domingo, 20 de abril de 2008

ELES ESTÃO A REVIVER A INFÂNCIA...

Febre dos cromos invade os cafés de Ponte de Sor

Uma colecção de cromos dos atletas do Eléctrico Futebol Clube, de Ponte de Sor, está a deixar os adeptos em grande euforia, sobretudo os adultos.
A febre à volta da colecção, que inclui as fotos dos 456 atletas das várias modalidades desportivas do clube alentejano (futebol, atletismo, basquetebol, dança, natação, futsal, esgrima e judo) está a afectar particularmente os adultos, a maioria com mais de 40 anos, que estão a reviver os tempos de criança.

Um adepto está quase a completar a
colecção, mas ainda lhe faltam quatro cromos

O mais surpreendente, segundo os dirigentes do clube, é que são mais os pais das crianças a trocar os cromos nos cafés do que os seus filhos nas escolas.


Estou mesmo a terminar, faltam só 13 cromos, regozija-se José Marques, sócio desde pequenino do Eléctrico Futebol Clube. O adepto, de 45 anos, aproveita mesmo a hora de almoço para, enquanto toma um café, puxar da sua algibeira a lista de cromos que lhe faltam para trocar com os amigos.
Não tem sido fácil conseguir completar a caderneta, mas vou acabar
.
Entre um café e um digestivo, numa cervejaria de Ponte de Sor, Estêvão Sousa compra mais uma saqueta de cinco cromos com um preço de venda ao público de 50 cêntimos.
Estes já tenho na caderneta, tenho que voltar a tentar amanhã, diz, algo desalentado, o adepto a quem faltam cerca de 20 cromos para terminar a colecção.


A publicidade às cadernetas de cromos, vendidas por cinco euros, está bem exposta nos vários estabelecimentos comerciais da cidade alentejana, que acolheram a iniciativa.

A venda de cadernetas e cromos está acima das expectativas. Miúdos e graúdos aderiram em grande massa a esta colecção, garante Pedro Pranto, proprietário da cervejaria O Barril, uma das casas comerciais que mais cromos vende por dia em Ponte de Sor.
Estamos surpreendidos, afirma Américo Pereira, presidente do Eléctrico Futebol Clube.
O clube mandou fazer 400 cadernetas e cerca de 200 mil cromos, mas a forte afluência dos adeptos à iniciativa está a deixar os pontos de venda sem stock.


NUNO VEIGA

Etiquetas: ,

10 Comments:

At 20 de abril de 2008 às 16:45, Anonymous Anónimo said...

No meu tempo de "cachopo" os cromos eram vendidos pelo "Tio Casimiro" e a "cachopada" andava toda à procura da bola do final da lata.Agora aparecem estas modernices, que movimentam milhões, para serem investidas no futebol enquanto as outras modalidades lhes falta tudo.

 
At 20 de abril de 2008 às 21:47, Anonymous Anónimo said...

Independentemente do que vou dizer a seguir, parabéns aos criadores desta iniciativa. Foi uma excelente ideia e faço votos para que muitas outras iniciativas surjam nem que seja só para o eléctrico tornar-se um bocado mais auto-suficiente e deixar de andar a mamar à grande da camara. Espero que tal compense o orçamento escandaloso que vem dos contribuintes para que esse dinheiro seja aplicado naquilo que realmente é útil para os pontessorenses em geral. Quem diz o electrico diz a Fundaçao da treta, a seita e muitas outras instituições inúteis cujos orçamentos são de desconfiar e principalmente as respectivas actividades.
No entanto, subscrevendo as palavras do senhor anónimo se me for permitido, gostaria (não posso dizer que “quero” pois não sou simpatizante, muito menos sócio) de ver essas receitas devidamente repartidas pelas várias modalidades.
Finalizando, peço um bocadinho de consciência às pessoas relativamente à situação financeira global no futebol, em que há equipas na falência, outras a caminhar para lá, e vejam se é normal a megalomania que existe à volta do EFC. Nos tempos de hoje, acham normal haver situações destas? Temos quase tantas pessoas a irem para o desemprego por causa da Delphi como o EFC tem de sócios (só não tem menos porque os atletas foram obrigados a tornarem-se sócios graças ao saudoso, no sentido menos feliz da palavra, Tonho). Não posso achar consistentes os orçamentos deliberados pelos senhores socialistas às várias instituições quando existem situações bastante complicadas, que prejudicam bastante a população ao mesmo tempo que são aplicadas taxas obscenas de impostos municipais, sendo estas, as principais fontes de receitas para financiar essa distribuição pornográfica às várias instituições.
Com isto, acho “imperioso” baixar esses impostos e por conseguinte, conter esses orçamentos. A situação não permite a continuação de tal situação. O senhor Pinto, como esperto que julga ser, deveria saber isso ainda para mais, depois de mostrar o seu “jeitinho” para assuntos do domínio macroeconómico. Como grande economista que mostrou ser no Crato, na presença de grandes individualidades, não soube falar das medidas verdadeiramente necessárias para enfrentar a situação. Medidas essas que são do pleno controlo da autarquia, ao contrário das asneiras que proferiu, e que não só incentivam a procura agregada ao nível da população e das empresas locais indirectamente afectadas como também seduziam a procura por parte de empresas exteriores, criando assim mais postos de trabalho ao contrário do amontoado de barracões a que chamam “Zona Industrial”. Sinceramente, pelo que vi nos jornais, o senhor teve a oportunidade de ficar calado

 
At 21 de abril de 2008 às 01:56, Blogger Arrebenta said...

Sobre o que está a acontecer no “As Vicentinas de Braganza”, agradecia que nos visitassem, e se pronunciassem, caso vos interesse o nosso novo dilema/problema

http://asvicentinasdebraganza.blogspot.com/2008/04/nota-constitucional.html#links

 
At 21 de abril de 2008 às 05:10, Anonymous Anónimo said...

O eléctrico ja recebe muito dinheiro da câmara, esta inciativa so serve para gastar dinheiro aos pais dos miudos, alem disso ha autocolantes que simplesmente não saem, numa tentativa de roubar mais dinheiro...
Mas enfim...mais parvo é que compra...

 
At 21 de abril de 2008 às 11:13, Anonymous José Carlos Fernandes said...

Embora eu não seja um desses que andam a gastar os trocos nessa excelente colecção de cromos, desde já dou os parabéns à direcção do Eléctrico ou a quem teve esta brilhante ideia. Como não sou sócio do Eléctrico, nem tenho familiares com qualquer ligação ao clube, talvez não me devesse preocupar com um caso de que tive conhecimento há alguns dias e que se refere ao Basquetebol.
Como cidadão que pago os meus impostos e que, como gosto que os mesmos sejam bem aplicados, resolvi falar sobre um assunto que talvez muitos não saibam.
Como devem já ter reparado, o Eléctrico tem algumas viaturas nas quais se deslocam para a realização de jogos ou para ir buscar e levar os atletas para os treinos. Até aqui, nada a dizer, não fosse o caso de três dessas carrinhas, terem sido oferecidas (ou compradas) para o Basquetebol.
Acontece que quando os vários escalões do Basquet necessitam de alguma dessas carrinhas, não as podem utilizar e têm de recorrer à Câmara Municipal, caso haja alguma carrinha disponível. E não as podem utilizar porquê? Simplesmente porque o clube não paga o combustível para o Basquet.
Se as carrinhas são dos Basquet, porque é que só pensam no futebol e não dividem o dinheiro (que vem para a formação de jogadores) também pelo Basket onde também há vários escalões de formação, para não falar, claro, na excelente equipa de Séniores que está nos play-off da CNB1 para tentar uma súbida de escalão.

 
At 21 de abril de 2008 às 18:11, Anonymous Anónimo said...

Então e já que se fala em Basquet não terá sido também de muito mau gosto e falta de formação, deixar uma equipa fora da colecção? Na verdade os cromos apenas servem para angariar fundos mas para quem veste a camisola do clube há muitos anos, certamente este grande grupo de atletas não deixa de ser a marca de uma época no desporto local. Foi feio e não vale a pena inventar desculpas, quando se tem vontade, as coisas fazem-se e devem fazer-se bem, têm obrigação disso.

 
At 23 de abril de 2008 às 17:04, Blogger Ricardo Cardoso said...

se está a falar dos juniores A, eles repartem-se entre os seniores e juniores B. (sobrando apenas a minha figura e a de otro rapaz que só mesmo pra fotografia!..lool)
se está a falar das juniores femininas, foram as proprias que não quiseram tirar fotos. O que se pode, então, com "vontade", fazer amigo?

 
At 23 de abril de 2008 às 17:21, Blogger Ricardo Cardoso said...

agora que o releio vejo q está claramente a falar dos juniores A. Fico satisfeito por achar que é "um grande grupo de atletas que não deixa de ser a marca de uma época no desporto local", mas se eles estão lá na mesma, dizer q "foi feio e não vale a pena inventar desculpas" é uma crítica muito injusta para o merito da iniciativa!

 
At 23 de abril de 2008 às 21:16, Anonymous Anónimo said...

Fdx, socio desde pequenino... Vai la vai... dar dinheiro a esses chulos... O Eléctrico é um cancro para Ponte de Sor...

O Dinheiro em vez de ir para coisas uteis, vai para esse clubezeco de merda de 3divisao...

 
At 18 de abril de 2009 às 09:39, Blogger ze carlos Fura said...

A TODOS OS MERDAS K VEM PARA AKI ESCREVER MAL DO GRANDE CLUBE DA NOSSA TERRA O GRANDE EFC... VAO TODOS PO CARALHO VOCES TEM É INVEJA DA NOSSA GRANDEZA... O basket ta em grande, ha alguma duvida disso? ptg tem basket? elvas tem? nisa? crato? looool nao com é obvio, Agora o Futsal kem é a grande ekipa? EFC CLARO campeoes ganhamos a taça e a super taça o ano passado e este ano ja garantimos a manutençao. futebol nem vale apena falar 2ºdivisao ja diz tudo, o resto é so merda como o elvas o estrela o desportivo o crato looool so merda. E como dizem as pessoas da terra sao akelas k mais dizem mal, sabem pk??? pk nnk foram nada da vida e sao uns tristes. o EFC é unico clube do alentejo k ta em grande em tdx as modalidades ALMA ELECTRICO

 

Enviar um comentário

<< Home