terça-feira, 15 de julho de 2008

POBRES MAS TRABALHADORES...

País de merda este em que não basta a enorme taxa de desemprego para garantir a miséria, ainda lhe juntamos uma politica de baixos salários que torna pobres muitos que passam o dia a trabalhar.
Esta é a politica desta gente cuja ganância tudo pisa e destrói.
Na última contagem já eram mais de 2 milhões os pobres deste país.
Gente explorada a quem ainda vão carregar com mais um código de trabalho que lhes vai tornar ainda mais precária as suas vidas.
Bem convidou o Manuel Pinho os chineses a instalarem-se aqui no Jardim que os salários eram baixos.
Tão baixos que nos transformam num país do terceiro mundo, onde nem o trabalho garante uma vida digna, enquanto os mais ricos estão cada dia mais anafados.
Este é o resultado deste capitalismo global onde nos meteram.
Esta é a estratégia dos Senhores de Bilderberg.
Este é o caminho para a miséria global para onde inevitavelmente nos conduzem.
Se calarmos, se nada fizermos, esse é o futuro que nos reservam.
Vamos deixar-nos conduzir bovinamente ao matadouro ou vamos lutar pela nossa liberdade?


K.

Etiquetas: , , , , ,

8 Comments:

At 15 de julho de 2008 às 22:03, Anonymous Q. said...

Estes relatórios que surgem amiúde no nosso país, revelam-nos quão mal tratamos os nossos concidadãos e dever-nos-iam fazer perceber que devem ser estes os alvos prioritários das políticas sociais. Sobretudo estes que trabalham, muitas vezes, duramente para apenas continuarem ser os pobres para quem ninguém liga, ninguém dá casas, subsídios e todas essas regalias, que nada exigem e que não têm carros caríssimos e dispendiosos estacionados à porta de casa como certos parasitas que andam para aí aos tiros. Limitam-se a ser pobres calados e trabalhadores, por isso ninguém os vê, ninguém se lembra deles para nada, a não ser que precise…

 
At 16 de julho de 2008 às 18:51, Anonymous L.Carvalho said...

Uma das coisas que mais me irrita ao ver telejornais é que de dois em dois minutos vem a frase:" a crise também chegou a não sei onde"- e aparece mais um tuga a lamentar-se, a dizer que isto está mal, por aí fora. Andamos há 35 anos a falar em crise, e esta é sempre pior do que a anterior.
Os portugueses desataram a consumir à tripa forra desde os tempos do cavaquismo.
Acharam que iam poder viver no futuro sem mais exigência no trabalho, mais pontualidade, rigor e avanço técnico. Criámos uma geração de jovens mimados a viverem também eles acima daquilo que os pais lhes podem pagar e que eles jamais terão possibilidades por si de ter.

O Senhora Vítor Constâncio ( o Vitinho para os socialistas) lá veio com a sua predica de coruja de novo chatear com a crise, antes das férias. À mesma hora em que ele fazia o seu diagnóstico cinzento, milhares de portugueses enchiam a Praia de Carcavelos, e outras da linha, parecendo que Copacabana era ali. Contaminados pelos milhares de milhar de brasileiros que passaram a viver por cá mais parece que já adoptámos a cantilena e e manha dos brasucas: tá-se bem e vamos a banhos, a crise que se lixe.
Enquanto uns cantam a crise, o governo continua a não explicar o óbvio: o país está cheio de impostos, taxas, há uma classe média a pagar este regabofe total. Quando o ministro das finanças vem com a treta de ajudar os mais desfavorecidos a vencerem a crise já percebemos: a classe média vai ser sacada de novo com o pretexto da ecologia, do luxo ou qualquer outra manobra de diversão moralista, para render em taxa ou alcavala.
Quando percebemos os privilégios dos senhores juízes, a casta de barões que preenche os quadros superiores da Ordem do Advogados, quando se percebe o que pagamos em bairros sociais para se transformarem em far-west...a classe média tudo paga, tudo suporta.
A crise existe para quem paga, não para quem vive no baronato do Estado ou numa pobreza que começa nessa aberração que é o rendimento mínimo garantido, casas sociais à borla, subsídios de integração, desemprego falso e outros.
Com tantos a receberem e com tão poucos a pagar é natural que o crescimento seja aquela parcela ridícula que Vítor Constâncio prevê e o governo afinal " já estava à espera". Se estava porque não o veio antes dizer ?

 
At 16 de julho de 2008 às 22:55, Anonymous Anónimo said...

""""""""""""""""""""""""""""""

(Este comentário não tem a ver com o post)

Hoje contaram-me que, por estes dias, no rio Sor, próximo da Tramaga, um pescador foi surpreendido pelo aparecimento de uma cobra de grandes dimensões, uma espécie de jibóia ou anaconda.

As dimensões do bicho eram tais, que o pobre homem fugiu espavorido, deixando para trás a cana de pesca e os apetrechos, e até a própria motorizada em que se tinha deslocado para o local.

Bem sei que a Ponte de Sor não é o Entroncamento. Mas haverá algo de verdade nisto?

Será que alguém tinha em casa, como animal de estimação, um bicho que depois se tornou incómodo e o abandonou no rio?

Não quero espalhar o pânico, mas quem não vai tomar banho no Sor sou eu!

""""""""""""""""""""""""""""""""""""""

Já publiquei este comentário duas vezes, e as reacções que observei foram, quase nulas, ou como se eu estivesse a 'entrar' com o pessoal.

Mas não é assim.

Continua a falar-se do assunto.
Aliás, fala-se cada vez mais, até se fala em desaparecimento de cabeças de gado na zona.

Fala-se em brasileiros que sabem do assunto, e que conhecem quem ali abandonou a cobra.

O caso não é para brincadeiras, porque aqueles animais são bastante perigosos.

Repito:

Que verdade há nisto?

Quem sabe alguma coisa do assunto?

Percebe-se que, na terra, se prefira abafar assuntos desagradáveis, mas este deve ser bem esclarecido.

A cobra, afinal, está lá, ou não está?

Quem a viu?

A quem contou o sucedido?

Que medidas foram tomadas?

As autoridades estão a par do assunto?

Ou isto não passa de um boato sem fundamento? O dia 1 de Abril já lá vai há muito...

Se é boato, está bem orquestrado.

E não sou eu que o estou a divulgar.

Apenas faço eco do que aqui me chega.

 
At 17 de julho de 2008 às 15:40, Anonymous Anónimo said...

Ãcho que tem razao, mas conhecendo os assecores do Presidente, que sao todos rastejantes deve ser algum que por ai anda.
Ou entao no proximo comunicado do Ilumidado Taveira deve vir a dizer que dve ser culpa dos comunistas.
Ja agora alguem avise o homem que com aquele ultimo comunicado passou a ele proprio e aos tecnicos que estao com ele o maior certificado de BURROS ao dizer que os comunistas(sempre eles) viram o erro e nao avisaram,para que, ele so faz o que quer nao ouve ninguem.

 
At 8 de agosto de 2008 às 19:30, Anonymous Anónimo said...

l.carvalho tá cerrto no que diz stamos com a p.. da crise quase desde que nasci não há maneira de sair deste discurso derrotista k só serve para ficarem todos parados à espere que chovam notas de euro se calhar. tá tudo certo mas ko saimos daqui? tou farto de conversas da treta e soluções nada à vista, já k és tão sabião dá dikas cá pá malta.

 
At 8 de agosto de 2008 às 19:34, Anonymous Anónimo said...

(o comentário q não tem a ver c o post) anjinho já perdes-te as asas? jiboia? anaconda? tás a sonhar ou andas noutra?

 
At 8 de agosto de 2008 às 19:42, Anonymous Anónimo said...

é preocupante, cada vez há + diferenças entre ricos e pobres mas, também cada vez há mais gente que não quer fazer nenhum e que vive na mama do subs. do desemprego quando podia muito bem estar a trabalhar. É verdade que os governantes não são grande coisa mas nós os tugas também nos encostamos, gostamos de dizer mal e de queixas, até parece um fado ó caraças, esta de estar sempre no coitadinho já enjoa.

 
At 8 de agosto de 2008 às 23:23, Anonymous Anónimo said...

o que parece que todos querem é ter muita dinheiro, carcanhóis, é oq ue todos andam à procura,e sérios são todos até que começem a rir. Que dola de país e que dola de gente.

 

Enviar um comentário

<< Home