sexta-feira, 24 de março de 2006

ESQUECERAM-SE?

Guterres, Coelho e Sócrates sabiam do «saco azul» de Felgueiras.


A acusação é feita por Horácio Costa, ex-vereador de Fátima Felgueiras e um dos titulares da conta paralela que a justiça encontrou. Horácio, um verdadeiro terrorista, um tipo sem escrúpulos, um patife, no juízo impoluto de Fátima.


É evidente que nunca se saberá a verdade.
Como continua por provar a existência da carta de renúncia de Fátima endereçada a Guterres
.
A história é, de facto, triste. E mancha a imagem de um partido político, no caso o Partido Socialista, pela razão de sempre:
A mercearia eleitoral venceu todos os receios.
Que eram muitos, quando Fátima se recandidatou apoiada pelo PS.
Com Coelho na primeira fila da festa, indiferente a todos os avisos.
Os votos eram de Fátima, não de Horácio. Votos que valiam mais uma câmara na contabilidade da noite eleitoral.
A história é, sobretudo, divertida: nessa noite Guterres deixou-os sozinhos. Entregues a Fátima. Esqueceram-se de Horácio, um patife sem escrúpulos. Um pormenor sem importância.


Raul Vaz

8 Comments:

At 24 de março de 2006 às 14:44, Anonymous O ANARCA said...

As putas ao poder que os filhos já lá estão.

 
At 24 de março de 2006 às 17:25, Anonymous Anónimo said...

Aparentemente, ninguém está interessado em desmentir Horácio Costa, ou em prestar um esclarecimento à opinião pública.

 
At 24 de março de 2006 às 17:29, Anonymous António Duarte said...

A tragédia continua...
O outro relatório Constâncio Parte II




No último ano, o governo do Eng. Sócrates, criou um falso excedente na segurança social.


Em 2005, o Estado dotou no orçamento a transferência de 4.408 milhões de euros a favor da segurança social. Algo que surge na conta geral do Estado como despesa e do lado do orçamento da segurança social como uma suposta receita. Um crescimento das chamadas transferências correntes face a 2004 de 16,52 %.
A : Sem as transferências correntes, em 2005 a segurança social teria apresentado um défice de 4.222 milhões de euros e não um excedente de 182 milhoes de euros.
B : Se o Estado tivesse aumentado em 2005 as transferencias correntes na percentagem que aumentaram as receitas fruto das contribuições, o sistema teria fechado o ano com um défice 1.363 milhões de euros.
C : Nos últimos 5 anos, o Orçamento Geral de Estado criou "falsas receitas" num montante de 13.200 milhões de euros no orçamento da segurança social.

 
At 24 de março de 2006 às 17:30, Anonymous Sérgio Martins said...

Eu relembro também que não foi «apenas» isso que Horácio Costa disse ou deu a entender. Ele referiu explicitamente (reportagem SIC no noticiário às 13 horas) José Sócrates aquando secretário de estado no tempo em que se construíram os aterros sanitários no Vale do Sousa (um dos alegados esquemas do processo «saco azul») e também na questão da sede do PS Felgueiras. Mas no Jornal da Noite, restantes telejornais e jornais de hoje essa parte da peça foi «esquecida».

 
At 24 de março de 2006 às 17:32, Anonymous João Gonçalves said...

PS, em matéria de regionalização, vai tentar meter pela janela o que não conseguiu fazer passar pela porta. De acordo com o dr. Junqueiro, uma notablidade do grupo parlamentar socialista, a dita regionalização deverá primeiro "avançar no terreno" - cinco regiões em vez das sete chumbadas em 1998 - e seguidamente referenda-se. Esta decisão original daria depois lugar à figura do "governador civil regional" em substituição dos actuais dezoito, a única ideia razoável desta história. O PS quer à viva força "desforrar-se" dos resultados dos dois únicos referendos realizados até hoje. Em Setembro propôe o do aborto e, pelos vistos, seguir-se-á um outro sobre uma regionalização entretanto posta em prática. O país é pouco mais do que uma pequena caixa de fósforos. Não precisa de mais "divisões" sustentadas por mais burocracia. Assim, para além dos caciques autárquicos, teríamos os suseranos regionais, coisa que só de pensar nela me dá arrepios. Esta ideia manhosa do "faz-se agora" e legitima-se depois é perigosa. Para o PS, naturalmente. Arrisca-se a ficar com o mesmo resultado de há oito anos.

 
At 24 de março de 2006 às 17:37, Anonymous Anónimo said...

POBRE PÁTRIA A NOSSA:
Dois países da antiga Europa de Leste à nossa frente em riqueza por Habitante. Desde 1999, caímos de 14º para 18º lugar na Europa a 25."

in Público

 
At 13 de abril de 2006 às 23:40, Anonymous Anónimo said...

esqueceram-se de fazer os passeios na nova avenida das escolas nem todos vão de automóvelnão acham?

 
At 13 de abril de 2006 às 23:42, Anonymous Anónimo said...

esqueceram-se de fazer os passeios na nova avenida das escolas nem todos vão de automóvel não acham?

AI Ponte do Sor, Ponte do Sor ....

 

Enviar um comentário

<< Home