terça-feira, 25 de abril de 2006

25 DE ABRIL


SALGUEIRO MAIA

Aquele que na hora da vitória
Respeitou o vencido

Aquele que deu tudo e não pediu a paga

Aquele que na hora da ganância
Perdeu o apetite

Aquele que amou os outros e por isso
Não colaborou com a sua ignorância ou vício

Aquele que foi Fiel à palavra dada à ideia tida
Como antes dele mas também por ele
Pessoa disse


Sophia de Mello Breyner Andresen

5 Comments:

At 24 de abril de 2006 às 23:59, Blogger quarentaom said...

APELO em divulgação na internet:

ÚTEROS ARTIFICIAIS: Uma Investigação Cientifica Prioritária


[ em ANEXO está explicado a origem do TABÚ-SEXO ]


As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir a sua História!!!!!!

As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir que a SOBREVIVÊNCIA não caiu do céu!!!
As Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas têm de Assumir que a SOBREVIVÊNCIA só foi possível graças a um Largo Trabalho Sociológico...... nomeadamente, uma Boa Gestão dos Recursos Humanos...... nomeadamente, o facto de elas terem conseguido MOTIVAR os machos sexualmente mais fracos no sentido de eles se interessarem pela SOBREVIVÊNCIA da SUA Identidade!!!
Dito de outra forma, agora que possuem as 'costas quentes' - graças à existência de Armas de Alta Tecnologia - as Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas não podem... pura e simplesmente... deitar os machos sexualmente mais fracos... para o 'caixote do lixo' da sociedade!!!!!!......


Como seria de esperar, o FIM do Tabú-Sexo está a provocar o Declínio Acelerado de muitos Povos Tradicionalmente Monogâmicos...
Com o FIM do Tabú-Sexo veio a acontecer aquilo que seria exactamente de esperar: a percentagem de MACHOS SEM FILHOS disparou... e... exactamente como seria de esperar... os machos de maior sucesso passaram a ter filhos de sucessivos casamentos...


Com o fim do Tabú-Sexo também vieram a suceder os seguintes fenómenos:
-1- a proibição da Poligamia passou a ser uma coisa que JÁ NÃO FAZ SENTIDO; de facto, basta observar o seguinte: muitas fêmeas das Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas passaram a procurar machos de melhor qualidade... oriundos de Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas...
[ Nota: Nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que têm filhos... ou seja... estas Sociedades procuram seleccionar e apurar a qualidade dos seus machos... ]
-2- muitos machos das Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas passaram a ir à procura de fêmeas Economicamente Fragilizadas [ mais dóceis ]... oriundas de outras Sociedades...
[ Nota: Aqueles machos ( dotados de Boa Saúde... ) que não estão interessados em seguir este caminho..., devem possuir o LEGÍTIMO Direito de ter acesso a Úteros Artificiais ]


Mais, a Prostituição deve ser uma actividade rigorosamente controlada pelo Estado... de forma a que:
-1- seja concedido às profissionais do sexo todas as condições consideradas necessárias...
-2- os lucros obtidos com a exploração da 'Prostituição de Luxo'... possam comparticipar uma 'Prostituição a Custos Controlados'... mais barata ( para os Machos Sexualmente Mais Fracos - rejeitados pelas Fêmeas ) ... e sem 'beliscar' a dignidade das profissionais do sexo.



***************************************



ANEXO: A origem do TABÚ-SEXO

--- Nos tempos mais antigos... as mulheres teriam possuído toda a Liberdade e Independência.

--- Depois, mais tarde, pela necessidade de luta pela sobrevivência... ou ... pela ambição de ocupar e dominar novos territórios... alguém fez uma descoberta extraordinária: --> A REPRESSÃO DOS DIREITOS DAS MULHERES!
--- A Repressão dos Direitos das Mulheres tinha como objectivo tratar as mulheres como uns meros 'úteros ambulantes'... para que... as sociedades ficassem dotadas duma VANTAGEM COMPETITIVA DEMOGRÁFICA!!!!!!
--- De facto, quando as guerras eram lutas 'corpo-a-corpo' o factor numérico ( número de combatentes disponíveis ) era de uma importância decisiva... visto que...esse factor era ( frequentemente ) determinante na decisão das Batalhas e das Guerras...

--- Depois, pela necessidade de luta pela sobrevivência... ou ... pela ambição de ocupar e dominar novos territórios... alguém fez uma nova descoberta extraordinária: --> O TABÚ-SEXO!
--- O Tabú-Sexo tinha como objectivo proporcionar uma melhor rentabilização dos Recursos Humanos da Sociedade!?!?!?!...
--- De facto, o Ser Humano não é nenhum Extraterrestre: tal como acontece com muitos outros animais mamíferos, duma maneira geral, as fêmeas humanas são 'particularmente sensíveis' para com os machos mais fortes...
--- Analisando o Tabú-Sexo:
- a sociedade dificultava o acesso das mulheres à independência económica;
- as mulheres que não casassem eram alvo de crítica social...
[ portanto... como é óbvio... as mulheres eram 'pressionadas' no sentido do Casamento ]
- não devia haver sexo antes do Casamento;
- as mulheres não deviam procurar obter prazer no sexo;
- as mulheres que se sentissem sexualmente insatisfeitas, não podiam falar nesse assunto a ninguém, pois o desempenho sexual dos machos não podia ser questionado;
- era proibido o divórcio;...
...........torna-se óbvio que o Verdadeiro Objectivo do Tabú-Sexo eram montar uma autêntica armadilha às fêmeas... de forma a que... estas fossem conduzidas a aceitar os machos sexualmente mais fracos!!!
--- Dito de outra forma, o VERDADEIRO OBJECTIVO do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos mais fracos!!!

--- Nota: Quando as guerras eram lutas ' corpo-a-corpo', para além do factor numérico ser de de muita importância... frequentemente... o que decidia as guerras era a MOTIVAÇÃO com que os combatentes ( os homens ) lutavam...
--- Concluindo, ao permitir que fosse realizada uma Boa Gestão dos Recursos Humanos da Sociedade... o Tabú-Sexo fez com que... as sociedades ficassem dotadas duma VANTAGEM COMPETITIVA!!!...

MAIS:
--- Quando as batalhas eram lutas corpo-a-corpo... essas batalhas seriam autênticas carnificinas... portanto... era necessário uma grande disciplina... para não existirem homens cada um a fugir para o seu lado...
--- Ora, os responsáveis militares, da altura, não andavam a dormir... e sabiam que para se construir um exército disciplinado era necessário realizar previamente um Largo Trabalho Sociológico de Longo Prazo... no sentido de formar 'Homens Rudes'...; portanto, não é de admirar que tenham surgido na sociedade ' frases-feitas ' do tipo:
- " um homem nunca chora ";
- " não és homem não és nada se... ";
- " a tropa foi feita para os homens ";
- etc...

Que eu me lembre... eis três casos curiosos:
-1- as mulheres tinham de ficar em casa a cuidar dos filhos ( ou seja, era necessário assegurar a Capacidade de Renovação Demográfica...) , caso contrário, o inimigo impunha uma Guerra de Desgaste Demográfico... e ao fim de uma geração ( sem Renovação Demográfica do ‘outro lado’... )... ganhava a guerra 'com uma perna às costas'.
-2- as viúvas não podiam voltar a casar... pois... não era nada benéfico para a moral dos combatentes... eles pensarem que... se eles viessem a morrer no campo de batalha... depois a mulher ia 'curtir' com outro...
-3- existia uma forte repressão sobre os homossexuais... visto que ... a Sociedade necessitava de 'Homens Rudes' para combater nas batalhas ( autênticas carnificinas de lutas corpo-a-corpo... ).
[ Uma Obs. : Uma ineficiente capacidade de formação de 'Homens Rudes'... fez com que... muitas Sociedades não tivessem conseguido sobreviver até ao SÉC. XX ... ]



P.S.
É preciso desmascarar esta SOCIEDADE HIPÓCRITA que pretende que sejam classificados como 'PRECONCEITOS'... determinados comportamentos... que foram ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIOS para a sua SOBREVIVÊNCIA!!!......

 
At 25 de abril de 2006 às 15:02, Anonymous J E R said...

Naqueles tempos sucedia com as flores o mesmo que com a fruta, consumia-se a da época e inevitavelmente os cravos estavam à venda, inevitavelmente vermelhos porque nas cores, como em quase tudo, a fartura não era muita. Aliás, tal como sucedia com o Benfica, os cravos eram encarnados, o vermelho, era nesse tempo de idiotas, uma cor maldita.

Nessa manhã alguém se lembrou de oferecer um cravo a alguém, outros acharam graças e fizeram o mesmo, o cravo tornou-se um símbolo colectivo. Era barato, bonito e fácil de colocar na lapela, certamente mais fácil do que um girassol ou um crisântemo.

É curioso como o cravo se transformou num símbolo para a direita, que aproveita a flor para dizer que esse 25 de Abril não é o dela, ao ponto de Telmo Correia lhe ter dado dignidade no discurso da AR, um dos discursos mais putrefactos que por ali se ouviu. Confirmado que Cavaco não trazia a madita flor, depois de uma semana de inquietação durante a qual se qustionou se o último cantor da Grândola Vila Morena traria lapela florida, Telmo não se conteve e teve que distinguir os presentes entre os que usam ou não usam cravo.

Enfim, para esta direita o cravo é algo de muito importante, e se assim é aqui fica o meu.

 
At 26 de abril de 2006 às 08:46, Anonymous Cravo said...

Também aqui deixo o meu cravo.

Mas não nos deixemos iludir, pois como alguém já aqui referiu, quanto mais tempo vai passando sobre o 25-A de 74, mais aqueles que nunca o quiseram, mas Dele beneficiam amplamente, o vão tentado fazer esquecer da nossa memória e dos mais novos, de forma a que esse Glorioso Dia não seja mais do que um simples dia de calendário que "dá" um feriado. Não vão consegui-lo, pois por muito que tentem, não conseguirão apagar a memória de um povo.

Esses deviam-se dar felizes, por a Revolução não lhes ter tirado o bem mais precioso que têm, mas mesmo assim tudo tentam fazer para a denegrir. Aliás, nesse Glorioso Dia, as únicas vidas tiradas que infelizmente vimos, foram aquelas que cobardemente a PIDE/DGS tirou.

São os mesmos indivíduos que votaram contra a Constituição de 1976, ou que a votaram a contra-gosto, mas que hoje, desavergonhadamente, mais riqueza ostentam pelas possibilidades que a Democracia lhes propiciou.

Mais uma vez, não nos deixemos iludir, são os mesmos indivíduos que vêm apelar, com discursos de inclusão social dos mais desfavorecidos, à retirada de direitos laborais, sociais e de cidadania, nivelando por baixo, mas mantendo-se eles em "cima", acumulando pensões e remunerações, com a vida mais que desafogada que levam e que tais privilégios proporcionam.

São estes mesmos indivíduos, que permitem a escandalosa usura da Banca, a cartelização da energia (gasolinas, por exemplo), distribuindo tachos aos amigos do bloco central, com pontas no CDS/PP (Veja-se o caso da incompetente da Celeste Cardona e não só) que, ATENÇÃO, vão dentro em breve, em combinação prévia com o actual PR, voltar a retirar direitos sociais, económicos, laborais etc. a quem vive do trabalho, com o argumento da necessidade de implementação do chamado "PACOTE DE INCLUSÃO".

Só que, para contribuir para esse "pacote", não estarão lá os imensos privilégios económicos e sociais dos políticos actuais e dos já retirados, mas apenas e tão só, mais uma vez, a retirada dos já parcos recursos da chamada "classe média".

PREPAREM-SE POIS TRABALHADORES DO ESTADO E DAS EMPRESAS PRIVADAS, O MOTE JÁ FOI DADO PELO ACTUAL PR, O GOVERNO FASCISANTE DO SÓCRATES PREPARA UMA NOVA OFENSIVA AOS VOSSOS "PRIVILÉGIOS"!

Um CRAVO bem fundo merecia essa escumalha, que tem destruído o nosso país, em seu exclusivo benefício.
AQUI DEIXO O MEU!

 
At 26 de abril de 2006 às 08:47, Anonymous C. said...

PROVOCAÇÕES DE ABRIL:

Aníbal Cavaco Silva, o primeiro Presidente da República que não se apresentou de cravo vermelho na lapela na sessão solene do 25 de Abril na Assembleia da República!
Mas, em campanha eleitoral, na visita a Grândola, cantou a Grândola Vila Morena. Foi puro oportunismo!

Telmo Correia, do CDS, apresentou-se na Assembleia da República com um patético e despropositado discurso sobre o terrorismo de esquerda. E o de direita? Não deu por ele, ou será que ainda estava nos colhões do papá quando o país foi varrido pela rede bombista do MDLP?
Se o menino Telminho não gosta da data, porque aparece?

 
At 26 de abril de 2006 às 08:51, Anonymous JUM said...

SINAIS DE RETOMA?


Por este andar a banca compra o país:

«O lucro da banca segue, no primeiro trimestre deste ano, a tendência crescente que já tinha apresentado em exercícios anteriores. Depois de ter fechado o ano de 2005 com um crescimento de 24,2 por cento, o Banco Comercial Português (BCP) cresceu, no primeiro trimestre, 44 por cento relativamente ao mesmo período do ano anterior. Por sua vez, o Banco Espírito Santo (BES) revelou ter crescido mais 31 por cento.» [Correio da Manhã]

QUESTÃO:Pergunte-se ao BCP quanto tenciona pagar em impostos.

 

Enviar um comentário

<< Home