sexta-feira, 18 de abril de 2008

DELPHI, YAZAKI E AUTORIDADE NACIONAL DA PROTECÇÃO CIVIL

Pode, à primeira vista, haver poucas ou nenhumas ligações entra a Delphi, a Yazaki Saltano e a Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC), mas se lembrarmos que entre as centenas de funcionários destas empresas que acabam de perder o seu emprego, se encontram alguns bombeiros, facilmente nos apercebemos de que esta é uma oportunidade de retribuir a quem se sacrificou pelo seu País e por quantos nele vivem.

Numa altura em que a profissionalização do socorro está na ordem do dia, com a criação de equipas profissionais em diversos concelhos, a prioridade, por uma questão básica de justiça, deveria ser dada a quantos acabam de perder o emprego e necessitam, mais do que nunca, da solidariedade das instituições ou entidades que serviram.

Sugerimos, quer ao
Governo, quer à ANPC, que avalie da possibilidade de contratar os bombeiros e outros voluntários que sempre deram o seu melhor ao serviço dos seus semelhantes e que agora necessitam de ajuda.

VERÃO VERDE

Etiquetas: , , , ,

16 Comments:

At 18 de abril de 2008 às 23:42, Blogger miguel said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 18 de abril de 2008 às 23:44, Blogger miguel said...

Antes de comentar sobre o assunto aqui descrito, tenho de lamentar o vezo que é, o dizer mal ou até mesmo a má educação presente nos comentários, continuar a banhar a quase totalidade de quem por aqui opina. Sendo este já um problema vestuto e que para o qual não se deslumbra solução.

Quanto à sugestão que é aqui referida para os colaboradores das referidas empresas, pode-se considerar uma boa sugestão, mas pode-se revelar um paralogismo. Visto que a maior parte dos colaboradores não serem ou nem terem sido membros de qualquer corporação de bombeiros, pese embora que, deve-se é informar quem foi ou é bombeiro, que os anos de bombeiro poderão servir como uma mais valia para efeitos de aposentação.

Se raciocinar assim não fosse muito pachola, também já estava encontrado local de trabalho para todos os que desempenham a função de mecânicos numa destas fábricas, era lhes dada formação e iam para mecânicos da frota da “EMA”...

 
At 19 de abril de 2008 às 10:43, Anonymous Francisco Silva said...

Há longos anos que a Delphi tem uma brigada de incêndios com formação na área. Porque não aproveitar estes elementos.

 
At 19 de abril de 2008 às 12:01, Anonymous Anónimo said...

Parabéns pelo artigo, é uma excelente ideia!

Gostava de frisar que há na Delphi vários elementos da Brigada de Incêndios com formação muito avançada em incêndios com productos quimicos e outras formações que poucos bombeiros têm neste País por serem muito caras. Graças ao saudoso José Luis Poeira e à aposta nesta área da parte da Delphi, foram-lhes dadas essas formações ao longo dos anos.

Como temos várias fábricas em Ponte de Sor e com a futura utilização do Aérodromo Minicipal em maior escala, onde certamente serão necessárias equipas de Bombeiros permanentes, volto a frisar que é uma excelente ideia!

 
At 19 de abril de 2008 às 12:33, Anonymous Anónimo said...

Não querendo de forma alguma descridibilizar as pessoas que trabalham na Delphi, acho que embora a solução indicada possa ser aplicada a alguns casos, a maioria dos operários com a prática de vida, trabalho e idade...só se fosse para formar a brigada do reumático, isto para não querer ser mais ofensivo.

 
At 19 de abril de 2008 às 13:56, Anonymous José Martins said...

Sempre que há um post com algum interesse, há também alguém que vem logo mostrar toda a sua ignorância e estupidez...
É o caso do anónimo (muito gosta esta gente de se esconder!) de Sábado, Abril 19, 2008 12:33:00 PM, quando diz "a maioria dos operários com a prática de vida, trabalho e idade...". Porquê? Conheces o desempenho das pessoas que lá trabalham? Ou será que também fazes parte dessa maioria? Quanto à idade, muito respeitinho, porque talvez tenham idade para ser teus pais.

 
At 19 de abril de 2008 às 14:56, Anonymous Anónimo said...

Apoio essa ideia ,de tanta coisa ma que adelphi nos deixa.so essa dos bombeiros escapa .e podemos agradecer ao nosso colega ,POEIRA ,que ja partiu aonde quer que esteja muito obrigado .PAZ Á SUA ALMA .

 
At 19 de abril de 2008 às 21:31, Anonymous Anónimo said...

Delphi/Ponte Sor: Encerramento da fábrica não é "tragédia" - autarca
19 de Abril de 2008, 21:18

Crato, Portalegre, 19 Abr (Lusa) - O presidente da câmara de Ponte de Sor (Portalegre), Taveira Pinto, recusou hoje considerar uma "tragédia" o encerramento da fábrica local da multinacional norte-americana Delphi, com o despedimento de mais de 500 operários.

"Tragédia nenhuma. Tragédia era se eu assumisse uma depressão colectiva no concelho de Ponte de Sor e disséssemos que era o fim do mundo", declarou o autarca, ao intervir durante um seminário sobre economia no distrito de Portalegre, que decorreu na vila de Crato.

O autarca, que falava na presença do ministro de Estado e das Finanças, Teixeira dos Santos, defendeu ainda que as instalações da fábrica da Delphi deveriam passar para a posse da autarquia.

"Dêem-me a mim as instalações da Delphi que eu, ao fim de ano e meio ou dois, tenho lá uma outra empresa ou mais do que uma", assegurou.

Taveira Pinto mostrou ainda compreender os argumentos apresentados pela administração da Delphi para a deslocalização da unidade fabril.

"Eu sei que as multinacionais no mundo global, e qualquer um de nós que tenhamos uma empresa, vamos para onde nos dão mais condições. E se na Hungria dão mais condições, porque os salários são inferiores aos de Ponte de Sor, é lógico que eles vão para a Hungria", disse.

O autarca de Ponte de Sor defendeu que as entidades que têm poder de decisão nos processos de negociação com as multinacionais, quando estas se pretendem instalar deveriam salvaguardar, à partida, a posse das instalações.

"Uma empresa vem para Portugal, vem para o distrito de Portalegre, é multinacional, o que é que nós devemos salvaguardar à cabeça? São as instalações", reforçou.

O autarca, que revelou aos presentes não ter "medo de nada", nem andar a "chorar ao ombro de ninguém" sobre o desenvolvimento da região, manifestou o desejo, no entanto, de que o distrito de Portalegre possua um plano estratégico claro de desenvolvimento económico.

A fábrica de Ponte de Sor da Delphi, que emprega 439 operários efectivos, além de cerca de 80 a contrato, produz apoios, mecanismos para portas de correr automatizadas e sistemas de protecção de ocupantes para vários modelos de veículos automóveis.

O encerramento da fábrica já foi anunciado pela empresa e, segundo dirigentes sindicais, fechará portas durante o primeiro trimestre do próximo ano.

Na sequência do anúncio do fecho da fábrica, estão em curso negociações entre a administração e representantes sindicais dos trabalhadores para a atribuição de indemnizações.

O processo negocial, no âmbito do qual as partes ainda não chegaram a acordo, prossegue durante a próxima semana.


HYT/RRL.

Lusa/Fim

 
At 20 de abril de 2008 às 00:54, Anonymous Um militante do PS de Ponte de Sor said...

No fim de tanto tempo o dr. João Pinto falou, pena é que tenha falado numa iniciativa do PS, que se realizou no sábado, 19 de Abril, na vila do Crato.
Mais uma vez as suas declarações aqui colocadas em comentários, segundo notícia da Lusa, nada dizem aos trabalhadores da Delphi nem à população do concelho onde é presidente do município, ou será da Câmara Municipal.

Mas vamos lá às ditas:
1.- Afirma o sr. dr. João Pinto «"Tragédia nenhuma. Tragédia era se eu assumisse uma depressão colectiva no concelho de Ponte de Sor e disséssemos que era o fim do mundo"»
- Tragédia para ele não é. Tão novinho e já reformado e com uma reforma choruda;

2.- «"Dêem-me a mim as instalações da Delphi que eu, ao fim de ano e meio ou dois, tenho lá uma outra empresa ou mais do que uma", assegurou.»
- Não queria o sr. mais nada, qualquer de nós com instalações daquelas de borla faz muita coisa;

3.- «"Eu sei que as multinacionais no mundo global, e qualquer um de nós que tenhamos uma empresa, vamos para onde nos dão mais condições. E se na Hungria dão mais condições, porque os salários são inferiores aos de Ponte de Sor, é lógico que eles vão para a Hungria", disse.»
- Pensava que este sr. dr. João Pinto estava ao lado dos trabalhadores da Delphi de Ponte de Sor, afinal este sr. está ao lado da administração da empresa;

4.- Fazer estas declarações em privado é uma coisa, fazer estas declarações numa iniciativa do Partido Socialista, pública e aberta a todos é outra, mas ainda bem que as fez assim todos nós pontessoreses ficamos a conhecer mais uma faceta deste sr. que se diz socialista, mas que de socialista nada tem.

 
At 20 de abril de 2008 às 01:48, Anonymous Anónimo said...

vemos por aqui pessoas mais preocupadas com a situação da delphi, do que, os próprios trabalhadores....

 
At 20 de abril de 2008 às 11:40, Anonymous Anónimo said...

já estou farto de dizer para não se preocuparem com o assunto. Sei de muitos, mas mesmo muitos, trabalhadores que se estão a cagar. Ou estavam porque a negociação não esta a ir pelos caminhos que esperavam e muito bem. E quanto ao facto do senhor dizer que o Taveira Pinto está do lado da administração e não dos trabalhadores tem uma razão de ser. Embora o Pinto não fique bem na fotografia porque afinal é presidente da autarquia e foi graças a alguns dos votos vindos destes trabalhadores que hoje é presidente, os senhores representantes dos trabalhadores (esses parasitas) tudo têm feito para denegrir a classe dos trabalhadores fazendo com que, cada vez mais, haja uma diminuição de interesse no assunto pela classe politica e, principalmente, uma diminuição de interesse por parte de potenciais empresas que queiram vir para Ponte de Sor. Já cheguei a (h)ouvir comentários tristes de trabalhadores do género: “tinhas ido para a Delphi que hoje estavas rico”. Obvio que respondi: “tem calma que ainda vai correr muita água até ficares rico e é se ficares”.

 
At 20 de abril de 2008 às 12:41, Anonymous Zé Ninguém. said...

Resposta ao Sr(a) anónimo de 19abr às 12:33h.:
Desculpe, mas você deve estar a brincar ou então está muito distraído!
Então queria que esta ideia se aplicasse a todos os trabalhadores da Delphi?
Claro que isto só se aplicaria aqueles que têm as tais formações no combate a incêndios. São à volta de 20 pessoas se não estou enganado.
É preciso ler os textos com mais atenção antes de fazer comentários!

Obrigado e cumprimentos.

 
At 20 de abril de 2008 às 16:40, Anonymous Zeca said...

O Bugalheira abriu a boca no fórum Novas Fronteiras para a Economia do Partido Socialista realizado ontem na Pousada de Flor da Rosa e saiu "merda" da grossa da boca para fora, o que deixou muito tristes empresários e militantes socialistas do distrito.O seu discurso foi mais uma vez feito à sua própria semelhança e imagem.Nos corredores da bela Pousada um importante empresário do distrito dizia-me: "este Taveira Pinto está louco de todo, não é assim que conquista que lá vai", "com este tipo de intervenções afasta do seu concelho todos os possíveis investidores sérios, só convence a investir aqueles que procuram lavar dinheiro..."
No interior do PS já todos os conhecem muito bem e mais uma vez o importante empresário me afirmou "conheces aquele investimento ligado ao turismo, aquilo é só dinheiro sujo do Governo de Angola, ainda vai dar muito que falar".
Palavras minhas para quê!
Este meu velho amigo disse-me tudo...

 
At 22 de abril de 2008 às 02:16, Anonymous Anónimo said...

Um militante do PS de Ponte de Sor disse...

"No fim de tanto tempo o dr. João Pinto falou, pena é que tenha falado numa iniciativa do PS, que se realizou no sábado, 19 de Abril, na vila do Crato.
Mais uma vez as suas declarações aqui colocadas em comentários, segundo notícia da Lusa, nada dizem aos trabalhadores da Delphi nem à população do concelho onde é presidente do município, ou será da Câmara Municipal.

Mas vamos lá às ditas:
1.- Afirma o sr. dr. João Pinto «"Tragédia nenhuma. Tragédia era se eu assumisse uma depressão colectiva no concelho de Ponte de Sor e disséssemos que era o fim do mundo"»
- Tragédia para ele não é. Tão novinho e já reformado e com uma reforma choruda;

2.- «"Dêem-me a mim as instalações da Delphi que eu, ao fim de ano e meio ou dois, tenho lá uma outra empresa ou mais do que uma", assegurou.»
- Não queria o sr. mais nada, qualquer de nós com instalações daquelas de borla faz muita coisa;

3.- «"Eu sei que as multinacionais no mundo global, e qualquer um de nós que tenhamos uma empresa, vamos para onde nos dão mais condições. E se na Hungria dão mais condições, porque os salários são inferiores aos de Ponte de Sor, é lógico que eles vão para a Hungria", disse.»
- Pensava que este sr. dr. João Pinto estava ao lado dos trabalhadores da Delphi de Ponte de Sor, afinal este sr. está ao lado da administração da empresa;

4.- Fazer estas declarações em privado é uma coisa, fazer estas declarações numa iniciativa do Partido Socialista, pública e aberta a todos é outra, mas ainda bem que as fez assim todos nós pontessoreses ficamos a conhecer mais uma faceta deste sr. que se diz socialista, mas que de socialista nada tem."



Anónimo Zeca disse...

" O Bugalheira abriu a boca no fórum Novas Fronteiras para a Economia do Partido Socialista realizado ontem na Pousada de Flor da Rosa e saiu "merda" da grossa da boca para fora, o que deixou muito tristes empresários e militantes socialistas do distrito.O seu discurso foi mais uma vez feito à sua própria semelhança e imagem.Nos corredores da bela Pousada um importante empresário do distrito dizia-me: "este Taveira Pinto está louco de todo, não é assim que conquista que lá vai", "com este tipo de intervenções afasta do seu concelho todos os possíveis investidores sérios, só convence a investir aqueles que procuram lavar dinheiro..."
No interior do PS já todos os conhecem muito bem e mais uma vez o importante empresário me afirmou "conheces aquele investimento ligado ao turismo, aquilo é só dinheiro sujo do Governo de Angola, ainda vai dar muito que falar".
Palavras minhas para quê!
Este meu velho amigo disse-me tudo..."

Se isto fossem os mais ilustres reparos socialitas a J Tav Pinto no nosso concelho, estávamos bem tramados, estávamos.

 
At 22 de abril de 2008 às 09:28, Anonymous Anónimo said...

Mas o PS de Ponte de Sôr tem quadros?
Penso que não.
Desde que o Pinto foi buscar para o PS pessoas como o Cabeça de Pião e outros, como os vizinhos dele, os militantes do PS afastaram-se todos.

 
At 22 de abril de 2008 às 20:44, Anonymous Anónimo said...

o vizinho so se for o do lado (irmao) porque o outro vizinho ninguem o quer nem dado. Acho que nem o bugalheira o quer. O cabeça de piao ao menos ainda da credibilidade a camara em termos de representaçao quando veem figuras importantes do Estado ao contrario do Pinto que é um azeiteiro

 

Enviar um comentário

<< Home