quinta-feira, 29 de setembro de 2005

AUTÁRQUICAS 2005



Hoje às 21,00 h na Rádio Portalegre, em 100.5 ou 104.5 FM, debate com todos os candidatos a Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor.

Um debate a não perder!

9 Comments:

At 29 de setembro de 2005 às 15:43, Anonymous Rui said...

É só fartar, vilanagem...

GALP - ISTO JÁ PASSOU DAS MARCAS !!!


1 - Um quadro superior , admitido em 2002, saíu em 2004 com uma indemnização de 290.000 euros. Tinha entrado pela mão de António Mexia e saíu para a REFER, quando este passou a Ministro das Obras Públicas e Transportes.
2 - O filho de Miguel Horta e Costa, 28 anos, recém-licenciado, entrou com 6.600 euros mensais. Nada mau, para princípio de carreira!
3 - Diogo Freitas do Amaral foi consultor de 2003 a 2005 a troco dum "balúrdio"/mês, além de gabinete e seguro de vida no valor de 70 meses de ordenado.
4 - Manuel Queiró, do CDS/PP, foi administrador da área do imobiliário a troco da mensalidade de 8.000 euros.
5 - A um administrador espanhol foi oferecida a antiguidade de 15 anos e, claro, quando sair, a indemnização vai ter isso em conta. Como regalias adicionais tem casa e colégio dos filhos.
6 - Guido Albuquerque, cunhado do antigo ministro Morais Sarmento, saiu da ESSO para entrar na empresa com 17 anos de antiguidade (mais que o espanhol anterior!), 17,400 euros/mês e seguro de vida correspondente a 70 meses de ordenado.
7 - Ferreira do Amaral, Presidente do Conselho de Administração (cargo não executivo) tinha a remuneração mensal de 3.000 euros pelas presenças. Pouco depois da nomeação passou a receber PPR's no valor de 10.000 euros/mês o que fez subir o ordenado "simbólico" para 13.000 euros/mês.
8 - Um engenheiro agrónomo que foi trabalhar para a área financeira 10.000 euros/mês.
9 - Neste momento o Presidente da Comissão Executiva ganha 30.000 euros/mês e os vogais 17.500.
10 - Com os novos aumentos, Murteira Nabo passa a auferir 20.000 euros mensais (antes recebia 15.000).

É claro que tudo isto só funciona porque há um claro conluio entre Governo e GALP, além de que o preço dos combustíveis ( e seus aumentos, como é óbvio) são divididos equitativamente entre a Empresa e o Ministério da Finanças, com claro prejuizo para o automobilista consumidor que é "roubado" cada vez mais, sendo, no espaço europeu o mais penalizado, já sem falar do nível de vida estar no fim da tabela.

11 - E o dr. Sempaio, o que faz? Mais um discurso e corta umas fitas. Isto vai de mal a pior... É um fartar
12 - Agora é que é, com o Vitorino: pode mudar só a vilanagem, porque o fartar é o mesmo...

 
At 29 de setembro de 2005 às 17:20, Anonymous Anónimo said...

Há 4 anos o Pinto nem lá pôs os pés. Estava tão ansioso por fazer um debate com o Zé Amante que até se esqueceu de lá ir. Só espero que, desta vez que não está lá o Zé Amante, não vá aproveitar para fazer o debate que deveria ter feito há 4 anos.

 
At 29 de setembro de 2005 às 19:08, Anonymous Anónimo said...

So gostava de saber o que lhe fez o Amante. O Homem nem é a principal figura.

 
At 29 de setembro de 2005 às 19:40, Anonymous Anónimo said...

O pinto até dava um bom comunista. Mas porque será que não pode ver o Amante?

 
At 29 de setembro de 2005 às 21:21, Anonymous Salazar said...

A raiva é uma doença que faz os cães atacarem o próprio dono, mesmo sem razão. Neste caso é uma estirpe da gripe das aves (no Pinto) que o faz parecer com qualquer cão raivoso. Dai atacar o Zé Amante.

 
At 29 de setembro de 2005 às 21:31, Anonymous Anónimo said...

Onde anda o bugalheira??????

 
At 29 de setembro de 2005 às 22:18, Anonymous Anónimo said...

Deve andar a ...

 
At 30 de setembro de 2005 às 18:46, Anonymous Anónimo said...

O que lá ia fazer? Mal educado como é, só se fosse Chamar nomes aos outros. Para quê deslocar-se? Ele gaba-se que tem tudo garantido. E quanto a projectos futuros vai limitar-se a copiar. Não tem nada pensado. Talvez numa conversa de café ou num joguinho de sueca lhe digam isto ou aquilo e resolva agir.

 
At 1 de outubro de 2005 às 10:39, Anonymous Anónimo said...

O mal do Pinto é não ter a coerencia política do Zé Amante. Nunca lhe há-de conseguir chegar aos calcanhares...

E isso cria antipatias!

 

Enviar um comentário

<< Home