terça-feira, 14 de fevereiro de 2006

NÃO BEBA ÁGUA DA REDE, ESTÁ EM CAUSA A SUA SAÚDE



Todas as notícias que tem vindo a lume sobre a água do concelho de Ponte de Sor, são mais puras que água que nos é vendida pela Câmara Municipal de Ponte de Sor.

O silêncio da administração de Taveira Pinto perante uma gravíssima situação de saúde pública é mais um reflexo do que nos tem vindo a habituar.

Perante este cenário, os vereadores da CDU requereram por escrito ao presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor, no dia 21 de Janeiro, cópias dos relatórios das análises de água desde 2003 até 2005, inclusive.
Até à data nada foi respondido.
Ultrapassando o período legalmente defindo pelo Código de Procedimento Administrativo, para respostas a requerimentos.
O Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor foi interpelado, na reunião de 8 de Fevereiro, sobre o andamento deste processo.

A resposta foi que "a documentação está a ser analisada e que a devido tempo, será dada resposta".

É óbvio que Taveira Pinto não pretende dar qualquer conhecimento do estado das análises...

7 Comments:

At 14 de fevereiro de 2006 às 14:12, Blogger O PONTESSORENSE said...

A VERDADE VAI DOENDO CADA VEZ MAIS, CADA DIA QUE PASSA A VERDADE DÓI MAIS.

 
At 14 de fevereiro de 2006 às 15:17, Anonymous António Abreu said...

A falta de educação e arrogância deste senhor doutor Taveira Pinto é igual à dos ditadores de meia tigela, é por estas que a cidadania dos pontessorenses está como está.

 
At 14 de fevereiro de 2006 às 17:17, Anonymous João Oliveira said...

Pobre pintinho é perseguido todos os dias por estes senhores do PSD e da CDU.
O pintinho não tem descanso, eles arranjam sempre maneira de chatear a pobre ave de capoeira.
Ele que nem recebe vencimento?
Só se governa com as ofertas dos patos-bravos!

 
At 14 de fevereiro de 2006 às 17:27, Anonymous Z. T. said...

"Sobe á gávea meu valente
gajeiro da Catrineta
e aponta-me essa luneta
a terras do Oriente
a coisa volta a estar quente
quero saber o que se passa
se há sinagoga e madraça
à mocada novamente"

"Subo sim meu Capitão
mas antes vou-lhe lembrar
que a mã da trolha é Agar
escrava Egípcia de Abraão
sendo ele já ancião
mas homem de muita fé
obediente à Yavé
foi o avô do Islão

Deitou-se com a escreva e...zás!...
vai daí nasceu Ismael
estava lançado o granel
e nunca mais houve paz
Sara a esposa foi capaz
de conceber aos noventa
nasceu Isac e a tormenta
monta a esse tempo atrás

(gajeiro trepa e olha a Oriente)

Mas... meu senhor D. João José
desta a bernarda é diferente
vejo magotes de gente
fazendo um brutal banzé
e diz-se ferida na fé
por três artistas malteses
cidadãos Lizardo, Rosa e Amante
que ultrajaram Maomé

Há fogo nas embaixadas
e pelo que mais estou vendo
o tumulto vai crescendo
berram multidões iradas
as casas vandalizadas
na rua autos de fé
é o que vejo, pois é
as coisas estão mal-paradas

O que é que irá na cabeça
de quem engendrou tal obra?
não há já merda que sobra
p'ra que mais merda aconteça
liberdade, não se esqueça
é direito, mas também
tem um travão, ora bem
onde a do outro começa"

"E dizes tu meu gajeiro
que a coisa está a alastrar?"
"Há muito fumo no ar
espalhado p'lo mundo inteiro!"...
"Mas diz-me lá marinheiro
então e no Ocidente
qual a reacção da gente
ao ver tamanho braseiro?"

"Uns dizem sim, outros não
o povo está dividido
cada qual o seu partido
quanto ao tema em discussão
liberdade de expressão
dizem uns, não tem barreiras
outros acham que há fronteiras
ou deixa de haver razão

Mas vejo gente contente
da sinagoga à madraça
enquanto o ódio repassa
entre Oriente e Ocidente
esfregam as mãos de contente
lá ao fundo, atrás do pano
dando vivas ao plano
urdido tão sabiamente

 
At 14 de fevereiro de 2006 às 17:52, Anonymous José Manuel said...

Coitado dele!
É um coitadinho.
Com este andar ainda apanha o virus H5 N1

 
At 14 de fevereiro de 2006 às 19:35, Anonymous Anónimo said...

Em Janeiro ultimo, por causa da polémica da água e falta e esclarecimentos de quem de direito, entrei em contacto por e-mail com o Instituto Regulador de Águas e Resíduos, questionando as noticias que tinham vindo a público na comunicação social, relativas à qualidade da água no concelho de Ponte de Sor.
Transcrevo a resposta que me foi enviada, cuja, é patente, que apesar do relatório se reportar a 2004 a situação em 2005 não tinha sofrido qualquer alteração.

Sr. XXXXXXXXXXXXXXX

Relativamente à questão que nos coloca, informamos que os valores de arsénio divulgados no relatório da qualidade da água de 2004, referem-se a dados da qualidade na torneira do consumidor.
A entidade gestora, neste caso a Câmara Municipal de Ponte de Sôr, dependendo do parâmetro em causa, tem que comunicar ao IRAR e/ou à Autoridade de Saúde os incumprimentos, sempre que um valor ultrapassa o valor paramétrico. No caso do arsénio estes valores deveriam ter sido comunicados a ambas as entidades imediatamente a seguir à tomada de conhecimento por parte da câmara, o que não se verificou.
O IRAR após o tratamento dos resultados do relatório da qualidade da água de 2004, entrou em contacto com a autarquia de forma a averiguar se a situação se mantinha em 2005 ou tinha sido ultrapassada, uma vez que não tinha sido notificado de quaisquer incumprimentos, durante 2005.
Confirmou-se que os incumprimentos continuaram no ano 2005, pelo que foi agendada uma reunião, que se realizou no dia 17 de Janeiro, com a Câmara Municipal e com o Delegado de Saúde de modo a encontrar a melhor solução para o problema.
Foram efectuadas recolhas de amostras de água para análise, cujos resultados se aguardam, em todas as origens de água, nos depósitos e na rede de distribuição, de modo a ter uma visão global do problema e estudar as alternativas possíveis, que passarão pela instalação de tratamentos para a remoção deste parâmetro ou pela substituição das origens, uma vez que no período do Verão os caudais dos drenos são insuficientes para garantir o abastecimento às populações.
As zonas de abastecimento com valores mais elevados de arsénio são Vale do Bispo Fundeiro, Vale de Açor e Torre das Vargens cujas origens de água são furos. Contudo, no presente estas captações não estão em funcionamento sendo a água captada em drenos que não têm apresentado valores de arsénio superiores ao valor paramétrico. Mais se informa que a captação com valores mais elevados de arsénio que abastecia Ponte de Sôr está fora de serviço.
Relativamente ao controlo da qualidade da água na torneira do consumidor é da responsabilidade da entidade gestora elaborar um programa anual e submete-lo à aprovação do IRAR, o que tem sido feito pela Câmara Municipal de Ponte de Sôr.

Com os melhores cumprimentos


Sílvia Guerreiro
silvia.guerreiro@irar.pt
Instituto Regulador de Águas e Residuos
Departamento da Qualidade da Água

Centro Empresarial Torres de Lisboa
Av. Tomás da Fonseca, Torre G - 8º
1600-209 Lisboa
T. 210 052 272 - F. 210 052 259

 
At 17 de fevereiro de 2006 às 08:33, Anonymous João C. Rosa said...

Resta dizer que:

- Durante a reunião realizada na Câmara Municipal de Ponte de Sôr, com os técnicos do IRAR no passado dia 17/Janeiro/2006, o sr. Taveira Pinto, chamou todos os nomes a todos os técnicos presentes, ofendendo os mesmos e pondo em causa o seu profissionalismo, mais uma vez esta "BESTA" do Taveira Pinto mostrou o que é.

 

Enviar um comentário

<< Home