quinta-feira, 20 de março de 2008

A VIA LIOFILIZADA PARA O SOCIALISMO



Portugal caminha, a passos largos, para se tornar a maior sucursal de uma multinacional que quer liofilizar o mundo.
Deseja que sejamos todos clean e Sócrates é o seu apóstolo no sítio.


Já não bastava o cerco da ASAE ao que comemos (um amigo que costumava viajar pelo país e que ia comer a todas as tascas onde existia os melhores pitéus nacionais, diz que tem agora um problema: muitas delas foram fechadas pela ASAE por questões de limpeza – e eu respondi: estamos a ser encaminhados para a fast food, sob o manto de quererem a nossa saúde), à militância das corridas saudáveis do primeiro-ministro, e das múltiplas políticas light do Governo (só na Arrábida é que se pode continuar a fazer poluição, mas como é um local único, não há problema?).
Agora uma luminária do Partido Socialista decidiu que é preciso erradicar os piercings e as tatuagens do corpo dos jovens.


É a via liofilizada para o socialismo no seu esplendor.


Quem pensou nesse projecto de lei nunca deve ter sido jovem, nunca fez parte de uma tribo urbana e deve ter passado rapidamente dos bancos da escola primária para uma Jota e daí para o hemiciclo parlamentar.


F.S.

Etiquetas: , , ,

7 Comments:

At 20 de março de 2008 às 23:59, Anonymous Anónimo said...

OS ILUSTRES SÃO:

Projecto de Lei 483/X/3

Estabelece o regime a que estão sujeitos a instalação e o funcionamento dos estabelecimentos de colocação de piercings e tatuagens.
Autoria

Renato Sampaio (PS) , Jorge Seguro Sanches (PS) , Paula Barros (PS) , Isabel Santos (PS) , Glória Araújo (PS) , Fernando Jesus (PS) , Hortense Martins (PS) , Marcos Sá (PS) , Pedro Nuno Santos (PS) , Hugo Nunes (PS) , Luísa Salgueiro (PS) , Fernanda Asseiceira (PS) , Aldemira Pinho (PS) , Afonso Candal (PS) , David Martins (PS)
PS

Pode ser consultado em:
www3.parlamento.pt/PLC/Iniciativa.aspx?
ID_Ini=33785

 
At 21 de março de 2008 às 00:00, Anonymous Carlos Loureiro said...

Alguém sabe por que razão o texto do Projecto de Lei encabeçado pelo deputado Renato Sampaio, que até já baixou à Comissão, ainda não está disponível no site do Parlamento, quando outro posterior já está?

 
At 21 de março de 2008 às 00:02, Anonymous Anónimo said...

Partido entregou hoje projecto de lei no Parlamento
PS quer proibir colocação de “piercings” na língua
14.03.2008 - 14h07 Lusa
O PS entregou hoje no Parlamento um projecto de lei que regula o funcionamento dos estabelecimentos que fazem tatuagens e aplicam “piercings”, passando a ser proibida a sua aplicação na língua. Para os menores de 18 anos, o projecto estabelece a total proibição da aplicação de “piercings”, tatuagens e de maquilhagem permanente.

Na exposição de motivos do diploma, subscrito, entre outros, pelo deputado e líder do PS/Porto Renato Sampaio, lê-se que a adopção de um regime para a instalação e funcionamento dos estabelecimentos de colocação de “piercings” e tatuagens tem como principal objectivo a definição de um "quadro de referência de qualidade", que constituirá "factor de protecção dos consumidores e de informação dos profissionais".
Um "quadro de referência" que, é ainda referido, "seja proporcionador de mais segurança" para consumidores e profissionais.

Assim, e segundo o projecto de lei, apenas será permitida a aplicação de “piercings” e a realização de tatuagens em salões próprios para o efeito sendo, contudo, permitido furar as orelhas em ourivesarias e joalharias, bem como realizar maquilhagem permanente em institutos de estética, aplicando-se nesses casos o regime agora previsto.

No projecto de lei que hoje deu entrada na Assembleia da República são igualmente definidos os requisitos dos adornos a utilizar na fase de cicatrização da ferida causada pela aplicação dos “piercings” nomeadamente a obrigatoriedade de serem hipoalergénicos, assim como dos adornos a utilizar após a fase de cicatrização.

Por outro lado, o projecto de lei proíbe a aplicação dos mesmos na língua e no pavimento da cavidade oral, na proximidade de vasos sanguíneos, de nervos e de músculos e sobre quaisquer tipos de lesão cutânea.

Será também proibido aplicar “piercings” de prata e revestidos a ouro, e utilizar "pistolas de perfuração da orelha e da asa do nariz que não estejam higienizadas e equipadas com dispositivo descartável".

Relativamente às tatuagens, o projecto de lei estabelece que as tintas a usar devem ser "estéreis", sendo que as embalagens dos preparados de tintas devem estar devidamente rotuladas. "Nas actividades de tatuagens e de maquilhagem são apenas permitidas agulhas estéreis, de uso único e descartável", é ainda referido.

Por último, passa ainda a ser obrigatório que o pessoal técnico informe o consumidor "previamente e por escrito", sobre todos os procedimentos, natureza dos produtos a cujo contacto será submetido temporária ou permanentemente e possíveis consequências da realização de uma tatuagem ou colocação de “piercings”, "dando-lhe oportunidade para que possa reflectir acerca do assunto".

 
At 21 de março de 2008 às 00:06, Anonymous Anónimo said...

Vou colocar um piercing.

Só me falta decidir se é uma argola, um cravo ou um osso de baleia.

Também tenho de decidir se o coloco na orelha, no lábio, no nariz ou na pila.

Isto claro, se o governo no geral e o PS em particular me autorizarem.

Sim porque o meu piercing pode ser uma terrível ameaça pública.

Posso rasgar a minha orelha, sangrar, contaminar o mundo com os meus vírus e bactéricas.

Posso não conseguir limpar o meu nariz. Até posso usar um piercing em forma de caleira.

Posso ser atacado por um cão Pit Bull Terrier ou um rottweiller que queira comer o meu piercing de prata em forma de osso.

O posso perder o meu piercing da língua ao lamber… um gelado, claro.

Ah!

E vou fazer uma tatuagem.

Mandando quem quer limitar a minha liberdade individual para o caralho sem piercing

 
At 21 de março de 2008 às 00:09, Anonymous Hugo said...

Um país em que o Estado interfere nas liberdades pessoais dos seus cidadãos e que condiciona ou proíbe escolhas que devem ser livres e pessoais é normalmente olhado e tratado como uma Ditadura. As Ditaduras podem ser convenientes em algumas alturas e podem receber apoios de algumas pessoas ou países, basta ver como altos responsáveis do PCP elogiam Cuba e a Coreia do Norte ou como Suharto foi apoiado por dezenas de países ditos democráticos mas, em último caso, uma Ditadura é sempre uma coisa nojenta e desprezivel.
Na semana em que houve alguma polémica devido às declarações do ministro Santos Silva sobre Cunhal, dizendo que este queria substituir uma Ditadura por outra e que é graças a grandes figuras, das quais só referiu nomes do PS, que Portugal é uma Democracia, é engraçado que o PS, o mesmo partido salvador da Democracia, faça uma proposta de lei digna de um regime totalitário. Como se pode ler na versão online do Público, a proposta visa legislar sobre os piercings e as tatuagens.
Em princípio até poderia ser uma lei útil, porque esta é uma actividade que necessita de uma legislação que a regule. Existem alguns pontos que podem e devem ser aplicados, como a obrigatoriedade da colocação de piercings e tatuagens serem feitos em salas próprias para o efeito. Também concordo com a fiscalização dos estúdios de tatuagens e afins, para poder verificar quem são os profissionais que realizam o seu trabalho com condições de higiene para os seus clientes e fechar estabelecimentos que não as cumpram. Aliás, certos pontos da lei, tais como a utilização de tintas estéreis e que, como é referido, "nas actividades de tatuagens e de maquilhagem são apenas permitidas agulhas estéreis, de uso único e descartável", são perfeitamente imprescindíveis. Uma lei que visasse regular quem pode tatuar e colocar piercings, condições que precisa de dispor para realizar essa actividade e com que materiais as pode fazer, seria uma lei racional e aceite com naturalidade.
O problema reside no facto de não ser só isso que a proposta do PS visa controlar. Segundo o DN online “os piercings na língua e "na proximidade de vasos sanguíneos, nervos e músculos" vão ser proibidos. Para os menores de 18 anos a interdição é total”. Ora aqui está o inicio da destruição de uma lei razoável. Proibir piercings na língua. Porque raio é que uma pessoa que pretenda ter um piercing na língua não o pode ter? Quem são estes senhores para interferir com a liberdade que cada um tem de ter um piercing onde muito bem entende? Mais, estes ilustres defensores da saúde do cidadão não devem saber uma coisa gira, mas há músculos nos braços. Também nas pernas, no peito, nas costas. Onde raio querem eles que as pessoas façam as tatuagens, nas orelhas? Eu não tenho nenhum piercing ou tatugem, não tenho intenções de fazer, mas se alguma vez tomar essa decisão gostava que os pudesse fazer aonde quisesse, não nos sitios que os deputados do PS acham que devo poder fazer.
Depois do controlo apertado em relação ao tabaco, e quando eu pensava que a próxima vitima da Ditadura da Saúde iria ser o sal ou a gordura, os senhores do PS atacam os piercings e as tatuagens. Com esta lei será proibido alguém com menos de 18 anos ter uma tatuagem. Mesmo que informado sobre os riscos e autorizado pelos pais é vedado a um menor essa possibilidade. Mais ainda, segundo o DN online, “quem faça uma tatuagem ou coloque um piercing terá que passar a assinar uma declaração de consentimento (confidencial, que terá de ser arquivada por um período de cinco anos).” Não basta controlarem em que zona do corpo se pode fazer tatuagens, é necessário que tal fique documentado. Mas será que isto é tão grave como possuir uma arma? Sinceramente, registo de quem fez uma tatuagem? Em que país é que vivemos?
Mais engraçado ainda é que esta proposta é conhecida no Dia Mundial do Consumidor que, em Portugal, devia mudar de nome para Dia Mundial do Consumidor de Tudo Aquilo que os Deputados Acham Que os Portugueses Podem Consumir. É um bocado mais comprido mas ajusta-se melhor. Eu sinceramente começo a ficar preocupado. É que há cada vez mais leis que restringem duramente liberdades e escolhas individuais, e tudo em nome da “saúde pública”. Argumenta muita gente que todos pagamos com os impostos os casos de complicações decorrentes de tatuagens e piercings feitos em condições deficientes, que têm que ser atendidos nos hospitais. Também os ataques cardíacos nos saem do bolso. Vão proibir que se comam torresmos ou presunto? Já faltou mais... Haja bom senso, legislar sobre as condições de higiene e a formação necessária que tatuadores devem ter acho importante, mas esta lei ditatorial vai levar com que muitos portugueses façam os seus piercings e tatuagens em Espanha, onde já compram a gasolina e a comida...
Eu nunca gostei muito das aulas de Filosofia, mas lembro-me de o meu professor ter dito uma vez qualquer coisa do género "quando há poucas leis todas são necessárias, quando há muitas leis algumas não são necessárias.".
Agora já compreendo!

 
At 21 de março de 2008 às 00:43, Anonymous Anónimo said...

Porque e que a ASAE nao vai fazer uma vistoria a Sao Bento? d ecerteza que fechava logo aquilo por estarem fora d evalidade e por falta de meuronios

 
At 21 de março de 2008 às 02:39, Anonymous Anónimo said...

Mais uma mentira de José Sócrates. É falso que o cartaz esteja livre de percings. O gajo da fotografia tem um percing na cabeça da gaita.

 

Enviar um comentário

<< Home