segunda-feira, 10 de agosto de 2009

INDIGNEM-SE ! [ IV ]



Caros amigos!
Em primeiro lugar não posso deixar de considerar alguns comentários feitos directamente às minhas palavras no meu último “ INDIGNEM-SE”por leitores que naturalmente se revêem com o que penso, também pelo comentário do Eng. Joaquim Lizardo, agradeço as suas simpáticas palavras, no entanto quero dizer a todos os leitores deste espaço, que o faço, não, por motivo de interesse pessoal qualquer, nem tão pouco para propagandear a campanha do PSD, faço-o com plena consciência e convicção que se continuar o Presidente Taveira Pinto no executivo, nos próximos quatro anos, vai ser desastroso para o concelho. Por isso limito-me a descrever aquilo que sinto.
Pelos menos nas duas últimas legislaturas (oito anos) transactas, Ponte de Sor, vive num clima de estagnação profundo, é bem visível que este executivo não tem mais alternativas, para governar o concelho. A obsessão, esquizofrénica, pelos comunistas, a falta de diálogo na partilha de ideias com parceiros institucionais e empresariais, trabalhadores e população em geral, limita esta gestão a um isolamento, muito de cariz totalitário que obviamente empobrece todo o concelho.
Há muitos anos que politicamente não existe uma estratégia definida para o futuro, que potencie o nosso desenvolvimento harmonioso e sobretudo sustentável, quer principalmente ao nível económico e social, Ponte de Sor , regride, enquanto sociedade fechada sobre si mesma.
Este executivo, limita-se a fazer uma gestão corrente do dia-a-dia dos problemas que lhe vão surgindo, vai lançando alguns concursos públicos, pelas freguesias, muitos deles, de prioridade questionável, grande parte do tempo do executivo, insere-se a gerir conflitos e embrulhadas em que está metido seja com entidades particulares, seja com empresas ou instituições.

Sinceramente também, acho que por vezes o povo tem razão, muito se critica, mas apresentar ideias e propostas para alterar o estado das coisas, já é mais complicado, pois é, neste meu comentário “INDIGNEM-SE” não venho apenas e só criticar, pretendo deixar algumas reflexões do que penso ser de extrema importância o próximo executivo camarário ter em consideração no seu programa.
Ainda que corra o risco que algumas delas, sejam depois transcritas para o programa da candidatura do poder existente actual, obviamente já não enganam os pontessorenses, se não as puseram em prática até ao momento, ou não tiveram capacidade para tal, ou simplesmente ignoraram as necessidades estruturais da cidade, freguesias e, sua população, ou então, utilizando uma linguagem mais brejeira, estão nas tintas para todos nós.
Primeiramente, penso que é importante começar por arrumar a casa….o que quero dizer com isto! Ao contrário do que muita gente possa julgar, é premente e de extrema importância, construir, um novo edifício dos paços do concelho, o edifício físico, da câmara Municipal de Ponte de Sor, solução provisória que depois se tornou definitiva, há muitos anos que não corresponde às necessidades que hoje em dia se exigem, seja ao nível de trabalho para trabalhadores, seja ao nível de acesso aos serviços pelos munícipes do concelho em particular, ou cidadãos em geral.
Os governos locais existem para servir os munícipes, modernizar as instituições, melhorar os serviços prestados aos cidadãos, torna-los próximos de todos e de cada um, independentemente de qualquer condição, fazer com que esses serviços sejam cada vez mais, flexíveis, baratos, eficientes e justos para todos, deve ser prioridade de qualquer executivo.
Para isso tem de dar condições de trabalho aqueles que diariamente trabalham em serviço público porque só assim poderemos exigir mais e melhores resultados.
A Câmara Municipal de Ponte de Sor, é o retrato espelhado do resto da sociedade pontessorense, amorfa, amordaçada, ofuscada e completamente cinzenta, é urgente reorganizar toda aquela instituição.

-Moderniza-la tecnologicamente, o uso das novas tecnologias permite mais e melhores serviços públicos aos cidadãos. Não faz sentido um cidadão nos dias de hoje perder um dia ou mais para vir tratar de assuntos por exemplo de Lisboa, quando on-line o poderia fazer.
- Analisar todos os processos e procedimentos, com objectivo de evitar burocracias desnecessárias, completamente inúteis, que só encarecem o serviço prestado, muitas vezes a pessoas com carências económicas efectivas.
-Promover e potenciar o bem-estar, a motivação daqueles trabalhadores que todos os dias deviam dar o seu melhor ao serviço do bem comum, todos nós pagamos para que hajam alguns que nos sirvam, urge acabar com a opressão, com os medos, com a desmotivação que todos nós sentimos nos trabalhadores quando nos deslocamos à câmara.
- Haver uma verdadeira política, de requalificação dos serviços, implementar o programa simplex para as autarquias, que tão bons resultados têm apresentado noutras câmaras, exemplo. Portalegre, Redondo, Bombarral, Castelo Branco. Os munícipes agradecem as empresas desejam-no.
-Implementar uma verdadeira política de gestão da formação, a formação do pessoal segundo informação que tenho, é completamente aleatória sem qualquer nexo de ligação e adequação entre as reais necessidades dos serviços, existe funcionários que estão em permanente formação, enquanto outros são completamente anulados, não tendo formação, anos seguidos, por outro lado não há nenhuma avaliação do impacto das formações, quer para os serviços, quer para funcionários.
- Implementar o balcão multiserviços loja do cidadão, afinal se Murça, Borba, Arouca, Vimioso, Resende e muitos outros concelhos podem ter esse tipo de serviço porque não o nosso?
A loja do cidadão multiserviços, é um posto de atendimento único, que permite levar aos cidadãos, diversos serviços especializados de vários organismos, proporcionando aos cidadãos e empresas um serviço mais próximo, mais integrado e mais adequado às necessidades de cada um.
Naturalmente é um investimento bastante caro, mas quem vê o despesismo financeiro da autarquia em projectos de interesses duvidosos, quando não tem qualquer relutância em apregoar os milhões que a autarquia tem, mas que no fundo a maior parte dos munícipes não beneficiam deles, talvez aqui tivesse uma boa razão para investir algum desses milhões.
Enfim no que concerne à Câmara Municipal, enquanto instituição de serviço público, caros pontessorenses há um grande caminho a percorrer, estamos obsoletos e escandalosamente atrasados a grande parte dos concelhos do país.

Só para exemplificar, alguém me confessava à poucos dias, que um funcionário para tirar uma fotocópia, precisa descer do segundo andar ao rés -do-chão e mesmo assim muitas vezes tem que ficar à espera da sua vez, porque só existe aquela fotocopiadora para todo edifício da Câmara.
Pergunto! Com o dinheiro dos vossos impostos é esta a eficiência que querem nos serviços da Câmara que vos serve?
Tirem as vossa dúvidas vejam e comparem os serviços de outras câmaras, relativamente à nossa e retirem as conclusões.
Outras medidas políticas, que são urgentes para o nosso concelho, (aqui certamente que vou entrar num cliché da politica à portuguesa, porque de facto, não há politico que não diga o mesmo de sempre), são sobretudo medidas de cariz económico e social.
Ponte de Sor, vive há demasiadas décadas à custa de uma mono-indústria, pecado mortal que mais cedo ou mais tarde, é inevitável a fatalidade de a perder, apesar de algum esforço, (quero acreditar nisso), é certo, que este executivo não teve a capacidade de mobilização para trazer nova dinâmica empresarial para o concelho.
Se bem me lembro, houve altura em que o executivo, todos meses anunciava grandes investimentos para o concelho, ora, como a capital da indústria corticeira, ora como a capital dos aviões como eu cheguei ouvir, mas na verdade passados alguns anos, a industria corticeira desvaneceu-se e a industria das aeronaves, não foi mais que uma miragem, digo mesmo a até, não foi mais do que muita burla da qual o executivo se viu emaranhado.
Caros amigos, por mais que os políticos possam apregoar, e prometer emprego, tudo isso não passa de uma falácia, de promessas eleitorais ou de populismo político, nem o governo central, nem os governos locais, arranjam empregos para as populações, o nosso modelo económico assenta num mercado livre, o chamado capitalismo, onde a economia é sustentada pela iniciativa privada a par com algum investimento público.
O crescimento de emprego depende só do crescimento da economia e, a economia cresce quando existe empresas a laborar e investir, por isso quando nós vemos alguém como o nosso executivo, a dizer que compra a Delphi, vejam até onde pode ir o ridículo e o surreal, as câmaras municipais como definição criar emprego directo, muito menos serem gestoras de empresas.
Já agora pergunto! Sr. Presidente, se a Delphi lhe vendesse as instalações a um preço simbólico como o Sr. reclamava, o que é que o iria fazer para manter os postos de trabalho, como afirmava?
Mantinha a fabrica a laborar?
O que é que produzia?
Completa pura demagogia.

Falar com verdade, é dizer que as Câmaras Municipais, tem um papel preponderante na economia local, não a comprar empresas, mas com orientações políticas que fomentam e potenciam o desenvolvimento local no sector estado que por sua vez irá contagiar e proporcionar o interesse da iniciativa privada.
Por exemplo, a Câmara Municipal, deve ter um gabinete com pessoal especializado, que trabalhe a área de promoção de programas para captação de investimento e investidores, realizem parcerias com as várias organizações públicas e privadas, nomeadamente, aicep, iapei, embaixadas, todo tipo de associações empresariais de desenvolvimento nacional e regional ligadas aos vários sectores.
Por outro lado, criar programas de ajuda, que podem ser financeiros ou de outra ordem, por exemplo microcrédito, para fomentar e desenvolver o empreendedorismo, nos nossos empresários, apostar em programas de apoio de fundos, que possam desenvolver e modernizar o nosso comércio, que infelizmente é completamente inexistente.
Ter especial atenção aos nossos jovens, como é sabido não existe qualquer política de juventude neste executivo. Felizmente todos anos vimos jovens do concelho que acabam os seus cursos superiores, mas depois não tem forma de poder voltar para a sua terra.
Temos que criar condições através de medidas politicas para poder inverter um pouco esta situação, potenciar o empreendedorismo nos jovens, dar-lhes toda a ajuda para que possam criar as suas empresas, orienta-los nos mercados, proporcionar-lhes vantagens ao nível de impostos, terrenos, burocracias, etc.
Criar as UNIVAS, (unidades de inserção à vida activa), através de parcerias com empresas, centros de formação e qualificação, associações etc.
Os jovens são o futuro, das nossas terras, se não soubermos, tratar dos nossos, então hipotecamos de vez o nosso concelho que cada vez ficará mais deserto e pobre.
Quanto às políticas sociais, também, este executivo está a anos-luz daquilo que deve nortear politicamente um município no apoio social nos dias de hoje.
Para quem não sabe, vertente social da Câmara Municipal, resume-se ao programa progride, e o programa contra a pobreza e inserção social, que não faz mais do que apurar o rendimento per capita das pessoas ou famílias que vão pedir bens, muitas vezes, não de primeira necessidade, com por exemplo Computadores, televisores, roupeiros etc.

Esse rendimento apurado, através da declaração de rendimentos, que infelizmente em Portugal sabemos, não retrata completamente a verdade.
Ora nesta vertente, proponho haver um verdadeira politica social, através de um levantamento exaustivo da verdadeira dimensão de pobreza generalizada do concelho, perceber o porquê dessa pobreza, sim porque há muitos tipos de pobreza, não basta dar fogões e frigoríficos a famílias que depois vão comprar LCDs à worten.
Perceber qual a razão que determinada família chega à aquela necessidade, por exemplo desemprego, doença, toxicodependência, ajudar as famílias a inverter essa necessidade, através de medidas de desenvolvimento pessoal ou outro.
É urgente cuidar dos idosos, por em prática um rede social de equipamentos para idosos, lares, cuidados paliativos, não é possível este sector estar entregue a privados que levam fortunas que as famílias não podem de todo pagar.
Porque não e, a par que outros concelhos já fizeram, criar o cartão do idosos, onde através de protocolos com as farmácias, os idosos teriam benefícios nos medicamentos, tornando-o os assim menos pobres ao fim do mês.

Enfim, caros amigos, tanto há a fazer neste concelho que parece que nada tem feito pelas suas gentes, deixo aqui algumas ideias que acho que devem ser pertinentes para o próximo executivo seguir, para quem apregoa ter tantos milhões no cofre, oferece tão pouco aos seus munícipes, por isso, “INDIGNEM-SE”.
Brevemente falarei sobre a situação cultural e turística de Ponte de Sor.


Um Socialista
Autor INDIGNEM-SE

Etiquetas: ,

19 Comments:

At 10 de agosto de 2009 às 13:35, Anonymous Anónimo said...

«Sejam quais forem os resultados com êxito ou não, o importante é que no final cada um possa dizer: 'fiz o que pude'»
Louis Pasteur

 
At 10 de agosto de 2009 às 13:38, Anonymous Anónimo said...

Para nossa defesa, é fundamental fazer as escolhas eleitorais em função dos valores…
A análise da aritmética eleitoral, mistura de estatística e de defesa da camisola, é certamente um bom passatempo, para acompanhar os caracóis e a cerveja, e antecipar quem vai ganhar o campeonato.

Porém, para escolhermos com consciência, temos que, verdadeiramente, conhecer quem é os "pintos", saber com quem nos vamos meter, em quem poderemos confiar, para cuidar dos nossos interesses, no futuro próximo.

As sondagens e estatísticas, são na verdade "sondagens de mercado". Servem para "formatar" e vender a imagem dos partidos e dos candidatos, e fazer a propaganda apropriada, dirigida às diversas classes de eleitorado.
Servem para mobilizar os eleitores, como carneiros, para serem "vencedores" votando no "vencedor" que se quer vender.

Na lógica da publicidade mercantil, não interessa a "qualidade do produto", político, nem a "defesa do consumidor", eleitor.
A lógica da propaganda é, objectivamente, vender o produto, por mais merdoso que seja.

Portanto para nossa defesa, é fundamental fazer as escolhas eleitorais em função dos valores que, de facto, nos interessam:

* quais são os programas eleitorais?
* quais as soluções políticas, que nos propõem, para resolver os nossos problemas?
* qual a ordem de prioridades?
* qual a rentabilidade, as vantagens e os custos (sociais, financeiros, o prazo de pagamento, etc.), das soluções?
* qual a honestidade e a competência dos candidatos, que pedem o nosso voto?
* qual a credibilidade e o currículo, dos partidos e dos respectivos candidatos?

Não são estes os valores que estão em jogo, nas eleições?

Se a "estatística" indicar que, os vencedores vão ser os mais aldrabões, os mais incompetentes, os mais corruptos e os mais venais, então damos "vivas à estatística" e "vamos votar no vencedor", como se fosse a chave premiada do próximo totobola?

É isto a política?
É para isto que servem as eleições?
É isto a democracia?

 
At 10 de agosto de 2009 às 15:14, Anonymous Anónimo said...

O autor do "INDIGNEM-SE" é tanto Socialista, como eu sou comunista.

 
At 10 de agosto de 2009 às 18:11, Anonymous Anónimo said...

Mais um caso para ficarmos indignados.
Caso ainda ninguém tenha reparado dentro de pouco tempo teremos de pagar pa ter acesso á Barragem de Montargil, já que por consentimento do nosso pesidente, e cunha do senhor josé socrates, iniciaram o aterro do regolfo da barragem para a contrução de um campo de golfe desde o rasquete, até á praia dos tesos,o mais grave é que esta zona se encontra ao abrigo da rede natura 2000.
Será que ningeúm vê que nos estão a tirar um bem Publico!!!!!

 
At 10 de agosto de 2009 às 21:19, Anonymous Anónimo said...

Ao comentador das 3.14:00 PM que se está a preocupar se o autor de "INDIGNEM-SE" é socialista; pepedista; cedeista; ou comunista, seria bom que se preocupasse com o conteúdo das suas palavras, pois são a realidade daquilo que se passa no nosso concelho. Eu toda a vida votei PS, no entanto estou farto deste marasmo em que nos encontramos. Chega!
Obrigado ao autor de "INDIGNEM-SE" e continue a abrir os olhos aqueles que estão cegos ou que não querem ver a realidade das coisas.

 
At 10 de agosto de 2009 às 22:43, Anonymous Anónimo said...

Porque não se identifica o autor do "INDIGNEM-SE" ?, será que é cão mandado de algum opositor do actual Presidente ?, será que é a voz do dono de algum adversário do actual Presidente ?. Se consultarem o blog do Santana Lopes este texto está lá todo contra o Dr. António Costa, sobre a Câmara Municipal de Lisboa, o que sendo de um santana, conclui-se que este "indignem-se" será da familia santana, já bastante conhecida em Ponte de Sor.
João Silva

 
At 11 de agosto de 2009 às 11:48, Anonymous Anónimo said...

O senhor João Silva devia escrever o argumento para um filme pois criatividade não lhe falta, mas não o critico. O facto de haver tantos discursos semelhantes deve-se à falta de estratégias políticas, à falta de planos de acção...o que leva a que as pessoas que têm dois dedos de testa acabem por achar estranho tanto desinvestimento no país e a serem elas a levantar muitos dos problemas sérios que nos assolam, principalmente a falta de iniciativa que, leva a seja comum que ( e ainda por cima muito mal ) a classe política se limite a distribuir as verbas que vão recebendo.
Se for feito um estudo científico para saber das aptidões dos políticos, facilmente se comprovará que estes não es´tão lá por mérito mas porque foram sempre quem preferiu o caminho mais fácil, os alunos com pouco mérito, os cábulas... porque os ouros encontraram as suas carreiras.

 
At 11 de agosto de 2009 às 14:54, Anonymous Anónimo said...

Concordo plenamente com o autor do "Indignem-se". Eu como tantas outras pessoas gostaria de ver a minha terra mais desenvolvida, e não uma pessoa à frente da Câmara com ares de ditador. Trabalho na Câmara Municipal já há bastantes anos e concordo com tudo o que vai sendo dito neste blogue.Raramente comento, mas quase sempre concordo com o que é dito. Posso mesmo afirmar que sempre que oiço o presidente da Câmara discursar sinto-me muito revoltado pois apenas oiço mentiras. Na Câmara Municipal reina o MEDO entre os funcionários. Meia dúzia deles, os YES Man que lhes lambem as botas são os favorecidos, os outros são tratados abaixo de cão, sem o mínimo de respeito. Por isso autor do " Indignem-se", não sei quem é nem me interessa saber, a única coisa que eu sei é que concordo plenamente com as suas afirmações. infelizmente tenho que manter o anonimato senão sou mais um a ser perseguido. A única coisa que posso dizer é que já votei Taveira Pinto, e agora nem que me oferecessem €10,000 para votar nesse senhor, apesar da crise, eu não o faria. Este senhor é uma "coisa" muito feia, com poder qe acha que pode comprar tudo e todos.Ainda não sei em quem eu vou votar, mas uma certeza eu tenho Taveira PINTO, JAMAIS!!!!

 
At 11 de agosto de 2009 às 17:10, Anonymous Anónimo said...

Então vota no Costa.

 
At 13 de agosto de 2009 às 12:39, Anonymous M. said...

Ponte de Sor precisa de um presidente:
• Um Presidente sério e honesto, gestor dos interesses da maioria, coordenador e responsável por uma equipa integra, coesa, e competente, que mereça a confiança dos cidadãos;
• Um Presidente "com os pés na terra", com um programa bem fundamentado, orçamentado, priorizado, faseado;
• Um Presidente sensível aos desejos dos cidadãos, que os consiga mobilizar para a realização das obras e do programa, sufragados;
• Um Presidente capaz de realizar as obras e os objectivos, com a eficiência e a qualidade mínima que os eborenses merecem e desejam;
• Um Presidente que não governe em função de negócios privados, escuros e danosos, mas em função dos objectivos sufragados, no respeito pela lei, pela justiça e pela democracia;
• Um Presidente capaz de identificar os valores e os recursos locais, e que os promova edesenvolva, de forma sustentável;
• Um Presidente que tenha respeito pela cidade e pelos funcionários municipais, que melhore a gestão e eficiência dos serviços, em vez de os desorganizar e entregar a incompetentes, e pobres de espírito;
• Um Presidente capaz de governar com as forças vivas locais, consultando-as, indicando linhas de investimento, e construindo as infra-estruturas de suporte ao desenvolvimento económico, à melhoria da qualidade de vida, e à atractividade do concelho de Ponte de Sor;
• Um Presidente que seja vertical; que defenda os interesses Concelho nas mais altas instâncias; que reivindique ao Governo, aos Serviços Regionais e ao Governo Civil, tudo o que, ao Governo, compete dar ao Concelho;
• Um Presidente que planeie o futuro, com competência, em diálogo, sem subterfúgios, nem intenções ou negócios escondidos; de forma publica e honesta, de forma justa e equitativa, na base da igualdade de todos os cidadãos, nos deveres e nos direitos;
• Um Presidente que respeite os habitantes deste concelho; que tenha coragem para assumir as suas responsabilidades; que preste contas das vitórias, mas também das derrotas;
• Um Presidente que preste contas, que envolva os munícipes, que submeta a debate publico, qualquer "mudança de rumo", ou alteração ao "contrato eleitoral", a que se obrigou, perante os eleitores.
Para retomarmos o desenvolvimento, para encararmos o futuro com confiança, precisamos do concelho bem gerido; para isso, precisamos de um Presidente da Câmara, adulto e honesto.

 
At 13 de agosto de 2009 às 12:49, Anonymous Anónimo said...

Onde é que eu já li isto? A maioria dos blogues deste género, têm lá isto escrito. Um Presidente com todos estes atributos, só se o mandarem fazer em Flor da Rosa!

 
At 19 de agosto de 2009 às 17:36, Anonymous Anónimo said...

Sou de Ponte de Sôr Gosto da Minha terra,Não gosto de Politica mas deixo uma pergunta.Qual foi o Presidente que mais fez pela terra? Será que estou Enganado ou foi o Sr Taveira Pinto.Temos de abrir os olhos e ver o que estava feito e o que foi feito.

 
At 21 de agosto de 2009 às 15:48, Anonymous Anónimo said...

bem dada...

 
At 25 de agosto de 2009 às 23:07, Anonymous Anónimo said...

Diga-me Senhor do Penúltimo comentário, o que foi feito pelo Sr.Pinto em Ponte de Sor, que não foi feito em qualquer outro Concelho do País???Piscinas,Centros de Dia,Estádios,Dar materiais e cabazes de Natal,arranjar Empregos para (ALGUNS)Amigos?????
Mas repare :Se o Amante não tivesse comprado os Terrenos para por exemplo a Zona Desportiva...não era feita não..não...Em 16 Anos só cobsegui compar um casa Velha em Galveias porque era do Tio dele...ninguem lhe quer vender nada,porque ele quer ficar com metade do dinheiro....Isto de fonte segura,que é a primeira coisa que ele impõe....
Portanto veja mas é melhor,que no fundo o tal Pinto não fez nada que, se por exemplo o Zé da Galinha não fizesse ...sabe quem era o Zé da Galinha???O Zorba???o Quim Cantifolas???O Ti Domingos???O Ti Tonho ca Corroça???O Migo da Muletas???e outos tantos....Qualquer um destes teria feito melhor que o Sr.Pinto
Um Pontessorense....

 
At 25 de agosto de 2009 às 23:42, Anonymous Anónimo said...

já pensaste candidatar-te a primeiro ministro, pareces a Manuela Ferreira Leite

 
At 26 de agosto de 2009 às 11:38, Anonymous Anónimo said...

Quem será o ùltimo comentário...És tu Pintinho??é um lambe Botas??não gostaram?? Pois dou os meus parabens ao Penúltimo Comentário...bela comparação...

 
At 22 de outubro de 2009 às 11:51, Anonymous Anónimo said...

A Delphi, tal como outras Empresas que já abandonaram Portugal e outras que o irão fazer infeliz e inevitavelmente, são o resultado da "Globalização Selvagem" em que nos PS e PSD nos meteram. Estes dois partidos estão de "alma e coração" com esta globalização e são os seus representantes no nosso país, POR ISSO NÃO PODEM ENJEITAR RESPONSABILIDADES SOBRE A DESLOCALIZAÇÃO E FALÊNCIA DE EMPRESAS A OCIDENTE. Aconselho a leitura de um meu comentário, que expalhei na net em diversos blogues. Para o ler basta fazer copy/past para o "endereço" na net:

http://denvolvimentoregionalelocal.blogs.sapo.pt/9307.html

Zé da Burra o Alentejano

 
At 25 de maio de 2010 às 22:34, Anonymous Anónimo said...

tanto disparate

 
At 4 de fevereiro de 2015 às 20:51, Blogger Brigitte Lemona said...

Bonsoir Sra. e Sr.


Seria injusto de ma part não fazer o elogio do que tem-me
licença de obter um empréstimo de dinheiro o Mês último do qual tinha necessidade
para salvar uma vida em perigo à partida não havia só um
momento mas a minha curiosidade meu empurrado de tentar e finalmente pude
obter este empréstimo que a minha saída desta impasse na qual mim
viva, preenchi as condições e sem preocupações, a minha conta tem
creditado dos 1.400.000€ que pedi. Tinha necessidade de empréstimos
de dinheiro entre particulares para
fazer face às dificuldades financeiras para por último sair da impasse
que provocam os bancos, pela rejeição dos vossos processos de pedido
créditos? Aconselho-vos um particular especializado em financiamento d
empréstimo, solicito-os tomar contacto com Monsieur Lucenti Mario
quem ele apertou em condições de fazer-vos um empréstimo tem qualquer pessoa
capaz de reembolsar e com condições que facilitá-las-ão
vida. Eis os domínios nos quais podido ajudá-los: * Financeiro
* Empréstimo imobiliário * Empréstimo ao investimento * Empréstimo automóvel * Dívida
de consolidação * Margem de crédito * Segunda hipotequa * Resgate
crédito * Empréstimo pessoal vocês
são fixados, proibições bancárias e não tem o favor
bancos ou melhor tem um projeto e necessidade de financiamento, um
mau processo de crédito ou necessidade de dinheiro para pagar faturas,
fundo a investir sobre as empresas. Então se tiver necessidade
empréstimo de dinheiro não hesitam a contactá-lo, far-se-á um prazer
imenso ajudá-los obrigado de fazer como mim e enviar vosso
pedido para obter o vosso empréstimo em 48 horas. Eis o seu correio eletrónico:


duvalles.phillips@outlook.com


Obrigado de passado a mensagem por último de ajudar aqueles que estão na necessidade


Boa Possibilidade!

 

Enviar um comentário

<< Home