quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

CÂMARA MUNICIPAL DE PONTE DE SOR É ALVO DE:


BUSCAS E APREENSÕES

POR PARTE DA

DCICCEF DA


POLÍCIA JUDICIÁRIA



Uma brigada da Polícia Judiciária esteve ontem todo dia até altas horas da noite, nas instalações da Câmara Municipal de Ponte de Sor, onde procedeu a uma busca e apreensão de documentos referentes à gestão autárquica de Taveira Pinto, desde 1997.
Durante as buscas, os inspectores da área do combate à corrupção e criminalidade económica e financeira procuraram diversos documentos, os quais depois foram apreendidos e levados pelos elementos da P.J., foram igualmente chamados vários funcionários à presença dos inspectores.

Ontem o Presidente da Câmara Municipal Taveira Pinto foi notificado e constituido arguido por peculato.


É SÓ A PONTA DO


ICEBERGUE

42 Comments:

At 8 de fevereiro de 2006 às 13:38, Anonymous Anónimo said...

ainda nem deu pa ver o novo post, e dá ja pa ver que vem ai mais merda. o titulo diz tudo. Poirot a trabalhar. o ze da ponte es parvo

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 14:00, Blogger O PONTESSORENSE said...

POIS, POIS, POIS, CADA DIA QUE PASSA A VERDADE VAI DOENDO CADA VEZ MAIS...
ALÉM DISTO QUE AQUÍ VEM ESCRITO, AS INVESTIGAÇÕES NO CONCELHO CONTINUAM A PJ AINDA NÃO SE FOI EMBORA.
HÁ ELEMENTOS A TRABALHAR JUNTO M.P.
AINDA AGORA A PROCISSÃO VAI A SAIR DO ADRO DA IGREJA MATRIZ, QUANDO CHEGAR AO LARGO DO TRIBUNAL É QUE VAI DOER.
MAIS UMA VEZ A VERDADE DÓI...
DÓI E MUITO...

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 14:09, Anonymous Joaquim Francisco S.H.Mendes said...

10 elementos da PJ é muita gente.
O pintinho desta vez ficou todo borrado.
Segundo fontes próximas já prometeu ir a Fátima a pé se não for de cana.
Vamos ver o que isto dá!

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 14:27, Anonymous João P. Guerra said...

QUALQUER SEMELHANÇA É PURA IMAGINAÇÃO

Maria de Fátima Cunha Felgueiras, presidente da Câmara da dita Felgueiras, vai pagar a promessa de ir em peregrinação a Fátima, saldar uma suposta dívida que tem pelo facto de ter sido eleita, em 9 de Outubro passada, apesar de todo os pesares.

É a vitória de Felgueiras”, a “resposta do povo”, disse na ocasião a autarca. Afinal, Felgueiras e o povo pensam que tiveram ajuda por fora. E o movimento que levou Fátima à presidência admite que teria, para além de eventuais cumplicidades terrenas, algum apoio sobrenatural.

O vigário de Felgueiras – ou seja, o titular da primeira vigaria da paróquia de Felgueiras - já se manifestou contra o pagamento da promessa, considerando “uma parolice pegada” associar a Mãe de Deus a uma vitória eleitoral. Como se sabe, o reino de Deus não é desta terra. Mas Fátima, a Felgueiras, insiste. Um padre vicentino acrescentou mesmo que “o facto de a autarca se chamar Fátima pode dar lugar a um certo endeusamento”. Mas a peregrinação vai por diante. Estranhos são os desígnios da presidente da Câmara e dos seus fiéis. Eles lá saberão que apenas pelas leis dos homens Fátima da Cunha Felgueiras – ou Felgueiras da Cunha Fátima, se preferirem - não deveria chegar onde chegou.

Também os políticos locais estão em transe. O líder do PS local considera a iniciativa “ofensiva para os católicos”, o do PSD diz que o caso será discutido em reunião da Concelhia, a do CDS-PP confessa-se “chocada” perante tal “aberração” e o do BE distingue a fé da política. Mas Felgueiras vai mesmo a Fátima.

Agora, uma coisa é certa. Fátima Felgueiras fugiu à polícia, voltou nas vésperas das eleições, que ganhou, escapou ao início do julgamento marcado para 31 de Outubro passado e, pelo andar da carruagem, o caso vai ficar por aqui. Não haverá mesmo alguma espécie de milagre em tudo isto?

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 14:53, Anonymous Manuel Luis Silva Rebelo said...

Mais uma
A gestão da Câmara Municipal está como a àgua de abastecimento público:
-Muito inquinada.

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 15:12, Anonymous Anónimo said...

PORQUE É QUE ISTO ACONTECE?

Para conhecer a realidade da corrupção em Portugal, a Polícia Judiciária (PJ) elaborou o primeiro estudo de fundo sobre os crimes investigados nesta área entre 2002 e 2005.

O estudo, apresentado esta noite em Coimbra, revela que é na Administração local que se detectam mais casos de corrupção, quase metade (42 por cento) do total investigado. A segunda área mais corrupta nestes quatro anos analisados foi a das forças de segurança, facto ao qual não estará alheio o mega-caso que envolveu militares da Brigada de Trânsito da GNR. Em terceiro lugar na lista dos mais investigados por corrupção está a Administração Central.

Apesar de se falar muito sobre a corrupção no desporto, os processos nesta área representaram apenas 2 por cento do total.

Entre 2002 e 2005, a Direcção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económica e Financeira (DCICCEF) da PJ investigou 1251 casos, o que corresponde a 18 por cento dos crimes económicos e financeiros analisados.

Em 2002 foram investigados 291 casos de corrupção, em 2003 houve 349 processo, em 2004 houve 270 e em 2005 houve 341. O que demonstra que tem havido uma «constância» em termos de casos.

O estudo revela que neste período foram encerrados 989 processos, sendo que «a maioria deles deu lugar a uma acusação», disse ao PortugalDiário Mouraz Lopes, responsável da DCICCEF.

A maioria dos casos investigados resulta de denúncias feitas por entidades oficiais ou particulares e só 2 por cento resulta de informações publicadas pela imprensa.

A PJ considera que este estudo é importante para definir as áreas de risco e prevenir a ocorrência deste tipo de crimes.

In: Portugal Diário

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 16:27, Anonymous Manuel Barata said...

Coitados, era só «gente muito séria», agora estão a ficar «menos sérios», coitados.

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 16:33, Anonymous MANUEL said...

É assim que o caso acontece:

muitos promotores imobiliários financiam a vida politica e partidária para que depois os políticos, financiados por eles, e que estão no aparelho de Estado, na Administração Central ou local, façam a gestão pública não em função do interesse da população mas em função do interesse de quem os sustenta, como bom dever de gratidão.

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 16:34, Anonymous MANUEL said...

O pior é a má gestão urbanística que hoje está no cerne de muitos defeitos da nossa democracia. Quando eu posso aprovar um prédio de seis andares, mas se de forma ilegítima e sem respeito pelo planeamento aprovar um de dez estou a transferir para a mão de privados algo que é público e uns larguíssimos milhões de contos. Quando isto se faz, os cidadãos raramente se apercebem porque o projecto é aprovado «hoje» e a construção só se verifica passados quatro anos.
O que quer dizer que quando os cidadãos se apercebem da vigarice que foi feita já é tarde demais, porque depois há os direitos adquiridos.

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 16:47, Anonymous carolmarks said...

Ou a PJ se apressa na investigação, ou o Taveira Pinto vai ter tempo de pensar numa estratégia para culpar alguns funcionários que não ele e uns comunistas ou qualquer outra coisa do género: que isto não passa de uma cabala para denegrir a imagem da sua pessoa.
É de facto, e quem o conhece concordará, um homem para isto e muito mais.

Faça-se justiça de uma vez por todas. Esclareçam-se os rios de dinheiro gastos em materiais de construção desviados, em chamadas porno, em empreitadas com muitos trabalhos adicionais, em financiamentos de grupos desportivos, em negociatas imobiliárias, etc, etc, etc...

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 16:53, Anonymous João Gonçalves said...

Um estudo a divulgar pela Polícia Judiciária, através do seu departamento de combate à corrupção, demonstra que os principais "clientes" do referido departamento são, por esta ordem, o "poder" autárquico e as forças de segurança. Nada de aparentemente novo nisto, a não ser duas coisas.
A primeira clientela é eleita por nós, cidadãos papalvos, e é apresentada, desde o mais alto magistrado da Nação até ao padeiro, como uma das maiores conquistas "de Abril".
As forças de segurança supostamente existem para nos proteger e para nos garantirem, como o nome indica, um módico de segurança.
No fundo, e em ambos os casos, trata-se de uma questão de confiança numa coisa pomposa a que se chama "sistema" ou, mais a sério, "regime".
Você confia?
Eu não.

 
At 8 de fevereiro de 2006 às 22:17, Anonymous Anónimo said...

Estão enganados, de qualquer acusação poderá sempre recorrer.

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 09:57, Anonymous Joaquim Nunes said...

Confrades pontessorenses

O bugalheira anda de trombas;
Ficou desta vez com a fala inquinada;
A arrogância está esgotada;
No municipio os funcionários é que estão a pagar as favas.

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 12:59, Anonymous Sofia Carvalho said...

O novo mandato autárquico está a começar bem:

1- Apareceram as facturas das chamadas eróticas.
1.1.- As quais nunca tinham sido feitas...(hi-hi)

2- O abastecimento público de água é um buraco completo 18 captações apresentam graves riscos de saúde público.
2.1.-Nunca aconteceu nada e «o Dr. Gouvêa era mentiroso e vigarista»...(hi-hi)

3- A gestão autarquica do Taveira Pinto era um poço de virtudes.
3.1.- A Polícia Judiciária e os seus inspectores vieram apresentar cumprimentos ao doutor...(hi-hi)

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 13:12, Anonymous Xico C. said...

Quando o gelo chegar à superfice é que vai ser o bonito!

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 14:24, Anonymous Maria João B.Fonseca said...

Mais um capítulo da novela "PINTO VIGARISTA", foi escrito pelos inspectores da PJ.

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 14:48, Anonymous Maria João A. said...

Falta saber mais sobre os negócios de terrenos e construção civil e obras.
Há por aí gente que vai por a boca no trombone e vai contar tudo o que sabe sobre estes negócios imobiliários.
Agora é que vão ser elas.

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 15:43, Anonymous Gin Tónico said...

A Judiciária anda aí, e já anda há algum tempo. O que é interessante nisto tudo é que a denúncia foi feita pelo sr. Amante&Companhia e até os mais alcoólicos dos alcoólicos trabalhadores da CMPS estão a ser chamados e a ser enxovalhados pela PJ. O Presidente já deu "garantias" ontem aos trabalhadores que ele e a sua equipa estão do lado dos trabalhores e tudo farão para os defender... mas quem o defenderá a ele e á sua equipa de si mesmo? As palmeiras que continuam a chegar à CMPS devem ser para fazer uma fogueira: voltaram os tempos da inquisição! ;-)

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 16:35, Anonymous Anónimo said...

O novo palmeiral do bugalheira é para ele os apaniguados comerem os frutos das mesma sentados o banco da pildra.
Desta vez nem os padrinhos mafiosos do PS os safam.
Oh, oh, oh...

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 16:36, Blogger O PONTESSORENSE said...

OS PONTESSORENSES SÓ VÃO DESCANSAR QUANDO FOR FEITA JUSTIÇA.

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 16:52, Anonymous Anónimo said...

*******PINTO BUGALHEIRA************

100% DE RESULTADOS, ESPECIALISTA EM TODOS OS PROBLEMAS FINANCEIROS

Pode resolver os seus problemas financeiros. Você esquecerá as pripécias da vida. Amor, Afeição, Aproximar e Afastar Pessoas Amadas, Fidelidade, Reforça os Sentimentos Perdidos, Inveja. Todas as Doenças, Impotência Sexual, Trabalho, Exames, Sucesso nos Negócios, Preocupações, Protecção Contra a Má Sorte, Sorte no Jogo.

TRABALHA TAMBÉM POR CORRESPONDÊNCIA.
Consultas de Segunda a Segunda, a todas as horas.

BASTA LEVAR UM MALA COM DINHEIRO VIVO.
NÃO ACEITA CHEQUES, MAS ACEITA TUDO O RESTO.

PONTE DE SÔR - Na Barroqueira ou na Câmara Municipal de Ponte de Sôr.

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 17:11, Anonymous António da Silva M. T. Borges said...

O que está em causa:

- Subsidios ao futebol;
- Obras na piscina coberta
- Viagens e turismo pelo mundo;
- Obras a mais em obras municipais;
- Desvio de materiais em proveito próprio;
- Dinheiro recebido para aprovação de loteamentos;
- Compras de materiais;
- Fundação António Prates;
- Empreitadas e concursos pouco públicos;
etc,etc,etc...
Vigarices pintinho e companhia lmitada.

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 17:20, Anonymous UM MEMBRO DA L.U.A.R said...

Peço desculpa por ser um radical:

Mas para resolver o "estado a que isto chegou" só é possíbvel agarar muma G3 e começar a limpar o sebo aos corruptos.

Tenho dito.

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 18:17, Anonymous Anónimo said...

podemos começar a cravar d balas o Amante e a sua cambada. O que esta terra ainda tem a mais è o pivete a comunismo. Posso enganar-me muito mas quem ainda vai acabar na barra do tribunal por esta palhaçada é o detective "Poirot" deste blog e toda a sua equipa estalinista. Tao com merdas para quê?! Ainda acham que vão ter lugar um dia?! marretas

 
At 9 de fevereiro de 2006 às 18:33, Anonymous Anónimo said...

Este último post deve ter sido emitido pelo gabinete da máf... desculpem, da presidencia!
Se calhar é escrito por alguns dos que não têm conseguido dormir nas últimas semanas... É cansaço! É desespero! Que pena tenho que o povo, na sua maioria, ande iludido com este tipo de desenvolvimento.

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 01:21, Anonymous Anónimo said...

Relativamente à questão da qualidade da água de Ponte de Sor, tive o cuidado de questionar por e-mail o Instituto Regulador de Agua e Residuos, cujo a resposta quero partilhar com o blog.

Sr.xxxxxxxxxxxx

Relativamente à questão que nos coloca, informamos que os valores de arsénio divulgados no relatório da qualidade da água de 2004, referem-se a dados da qualidade na torneira do consumidor.

A entidade gestora, neste caso a Câmara Municipal de Ponte de Sôr, dependendo do parâmetro em causa, tem que comunicar ao IRAR e/ou à Autoridade de Saúde os incumprimentos, sempre que um valor ultrapassa o valor paramétrico. No caso do arsénio estes valores deveriam ter sido comunicados a ambas as entidades imediatamente a seguir à tomada de conhecimento por parte da câmara, o que não se verificou.

O IRAR após o tratamento dos resultados do relatório da qualidade da água de 2004, entrou em contacto com a autarquia de forma a averiguar se a situação se mantinha em 2005 ou tinha sido ultrapassada, uma vez que não tinha sido notificado de quaisquer incumprimentos, durante 2005.

Confirmou-se que os incumprimentos continuaram no ano 2005, pelo que foi agendada uma reunião, que se realizou no dia 17 de Janeiro, com a Câmara Municipal e com o Delegado de Saúde de modo a encontrar a melhor solução para o problema.

Foram efectuadas recolhas de amostras de água para análise, cujos resultados se aguardam, em todas as origens de água, nos depósitos e na rede de distribuição, de modo a ter uma visão global do problema e estudar as alternativas possíveis, que passarão pela instalação de tratamentos para a remoção deste parâmetro ou pela substituição das origens, uma vez que no período do Verão os caudais dos drenos são insuficientes para garantir o abastecimento às populações.

As zonas de abastecimento com valores mais elevados de arsénio são Vale do Bispo Fundeiro, Vale de Açor e Torre das Vargens cujas origens de água são furos. Contudo, no presente estas captações não estão em funcionamento sendo a água captada em drenos que não têm apresentado valores de arsénio superiores ao valor paramétrico. Mais se informa que a captação com valores mais elevados de arsénio que abastecia Ponte de Sôr está fora de serviço.

Relativamente ao controlo da qualidade da água na torneira do consumidor é da responsabilidade da entidade gestora elaborar um programa anual e submete-lo à aprovação do IRAR, o que tem sido feito pela Câmara Municipal de Ponte de Sôr.

Com os melhores cumprimentos

Sílvia Guerreiro

silvia.guerreiro@irar.pt

Instituto Regulador de Águas e Residuos

Departamento da Qualidade da Água



Centro Empresarial Torres de Lisboa

Av. Tomás da Fonseca, Torre G - 8º

1600-209 Lisboa

T. 210 052 272 - F. 210 052 259

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 11:37, Anonymous Joana Rita said...

Bela terra, com autarcas destes, faz-me lembrar aquela fita «Um dia a casa vai abaixo»

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 11:41, Anonymous O Historiador da Vila said...

Oh grande incompetente em matéria da história que escreveu isto:
...«podemos começar a cravar d balas o Amante e a sua cambada...»
Deves conhecer melhor a história das organizações armadas que cobateram o antigo regime e depois comentar aquí.

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 12:23, Anonymous Anónimo said...

Está tudo inquinado, água, finanças locais, obras particulares, obras municipais, viagens, estádio, subsidios, escolas, cinema, os cromos e companhia limitada.

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 14:08, Anonymous Anónimo said...

...mas o povo votou neles... oh! inteligencia. O facto é que andamos de tal forma alienados e alheados da realidade que não percebermos nem conhecemos os escroques a quem há 4 mandatos entregamos a nossa câmara muncipal.

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 15:39, Anonymous O Historiador da Vila said...

O Hitler tambem foi eleito, deu no que deu.

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 15:53, Anonymous Joaquim Maria V.Silva said...

Só em irregularidades processuais, financeiras e de procedimento esta gestão autárquica do Taveira Pinto vai encher uns bons camiões de provas para serem analisadas.

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 16:02, Anonymous João P. Guerra said...

As relações entre a política e a psiquiatria não são propriamente uma novidade.

Na URSS estalinista, por exemplo, havia uma forma de perturbação psiquiátrica muito vulgar que se denominava “oposição”.
A quem se manifestasse contra o poder era diagnosticada a famigerada doença mental e o consequente internamento em manicómios do Estado.
Mas isso foram casos de outros tempos e outras longitudes.

Eis, porém, que a psiquiatria entrou agora na original cena política da Região Autónoma da Madeira. A Assembleia Legislativa, com os votos da maioria absoluta, aprovou um requerimento do próprio PSD no sentido de serem avaliadas as “faculdades mentais” de um deputado da oposição.
Apesar de considerar que o deputado da oposição assumiu um comportamento “inimputável”, a maioria imputou-lhe a produção de “afirmações que, preocupantemente, indiciam demência”, isto é, perda total ou parcial das funções mentais e deterioração das faculdades intelectuais. O diagnóstico seguiu-se a uma intervenção do deputado opinando que “existe [na Madeira] uma usurpação do poder democrático, fora do controlo constitucional, à margem da lei, sobrepondo-se aos diferentes órgãos de soberania”.
A admissão do requerimento no sentido de avaliar as “faculdades mentais” do deputado motivou o abandono dos trabalhos por parte das bancadas das oposições.
Mas o presidente da Assembleia diz a isto que requerimentos são para admitir e votar, nem que o seu conteúdo “viole a lei ou a Constituição, ou até, como é o caso, seja inconcretizável”.

Sim, porque apesar de absoluta, a maioria não tem poder para mandar o deputado a uma junta psiquiátrica.
A menos que mude as leis em vigor. Se o fizer, bem podia pôr a avaliação independente e científica da sanidade mental como condição, sem excepções, para a assunção de todo e qualquer cargo político.

P.S. - Qualquer dia isto está acontecer no nosso concelho, já faltou mais.

 
At 10 de fevereiro de 2006 às 16:08, Anonymous Pedro Manuel said...

A lição de Erasmo: choque anti-corrupção

Este filósofo ajudou a lançar a Reforma protestante, sobretudo através do seu Elogio da Loucura. Sabemos que Erasmo de Roterdão era ferozmente crítico da corrupção da Igreja Católica.
Não levava ninguém a sério, nem os filósofos.
O problema é que hoje o mundo sujo e perverso das autarquias passou a representar o "equivalente funcional" da Igreja Católica de antanho. E não obstante saber-se quem são os corruptos - activos e passivos - e o seu modus operandi, a Justiça não põe a pata no acelerador, parece até que ela tem medo.
Doutro modo, não travaria tanto. Mais parece uma justiça feita de travagens e reduções.
Isto leva-nos a uma outra questão que aqui por vezes afloramos:
É a justiça que deverá sentar-se na barra nos tribunais.
A Justiça e todos os seus operadores.
Mas depois põe-se um problema: Quem é que os vai julgar?
Os anjos não serão, certamente!!! E as bestas também não...

 
At 11 de fevereiro de 2006 às 05:01, Anonymous Anónimo said...

O Pinto foi o maior comunista que passou pela Câmara de Ponte de Sor.

 
At 13 de fevereiro de 2006 às 01:19, Blogger finexe said...

Caro amigo:
Todos vemos que V. Ex.cia não gosta do actual presidente da CMPS.
Porém, tem um gosto muito duvidoso de o demonstrar. É acintoso, maldoso e, acima de tudo, um máu-carácter. E se fosse para o carvalho, não ia melhor? E deixe o profissionalismo para quem percebe.
Qualquer um, como o senhor, pode ser ranhoso, poucos, porém, têm lenços novos para se limpar. Cresça e tenha juízo,,,imberbe.

 
At 13 de fevereiro de 2006 às 01:20, Blogger finexe said...

cala-te caralho, ganda otário

 
At 13 de fevereiro de 2006 às 03:24, Anonymous Anónimo said...

o promotor deste blog tem k ter mais cuidado com as informações k manda cá pa fora, pk o homem nao foi constitudo arguido coisa nenhuma, atenção a isso.........

 
At 13 de fevereiro de 2006 às 08:38, Anonymous Pedro Manuel said...

A navalha de Ockam e o princípio Taveira Pinto e a marosca das "Políticas de Caciquismo" entre outras filosofices
• Há dias perigosos. Acordamos e começamos logo a tropeçar em acidentes, acidentes que nos podem matar. Mas como os acidentes nem sempre são todos mortais, sobrevivemos para talhar mais uma estorieta. Desta feita, para referir que acordar a ouvir o sr. Taveira Pinto com o microfone na traqueia - com uma ligação directa ao duodeno - filosofando sobre as múltiplas corrupções das autarquias de que é, aliás, autor, e protagonista dos casos, é algo que me repugna comentar. É uma tremenda loucura. Loucura pela publicidade que se dá ao sujeito, ao caso e pela inércia da própria Justiça - que parece que está cega e não consegue carrear provas para julgar e condenar ou absolver.
• Toda esta novela sul-americana confirma que Portugal está reduzido aos coitos interrompidos.
• Mas a filosofia que aqui trago não se prende com o sr. Taveira Pinto, - que parece agora estarem a dar os primeiros passos na aprendizagem da língua de Camões. Eles são apenas o pretexto para introduzir aqui o significado da navalha de Ockham. Que reza assim:

A "Navalha de Ockham", também conhecida como o princípio da parcimónia, é uma máxima que valoriza a simplicidade na construção das teorias. A formulação mais comum desta máxima é (em Latim): Entia non sunt multiplicanda praeter necessitatem, (As entidades não devem ser multiplicadas sem necessidade). Esta formulação é frequentemente atribuída a Guilherme de Ockham embora ela não se encontre em nenhum dos seus escritos conhecidos. A frase de Ockham mais próxima desta máxima é (em Latim): Frustra fit per plura quod potest fieri per pauciora, (É vão fazer com mais o que se pode fazer com menos). É, no entanto, defensável que Ockham se estava a referir a uma máxima bastante conhecida visto que o princípio da parcimónia pode até ser encontrado em Aristóteles. Pensa-se assim que esta máxima foi associada a Ockham não por ter sido ele o primeiro a utiliza-la, mas por causa do espírito geral das suas conclusões filosóficas.
• Em suma: Guilherme de Ockham estava convencido que as grandes verdades são normalmente simples, pelo que é tolo dar cobertura noticiosa e publicitária ao sr. Taveira Pinto, que é a vergonha de Ponte de Sor juntamente com outros senhores da mesma espécie. . A vergonha de Ponte de Sor e uma frustração de Norte a Sul que pensa e produz e não se identifica com o estilo desses cromos que passam 2/3 da sua vida a incendiar os mentideros da "política do caciquismo" em Ponte de Sor. O outro terço é passado em tentar aperfeiçoar a compra de poder político através de objectos.
• Ockham entendia, de facto, que era tolo complicar o que é simples, sobretudo quando já se carrearam tantas provas. É este seu princípio que é conhecido como a "navalha de Ockham" e foi depois altamente influente na ciência, e até na própria filosofia. Só não foi, infelizmente, na política e dentro deste na corrupção dos mentideros da Política do Caciquismo em Ponte de Sor de que o supra-sujeito é garboso autor.
• Resumindo: prenda-se o homem e acabe-se com a publicidade e os tempos de antena desporporcionados concedidos ao sujeito. No fundo, se virmos bem, é mesmo tolo, e seguindo este pensador do séc. XIV, fazer mais o que pode ser feito com menos. Ou seja, devia tornar-se tudo o mais simples possível, mas não mais simples do que isso.

 
At 14 de fevereiro de 2006 às 15:19, Anonymous José Manuel said...

Coitado dele!
É um coitadinho.
Com este andar ainda apanha o virus H5 N1

 
At 15 de fevereiro de 2006 às 09:08, Anonymous F.A.S.L. said...

Não apanha porque se estivermos calados não há problema nenhum não é? Já chegou à Itália e à Grécia.
E o delegado de saude poderá continuar a estudar o assunto.
Dr Paula Campos,por este andar, em 2007 fazem-se as contranalises de 2005? Com base nos dados que tem, e naquilo que sabe, não lhe é exigivel uma tomada de posição clara, inequivoca e séria em vez de uma entrevista bacouca a um jornal bacoco, e totalmente subserviente a um poder instalado que tudo faz para esconder a verdade que todos os dias o vai comprometendo. Onde está a ética deste jornal e dos lá que trabalham?

 
At 20 de fevereiro de 2006 às 12:54, Anonymous Afilhado do Bugalheira said...

há gent tão estupida nesta terra...
o pinto n é arguido nenhum não...mas há um crime chamado difamação caluniosa...o sr ze da ponte, que como todos sabem é o ze amante e o filho, é q pode bem esperar por ser arguido um dia destes...axim o reza...para ver se os filhas da puta dos comunistas por lá andaram vinte anos no poder sem fazer um cu, desta vez desaparecem...pois ninguem nesta terra os quer pra nd...filhas da puta d merda...cresçam um dia e sff ganhem uma coisa chamada HONRA k é k o pinto tem e por isso o admiro...o resto...é dor d cotovelo vossa...palhaços...

 

Enviar um comentário

<< Home