quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

O ESTADO A QUE ESTE PAÍS CHEGOU...

Um país de papagaios.
Uma sociedade desenvergonhada.
Um lugar que, a cada hora que passa, fica a dever mais dois milhões de euros ao estrangeiro, fora os juros.
Henrique Medina Carreira explicou, com desenvoltura e ironia, o estado da nação e a razão por que não acredita na propaganda de Sócrates, alguém que ele não leva a sério ao contrário do empertigado Gomes Ferreira da SIC-Notícias.
Dispensa comentários.

J.G.

Etiquetas: , , , , , , , ,

3 Comments:

At 11 de dezembro de 2008 às 20:04, Anonymous João T. said...

Medina Carreira: provavelmente a única inteligência lúcida de entre a ex-classe política

As minhas homenagens a este grande português.
Ontem, entrevistado uma vez mais na Sic Notícias MC disse-as todas sem papas na língua.

As palhaçadas do governo em todas as áreas e nomeadamente na educação não foram, por si, poupadas.
Exigir Excelência a professores que têm a dirigi-los uma classe política tão medíocre e que estão encerrados o dia inteiro numa sala de aula a serem permanentemente avaliados por alunos que vão desde o atraso mental profundo até ao brilhantismo, e praticamente por todos desrespeitados seguindo obviamente o exemplo da classe política, seria tarefa impossível de cogitar para um cérebro normal.
Não o é para a ministra nem para os seus dois testas de ferro exactamente por isso.

Medina Carreira, de cada vez que o entrevistador falava da propaganda do primeiro pantomimeiro, respondia: «mas era preciso que eu o levasse a sério!»

De facto!
Não se pode levar a sério este primeiro ministro.
Mas digo mais: não se pode levar a sério esta classe política nem um qualquer primeiro ministro que a "populaça" (como ele diz e repete insistentemente) mais atrasada da europa venha a escolher.
Exactamente por isso.

É verdade que teremos que viver com este facto mas também não é menos verdade que não temos que os levar a sério.
Por mim, concordo com tudo o que diz MC, e também já não os levo a sério para não me enervar.

Faz-se de contas que isto é um filme de terror, uma tragicomédia.
Infelizmente não o é.
Este pesadelo é bem real e o endividamento do estado português de mais 2 milhões a cada hora que passa, também.
Mas faz-se de conta que é filme, senão um tipo até pode avariar e ficar como a ministra da educação...

 
At 12 de dezembro de 2008 às 07:38, Anonymous Anónimo said...

O Medina Carreira e o Jerónimo de Souza!!!

 
At 12 de dezembro de 2008 às 20:00, Anonymous Anónimo said...

São dois HOMENS muito inteligentes....não são da laia da pessoa que fez o comentário....Percebeu???

 

Enviar um comentário

<< Home