segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

UM SABER DE EXPERIÊNCIA FEITO


Se José Sócrates se fartou de fazer projectos de borla para amigos e conhecidos, por que razão duvida agora tanto dos advogados, economistas, professores, médicos, enfermeiros, engenheiros, mecânicos, electricistas, etc. que prestam, gratuitamente, os mais diversos serviços aos seus amigos, familiares e conhecidos? Ou será que José Sócrates sabe, por experiência própria, que essa desculpa não é verdadeira?

REXISTIR

Etiquetas: , , , ,

1 Comments:

At 11 de fevereiro de 2008 às 23:29, Anonymous J.M.M. said...

É inquestionável que José Sócrates está em perda absoluta.

Ninguém sabe, concretamente, qual a ideologia de José Sócrates porque é manifesto que é não socialista.

José Sócrates está muito mal aconselhado. Sócrates apareceu de repente e ganhou o PS. Não tinha traquejo político suficiente.

Depois José Sócrates tem uma fraca formação humanista: Não domina a história; não domina a filosofia, nunca foi gestor , nunca exerceu uma profissão ligada à gestão, à administração de empresas.

É um político "profissional". Tem vivido como deputado e pouco mais.

José Sócrates tem um curriculum académico muito pobre.

Vamos imaginar que a licenciatura está certa: A verdade é que nunca exerceu engenharia.

Tem um "MBA", mas é mais o nome que a substância, porque não passou da parte curricular do curso. Não é mestre em gestão.

Depois, nunca exerceu administração em qualquer organismo. A passagem pela Secretaria de Estado e pelo Ministério não chega.

A esmagadora maioria dos ministros e secretários de estado do Governo de José Sócrates tem muito mais curriculum que ele, mais experiencia das coisas da vida:doutoramentos, mestrados.

José Sócrates , muito mal aconselhado entendeu os votos ds portugueses como carta branca para tudo.

Se José Sócrates tivesse outro passado, com mais trabalho no Mundo Real, perceberia que não se pode govenar sem ideologia, sem experiência, sem um rumo certo, que não se pode governar com base nas velhas práticas portuguesas, como Sócrates fez, que passo a enunciar, apenas como um pálido exemplo:

1- Controlo da Ordem dos Advogados , através do "assalto" aos órgãos da Ordem , através do Bastonário Rogério Alves e um conjunto de gente do PS, para perseguir os adversários e advogados incómodos;
2 - Perseguição política e disciplinar a quem apenas disse uma piada - que todos dizem em Portugal - e exerceu o direito de livre expressão e crítica;
3 - Perseguição criminal ao Prof. António Caldeira, do blogue Do Portugal Profundo ;
4 - Perseguição criminal ao director do jornal "O Crime", por causa da história do Diogo Infante;
5 - Controlo dos meios de informação social.
6 - Destruição do Serviço Nacional de Saúde;
7 - Arrogância, prepotência, crispação, falta de diálogo.

O Governo está em queda livre. Absolutamente. Este fim de semana os jornais atacaram em força, sendo claro que a história dos projectos assinados por José Sócrates, e alegadamente feitos por outros ,deu uma machadada muito forte na posição de José Sócrates.

Exemplo disso são as movimentações no interior do Partido Socialista. Os adversários movimentam-se em círculo à volta de um José Sócrates desacreditado, frágil.

Eis Manuel Alegre a dizer que tem de se "preencher o buraco negro no PS", eis Carlos César, Presidente do Governo Regional dos Açores , a desmentir o Governo na questão dos voos da CIA , pelos Açores e a criticar a política de saúde do Governo.

É o PS a tentar reagir, prevendo a queda definitiva de José Sócrates e a tentar sobreviver.

Está no ar um cheiro a cadáver político que é já insuportável.

 

Enviar um comentário

<< Home