sexta-feira, 23 de dezembro de 2005

FELIZ NATAL...


Velho Menino-Deus que me vens ver
Quando o ano passou e as dores passaram:
Sim, pedi-te o brinquedo, e queria-o ter,
Mas quando as minhas dores o desejaram...

Agora, outras quimeras me tentaram
Em reinos onde tu não tens poder...
Outras mãos mentirosas me acenaram
A chamar, a mostrar e a prometer...

Vem, apesar de tudo, se queres vir.
Vem com neve nos ombros, a sorrir
A quem nunca doiraste a solidão...

Mas o brinquedo... quebra-o no caminho.
O que eu chorei por ele! Era de arminho
E batia-lhe dentro um coração...


Poema de: Miguel Torga

Presepio do gato no telheiro de:www.oficinadaterra.com

5 Comments:

At 23 de dezembro de 2005 às 09:58, Anonymous Joana Lemos e António Cruz said...

Caro Zé da Ponte:

Um Santa Noite de Natal para ti, Mulher e Filhas.

Um grande abraço dos teus amigos.

 
At 23 de dezembro de 2005 às 10:25, Anonymous Xico F. said...

Amanhã a malta vê-se na tasca do costume.

Um abraço de Natal Zé e Família.

 
At 25 de dezembro de 2005 às 18:03, Blogger JoaquimMarquesMachoqueira said...

Natal é (re)nascimento, mas para a alegria e para a vida, não para o sofrimento, muito menos de um no lugar de outros, como alguns persistem em insistir, o que efectivamente acontece em todos os ciclos, pequenos e grandes...

 
At 27 de dezembro de 2005 às 11:46, Anonymous Anónimo said...

Os avarentos (espertos gananciosos) são os responsáveis pelo abandono e exploração de coisas, bebés e pessoas! Têm de pagar por isso! Toda a gente tem de pagar pelos seus excessos e pela sua pequenez!

Não é demais enfatizar que Portugal e o Ocidente estão excessivamente rectilíneos, racionais, solares, práticos, e, pouco intuitivos, femininos, lunares, emocionais, a própria chuva tendo medo de ficar!... E, quem mais sofre com isso são os homens e as mulheres que vivem como homens!
Os opostos, todos os opostos, a começar pelo bem e pelo mal, noite e dia, Deus e o Diabo, homem e mulher, chefes\patrões e subalternos, novos e velhos, filhos e pais, sábios e ignorantes, bons e maus... existem para se completar e alternar de lugar, não para se guerrearem uns aos outros...
“Quando começamos a seguir o caminho da lua (e não só do sol, digo eu) tornamo-nos mais profundos nos nossos sentimentos, mais vulneráveis (à justiça, ao belo, à harmonia... digo eu), sensitivos, oníricos, leves, instintivos, espontâneos, ligados á natureza, ou seja, valorizando todas as qualidades associadas com o feminino” ( Site http://rdz.sites.uol.br/lua.htm).

Entretanto, Manuela magno apresentou no passado dia 23-12-05 (Site: http://manuelamagno.blogsopt.com/) a sua candidatura no T. Constitucional. Como única mulher candidata ao lugar entre tanto excesso de ambição masculina, continua a ter todo o meu apoio.

JoaquimBernardesNunes

 
At 27 de dezembro de 2005 às 13:59, Anonymous Anónimo said...

Por que me terei esquecido da Carmelinda Pereira?

 

Enviar um comentário

<< Home