quinta-feira, 22 de dezembro de 2005

CABAZES DE NATAL EM PONTE DE SÔR



A azáfama tem sido grande por parte do senhor doutor na distribuição dos cabazes de natal no concelho de Ponte de Sôr.
Eles são doutores, doutoras, “cadelas de fila" todas atarefadas na distribuição dos cabazes de natal oferecidos pelo senhor doutor, perdão, pagos com o nosso dinheiro, é assim que o senhor doutor faz política, com o dinheiro dos munícipes.

33 Comments:

At 22 de dezembro de 2005 às 10:00, Blogger Winters said...

E Viva os cabazes de Natal.

Um feliz Natal!!!

 
At 22 de dezembro de 2005 às 10:29, Anonymous João B. A. said...

Esta distribuição faz-me lembrar outra que se fazia em Ponte de Sôr, nos anos 60 do século passado.

O Bugalheira aprendeu com o pai joaquim, o lambe botas dos ricos da terra.

 
At 22 de dezembro de 2005 às 10:44, Anonymous Anónimo said...

Quem merece ser presidente? Tem de ser alguém que sirva sem explorar nem ser explorado. Todavia, num sistema de governo de alternância, isto é, onde direita\esquerda, mulher/homem, etc. são incapazes de governar e governar-se ao mesmo tempo, é mais difícil estarmos sempre todos contentes, haver chuva no nabal e sol na eira (a propósito: se não chover bastante mais nem mesmo os que têm belos furos se safam!...),e, cabazes e festa para todos! Entretanto, como comer e beber demais faz tanto mal como comer e beber de menos, pode ser que o verdadeiro rei-presidente faça mais um milagre de natal, ou seja de fim de ano...

No name

 
At 22 de dezembro de 2005 às 13:44, Anonymous Anónimo said...

A ordem é Rica...
Os Frades é que são poucos...

Foram cabazes de natal, para os funcionários.

Foram cabazes de Natal para famílias ricas.

Nesta terra vale tudo!

 
At 22 de dezembro de 2005 às 14:37, Anonymous Anónimo said...

Era uma vez um pai natal que fazia grande ofertas de natal à custa do dinheiro dos outros...

 
At 22 de dezembro de 2005 às 14:38, Anonymous Francisco Alexandre said...

Onde estão os defensores do bugalheira a dizer que nada disto aconteceu?

 
At 22 de dezembro de 2005 às 16:56, Anonymous Solas, tola, bagalina e pegacho said...

Este Franscinco Alexandre é um parvo autêntico
Como se este blog tivesse de facto interesse à maioria (a tal q quer o Pinto) a este blog.
Será q inda não percebeu, tal como os outros parvos que metem este blog q não passam de parvinhos a persistirem nessa ideia do Pinto lobo mau??! Opa cuidem-se e transformem este blog num autentico espaço de opinião, alongador dos orgãos de comunicação sociais locais a bem da Ponte de Sor.
Não digo pra passarem a dizer bem do Pinto nada disso, mas para terem consciência dos disparates q aqui dizem...cuidem-se meus cuidem-se....

 
At 22 de dezembro de 2005 às 16:58, Anonymous Francisco Alexandre said...

Vai chamar nomes à tua santa mãe!

Cresce e aparece.

 
At 22 de dezembro de 2005 às 17:04, Anonymous Joana Lemos e António Cruz said...

Cobarde que assinas:«Solas, tola, bagalina e pegacho»

Pobre menino, que não sabe nada da profissão...

Quanto aos nomes faço como o F.A. devolvo os mesmos à tua mãe.

Quanto à OPA, penso que o blogue não está à venda, como alguns orgãos de comunicação social local de que tu falas, que em troca de alguma palha, recebem avenças...

Aqueles disparates de que falas, passado algum tempo são confirmados por dados reais, já reparaste que não houve um post aquí publicado que passado algum tempo não tena sido confirmado.

Abre os olhos...

Feliz Natal

 
At 22 de dezembro de 2005 às 17:15, Anonymous Cristina said...

Está a começar um próximo ano "civil" e tudo está igual nas escolas do 1º ciclo:
- Os nossos filhos continuam sem sanitários condignos, aquecimento, iluminação eficiente e equipamento lúdico de recreio.

 
At 22 de dezembro de 2005 às 17:30, Anonymous Pedro Ferreira said...

Caros concidadãos Pontessorenses

Então desta vez há um cabaz de natal para os escolhidos do bugalheira e companhia Lda?

Pobre concelho o nosso entregue a gente desta.

 
At 22 de dezembro de 2005 às 17:35, Anonymous Joaquim Nunes said...

Eu cá já desconfiava
só qu'inda não tinha visto
havi'algo que escapava
mas como eu nunca desisto
fui moendo, remoendo
peneirei e FINALMENTE
vi a verdade correndo
ali mesmo à minha frente
Meu caro Taveira Pinto
você ama a pantomina
seu refinado macaco
vendedor de gasolina
você adora a charada
parte o côco desalmado
e a malta vai na cegada
qual parolo bem chapado
Mas vocês perguntarão:
"que quer o Zé a dizer?
explica lá amigão
que a malta quer entender!"
Muito bem, vou explicar
as diatribes do bicho
quem sabe possa ajudar
atirar o gajo ao lixo
Certamente estão lembrados
do melro vir a terreiro
deixar-nos todos pasmados
ao afirmar do poleiro
que este concelho afinal
não era o que parecia
qual Oásis, Ponte de Sor
avançava e progredia
Confesso, fiquei confuso
e a pensar seriamente:
"Ou lhe falta um parafuso
ou está a mangar com a gente!"
Juro que nunca entendi
o que quis dizer à gente
até que agora o ouvi
dar outro traque valente
E que traque, estão a ver
daqueles que a cueca ensopa!
"Ponte de Sor voltar a ser
a Califórnia da Europa?!"

 
At 22 de dezembro de 2005 às 17:37, Anonymous Joaquim Nunes said...

Mas de repente entendi
calhou eu estar olhando
p'ró jornal que tinha ali
e o qual ia desfolhando
Uma agência de viagens
salvo erro Mauritana
anunciava paisagens
cada qual a mais bacana
E numa delas lá estava
o que acendeu a luzinha
não é que ela me mostrava
a resposta direitinha?
Um Oásis, já se vê
faz todo o sentido ó céu!...
Se o califa for você
e o camelo for eu!
Fazia todo o sentido
Já adivinhei, caneco!...
Ah! brincalhão atrevido
apanhei-o malandreco!
E quanto o segundo traque?
esse é a prova real
que o marroquino basbaque
me quer chamar animal
Ora olhai lá p'rá bandeira
o que é que estão a topar?
estão a ver a brincadeira
que o gajo nos quer pregar?
Reparem no animal
que está lá escarrapachado
a prova que o Taveira Pinto
é um brincalhão pegado!
Califórnia Ora bem!...
está devandado o mistério
se ele chegar a Montargil
seremos ursos... a sério!

 
At 22 de dezembro de 2005 às 21:22, Anonymous Cabo paio, masid, dona alice e camuf said...

sou eu outra vez...

ia as pessoas nervosas...
epa é q é a serio...sinceramente nem tenho nada contra voces mas ainda não repararam q são mesmo de facto otários com O grand??
E volto a repetir q n vos peço para serem a favor do pinto, peço é q saibam fazer criticas construtivas e não destrutíveis...q deixem d ser uma cambada de comunistas invejosos para tentarem ser gente com novo alento para a terra...

 
At 23 de dezembro de 2005 às 01:25, Anonymous Anónimo said...

Comunista é a tua mãe!!!!!!!!!!!
Vai-me saber bem o bacalhau que tu e outros pagaram com os impostos.
Sim porque a mim também me calhou um cabaz...tu provavelmente comes mas é, uma bóstia..
Otário

 
At 23 de dezembro de 2005 às 09:39, Anonymous Manuela de Freitas said...

Cada dia que passa, a cidade, as vilas e aldeias do concelho de Ponte de Sôr, vão conhecendo mais e mais vigarices deste executivo «xuxalista».

 
At 23 de dezembro de 2005 às 09:43, Blogger O PONTESSORENSE said...

ISTO DOS CABAZES DE NATAL SÓ TEM UM NOME "DEMOCRACIA DEPLORÁVEL", MAL DA CLASSE POLÍTICA QUANDO SE CHEGA A ESTE PONTO.

 
At 23 de dezembro de 2005 às 11:56, Anonymous Anónimo said...

DANÇA DA CHUVA

Eu não conheço o Zé,
Mas bem me lembra o Pinto:
Alimentam-no com tinto,
Canta o fado na Sé.

Mas o José eu conheço,
O Artur, a Natacha...
E, o Pires, que a acha!
Tudo gente que mereço.

O que precisamos ter
É o que nos satisfaz:
Chuva, um belo rapaz,
Um mais que perfeito ser!

 
At 24 de dezembro de 2005 às 01:41, Anonymous Anónimo said...

E ninguem critica o mais importante que é o facto de : para haver cabazes não há brinquedos ´prás crianças que tem sido uma tradição de há já longos anos. Mas ele a pouco e pouco acaba com as tradições todas...ja foram as feiras e mercados que se estão a acabar...as árvores centenárias...a ponte sobre o rio...etc etc

 
At 25 de dezembro de 2005 às 00:06, Anonymous Anónimo said...

Viva!!! Sou o anónimo de domingo, só agora tive tempo de dar aqui uma espreitadela no santuário da ordinarice que até do natal se aproveitam para dizer disparates pegados. Pois bem, enquanto vocês na noite de natal andam todos juntinhos a receberem como prenda de natal bonequinhos de vudu destinados ao Taveira Pinto, anda este todo descansado e a rir-se das merdices que vocês aqui dizem. Quanto ao senhor que usa como identificação os nomes de algumas figuras ilustres da nossa terra, dou-lhe os meus parabéns por se juntar ao clube dos incrédulos que a mais de um metro não vêm nada e deixam-se ser roubados como eu ( isto dito da boca de um idiota que comentou contra mim a semana passada embora eu tenha partido a rir-me). Enfim, para quê dar atenção a estes palhaços. Sim palhaços de merda que ainda por cima falam mal mas dizem coisas como estas:"Comunista é a tua mãe!!!!!!!!!!!
Vai-me saber bem o bacalhau que tu e outros pagaram com os impostos.
Sim porque a mim também me calhou um cabaz...tu provavelmente comes mas é, uma bóstia..". Aposto que este porco de merda vem para aqui falar mal mas quando o Sr. presidente bateu a porta derreteu-se todo a dizer "obrigado senhor presidente, o senhor doutor pode sempre contar comigo. Oh senhor doutor que generosidade da sua parte, não precisava de se incomodar". E depois o bugalheira é que aprendeu a lamber as botas dos ricos da terra como diz o Sr. João b. a., sendo este mais um badalhoco que ate do pai do outro fala. É preciso haver mesmo gente "pequena, feia e má". Tenham vergonha e sejam úteis sua cambada de parasitas. Qual é o vosso problema?! Para além da maioria dos pontessorenses, o Pai Natal também não vos liga?! Ele não vota em vocês? Já sei!!! O único presente que vão receber no natal é o cabaz de natal que o Pinto vos deixou? É isso? Então, vá lá, não chorem, não é assim tão mau como ter d deixar mais um porradão de freguesias ao PS. Meus senhoras agora fora de brincadeiras...compreendo de certa forma a vossa indignação, até porque sei de algumas pessoas que receberam esses cabazes, enquanto quem realmente precisa, não recebe nada. No entanto ainda acho que vocês tratam as coisas da maneira menos apropriada porque este blog continua a ser a retrete dos anti-bugalheira em vez de ser um local de interesse, diálogo civilizado e de ideias que possam impulsionar ainda mais o nosso concelho para que este seja ainda melhor cada ano que passa.


Sinceramente, desejo-vos a todos um óptimo Natal e um feliz ano novo com tudo de melhor com muito mais que um cabaz de natal se possível no entanto, que seja com muita saúde e felicidade.

 
At 26 de dezembro de 2005 às 12:39, Anonymous Anónimo said...

TENHO QUASE A CERTEZA QUE OS CABAZES DE NATAL FORAM OFERECIDOS PELOS OU POR UM DOS HIPERMERCADOS QUE O PINTO CÁ IMPLANTOU COM A VELOCIDADE QUE NUNCA SE VIU APROVAR UMA PLANTA DE UMA CASINHA CA NA TERRA. AGORA É A RECOMPENSA...OFERECEM CABAZES PRO PINTO DISTRIBUIR E COMPRAR OS FUNCIONARIOS...E ASSIM POUPA A AUTARQUIA NÃO GASTANDO DINHEIRO NOS PRESENTES DAS CRIANÇAS...QUE MAL TEM ISTO? SÓ FAZ O BEM PRA TODOS NOS....HEHEHEHE NÃO NÃO ´´E HOHOHO!?

 
At 26 de dezembro de 2005 às 12:45, Anonymous Anónimo said...

Se o doutor fosse esperto....não, espertos são os cães...se fosse inteligente tinha feito um acordo e trazia pra Ponte de Sor uma etape especial do raly Lisboa Dakar...com a cidade no estado em que se encontra não sei se os carros da prova aguantariam o percurso...pode ser que esteja a preparar-se pra fazer um circuito citadino tipo 24 horas de Fronteira...ao menos aproveitava o disparate que anda a fazer....so estou a dar uma ideia!!! mas é a brincar Sr. Doutor não çeve a coisa a serio senão ainda é pior a emenda que o soneto...não se arme em esperto...espertos são os cães ok...em inteligente

 
At 26 de dezembro de 2005 às 22:51, Anonymous Anónimo said...

Viva mais uma vez...sou o tal anónimo de domingo a chatear-vos.
Desta vez o meu comentário surge por deparar-me com o comentário de
mais um burro que nem uma porta a mandar postas de pescada, que ainda por cima, estando a falar-se de alhos, espeta logo com a conversa de bugalhos. E que e preciso ser mesmo mentecapto. Fala-se dos cabazes de natal e este badameco vem falar das ruas da Ponte de Sor. Realmente percebe-se porque é que não ganham as eleições. Tão cada vez mais senis!!!!

B.U.R.R.R.O.

É que o anónimo de Segunda-feira, Dezembro 26, 2005 12:45:28 PM para alem de querer ser esperto como os cães não passa de um cão a julgar-se inteligente.
Oh sua eminência parda, por acaso sabe porque é que as estradas estão a ser esburacadas? Não, não é petróleo. Também não é para brincar aos castelos de areia. Talvez ainda se poderia dizer que era para o Taveira Pinto partir o Audi A6 para receber um Bentley. O que se passa há muito tempo nas ruas da nossa cidade trata-se de uma reestruturação de saneamento de certo modo básico e essencial numa cidade que luta para ser moderna. De um modo simples, trata-se da alteração da nossa rede de esgotos, nomeadamente da separação das águas não poluentes provenientes das chuvas, das aguas residuais, onde se incluem dejectos (merdas) como os senhores anti-bugalheira que arranjam todas as minhoquices possíveis para tentarem ser ouvidos.

 
At 27 de dezembro de 2005 às 02:08, Anonymous Anónimo said...

Ó Sr. Anonimo que pensa que anda aqui a chatear-nos. Se é que pensa porque com os comentários que faz não parece nada. Primeiro, não nos anda a chatear, porque aquilo que escreve só serve pra nos divertir, é de partir a rir tanto disparate. O anónimo a quem V.ª Ex.ª respondeu a falar de alhos e bugalhos por acaso é o mesmo que escreveu o post anterior a esse mesmo a falar dos "alhos" mas depois apeteceu-lhe falar de bugalhos e disso é livre.
Já agora essa fixação cos os bugalhos deve ter a ver com o bugalheira...
Agora vou-lhe dizer mais qualquer coisa que deve ter em atenção. A questão a que se refere o anónimo a quem o sr. respondeu, o post, se não entendeu era uma ironia do outro anónimo( "ironia" - ver dicionario de lingua portuguesa). Pergunte a alguem que lhe explique o que significa se não encontrar o dicionário que é coisa que não deve ter em casa.Mas ja agora devo ajudar e dizer-lhe que a questão a que se referia o autor do post passa por gestão do trabalho...das obras.. do dinheiro...etc. Como o Sr. diz e bem as obras duram há já muito tempo, mas podiam ser geridas de modo a começar-se a rebentar uma ou duas ruas e terminá-las, a seguir continuava--se nesta toada pela cidade fora ou mesmo pelo concelho que bem precisa...não é só em P.Sor ó palhacito. Já agora obras de saneamento precisas tu que só dizes merda...tens o canal da mente ligado ao da boca por isso só dizes merda. Pensa lá quantas vezes já viste o PIntinho mandar partir as mesmas ruas. Já agora pergunta lá a esses cabrões se vão instalar uma rede com pressão suficiente para abastecer a cidade porque até aqui quem vive num 1º andar não tem água com presssão pra tomar banho...mas tu tambem não deves precisar de tomar banho seu javardo de merda. Pergunta tambem se vão instalar uma rede de incêndio na cidade ó meu anormal. Aínda te digo mais, pergunta lá ao teu amo se no resto do concelho não andam os esgotos a correr a céu aberto e a correr prás ribeiras e rios mais próximos. Até mesmo aqui em P. de Sor deve haver disso. Mas tu não estranhas o cheiro porque vives bem a consporcar-te neste meio.não vou perder mais tempo contigo. Escreve uma respostazinha a este post pra entreter mais um pouco o pessoal que lê o blog. És engraçado!?..divertidinho!? ah e B.U.R.R.O. escrito desta maneira devem ser as iniciais do teu nome.

 
At 27 de dezembro de 2005 às 10:21, Anonymous J. G. said...

Coitado...

 
At 27 de dezembro de 2005 às 13:04, Anonymous Anónimo said...

Salvé, vigaro doutor

Ó glória da nossa terra
Que tens salvado mil vezes,
Enquanto houver pontessorenses
Tu serás o seu grande vigaro

Ave bugalheira
Ave bugalheira, tão vigarista
Virgem nunca foste
Ouvide a prece tirada
No meu peito de margura.

Vós que sois cheia desgraça
Escutai minha oração,
Conduzi-me pela mão
Por esta vida que passa.

Oh! Senhor, que é vosso filho
Que seja sempre connosco,
Assim como é convosco
Eternamente seu brilho do dinheiro

Bendito sois vós, bugalheira,
Entre as pontessorenses desta Terra,
E voss'alma só encerra
Doce imagem d'alegria.

Mais radiante do que a luz
E bendito, oh vigarista!
É o fruto que provém
Do vosso ventre!

Ditoso bugalheira,
Vós que sois um grande vigarista
E que morais lá na barroqueira, onde o IMI é barato
Orai por nós cada dia.

Rogai por nós, pecadores,
Ao vosso filho,
Que por nós morreu na cruz
E que sofreu tantas dores.

Rogai, agora, oh bugalheira!
E (quando quiser a sorte)
Na hora da nossa morte
Quando nos fugir os nossos impostos.

 
At 27 de dezembro de 2005 às 17:40, Anonymous JPP said...

animadas estas bandas...

 
At 27 de dezembro de 2005 às 23:42, Anonymous Anónimo said...

ehhhhhh Láááá!!!!!!!! Calma fera!!! Vocês que estão ai todos em grupinho vejam lá se amansam ai o entendido em Língua Portuguesa.
Para quem diz que os meus comentários só servem para divertir o pessoal e não chateiam ninguém, o senhor anónimo está muito nervoso. Tenha calma, não se enerve. Como pode reparar respondo ao seu comentário com serenidade. Aliás não sei quem se ri mais. Se são vocês à minha custa, ou se sou eu a ler os disparates que vocês escrevem. Aliás, o senhor, com os conhecimentos vastos que tem, com a lista de frases feitas que tem ao lado mais velhas que o cagar e o belo do dicionário (duvido que o tenha pela quantidade de erros que dá) deveria saber o verdadeiro sentido da palavra ironia como recurso estilístico de nível semântico. Reconheço o seu esforço ao tentar procurar essa palavra no dicionário. Aposto que foi pesquisar no dicionário azul da Porto Editora que se aconselhava na escola primária.
Teve dificuldade em chegar à brilhante conclusão que o "i" estava entre o "h" e o "j"? Lol


Pelo que o senhor diz, estamos em perfeita convergência de opinião de que as ruas da Ponte de Sor, que mais parecem trincheiras, são por uma boa causa. Estas obras são mesmo necessárias. Só não estamos em harmonia na forma como estão a ser feitas. Mas talvez o método não esteja assim tão mal como parece porque como o senhor sabe, os erros humanos estão sempre a aparecer e já tivemos exemplos disso. Para evitar esses casos mais vale não pavimentar o que se julga estar correcto. É necessário verificar se as estruturas estão devidamente preparadas para as condições mais adversas. Quando se chegar à conclusão que a obra está bem feita, que as ligações estão todas correctas, já se poderá alcatroar as estradas. Digo isto porque lembro-me do que aconteceu na Avenida da Marginal. Fizeram a reestruturação dos esgotos e alcatroaram de seguida. Quando veio o mau tempo, tiveram de voltar a abrir tudo porque a obra não estava tão boa como aparentava. Acho que mais vale termos paciência, embora compreendo que seja chato para toda a gente. Não percebo nada de canalizações, apenas digo isto porque realmente foi o que aconteceu.

Ahhh, já me ia esquecendo… a água só não chega à sua casa. Isto é incrível, até parece bruxaria. A maioria da população já não vos liga, o Pai Natal também não, e agora a água também não quer nada com este senhor. E não preciso de perguntar nada a ninguém meu cabrão. Deves pensar que falo bem ou mal das pessoas e das suas opiniões a troco de alguma coisa como tu e outros. Esses outros que, pelo que me parece, não devem ser muitos. Pelo que o senhor diz no seu post são sempre os mesmos a comentar, em que cada um opina 5 ou 6 vezes por artigo para que as pessoas pensem que vocês são muitos e que estão prontos para fazer frente à actual ordem das coisas. Fique sabendo que não estou a favor do Pinto, se é isso que pensa. Já o tinha dito. Apenas sou contra a vossa pertinácia sem nexo contra o Taveira Pinto. Também admito que gosto de comentar este blog só para medir o vosso nível de estupidez mas é impossível. Então o anormal nível de cretinismo de V.ª Ex.ª…

 
At 28 de dezembro de 2005 às 09:18, Anonymous J.T. said...

Zé Quinteiro: Pois sabei compadre Zé, estou muito preocupado!

Zé Hortelão: Estais bué mal encarado, podeis dizer a razão?

Zé Quinteiro: Já chegou o Armagedão, castigo da humanidade...

Zé Hortelão: Para falar a verdade, não entendo o que dizeis!

Zé Quinteiro: Como não entendeis? Já se ouvem as trombetas! Já escutamos o seu som!

Zé Hortelão: (O compadre não está bom!)De que falais afinal?

Zé Quinteiro: Falo do Juízo Final, pois que sou homem de fé!

Zé Hortelão: Confesso compadre Zé, não entendo patavina!

Zé Quinteiro: Vai cumprir-se a nossa sina, tal e qual a professia!

Zé Hortelão: Não tarda nada é meio-dia e ainda nada entendi!

Zé Quinteiro: Vou explicar-lhe o que ouvi
ao prior da freguesia:
Disse ele alto e bom som
que esse tal Armagedon
ou também Armagedão
na terra se cumpriria
quando se instalasse o dia
da plena confusão!

Zé Hortelão: Ora entendi, e então?!...
o bom compadre acredita...
(já se passou da marmita)
que chegou o Armagedão?

Zé Quinteiro:Então não?!...
só pode mesmo compadre
perante o que estou a ver
ou estou a ensandecer
ou tinha razão o padre!

Zé Hortelão: ( Está doidinho de verdade
passou-se mesmo, é real)
Mas o que o leva afinal
a ter assim a certeza?

Zé Quinteiro: Atentai na subtileza da Divina professia:
as galinhas engripadas
os porcos com triquinose
os coelhos com a matose
e as vacas amalucadas!...

Zé Hortelão: (Talvez sejam infundadas as dúvidas da sanidade...)
Para vos falar verdade
também tenho mal na porta
pois já produzo na horta
mais veneno que hortaliça

Zé Quinteiro: Você também?!... Chiça!!! Isso não é brincadeira?

Zé Hortelão: Pois sabei que na minha leira já nada cresce sem químico...

Zé Quinteiro: E o vosso poder anímico...

Zé Hortelão: Vai-se pela ribanceira!...

Zé Quinteiro: Por isso meteis sulfato...

Zé Hortelão: ...É um facto, é um facto...
Dos grelos aos agriões
dos tomates às nabiças
couves, batatas, feijões
todo o tipo de hortaliças!

Zé Quinteiro: Aposto as minhas suíças...
Só pode ser, Hortelão
penso que o tempo é chegado
o tal tempo anunciado
de seu nome Armagedão!

Zé Hortelão: Sim, talvez tenha razão
Zé Quinteiro, meu compadre
e pelo sim pelo não
vamos lá falar com o padre

( Enquanto os compadres se dirigem ao encontro do prior, dois inimigos figadais de antanho que haviam escutado tudo, retrucavam:)

Diabito Maldito::
Estás a topar velho alado
no que as vossas tretas dão?
ai tu e o teu patrão
mas que duo mais chalado!

Anjo Marmanjo: :
Vê lá se ficas calado
ó da cornadura esbelta... (ih,ih,ih!)

Diabito Maldito::
Olhem-me este asa delta
castigador do pagode!...

Anjo Marmanjo: :
Fecha a boca pés de bode
caixa córnea da desgraça!...(ih,ih,ih!)

Diabito Maldito::
E as tuas asas sem graça?
-tomaram ser meus chifrões-
mais feiosas que as da taça
da liga dos campeões!...(eh,eh,eh)

( Os compadres acabam de ser recebidos pelo padre )

Padre: Ora vivam meus irmãos, a que devo este prazer?

Zé Quinteiro:Padre, está a acontecer o tal de Armagedão!...

Zé Hortelão:E a sua opinião nós queríamos escutar.

Padre: Comecem lá a falar!... (estes estão doidos varridos)

(contam ao padre as suas razões)

Zé Quinteiro:... Estamos assim convencidos e em sintonia total...

Zé Hortelão:... De que o Juízo Final já começou a ocorrer!

Padre: (sorrindo) ( na verdade, é bom de ver, perderam mesmo o juízo)
Meus irmãos vou ser conciso
e explicar direitinho
muito bem explicadinho
o que será o Juízo

Vacas loucas sempre houve
e galinhas engripadas
e há muito comemos couve
e batatas sulfatadas

Podem vocês sossegar
podeis ir em paz embora
quanto o tal dia chegar
eu mando avisar na hora

Para já comam galinhas
coelho, vaca, leitão
batatas e umas couvinhas
que vem longe o Armagedão

Ele só virá no dia
que suceder fatalmente
estar a panela vazia
e a malta não dar ao dente!

 
At 28 de dezembro de 2005 às 13:54, Anonymous Um Fucionário da CMPS said...

A minha Câmara Municipal é minha amiga.
Trata-me bem, gosta de mim.
Hoje - vejam lá isto - até me deu uma prenda de natal!
Atrasada, é certo - mas o que conta é a surpresa...
A minha Câmara Municipal hoje deu-me a melhor prenda que eu podia ter recebido este ano - aliás, nos últimos vinte anos (que foi quando eu tive a última destas)!
A minha Câmara Municipal deu-me, atenção, um ataque de asma!
Que bom, obrigado, obrigado! Fiquei tão emocionado que até me faltou o ar...

Eu bem desconfiava que o ofício me ia dar uma prenda destas.
Foi desde que viemos para o edifício novo.
Há vários meses que o ar condicionado andava a dar sinais de obstipação, que os fumos do tabaco ficavam a rondar no tecto, que o pó se deixava acumular nos armários e nas mesas, que o lixo ficava retido entre as teclas dos teclados... E eu que, com tanta pista bem plantada, não dei por nada!
Eu que andava aqui a pensar, com todas estas mudançazinhas de temperatura entre salas e corredores, "queres ver que eles me vão oferecer uma constipaçãozinha, que eu bem preciso?"
Ora não é que a minha empresa me surpreendeu?

Obrigado, querida Câmara Municipal, minha amiga, minha família, minha mais que tudo! É que ainda por cima, souberam embrulhar o ataque de asma num lindo embrulho de tonturas com uma fitinha de palidez...
Ainda estou com a garganta atrofiada de emoção, com a respiração obstruída pela comoção, com uma arritmia de felicidade.
Obrigado. Obrigado...

PS: Eu não queria abusar, mas... será que posso tirar uns diazinhos de baixa?
É da alegria - deixa-me assim...

 
At 28 de dezembro de 2005 às 14:55, Anonymous Anónimo said...

O que quer o povo afinal?


«O que o povo quer é sangue», gritou brandindo a faca.E para que se apaziguassem as massas inventou-se logo ali o modo de capar o pinto

 
At 28 de dezembro de 2005 às 14:55, Anonymous Anónimo said...

E assim nasceu o capão!

 
At 28 de dezembro de 2005 às 17:39, Anonymous Jorge de Sousa said...

Caro anónimo
Não quero deixar passar o ano de 2005 sem lhe escrever.
Embora alguns comentários não passem de escrita barata, mea culpa confesso, não larguei a ideia que tenho de si e então resolvi dar-lhe a minha prenda de ano novo que é esta carta que lhe escrevi e que achei por bem não a enviar para não ser acusado de estar a fazer política cobarde a cobro do anonimato.
Todavia é ano novo e o anónimo merece esta prenda - Resposta à sua carta e como é altura de festas a resposta vai cheia de moral que ao que parece é o caminho que levou este espaço galhofeiro.
Para lhe avivar a memória enxerto passagens da sua resposta alterada.

Pois é.
Não sou rancoroso mas esta estava encravada e que me desculpem os que não querem cachaçada política aqui.

Por aqui vagueiam muitos seres detrás do anonimato.
Seremos todos cobardes?
Incluindo o senhor?
Relativo?
Arrivista?
Assine então por conta do que diz.
Já reparou quantas pessoas vêm aqui ler estas coisas?


Moral para o anónimo:
Podes prender aqueles que falam a verdade, mas não podes prender a própria verdade.
Se os tribunais funcionassem, era lá mesmo que iria, sem anonimato.
Dispenso os seus serviços.


Aliás o senhor não parece ter apenas falta de caracter, algo mais lhe falta, a começar pela coragem e passando pelo tino. .
As aparências, iludem e de que modo, não é Sr. anónimo?
Quanto ao tino, mandem-me o de Rans, gostava de lhe dar um abraço ou melhor apertar a mão não vá o enleio sair agoirado.
Sabia que o seu Tino quer fazer um partido político?
Até ele já não acredita no P.S.
Essa maneira de julgar os outros não será antes deformação sua, que resulta da canina fidelidade aos que o escolheram como provocador de serviço? Que, o leva a eleger inimigos de estimação todos os que não alinham com a sua musica.
Desconheço a escolha mas agradeço.
Moral para o anónimo:
Quem não tem talento acha os outros iguais a si.
Se sabe, se tem dados sobre o que anda a vomitar pelos cantos da cidade, em surdina nas mesas do café, nomeadamente quando eu passo, porque não apresenta queixa junto dos organismos competentes para aferir o que diz?
Falta-lhe em coragem o que lhe sobra em língua e maledicência.
Então meu amigo, essas vozes que ouve em surdina quando passa nas mesas de café, não virão lá do fundo da sua consciência?
...o seu maior inimigo é a sua cachimónia senhor anónimo.
Moral para o anónimo :
Quando sais para a rua devias olhar para o céu.
Quando entras num café devias observar a cara das pessoas.

Perante este nível de conhecimentos, (e a baixeza que revelam ao caírem no domínio público) fácil se torna ajuizar acerca do carácter de quem assim actua.
Os senhores confundem política com mau gosto.
Confundem ética com peixaria.
Essas vozes plurais que escuta.
Esses almoços regados.
A conjuração do “demo”, o enredo a maquinação, a tramóia dos senhores.
Credo.
O mau gosto, a ética e a peixaria também estão aqui, na política .
A sua conversa é de quem t[r]eme.
Para quem não se lembre as observações referiam-se a alguns problemas surgidos no organismo público que dirige.
Observe que não falei de negócios imobiliários, de sexo e de cobiça de mulher alheia.
Não só observo, como anoto.
Porque será?
Não me diga que é fogo amigo... que pode, basta um ligeiro descuido, agarrar-se às suas calças?
Anónimo maroto.
Como diz um rosto do seu partido «eu estou-me #%&$#$% para essa #&%$#% !»
Imobiliário e sexo, quando for altura cá contarei.
Frasquinho não se apoquente, saberei estimar a sua consideração.

Passe bem e, tome cuidado, não se escancare na rua...
A vergonha, se a tiver, pode ser grande.
Passo bem devagar.
Moral para o Senhor anónimo :
Se pensas que está tudo mal neste mundo lembra-te que pessoas como tu, fizeram do mundo o que ele é.
Os homens insignificantes nunca se sentem insignificantes.


Um ano de 2006 melhor para todos os concidadãos da nossa «terra bela»

 

Enviar um comentário

<< Home