quinta-feira, 29 de setembro de 2005

AUTÁRQUICAS 2005





Gostaria de vos dizer que foi com muita honra que aceitei o convite do PSD de Ponte de Sôr para ser o candidato à nossa terra. De facto, quando no final do ano passado esta questão me foi colocada, interroguei-me durante algum tempo, se valeria a pena esta tarefa, especialmente quando se constata, todos os dias no nosso pais e infelizmente na nossa terra, a pouca elevação do debate politico e em particular, aquilo que se tem passado entre a CDU e o Dr João Taveira Pinto.

Quando se constata a demagogia populista do discurso politico do Partido Socialista local, que diz que não gasta dinheiro em campanha, e depois substitui os seus cartazes por cartazes de marcas comerciais que dizem que a “nossa terra está cada vez melhor”

Entendi, que existindo várias formas de participação e contribuição para a sociedade em que vivemos, ainda que seja difícil a vitória, desde que fosse possível a apresentação de uma lista equilibrada com conterrâneos de todas as freguesias, de gentes de valor, credíveis e trabalhadores, deveria aceitar o desafio de ouvir os Pontessorenses, fossem eles de que partidos fossem.

Entendo as eleições autárquicas como sendo substancialmente diferentes das restantes eleições, quase como uma comissão de moradores, em que o mais importante, são estes valores, de seriedade, de credibilidade e de capacidade de trabalho.

Felizmente que, pensando nas pessoas que temos nas nossas freguesias, nos Foros de Arrão, Tramaga, Montargil, Galveias, Longomel, Vale de Açor e aqui em Ponte de Sôr, julgo que é possível moldarmos o futuro da nossa terra, de forma sustentada e socialmente desenvolvida de forma homogénea, em todas as freguesias.

Não concebo como tenha sido possível, que este executivo nada tenha feito em tantas freguesias, em Montargil, na Farinha Branca, nos Foros do Arrão, em Galveias, etc.

Não me conformo, que apenas ao fim de 12 anos e exactamente no último ano é que se andem a fazer à pressa, tantos Centros de Dia, no Vale de Açor, no Vale do Arco ou outras obras, que certamente, pela pressa da obra, terão consequências futuras. Especialmente, quando se esquece um interlocutor importante nesta área que são as misericórdias. Há que ter uma estratégia na área social, que não seja apenas, o pagamento de um almoço e excursões para os idosos, apenas em ano de eleições.

Não me conformo, que tendo um médico à frente da Câmara Municipal, não esteja atento às enormes carências do Centro de Saúde, embora não sendo sua competência directa, o presidente de câmara não deve estar atento a esta situação?

Entendo que este modelo de exercício da actividade politica, está esgotado, chega de rotundas, chega de obras desligadas de um plano integrado.

Não consideramos concebível que se executem agora, à pressa, as obras da rede de esgotos, água ou gás, com os incómodos que estas têm trazido à população e comércio local (este já de si tão mal tratado por este executivo municipal). Obras estas, sem qualquer aviso dos cortes de água, sem identificação do responsável e prazos da obra, sem sinalização, sem segurança adequada…obras em ano de eleições.

Faz algum sentido a rotunda da Isabelinha, ainda por cima, feita por duas vezes, das duas vezes, mal?

Faz algum sentido plantar palmeiras em Ponte de Sor?

Faz algum sentido ter duas piscinas e deixar ao abandono as antigas piscinas?
É caso para dizer que Ponte de Sôr é caso único, tendo 3 tipos de piscina: tem de água quente, tem de água fria, e tem, piscinas sem água.

Faz algum sentido o comunicado do Sr Presidente da Câmara no Ecos do Sôr dizendo que não gasta dinheiro dos contribuintes em propaganda politica, e gasta 1 milhão de euros, 200 mil contos (!!!) em passagens aéreas nas inúmeras viagens ao estrangeiro?

A nossa aposta é na qualificação dos nossos jovens, na criação de estrutura e valor para o concelho - valorização do potencial turístico e industrial.

Apostando no futuro, apoiando financeiramente e promovendo a continuação dos estudos, pelo menos até ao 12º ano. Que ninguém deixe de estudar por falta de recursos ou de incentivo.

Apostar no futuro, fazendo protocolos com entidades publicas e/ou privadas, para o ensino de línguas estrangeiras, para o ensino de informática.

Queremos ajudar à criação de novas empresas, criando um pólo na zona industrial, onde existam, serviços partilhados de telefone, fax, internet de banda larga, atendimento, secretariado.

Queremos apostar no Turismo em Montargil, para isso criando um Gabinete de Turismo, que será responsável pela promoção desta freguesia e do seu potencial.

Queremos que as contas do município sejam transparentes, criando o Departamento de Controlo de Gestão e Auditoria Interna, que deverá ter autonomia em relação ao presidente e responder perante a assembleia municipal pelos números apresentados. Também os Serviços da Câmara Municipal devem ser reorganizados no sentido de prestar um melhor serviço ao cidadão.

Queremos ter a oportunidade de construir a marca de PONTE DE SÔR,

O município tem de ter uma estratégia para os próximos 30 anos e não a para as próximas eleições.


Um abraço,

Joaquim Lizardo


Trabalharemos para que



Ponte de Sôr,


seja um concelho de Futuro

5 Comments:

At 29 de setembro de 2005 às 19:27, Anonymous Anónimo said...

Aconselho vivamente as outras forças partidárias a não abrirem o jogo. O Pinto não apresenta projectos, copia-os. Onde está o seu projecto de campanha? O homem toma decisões em cima do joelho e discutidas no café

 
At 29 de setembro de 2005 às 21:05, Anonymous Anónimo said...

Sempre assim foi, porque não seria agora... As decisões da gestão Taveira Pinto sempre foram tomadas em cima do joelho e conforme o humor e apetites do Sr. Presidente. Depois se for preciso mudar, parte-se, desmancha-se e faz-se de novo, afinal o dinheiro não lhe custa a ganhar porque é nosso.....

 
At 30 de setembro de 2005 às 10:16, Anonymous Anónimo said...

nunca votei psd para as autárquicas mas vou fazer este ano, são os únicos que podem mudar isto!

 
At 30 de setembro de 2005 às 21:25, Blogger JoaquimMarquesMachoqueira said...

Também penso ser bom para o concelho a eleição de pelo menos um vereador pelo PSD.

 
At 1 de outubro de 2005 às 10:36, Anonymous Anónimo said...

~"O Pinto não apresenta projectos, copia-os. Onde está o seu projecto de campanha? O homem toma decisões em cima do joelho e discutidas no café"

Por isso é que acho as pessoas de Ponte de Sor estúpidas. Do tipo daquelas que dizem a torto e a direito: "Faz cá falta um Salazar..."
Mas são essas pessoas que com a legitimidadade democrática, votam anos a fio num gajo sem projecto de vida. E eu, que não tenho a culpa de nada, tenho que mamar com este gajo na Câmara...

Vou votar dia 9 no PSD.

 

Enviar um comentário

<< Home