quinta-feira, 20 de novembro de 2008

PONTE DE SOR - O PRESIDENTE DA CÂMARA, PREPARA CAMINHO PARA MAIS VIGARICES CULTURAIS


----PROJECTO DO CENTRO DE CRIAÇÃO ARTÍSTICA TRANSDISCIPLINAR DE PONTE DE SOR.------------------------------------

-----Está presente o Projecto do Centro de Criação Artística Transdisciplinar de Ponte de Sor, o qual
devido à sua extensão e difícil transcrição para esta acta, ficará arquivado em caixa própria.- -------------------------------------------------
-----A Câmara Municipal tomou conhecimento, e deliberou por unanimidade, apoiar a apresentação da candidatura e aceitar ser parceiro no Projecto a protocolar no futuro entre as partes.-----

ACTA N.º 46/08
CMPS
11/11/2008
Mais uma

vigarice que

chega!


Desta vez o CENTRO DE CRIAÇÃO ARTÍSTICA TRANSDISCIPLINAR DE PONTE DE SOR, da responsabilidade da artista do Ribeiro das Vinhas Maria João Luís.


Etiquetas: , , ,

42 Comments:

At 20 de novembro de 2008 às 14:39, Anonymous Anónimo said...

Começou a festa no reino da Bugalheira. E Logo agora que o Pinto já tinha prometido à Acrtriz das roibeira das vinhas através de carta e tudo, que podia ficar com a fundação e o nosso cineteatro.Como é que el se vai explicar ao povo que caiu nas malhas da actriz e do marido. provinciano um dia, provinciano toda a vida.

 
At 20 de novembro de 2008 às 14:40, Anonymous Anónimo said...

Pois é. Quero ver como é que o nosso dinheiro vai ser controlado. pois se o vão dar à actriz, nós gostavamos de ver o que ela vai fazer. Porque dar dinheiro e nem sequer sabermos qual o programa d«que a actriz vai fazer na concelho, parece-me pouco, apesar de ser mascarado com cultura transconcelhos, deixa de ser idiota pinto e mostra à população onde é vai ser gasto o dinheiro que vais dar a actriz.

 
At 20 de novembro de 2008 às 15:59, Anonymous Anónimo said...

Então ao Bugalheira, não tens o minimo de vergonha na tromba.Ainda não resolveste o processo da FAP e vais-te meter com CCATPS.Estás cada vez mais na mesma.És mesmo um pavão igual aos que o Dr. Pires tinha lá no colégio, onde sempre fizeste figura de parvo.

 
At 20 de novembro de 2008 às 17:14, Anonymous Anónimo said...

não conheço o projecto, mas vou dar a minha opinião.
Ponte de Sôr sempre foi conhecida por ser uma boa madrasta, mas muito má mãe. as pessoas que vêem de fora, não tem o egoismo e a inveja tão apurados como aqueles que foram cá criados, mas vão aprender depressa.
se o projecto for para a população da cidade e seu concelho acho muito bem, é bem vindo.
mas para isso acontecer temos que ter uns responsáveis camarários honestos e não só para se pavonearem em frente a população.
temos que ter em atenção que a cultura não traz receitas directas mas sim receitas no resto da economia concelhia.
se quisermos que o projecto tenha sucesso,(o que eu espero)o acesso tem que ser gratuito ou um valor simbólico.
pela cultura por Ponte de Sôr espero que a câmara municipal use e abuse dos poderes de fiscalização.

 
At 20 de novembro de 2008 às 18:08, Anonymous Anónimo said...

Que raio de projecto será este? Com este nome... Esta do trans....qualquer coisa cheira mesmo a treta. Será que o Pinto não tem vergonha? Mas que ideia mirabolas. Não há vendedor que não venha cá parar. Agora é vez da actriz. Mais uma novela.

 
At 20 de novembro de 2008 às 20:37, Anonymous Anónimo said...

Mais uma "pára-quedista" que vem mamar na teta dos pontessorenses que pagam impostos.

 
At 21 de novembro de 2008 às 10:17, Anonymous Anónimo said...

A actriz que se pavoneia pelos supermercados com ar de peido, conseguiu dar um golpe de mestre ao Bugalheira. Em nome da cultura arrecada uns euros e depois logo se vê. Se ele fosse responsavel e serio dava a conhecer à população o que rai vai a actriz fazer e quanto vai gastar. porque dizer que faz uma peça é pouco e não adaianta nada ao concelho. Se alguem souber o projecto em questão que está a ser apoiado com o nosso dinheiro que diga. Pois da actriz que ninguém conhece a não ser das novelas é muito pouco, e já a gora com a atitude parva que a actriz tem como vai lidar com as gentes bimbas (palavras da actriz) da ponte de sor. Mas um golpe na ponte de sor?

 
At 21 de novembro de 2008 às 10:21, Anonymous Anónimo said...

Alguem sabe se a actriz tem formação adequada? Se sabe lidar com crianças, adultos ou velhinhos?? Se sabe de gestão ou quem são as pesoas qeu a rodeiam? Isto de apoair de caras um projecto sem se saber muito bem em que aguas se movimenta é muito pouco: e fazer novelas teatros e ganhar um prémio ou outro também é pouco para algume que vai encabeçar um projecto. Chega de mafiosos a chegarem a ponte de sor so para sacar

 
At 21 de novembro de 2008 às 18:02, Anonymous Anónimo said...

Mas alguém me sabe dizer quem é a actriz da ribeira das vinhas e como se chama?

 
At 21 de novembro de 2008 às 18:05, Anonymous Anónimo said...

Tenham calma que não há acordo nenhum.a câmara só se manifestou como de interesse favorável.

 
At 21 de novembro de 2008 às 18:53, Anonymous Anónimo said...

O Projecto prevê três empregos: a actriz, o marido e um ajudante de campo, com vencimentos de 2 x 1900,00 € e 1 x 1500,00 €, a cedência do Teatro Cinema e do edifício da actual FAP por parte do município de Ponte de Sôr. Para começar.

 
At 21 de novembro de 2008 às 21:49, Anonymous Anónimo said...

e depois dizem que moram no fim do mundo, não sejam bimbos,
cultivem-se
sao mesmo labregos

 
At 22 de novembro de 2008 às 16:17, Anonymous Anónimo said...

Labrega e inculta é a tua santa mãe.

 
At 23 de novembro de 2008 às 22:21, Anonymous Anónimo said...

A coisa começa bem a actriz a sacar, o marido e ainda outro ponte de sor é mesmo uma boa merda. qulquer um leva o pinto a certa. ate a actriz que nunca tinha vindo a ponte de sor conegue sacar

 
At 24 de novembro de 2008 às 12:25, Anonymous Anónimo said...

Afinal a cultura dá dinheiro já viram os ordenados. A actriz trata-se bem. vamos ver que projectos vai fazer para merecer, ela, o marido e o ajudante,. Não nos gozem. E o pinto dá assim sem mais nem menos a fundação e o cineteatro??' Grande cambada a actriz gosta de manter o seu nivel e ponte de sor vai na conversa. Ela em lisboa e nouytros sitios onde tentou sacar não conseguiu. mas o bugalheuira foi na conversa. mais uma vez

 
At 24 de novembro de 2008 às 13:28, Anonymous Anónimo said...

A actriz mais marido a seguir vem o prio e o filho dele que percebe muito de charadas, aqui pós pategos qualquer coisa serve, eles não percebem nada, nunca viram nada, é fácil dá aí uma m.. qualquer embrulha bem e toca a encher. Tou memo a ver a enjoada da actriz a olhar para nós com aquela ar dela(eu sou a maior)a pensar "o que vou eu fazer com esta gente? Deixa ver ó marido dá ai um nome esquisito a um projecto para sacar umas massas e vamos prá frente, que com a crise à porta as novelas têm pouco dinheiro".

 
At 24 de novembro de 2008 às 13:32, Anonymous Anónimo said...

Dr. Pinto olhe bem para a cara da Senhora da R.das Vinhas, é preciso ser mesmo totó para não entender como são as situações. Veja bem o que faz. Depois não venha de vítima como fez com a FAP, afinal telolelo não era nada disto e sou um desgraçado porque os dinheiros públicos não são para brincar.

 
At 24 de novembro de 2008 às 13:51, Anonymous Anónimo said...

Acho que ainda não perceberam bem. A actriz desde que chegou a Ribera das Vinhas que viu que Ponte de Sor era o sitio ideal para qualquer coisa, o que se passa nesta cidade são novelas umas atrás dasoutras e de novelas entende ela. Aí vem mais um episódio.

 
At 24 de novembro de 2008 às 14:00, Anonymous Anónimo said...

A Câmara delibera por unanimidade...?? e os que não estão de acordo? E o projecto dificil de transcrever? Estamos onde? Na Transilvânia, Na Bugalandia? Onde raio estamos e em que século? Democracia? Qual carapuça. Ouve e cala-te, e tu diz que sim senão levas, ou pensas que tens o quê em cima dos ombros? Um marmelo, ouvis-te?

 
At 24 de novembro de 2008 às 18:05, Anonymous Anónimo said...

A transvigarice vem a caminho e é bem feita porque aqui na nossa terrinha tudo é permitido. Vamos la´ver o que dali vai sair.

 
At 24 de novembro de 2008 às 18:11, Anonymous Anónimo said...

-Ó da ponte!!!
-Quem vem lá?
-Sou a da Ribera, a da tvi.
-Faz favor de entrar, esta é uma sua casa,venha faça favor gaste à vontade eu gosto disso, faça favor é só fazer, o municipio paga.
-Obrigada eu logo digo como devrão fazer ó bimbõesinhos. Reecebe aí ó marido.

 
At 24 de novembro de 2008 às 20:20, Anonymous Anónimo said...

esta terra e uma porcaria, não há nada para fazer, para se ver um teatro tem que se ir a Lisboa, em Lisboa e que e bom.
pois é meus senhores, eu pensava assim, eu e muitos jovens como eu, entao vim para Lisboa.
eu não digo para se dar dinheiro a torto e a direito, não.
tem que haver uma gestão correcta, honesta, bem documentada.
meus amigos conterranios, sejam críticos, mas não oféndão ninguem senão, serão iguais ao presidente da câmara, mal criado e arrogante.
para que os jovens nao tenhao vontade de sair da nossa terra.
a bem da cultura, a bem de ponte de Sôr

 
At 24 de novembro de 2008 às 22:37, Anonymous Anónimo said...

yap, pois é, para se ver um teatro tem que se ir a Lisboa...
já os filmes, ou as amostras de filmes, teremos que ir ver a outros cinemas pertos desta pseudo-cidade...

atrasos de vida atrás uns dos outros...
verm ai o mama-mia neste fim de semana deste mes de novembro, quando ja quase toda a gente o viu... bela merda de fimes que tem havido.

 
At 24 de novembro de 2008 às 23:15, Anonymous Anónimo said...

Eu não sei se é problema com o presidente ou não, mas nas piscinas municipais os atletas que andam na competição.À 2 tabelas e 2 medidas uns pagam 10€ por mês, outros pagam 20€ por mês na percebo nada disto será do Pinto ou dos tais monitores/ treinadores DE UNS FAZEM FILHOS DOS OUTRSO ENTEADOS

 
At 25 de novembro de 2008 às 12:32, Anonymous Anónimo said...

Nesta terra não há nada porque não ha condições pra nada. Nem são uns que chegam da capital que pensam quisto é só pedir e que somos totós. o Pinto é o deslumbrado que conhecemos, portanto calminha que a gente quer ver bem como é a história da actriz a das cópias deu o que deu, chega.

 
At 25 de novembro de 2008 às 12:37, Anonymous Anónimo said...

O projecto só dá emprego a eles e depois falta o resto que vem de lisos ou doutro local para trabalhar aqui aí é que vais ser a pagar. Não está nada explicado a gente não sabe porque não nos querem dizer.

 
At 25 de novembro de 2008 às 14:24, Anonymous Anónimo said...

Caros Sr. zé da ponte e comentadores deste blog,No sentido de informar e corrigir muitas das incorrecções aqui explanadas, deixo aqui o meu comentário.O projecto em questão tem vindo a ser pensado á dois anos e foi apresentado ao executivo da autarquia em Julho de 2008.A Câmara municipal manifestou, depois de o analizar, interesse em ser parceira neste projecto.Este projecto chamado "Teatro da Terra" - centro de criação e formação artística de Ponte de Sor (o nome foi alterado devido á adequação ás candidaturas da direcção geral das artes),foi apresentado em papel com 24 páginas,onde se inclui orçamento detalhado,plano de actividades,objectivos artísticos e profissionais, para 2009.São duas as vertentes principais deste projecto: A Criação e a Formação.Na vertente da criação foi proposto: "A Casa de Bernarda Alba", de Federico G.Lorca, para todos os públicos."Cal", adaptação do livro com o mesmo nome de J.L.Peixoto,peça com uma abordagem experimentalista e contemporanea, para públicos jovens."Os Contos",adaptação de contos populares portugueses de tradição oral, para a infância e juventude.Na vertente da formação foi proposto:- Workshops de Interpretação,Técnicos de Palco e Produção.O Objectivo destas acções de formação é o de constituir uma equipa artística e técnica local.- Um Serviço Educativo com actividades direccionadas para as familias,crianças e população sénior.Foi ainda previsto o acolhimento em Ponte de Sor de três produções de teatro de companhias do Porto,Lisboa e Tondela.São evidentes as mais valias para o concelho já que,a oferta em termos de espectáculos aumenta significativamente,vão ser criados postos de trabalho e,através da formação,os habitantes da região têm a possibilidade de adquirir competências nestas áreas de forma a facilitar a sua integração no mercado de trabalho.Este é um projecto de Serviço Publico para a população de Ponte de Sor e para a região.O projecto tem um custo total de cerca de menos de um quarto dos valores de projectos semelhantes (montemor-o-novo ou viseu),e o que se pretende é um centro financiado pelo Ministério da Cultura e por municipios da região,para investir na cultura,em Ponte de Sor e na região.As pessoas que estão por detrás desta ideia são a Maria João Luís (actriz com 23 anos de carreira reconhecida por todos,como uma das actrizes mais importantes deste país, com actividade continuada em Teatro (21 peças com Artistas Unidos, Teatro da Cornucópia, T.N.D.Maria II,teatro A Comuna,teatro A Barraca, C.C.Belém,etc...),Cinema(11 longa metragens e 3 curtas) e televisão(7 peças de teatro para televisão,3 séries e 9 novelas).E Pedro Domingos, "o marido", com 20 anos de trabalho continuado em Teatro (enquanto desenhador de Luz criou 132 produções de teatro, dança e música ;enquanto Director Técnico colaborou na montagem de mais de 87 produções de teatro,dança, música e ópera, tendo feito inúmeras digressões pelo país inteiro, incluindo as ilhas,e por França, Alemanha, Espanha, Reino Unido, Brasil, Bélgica e Noruega.Foi professor em Escolas de Ensino Superior e é neste momento Professor/Coordenador da Licenciatura em Artes Performativas da Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa.Foi gerente de uma sociedade de serviços culturais e recreativos, de 1998 a 2008,período onde não existem quaiquer dívidas a empregados, fornecedores,fisco ou seg. social,sociedade esta que já empregou mais de 70 pessoas.
Este projecto é totalmente apolítico.Não tem qualquer relação com a FAP ou politico-partidária. São apenas duas pessoas que se mudaram com os seus filhos para Ponte de Sor, onde possuem casa desde 2002,e onde querem trabalhar honestamente,naquilo em que sempre trabalharam,sem a intenção de "sacar" ou "Vigarizar",até porque sempre viveram do seu próprio trabalho e em termos financeiros estão a abdicar de muito mais dinheiro do que aquele que,eventualmente, venham a ganhar com este projecto.
O Centro que se pretende levantar a partir do zero, precisa dos pontessorenses para vingar,e está receptivo a ideias e projectos que lhe sejam apresentados com uma atitude positiva de construção de algo de bom para a cidade e seus habitantes.

Este veículo de comunicação e de "liberdade",perde toda a credibilidade quando é apenas  utilizado para ataques ofensivos a pessoas e projectos,baseados na total ignorância dos factos.Se me permite o conselho, Sr.Zé da Ponte, este seu blog,deveria servir para discutir e promover a cultura,e seus agentes,nesta região do interior, que como tantas outras pelo nosso país,estão desertas de oferta cultural, e não um local onde, defendidos pela cobarde cortina do anonimato,se descarregam as frustações em faltas de educação e ofensas vulgares.
Com os melhores cumprimentos

 
At 25 de novembro de 2008 às 18:51, Anonymous Anónimo said...

acho, que vou falar por muitos naturais e residentes deste concelho.
este ultimo comentário já devia de ter vindo a publico a mais tempo, assim não teria havido comentários um pouco grosseiros e ofensivos.
aos pontessorenses naturais e residentes gostaria de pedir um voto de confiança a este projecto.
por um concelho e uma região mais prospero em cultura.

 
At 25 de novembro de 2008 às 20:05, Anonymous Anónimo said...

Tenho acedido a este blog no sentido de saber algumas informações sobre Ponte de Sor, concelho que me tem interessado pela sua forte beleza natural.
Ao ler os posts colocados sobre o tópico em referência, surpreendo-me por toda uma contestação que parece ter mais de especulação, que de factos e informações concretas.

Habito em Lisboa, cidade com imensa oferta cultural e artística e onde o tema do momento (assim como no Porto, através da Fundação Serralves) são as Industrias e as Cidades Criativas.

Em todo o mundo a criatividade é reconhecida como um veículo potenciador da economia e inclusão social. Não necessitamos de ir muito longe para verificar que
2008 é o “Ano Europeu do Diálogo Intercultural”, sendo 2009 o “Ano Europeu da Criatividade e Inovação, do que se deduz a extrema importância que as temáticas representam.

As Industrias Criativas (Artes Performativas, Artes Visuais, Design, Publicidade, Arquitectura, Moda, Audiovisual, entre outros) são actividades com origem na criatividade individual, habilidade e talento e potencial de criação de emprego e riqueza. Representam na Europa um volume de negócios de cerca de 650 mil milhões de euros, empregando 5,8 milhões de pessoas. Ou seja, as artes trazem dinheiro!

As Cidades Criativas, conceito fortemente defendido por Richard Florida (que esteve recentemente em Portugal para uma conferência na Fundação Gulbenkian), refere que, em prol do desenvolvimento económico e social, as cidades têm de desenvolver políticas públicas ligadas à criatividade e à inovação, atraindo e fixando artistas e talentos, apostando na tecnologia e promovendo o diálogo e a tolerância.
Portanto, tudo coisas necessárias a qualquer cidade, onde Ponte de Sor naturalmente se inclui.

Ora bem, pelo que me é dado a conhecer o Alto Alentejo é uma região de belíssimas paisagens, muito turismo rural, mas onde rareiam actividades artísticas regulares e profissionais.
Todos sabemos que a grande maioria de pessoas que adere ao Turismo Rural, aproveita os seus curtos fins-de-semana ou férias para o fazer. Nessas alturas, procuram sempre um mercado de produtos regionais, uma feira de artesanato, uma festa do concelho, enfim, qualquer entretenimento de qualidade que preencha os seus dias ou noites. Seria então belíssimo estar de férias junto à barragem de Montargil e ver a actriz Maria João Luís em palco!

Pelo que li trata-se de uma actriz de renome, que não faz apenas novelas (as mesmas que a grande maioria da população segue criteriosamente à hora de jantar e “Ai Que chatice” se a RTP, TVI ou SIC cancela um bendito episódio para passar a cobertura eleitoral americana ou o Natal dos Hospitais). Podem ver na internet o currículo que tem e que se estende ao Cinema e ao Teatro, tendo-lhe sido atribuídos alguns prémios.

Ao pesquisar pela internet encontrei diversos projectos artísticos de interesse, localizados fora de Lisboa e Porto, entre os quais Centa em Vila Velha de Ródão, o Espaço do Tempo em Montemor-o-Novo, a Companhia Paulo Ribeiro em Viseu, a Acta em Faro, a Oficina em Guimarães, na sua maioria liderados por ex-bailarinos, actores e amantes das Artes.
Ora, parece-me que a criação de um centro de criação artística em Ponte de Sor poderá constituir um valor acrescentado para a região, à semelhança do que foi para outras, sendo uma pena, que por desconhecimento e simples conjecturas, o belíssimo Alto Alentejano perca uma oportunidade como a que se lhe apresenta.

Enfim… estamos no século XXI e Portugal e as suas gentes, ao invés de bem tratar os seus talentos e a sua criatividade (tão necessários para o país e para o povo), continuam a ostracizar os seus artistas, mando-os embora.

Meus caros… Acordem! Ninguém sabe o dia de amanhã e esta actriz pode bem vir a ser um Saramago do Teatro.

Depois não se admirem quando se ouve na rua “Portugal é só Lisboa e Porto e o resto é paisagem….”

 
At 25 de novembro de 2008 às 21:56, Anonymous Anónimo said...

O anónimo das 8.05. Deve pensar que com balelas a gente vai lá. Não vale a pena dizer que vem ao blog para saber...... tretas.Vai dar uma volta, este chico esperto está a fazer política e nós somos o quê? Parvos?

 
At 25 de novembro de 2008 às 23:49, Anonymous Anónimo said...

Ó da bela paisagem natural, não é disto que tu gostas? então não venhas com histórias da carochinha porque essa já nós conhecemos

 
At 26 de novembro de 2008 às 00:41, Anonymous Anónimo said...

ó zé vê lá poe a mão na consciencia,chamar vigarista á senhora foi de mau gosto,depois admiram-se que vos chamem bimbos

 
At 26 de novembro de 2008 às 12:36, Anonymous João Arlindo said...

O concelho, necessita de muita coisa, uma delas é a existencia de oferta cultural, de qualidade, assim os Pontessorenses a queiram, e ela possa existir. E este pode ser um bom projecto, quem sabe deviamos abraça-lo, mas como é obvio não é nosso costume abraçar o desconhecido, muito menos actualmente, que a desconfiança é sempre mais que muita,o que é mais que razoavél, afinal estamos fartos de promessas, enganos etc... por isso mesmo parece-me tão legitimo, abraçar, aceitar tal projecto se dele vierem efectivas mais valias para o Concelho, assim como me parece que a autarquia deveria encontrar forma de dar a conhecer a todos os que queiram através dos diversos meios de comunicação que dispõe (se se faz comunicados para contestar tanta coisa.....), o projecto em concreto, assim como os objectivos, e ao longo do tempo (periodicamente) dar a conhecer os resultados, pois é com esses que a avaliação deve ser feita, e dai a continuidade do projecto ou não. Tudo é gerivel, e os dinheiro publicos deve ser ainda melhor geridos, trazendo MAIS VALIAS para o concelho, neste caso em particular. Votos de que seja um sucesso.

 
At 27 de novembro de 2008 às 13:26, Anonymous Anónimo said...

Tudo feito como? Dar a conhecer? O Pinto é que manda. Se ele já decidiu tudo!!! Depois não se venha outra vez fazer de vítima.

 
At 27 de novembro de 2008 às 14:12, Anonymous Preto (filho) said...

Chamar vigarista à "senhora" ainda é pouco, falem com o pessoal do teatro de Lisboa ou do Porto, que eles ainda lhe chamam mais uns nomes alguns deles bem piores.

 
At 27 de novembro de 2008 às 17:55, Anonymous Anónimo said...

Este blog está minado! Era tão interessante e agora está repleto de uma cambada de provincianos que só sabem insultar pessoas! Também não sou adepto do Pinto, mas olha que isto de estender acusações ao casal é demais! Por casao conhecem-nos? Já falaram com eles sobre o querem fazer em Ponte de Sor? Se o tivessem feito não andavam aqui a especular!

 
At 27 de novembro de 2008 às 18:38, Anonymous Anónimo said...

Mas que interessante que era, vai tomar duche frio para acordar os miolos. Provinciano és tu. Já agora sabes tu o que querem fazer? porque o esclarecimento deixou tudo na mesma, como é hábito no Pinto fala mas não diz nada, explica mas não se entende nada, Não diz coisa nenhuma. Quanto menos soubermos melhor ele a faz. Tão amigo do Prates e foi no que deu. Gastar é facil, parece que perdeu a cabeça ou anda ele mesmo perdido, alguém lhe diga onde está o norte.

 
At 23 de maio de 2009 às 11:55, Anonymous arnaldo felisberto said...

As câmaras só fazem merda! O que deve ser feito não se faz, mas para estas merdas há sempre dinheiro, porra! O povo que não se mexa não!
Arnaldo Felisberto.

 
At 19 de outubro de 2009 às 02:13, Anonymous Anónimo said...

Um verdadeiro projecto de teatro seria a produção de peças com pessoas residentes no concelho. Este projecto não trás benefício nenhum para os habitantes a não ser o de poderem assistir às peças de artistas profissionais. Interessante seria criar um grupo amador com gente cá do sítio.Isso sim, seria interessante. O que esta senhora faz com o aval da camara é transportar colegas para ganharem algum.

 
At 7 de novembro de 2009 às 21:43, Anonymous Anónimo said...

Algumas vezes passo por este blog, apenas por curiosidade e confesso que não aprovo a maneira agressiva como os temas são abordados. Pode-se dizer a verdade, quando ela existe, com dureza mas sem agressão. Quando se é rudemente agressivo, perde-se a razão, mesmo que se a tenha. Depois de ler os comentários concordo com o último. Seria muito mais interessante que esta senhora, com a sua experiência profissional, desenvolve-se uma companhia de teatro amador com gentes da terra, aí sim, poderia ser chamado de Teatro da Terra. Quanto ao mau hábito dos naturais da terra,verem as pessoas de fora como inimigas já é bem antiguinho e despropositado, além de mostrar muito pouco civismo.

Isabel

 
At 21 de abril de 2010 às 04:49, Anonymous Anónimo said...

pois é.. passados alguns anos,agora se prova que a ignorância perdeu, para quem quer fazer algo de novo e construtivo pela "nossa terra". Muitos de vós estiveram de pé a aplaudir "os supostos vigaristas.." ainda bem este blog representa apenas uma minoria.
No vosso caso.. ignorância é uma benção^^

 
At 9 de dezembro de 2010 às 12:42, Anonymous Anónimo said...

Os "Paraquedistas" que aterram em Ponte de Sor, trazem para cá dinheiro, postos de trabalho e muuuiiita cultura a todos os níveis, não só no teatro. A prova de tanta ignorância junta são os comentários aqui registados. Ignorância resolve-se, burrice não e acaba em doença. COITADOS!......

 

Enviar um comentário

<< Home