Alegre, numa diferençaque ultrapassa os 5%, sendo que a margem de erro desta sondagem é de apenas 3%. Também nas últimas sondagens a publicar esta noite e amanhã pela comunicação social esta derrota é evidenciada. Por outro lado, a hipótese do Cavaco não ganhar logo à primeira volta existe e não está completamente afastada. Na sondagem do PS indica 51%, mas como a margem de erro é de 3%, e com a tendência de descida que se verificou, é muito provável que o Cavaco fique abaixo dos 50% obrigando a uma segunda volta, por uma muito pequena diferença de votos.
Neste caso, teríamos um cenário desastroso para o governo, para o PS e deixaria o Engº Sócrates numa posição fragilizada, ao ter avançado com a candidatura de Soares e ver-se depois obrigado a apoiar o Alegre para a segunda volta, sendo certo que este poderá recusar publicamente este apoio.
Assim, o pedido que tem sido dirigido apenas ao núcleo de apoiantes da candidatura do Soares é de que tentem influenciar as pessoas que estão mais próximas de vós, sempre pessoalmente, para que votem em branco, ou mesmo que votem no Cavaco, para assegurar que não haja segunda volta, e o governo não saia fragilizado desta eleição. O melhor argumento a apresentar é de que uma segunda volta, a existir, será um desperdício de verbas do orçamento, uma vez que as sondagens indicam que se não passar na primeira volta o Cavaco ganhará folgadamente contra o Alegre na segunda volta. Escusado será insistir na confidencialidade deste assunto».

5 Comments:

At 26 de janeiro de 2006 às 11:41, Blogger O PONTESSORENSE said...

A VERDADE É COMO O AZEITE...

ISTO É UMA VERGONHA PEGADA E MUITO GRAVE, COM ESTA GENTE, A DEMOCRACIA
DO PARTIDO SOCIALISTA ESTÁ EM CAUSA.

 
At 26 de janeiro de 2006 às 12:06, Anonymous Carlos Alberto said...

"Xuxalistas" no seu pior!
O caso deste fax é de grande gravidade, mas no Partido Socialista os fax's são famosos, lembram-se dos fax de Macau (Melancia, Coelho, Vitorino e Companhia), depois o caso Casa Pia, as escutas, neste reino "xuxas" tudo é possível...
Ainda a procissão não tem um ano que saíu da igreja do Largo do Rato(não confundir com a capela do mesmo nome).

 
At 26 de janeiro de 2006 às 12:09, Anonymous Anónimo said...

Este era o Plano A do Sócrates.

 
At 26 de janeiro de 2006 às 13:56, Anonymous Zeca T. said...

De rosa se fez zarpar
para uma nova demanda
é D. José quem comanda
esta Nau em alto mar
dessa aventura sem par
de loucos navegadores
ouvi agora senhores
outra história de pasmar


No camarote encerrado
estava o nosso Capitão
dirigindo a reunião
com o seu almirantado
'inda à muleta agarrado
olhava p'rá televisão
papel e lápis na mão
e olhar mui concentrado

"Tenho uma fé do diabo
que isto vai correr bem
vamos meter em Belém
no trono real sentado
quem me deixe descansado
a comandar esta Nau
doce como um carapau
tal como El-Rei que é finado"

"Eu também -diz D. Coelho-
tenho uma grande fezada
de que não vai falhar nada
podeis estar certo meu velho
vós sabeis que ao aparelho
sob a mão cá deste mangas
modéstia à parte, sem tangas
não escapa nem um pentelho"

"Calai-vos agora então
que já só falta um minuto
venham champagne e charuto
porque isto já está na mão
honra ao deposto chorão
e viva o novo monarca
que haja festa na barca
e escorra o rum pelo chão"

Abriu-se a porta fechada
e saíram para a ponte
olhando p'rá malta a monte
que no convés aguardava
e a t.v. anunciava:
"...vitória p'ra D. Aníbal
e será quase impossível
haver segunda virada!"

"Urra! Viva! Já ganhámos!
-gritou D. Coelho ufano-
Àh Cavaco! G'anda mano!
limpinho como pensámos
tal como planeámos
foi ponto e nó sem tirar!...
-e bradou a rematar-
...estão feitos, já os lixámos!"

E toda aquela gajada
dava pulos de alegria
que até a ponte parecia
vir abaixo tarda nada
a marinhagem coitada
com cara imensa de espanto
um a um de canto a canto
coçava a mona siderada

"Juro que se perceber
eu engulo os meus chinelos!...
estão loucos estes marmelos
ou estou eu a endoidecer?!
alguém está a entender
o que se está a passar?!...
...alguém pode explicar
o que é que eu estou a ver?!"

"Eu népias, ó camarada
estou tão parvo como tu
estão-nos a mexer no cú
e a gente não dá por nada
tod'esta festa danada
levando D. Mário um banho
daqueles de todo o tamanho
de água fria e salgada!"

"Rum p'ra todos, siga a dança
que a festa reine na barca
mais um charuto de marca
para animar a festança
toca a atulhar a pança
honra a Sua Majestade
e desbundem à vontade
qu'inda a noite é'ma criança"!

Sorridente, D. José
à maralha assim falou
quando alguém se adiantou
um bruto dos da ralé
moveu-se pé-ante-pé
chegou-se à primeira fila
e com olhar de reguila
à moda Cais do Sodré

Abriu a boca cariada
olhando o almirantado
e em tom de voz bem gozado
arrimou de um'assentada:
"A maralha está banzada
tudo com cara de otário
não era a mona do Mário
que querieis ver coroada?!"

"Eh,eh,eh! sois uns dementes
pobres ingénuos, coitados
não passais vós de soldados
logo pouco inteligentes
as coisas são bem diferentes
do que vos possam parecer
a política, estão a ver?
é para os clarividentes

Ao dizer publicamente
que queríamos ver no trono
o D. Mário, esse mono
tínhamos um plano em mente
o de acabar finalmente
com esse velho danado
enterrou-se, está finado
suicidou-se, felizmente

Quanto aos laranjas malvados
e ao minorca que os chefia
irão ficar noite e dia
de mãos e pés bem atados
serão mantidos calados
por El-Rei da sua cor
que nos fará o favor
de os ter bem açaimados
E El-Rei está bem tramado
feito ao bife, estão a ver?
não se vai poder mexer
devido à pose de estado
temos tudo controlado
vão ser três anos de paz
digam lá se este rapaz
não é um iluminado?"

"Mas com D. Manuel, senhor
tendes um caso intrincado!..."
"Com D. Coelho a meu lado
não há porque ter temor
vai dizer-lhe sem favor
ou te portas à maneira
e acabas com a brincadeira
ou vais a'ndar meu amor!"

 
At 26 de janeiro de 2006 às 14:13, Anonymous Fernando Sobral said...

O SILÊNCIO DO PARTIDO SOCIALISTA

Muitas vezes o PS funciona como um cardume de piranhas. Descobre uma vítima e atira-se a ela como se fosse o alimento essencial para a sua sobrevivência.
A madame Castafiore do PS, Ana Gomes, já identificou cientificamente o culpado de todas as desgraças do partido: Alegre, claro.
Ana Gomes, seguidora, por caminhos ínvios, dos ensinamentos do grande Todor Jivkov, que nos tempos da globalização socialista achava que a Bulgária era uma seara alinhada porque qualquer espiga que despontasse era rapidamente decepada, não tem dúvidas. Sócrates, num gesto benemérito (especialmente para consigo próprio), já fez soar que não quer assassínios políticos em público. Já chega o que fez a Alegre, por distracção, na noite das eleições. Sócrates quer apaziguar as críticas, porque quer que Alegre se cale, assim como os que viram na candidatura de Soares um desastre anunciado.
Sócrates gosta de ouvir.
Os que pensam como ele.
Prefere os que dizem «sim» aos que dizem «não» ou «talvez».
Mas também não quer que isso venha para a praça pública.
Como princípio de poder é eloquente.
Como lógica democrática é um paraíso para os fantasmas.
O PS de Sócrates não reflecte: olha--se ao espelho.
Sócrates é o Dorian Gray do PS.
É pena Oscar Wilde não estar por cá para o descrever.

 

Enviar um comentário

<< Home